Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Urbano

Urbano: O mais recente de arquitetura e notícia

"Distrito Azul” projetado pela Mecanoo em Utrecht promete longevidade a seus moradores

Pelo menos é isso que os arquitetos e demais responsáveis pelo projeto defendem. O escritório de arquitetura holandês, Mecanoo, acaba de apresentar um conjunto de projetos para um grande empreendimento na cidade de Utrecht. A ideia geral busca inspiração nas chamadas “zonas azuis” - áreas urbanas onde há uma alta tendência de seus moradores terem uma vida longa e saudável. Atualmente, existem apenas cinco zonas azuis reconhecidas no mundo: Sardenha, Nicoya, Loma Linda, Okinawa e Ikaria.

© 3d Studio Prins © 3d Studio Prins © 3d Studio Prins © 3d Studio Prins + 4

Qual é a diferença entre megacidade, metrópole, megalópole e cidade global?

Não é possível definir a civilização moderna sem deixar de mencionar seus elementos mais marcantes, as cidades. Os assentamentos urbanos variam em cultura, tamanho e especialidade, além do que, certas áreas acabam se tornando mais significativas ao longo do desenvolvimento de uma região. Historicamente, as dimensões físicas ou demográficas de uma cidade são indicadores de sua importância - quanto maior uma cidade, maior será sua capacidade de produção - entretanto, com o grande êxodo rural do século passado, ficou cada vez mais difícil definir os verdadeiros motivos que fazem uma cidade ser mais "importante" que outra. As cidades podem ser classificadas em centenas, milhares de paisagens urbanas distintas. Para nós, arquitetos e urbanistas, é vital compreender e categorizar de maneira eficiente os diversos tipos de assentamentos urbanos para poder desenvolver projetos e planos urbanísticos adequados. A lista a seguir fornece quatro definições de cidades que surgiram durante o século passado.

© <a href='https://www.flickr.com/photos/126887487@N04/15006436297'>Flickr user 126887487@N04</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/'>CC BY 2.0</a> © NASA © <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Lujiazui,_Pudong,_Shanghai,_China_-_panoramio_(11).jpg'>Haluk Comertel</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/3.0/deed.en'>CC BY 3.0</a> © <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Seoul_City_from_Seoul_Tower_서울_-_panoramio.jpg'>Foxy Who \(^∀^)/</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/'>CC BY-SA 3.0</a> + 8

Mesquita projetada por X-Architects pretende ser o "coração da comunidade" em Abu Dhabi

O escritório X-Architects, de Dubai, se inspirou na herança cultural e arquitetônica do Islã em seu novo projeto - a Mesquita Revelação - um edifício de 2.500 metros quadrados que pretende se tornar um novo "coração do bairro" em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos. Ao criar um vazio urbano generoso em meio a um contexto de alto gabarito e densidade, a proposta oferece uma fuga imersiva da vida cotidiana, onde o público - independentemente da religião - pode se reunir, se comunicar e interagir uns com os outros.

Cortesia de X-Architects Cortesia de X-Architects Cortesia de X-Architects Cortesia de X-Architects + 16

Kjellander Sjöberg vence concurso para um novo marco sustentável na Suécia

Kjellander Sjöberg Architects venceu o concurso para o Nacka Port, um novo bloco urbano sustentável e dinâmico. A empresa de arquitetura premiada, uma das principais da Escandinávia, construirá o projeto em uma área entre Nacka e Estocolmo, na Suécia.

Dos três escritórios de arquitetura que foram convidados a participar, a proposta de Kjellander Sjöberg sobressaiu-se com um “contexto urbano vibrante com um programa convidativo e variado”.

Fachada Oeste Implantação Cortesia de Kjellander Sjoberg Cortesia de Kjellander Sjoberg + 12

Curso Livre sobre Mobiliário Coletivo

Escola da Cidade promove curso livre sobre MOBILIÁRIO COLETIVO – 2ª TURMA

Os encontros são gratuitos e acontecem de setembro a novembro, com aulas teóricas e vivência em campo. Inscrições até 14 de agosto.

A Escola da Cidade – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, em parceria com o Sesc São Paulo promove de agosto a novembro o curso livre gratuito “Cultura, objeto e indústria: curso livre de mobiliário coletivo”, organizado pelos arquitetos José Paulo Gouvêa e Alexandre Benoit.

Teórico-prático sobre o mobiliário para espaços coletivos e sua relação com a cidade, tem como objetivo investigar questões referente à produção do mobiliário coletivo,

Workshop Internacional DAEE 2017 + Boamistura (Espanha)

Boamistura confirma participação na próxima edição do Workshop Internacional da Pós DAEE

O convidado da terceira edição do Workshop Internacional da Pós DAEEserá o coletivo espanhol Boamistura, grupo multidisciplinar com raízes no graffiti.

Quem é o Boamistura

Três desginers gráficos, um arquiteto e um administrador formam, atualmente, o Boamistura. Do português, boa mistura, faz uma referência a diversidade das formações e pontos de vista de cada um de seus membros. Atuando desde 2001, o trabalho desse coletivo já passou por salões de diversos centros culturais e de bienais de arte e de arquitetura.

Mas é na rua que se encontram e se identificam,

Notas para um manifesto. Fórum Alternativo ao Habitat III (Parte II) / Jordi Borja

*Texto desenvolvido pelo autor no marco do Fórum Alternativo ao Habitat III, que foi realizado entre 17 e 20 de outubro na cidade de Quito, paralelamente ao Habitat III.

Acesse a primeira parte do artigo nesse link

Percursos pela arquitetura e cultura urbana na São Paulo do século XX

Curso apresenta um olhar sobre a cidade do século XX, intercalando aulas expositivas e saídas em campo.


O Centro de Pesquisa e Formação do Sesc realiza o curso Percursos pela arquitetura e cultura urbana na São Paulo do século XX de 8 de novembro a 1 de dezembro. Ministrado pelo arquiteto e urbanista, Diego Matos, o curso apresenta um olhar sobre a cidade de São Paulo do século XX atento à formação de sua urbanidade moderna, vivenciada em seus espaços e em contextos de produção cultural dos mais variados, tendo como enfoque as produções ecléticas, modernas e/ou vanguardistas, bem como o

Notas para um manifesto. Fórum Alternativo ao Habitat III (Parte I) / Jordi Borja

*Texto desenvolvido pelo autor no marco do Fórum Alternativo ao Habitat III, que foi realizado entre 17 e 20 de outubro na cidade de Quito, paralelamente ao Habitat III.

Barcelona inaugura sua primeira "superquadra" voltada para pedestres e ciclistas

Em 2011, os meios de transporte mais usados de Barcelona eram o transporte público (39,9%) e as caminhadas (31,9%). Logo atrás vinha o automóvel particular (26,7%) e, por último, a bicicleta (1,5%).

Como predominavam os meios de transporte sustentáveis, a Prefeitura de Barcelona quis potencializá-los com um novo plano de mobilidade urbana para o período de 2013 a 2018. O objetivo é que, ao final desse ciclo, as caminhadas aumentem aproximadamente 10%, as bicicletas 67% e o transporte público 10%. Em relação ao automóvel particular, a meta e diminuir o uso em 21%.

Ativismos e cidade: diálogos entre coletivos e universidade

Ciclo debate as intersecções entre a ocupação do espaço urbano, a universidade e a rua

Ativismos e cidade: diálogos entre coletivos e universidade é o ciclo de debates que o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, em parceria com o Grupo de Estudos de Antropologia da Cidade (GEAC-USP), realiza de 19 a 21 de setembro.

O ciclo lança um olhar para as intersecções entre os movimentos de ocupação do espaço urbano, a universidade e a rua. Serão diferentes perspectivas sobre o tema, de forma a contribuir para o debate corrente e os pensamentos futuros. Entre os palestrantes estão Guilherme Winisk,

Estatuto da Cidade: quinze anos se passaram, mas o Brasil urbano continua desigual e excludente / Lessandro Lessa Rodrigues

Quinze anos após sua aprovação no Congresso Nacional o que se percebe é que as desigualdades presentes no Brasil urbano continuam as mesmas da época em que o Estatuto da Cidade era bravamente discutido e enormemente desejado por toda uma geração de arquitetos e urbanistas. Sua aprovação em 2001 representou um sopro de esperança para aqueles que sonhavam com um Brasil urbano menos desigual e excludente. Diretrizes e instrumentos urbanísticos avançados foram discutidos durante mais de uma década no Congresso Nacional até sua aprovação pela Lei Federal 10.257/2001. Entretanto, uma série de situações levou o Estatuto a falhar na sua luta pela construção de um espaço urbano menos desigual no país.

Manaus, Território Amazônico: 9 teses relacionadas à cidade e ao território

Manaus: Tese para o Território Amazônico” reúne nove teses de graduação realizadas na Disciplina Arquitetura 6A / Oficina Mediterrânea da Faculdade de Arquitetura, Urbanismo e Desenho da Universidade Nacional de Córdoba, Argentina. Os trabalhos exploram o potencial de associar grandes infraestruturas urbanas com programas arquitetônicos mistos que se apropriem e maximizem a concentração de investimentos e infraestruturas.

Os ensaios, motivados pela experiência do programa S.O.S. Cidades, organizado pela Oficina Sul-americana da FADU-UBA, adotam como caso de estudo a cidade de Manaus, localizada em meio à selva amazônica.

Linking Manaus. Imagem Cortesia de Nahuel Recabarren Manaus +31: Novos Cenários Amazônicos. Imagem Cortesia de Nahuel Recabarren Salada de Frutas. Imagem Cortesia de Nahuel Recabarren Novas Redes de Mobilidade como catalizadoras de Projetos Urbanos. Imagem Cortesia de Nahuel Recabarren + 19