Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Habitat Iii

Habitat Iii: O mais recente de arquitetura e notícia

Al Borde e Taller General criam proposta colorida para pavilhão-refeitório no Equador

Em 2016, o escritório equatoriano Al Borde projetou o pavilhão alemão na Hábitat III, a conferência mundial da ONU sobre habitação e desenvolvimento urbano sustentável. O projeto permitia que, uma vez finalizado o evento, os materiais fossem reconfigurados para um segundo uso. Esta ideia chamou a atenção da Infoavit, instituição mexicana de habitação, que uniu forças pra reutilizar seu pavilhão.

Assim nasceu o Refeitório de Guadurnal, um projeto para uma das tantas comunidades costeiras no Equador que foram danificadas pelo terremoto de magnitude 7,8 em abril de 2016. "Perguntamos para nossa rede de contatos quem estava trabalhando com uma comunidade organizada e que dentro de seu planejamento seria útil um projeto de equipamento comunitário", explicam os autores sobre a origem da aliança com Taller General, que vinha trabalhando com a Comunidade de Guadurnal e a Escola 6 de Maio desde o terremoto de 2016.

Croquis: intervenções no Pabellón Infonavit em Hábitat III para projetar o Refeitório de Guadurnal. Imagem © Al Borde + Taller General Refeitório de Guadurnal em sua etapa de projeto. Imagem © Al Borde + Taller General Refeitório de Guadurnal em construção. Imagem © Al Borde + Taller General Refeitório de Guadurnal em construção. Imagem © Al Borde + Taller General + 7

Como melhorar as cidades através da cultura: 10 dicas segundo UNESCO

Este artigo, escrito por Svetlana Kondratyeva e traduzido por Olga Baltsatu para a Revista Strelka, investiga os casos mais interessantes do papel da cultura no desenvolvimento urbano sustentável, com base no relatório da UNESCO.

A UNESCO publicou o Relatório Global sobre Cultura para o Desenvolvimento Urbano Sustentável (Global Report on Culture for Sustainable Urban Development) no outono de 2016. Dois eventos da ONU estimularam sua criação: um documento intitulado Transforming our World: the 2030 Agenda for Sustainable Development, que enfatiza dezessete objetivos globais para a futura colaboração internacional, foi assinado em setembro de 2015, em Nova Iorque. Habitat III, a conferência realizada uma vez a cada vinte anos e dedicada à habitação e ao desenvolvimento urbano sustentável, ocorreu no Equador em outubro de 2016. A questão do papel da cultura no desenvolvimento urbano e quais os problemas ela pode resolver, surgiu em ambos os eventos. Para responder, UNESCO resumiu a experiência global e incluiu casos bem sucedidos de paisagismo, políticas culturais, eventos e iniciativas de diferentes cantos do mundo no relatório.

Notas para um manifesto. Fórum Alternativo ao Habitat III (Parte II) / Jordi Borja

*Texto desenvolvido pelo autor no marco do Fórum Alternativo ao Habitat III, que foi realizado entre 17 e 20 de outubro na cidade de Quito, paralelamente ao Habitat III.

Acesse a primeira parte do artigo nesse link

"Temos que trazer de volta a habitação ao centro das cidades": Joan Clos, diretor da ONU-Habitat

A cada vinte anos, a ONU organiza uma conferência internacional sobre Habitação e Desenvolvimento Urbano Sustentável. Sua terceira edição aconteceu e outubro deste ano, pela primeira vez na América Latina (em Quito, Equador), recebendo as delegações de 193 países membros da ONU para discutirem o futuro das cidades.

Por ocasião do evento internacional, o atual diretor da ONU-Habitat, Joan Clos, conversou com o jornal colombiano El Tiempo sobre os principais desafios enfrentados pelas cidades, enfatizando o papel do Estado no planejamento urbano. "Em Nova Iorque não deixam de fazer negócios por que há normas; pelo contrário, fazem porque lá a definição de espaço público é absoluta e radical."

Notas para um manifesto. Fórum Alternativo ao Habitat III (Parte I) / Jordi Borja

*Texto desenvolvido pelo autor no marco do Fórum Alternativo ao Habitat III, que foi realizado entre 17 e 20 de outubro na cidade de Quito, paralelamente ao Habitat III.

Alejandro Aravena no Habitat III: "Se projetarmos boas cidades, podemos alcançar o desenvolvimento"

Na semana passada aconteceu em Quito, Equador, a Terceira Conferência sobre Habitação e Desenvolvimento Sustentável, Habitat III. Durante quatro dias, la conferência reuniu à delegações de mais de 142 países que tinham como objetivo aprovar uma Nova Agenda Urbana que foi apresentada no encerramento da cúpula na quinta-feira passada, dia 20 de outubro (saiba mais detalhes aqui).

Além disso, o evento contou com 36.000 participantes e diversos eventos que reuniram profissionais renomados de áreas relacionadas com o desenvolvimento urbano. Um deles foi o ciclo de Urban Talks, que teve como palestrante inaugural ao arquiteto chileno, vencedor do Prêmio Pritzker 2016, Alejandro Aravena.

Brasileiros Promovem Intervenção na Habitat III

Até o dia 20 de outubro, a capital do Equador recebe a HABITAT III, conferência internacional promovida pela ONU onde estão sendo discutidas questões de habitação e desenvolvimento sustentável das cidades.

Dentre as atividades previstas, o Habitat Village é talvez a seção mais participativa da conferência, onde ruas e espaços públicos de Quito se transformaram em um território aberto para propostas urbanas inovadoras de gestão e desenvolvimento sustentável. Esta é a primeira vez em 60 anos desde a primeira Habitat de 1976 que a conferência promove o Habitat Village. Nesta edição, 42 propostas de intervenções foram selecionadas entre mais de 150 inscritos em categorias que vão desde o campo tecnológico à agricultura urbana, passando pela arte, participação comunitária, mobiliário urbano e mobilidade sustentável, que compõem este que é parte do legado da Nova Agenda Urbana em Quito.

Entre vulcões e terremotos, Habitat III discutirá a sustentabilidade urbana

A cada vinte anos, desde 1976, a ONU promove a Habitat, conferência internacional para discutir e propor diretrizes para as questões de habitação e desenvolvimento sustentável das cidades. A primeira foi em Vancouver (Canadá); a segunda, em 1996, ocorreu em Istambul (Turquia). A Habitat III , em outubro próximo, será realizada em Quito (Equador), primeira cidade declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, em 1978, por ter o centro histórico melhor conservado e menos alterado de toda América Latina.

A escolha não deixa de ser emblemática. Cercada por vulcões ativos e frequentemente ameaçada por terremotos, a sobrevivência de Quito é tão paradoxal como a de tantas outras cidades mundo afora. Em especial as metrópoles e as cidades de sua constelação, marcadas por problemas de mobilidade, déficit habitacional, infraestrutura insuficiente, segregações sociais, alto consumo de energia, escassez de água, especulação imobiliária, serviços de saúde e educação excludentes, crescente trabalho informal, problemas ambientais e planejamento intermitente. O enfrentamento desse quadro de caos é o objetivo da “Nova Agenda Urbana” a ser aprovada na conferência.

Inscrições abertas: Diplomacia Civil seleciona delegação para conferência da ONU

O programa Diplomacia Civil, iniciativa do Instituto Global Attitude, está selecionando a sua próxima delegação da sociedade civil para participar do Habitat III, evento promovido pelo Programa da ONU para Assentamentos Humanos (UN-Habitat) a ser realizado de 16 a 21 de outubro em Quito, Equador.

Aberto para jovens de 18 a 30 anos de qualquer grau de formação, serão selecionados até 10 candidatos, os quais contarão com workshops preparatórios e uma agenda de reuniões exclusiva, agendada pelo Diplomacia Civil.

Relatório Mundial das Cidades 2016: urbanização nos últimos 20 anos

Há algumas semanas, foi apresentado em Nova Iorque o Relatório Mundial das Cidades 2016, elaborado pelo Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos, ONU-HABITAT.

Intitulado “Urbanização e Desenvolvimento: Futuros Emergentes”, este documento elabora uma análise global de como foi o processo de urbanização durante as últimas duas décadas, entre 1996 e 2016, que corresponde ao período entre cada Conferência das Nações Unidas sobre Habitação e Desenvolvimento Urbano Sustentável, mais conhecido como HABITAT, que teve sua primeira edição em Vancouver, Canadá.

Em junho de 1996, em Istambul (Turquia), realizou-se o Habitat II, em em outubro deste ano será realizado o Habitat III em Quito (Equador).

Seminário Urbanismo na Bahia - Direito à cidade: uma nova agenda urbana?

Em outubro de 2016, acontece em Quito, Equador, o Habitat III, evento da UN-Habitat que se propõe a discutir uma nova agenda urbana, que guie a elaboração das políticas públicas dos países em direção a cidades inclusivas e justas. Esta agenda se constituirá, à semelhança dos oito objetivos do Milênio, estabelecidos em 2000, em relação aos maiores problemas mundiais que deveriam ser superados até 2015, em um instrumento multilateral na abordagem das questões do desenvolvimento urbano.

O governo brasileiro, assim como movimentos populares e sociedade civil, estão preparando reflexões e proposições para balizar a participação brasileira no evento oficial e nos eventos paralelos. O urbBA [15] constitui-se, assim, em um importante espaço de estímulo à ampliação da discussão participativa sobre essa temática, gerando uma expectativa acadêmica e política para motivar o debate focado no Relatório Nacional a ser apresentado naquela Conferência.

ONU-Habitat: Brasil mobiliza gestores e sociedade civil para contribuir com o futuro das cidades

Sensibilizar os gestores públicos e a sociedade civil para participar do processo de preparação da Terceira Conferência das Nações Unidas sobre Habitação e Desenvolvimento Urbano Sustentável (Hábitat III) foi um dos objetivos do Seminário Nacional Habitat III – Participa Brasil, um evento de três dias realizado no final de fevereiro em Brasilia. A Conferência Hábitat III acontece em Quito, Equador, entre 17 e 21 de outubro de 2016.

O Ministério das Cidades, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), o Conselho das Cidades, o Ministério das Relações Exteriores e a Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República são parceiros nesta iniciativa.

ONU anuncia Quito como sede da conferência Habitat III em 2016

A cidade de Quito, capital do Equador, vai sediar a cúpula Habitat III, a 3ª Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável. O anúncio foi feito pelo diretor-executivo da ONU-Habitat, Joan Clos.

O Ministério de Desenvolvimento Urbano e Habitação do país emitiu um comunicado dizendo que a oportunidade de receber o evento é única e que é uma oportunidade para o Equador colocar em evidência e discutir suas políticas de urbanismo e inclusão social.

A América do Sul tem se firmado como palco de importantes espaços de discussão sobre moradia e urbanismo. Em 2014, Medelín, na Colômbia, recebeu o Fórum Urbano Mundial, também promovido pela ONU-Habitat. Em 2020, o Rio de Janeiro vai sediar o 27º Congresso Mundial da União Internacional dos Arquitetos (UIA).

“The Future of Places”: Conferência prévia à Habitat III sobre o crescimento das cidades

A cada vinte anos, o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos, mais conhecido como Onu-Habitat, realiza as conferências “Habitat”, onde se reúnem arquitetos, políticos, e representantes de diferentes organizações para analisar como se estão desenvolvendo nossas cidades e as repercussões que isso tem nos seres vivos.