1. ArchDaily
  2. Europa Oriental

Europa Oriental: O mais recente de arquitetura e notícia

A arquitetura brutalista que moldou as paisagens urbanas da Polônia

Ao longo dos últimos anos assistimos a uma (re)descoberta de um dos principais e mais fascinante capítulos da história da arquitetura moderna. O concretismo puro e explícito de uma arquitetura comumente chamada de brutalista passou a despertar um interesse tão significativo quanto previsível na comunidade internacional de arquitetos e amantes da arquitetura. Acontece que, este fenômeno o qual costumamos chamar de “brutalismo soviético”, encontra-se indissociavelmente conectado ao contexto político totalitário e opressor que o viu nascer. Não é de se espantar que, na maioria dos países que estiveram sob influência e domínio soviético até o final da guerra fria, esta face da arquitetura seja muitas vezes tratada com um certo ceticismo, quando não com repudia e desprezo. Neste contexto, a paisagem urbana e arquitetônica de um país como a Polônia não poderia ser menos complexa e fascinante.

Plac Grunwaldzki Estate designed by Jadwiga Grabowska-Hawrylak (Brutal Poland). Image © Zupagrafika‘Manhattan’ housing complex in Łódź (Brutal Poland). Image © Zupagrafika‘The Hammer’ high-rise tower block in Warsaw (Brutal Poland). Image © ZupagrafikaNowa Huta modernist district of Kraków (Brutal Poland). Image © Zupagrafika+ 11

Monumentalidade ressignificada: a transformação da arquitetura e dos espaços públicos do leste europeu

Remanescentes do período de ocupação soviética, espaços urbanos monumentais e representativos de muitas das cidades do chamado Bloco de Leste Europeu ainda constituem um legado desafiador, tanto para seus cidadãos quanto para os arquitetos que nestes contextos projetam seus edifícios e espaços. Em completo desacordo com ambientes urbanos contemporâneos, regidos por valores democráticos e sociais, estes espaços ainda hoje representam um problema a ser resolvido. Edifícios e espaços públicos ideologicamente carregados estão aos poucos sendo recuperados, reconciliando os cidadãos com sua própria história—um passado que muitas vezes tende a ser esquecido e até apagado. Neste contexto, a (re)introdução da escala humana tem auxiliado arquitetos e urbanistas a restaurar a vitalidade dos espaços públicos destas cidades.

Azatlyk Central Square of Naberezhnye Chelny  by DROM. Image © Dmitry ChebanenkoThe Pyramid in Tirana. Image © Gent OnuziSkanderbeg Square by 51N4E. Image © Filip DujardinAzatlyk Central Square of Naberezhnye Chelny  by DROM. Image © Dmitry Chebanenko+ 14

8 Casas na Croácia que renovam a arquitetura tradicional do país

© Bosnić+Dorotić
© Bosnić+Dorotić

A Croácia é um encontro de culturas. Localizada ao longo do Mar Adriático, faz fronteira com cinco países e possui uma das mais ricas biodiversidades da Europa. O ambiente construído reflete influências da Europa Central e do Mediterrâneo, bem como dos Impérios Romano e Bizantino. Hoje, novos projetos residenciais reinterpretam o passado do país, ao passo que arquitetos e designers procuram reimaginar o que o futuro reserva.

© Jure Živković© Ivan Dorotić© Jan Stojkovic© Jure Živković+ 12

Subúrbios de concreto: a arquitetura brutalista da Europa Oriental

Após a Segunda Guerra Mundial, o brutalismo se espalhou pela Europa, redefinindo a arquitetura moderna e estabelecendo um novo estilo para moradias populares e edifícios comunitários. Embora a maior parte da atenção tenha se detido em monumentos nas principais cidades, os subúrbios europeus também abrigam muitos edifícios brutalistas excepcionais.

Para apresentar a arquitetura brutalista "despercebida" da Europa Central e Oriental, a editora Zupagrafika registrou e reuniu mais de 100 fotografias em um livro intitulado Eastern Blocks, convidando os leitores a explorar conjuntos habitacionais brutalistas em Moscou, Berlim Oriental, Varsóvia, Budapeste, Kiev e São Petersburgo.

© Zupagrafika© Zupagrafika© Zupagrafika© Zupagrafika+ 22