Arquitetura Israelense

  1. ArchDaily
  2. Países
  3. Israel

Projetos mais recentes em Israel

Últimas notícias em Israel

Beerseba: arquitetura brutalista do deserto de Israel, pelas lentes de Stefano Perego

Localizada a pouco mais de 100 quilômetros de distância de Tel Aviv, Beerseba (Be'er Sheva) é considerada uma das cidades mais antigas do Estado de Israel. Ainda que tenha sido fundada a mais de dois mil anos, a cidade de Beerseba foi destruída e reconstruída muitas vezes ao longo de sua vasta história, de forma que a sua identidade hoje pode ser definida por uma sobreposição de diversas camadas temporais. Uma das principais forças que veio a transformar a estrutura urbana da cidade de Beerseba foi o avassalador crescimento populacional da década de 1950 (logo após o estabelecimento do Estado de Israel em 1948). Naquele momento, o governo israelense decidiu por expandir e revitalizar a estrutura urbana da cidade, a qual passou de um pequeno vilarejo de pouco mais de 4.000 habitantes—em sua maioria militares—, para um dos maiores e mais importantes centros urbanos junto ao deserto de Negev. Desta forma, Beersheba, como muitas outras cidades do país, se transformou em um canteiro de obras a céu aberto, um lugar onde muitos jovens arquitetos modernistas puderam explorar a nova forma de se fazer arquitetura.

ODA projeta a nova Academia da Língua Hebraica em Israel

O escritório ODA, com sede em Manhattan, apresentou recentemente seu projeto para a nova sede da Academia da Língua Hebraica em Israel. Concebido como um novo ponto de referência no distrito cultural da capital israelense, o novo edifício encontra-se localizado entre a Suprema Corte, o Palácio do Congresso, o Museu e a Biblioteca Nacional e a Universidade Hebraica de Israel. Desta forma, o projeto concebido pela equipe do ODA busca se adaptar ao seu entorno específico, permitindo novas conexões físicas e visuais entre estas importantes estruturas do centro da capital.

Guia de arquitetura de Tel Aviv: 6 edifícios da Bauhaus na cidade branca

Fundada por Walter Gropius em 1919, a Bauhaus passou rapidamente da gloria à angustia. Perseguida durante boa parte dos anos vinte pelo recém fundado partido nazista, a escola foi finalmente fechada em 1933 e seus membros perseguidos e exilados. Muitos dos seus mais talentosos e visionários integrantes migraram para outros países da Europa e América. Tel Aviv foi uma das cidades à receber um considerável contingente de professores da extinta Bauhaus. Fundada em 1909, a recém criada cidade de Tel Aviv estava começando a se desenvolver e atrair interesse da comunidade internacional, firmando-se como um terreno sedutor onde os antigos membros da Bauhaus poderiam aplicar seus novos conceitos. Desde 2003 a cidade de Tel Aviv é reconhecida pela UNESCO como Patrimônio Mundial da Humanidade, a qual conta atualmente com mais de 4.000 edifícios construídos no estilo Bauhaus. No ano passado, como parte das comemorações dos 100 anos da fundação da instituição, a prefeitura da Cidade Branca – em parceria com o governo alemão – inaugurou o White City Center com o principal objetivo de promover a preservação e a salvaguarda da arquitetura bauhausiana na cidade. O White City Center conta hoje com uma série de exposições onde os visitantes podem descobrir e aprender mais sobre a história da Bauhaus e as principais características deste icônico estilo. Se você estiver pensando em ir à Israel, o Bauhaus Center também merece uma visita. Todas às sextas-feiras o instituto organiza uma série de visitas guiadas pela cidade por um valor simbólico. Aqui apresentamos nossa seleção dos seis principais edifícios da Bauhaus que você não pode deixar de visitar quando for à Tel Aviv.

Projeto brasileiro entre os 7 anunciados como vencedores do Archiprix International 2019 / Hunter Douglas Awards

321 projetos de graduação de 407 jovens arquitetos, arquitetos paisagistas e planejadores urbanos foram apresentados para o 2019 Archiprix International / Hunter Douglas Awards. Entre 22 finalistas anunciados em dezembro de 2018, um júri internacional selecionou sete projetos vencedores que destacam as tendências internacionais em arquitetura, design urbano e arquitetura paisagística.

Moshe Safdie é laureado com o Prêmio Wolf 2019

Moshe Safdie foi laureado com o Prêmio Wolf de Arquitetura 2019. A honraria anual elege um vencedor nos campos da pintura, música, escultura ou arquitetura. Sendo um dos mais prestigiados prêmios internacionais de Israel, reconhece realizações no avanço da ciência e da arte para o bem da humanidade. Na escolha deste ano, o júri citou a carreira exemplar de Safdie motivada por preocupações sociais da arquitetura e experimentações formais.

KPF projeta a nova torre mais alta de Tel Aviv

O escritório Kohn Pedersen Fox (KPF) divulgou sua proposta para a Azrieli Tower em Tel Aviv. O edifício de geometria elíptica e 340 metros de altura - que será o mais alto de Tel Aviv - busca estabelecer uma nova identidade dinâmica em meio a um conjunto já estabelecido de torres perfeitamente quadradas, circulares e triangulares.

Pavilhão de Israel na Bienal de Veneza 2018 apresenta um panorama das negociações políticas da Terra Santa

Como parte da cobertura da Bienal de Arquitetura de Israelense. Abaixo, os participantes descrevem sua contribuição com suas próprias palavras.

Conheça a casa não construída de Niemeyer em Israel através desse modelo 3D

O nome de Oscar Niemeyer será pra sempre associado a arquitetura de formas sinuosas. Sejam linhas ondulantes, cúpulas ou estruturas delicadas que se repetem em um ritmo perfeito, seus projetos rejeitam "a linha reta, dura e inflexível, criada pelo homem" em favor do "Universo curvo de Einstein", como ele mesmo descreveu em seu livro de memórias, As curvas do tempo, no ano 2000. De fato, em uma entrevista tardia realizada pelo Independent, Niemeyer recebe título de "o arquiteto que erradicou a linha reta".

Pavilhão de Israel na Bienal de Veneza 2018 explora o "status quo" nos espaços sagrados

O Ministério da Cultura israelense divulgou In Statu Quo: Architecture of Negotiation como o tema do Pavilhão de Israel na Bienal de Arquitetura de Veneza de 2018. Na exposição, os arquitetos Ifat Finkelman, Deborah Pinto Fdeda, Oren Sagiv e curador Tania Coen-Uzzielli examinarão "o mecanismo complexo do 'status quo' em lugares sagrados compartilhados entre Israel e Palestina, que funciona como um sistema informal - controverso e frágil - de coexistência entre rivais."

Neuman Hayner projeta conservatório em Israel inspirado em linhas de partitura

O escritório Neuman Hayner Architects, em parceria com o arquiteto Gal Karni, divulgou uma proposta para uma nova escola de dança e música em Mevaseret Zion, Israel.

Carregando... Pode demorar alguns segundos