Pedagogia Pikler na arquitetura: jogos de madeira e espaços de liberdade

Pedagogia Pikler na arquitetura: jogos de madeira e espaços de liberdade

Emmi Pikler era uma pediatra húngara que introduziu, nos anos pós segunda grande guerra, uma nova filosofia sobre o cuidado e aprendizado durante a primeiríssima infância (crianças até 3 anos). Foi depois do nascimento de seu primeiro filho que decidiu iniciar um experimento: 'o que acontece quando se permite que a criança se desenvolva livremente?'. Os resultados observados culminaram na introdução de uma nova metodologia.

A abordagem Pikler segue o procedimento de observar o livre desenvolvimento da criança utilizando como ferramentas o cuidado com a saúde física, o afeto, o respeito à individualidade e a autonomia de cada criança. Seguindo essa lógica, torna-se desnecessária alguma estimulação ou intervenção por parte do adulto. Para que a criança possa vivenciar o espaço com liberdade de movimentos, alguns cuidados devem ser tomados na preparação desses ambientes.

O que considerar ao projetar um espaço que proporcione liberdade de movimentos?

Os ambientes piklerianos buscam oferecer uma aproximação afetuosa com a criança, pois acredita-se que a sensação de pertencimento colabore na construção da autoconfiança de cada individuo, especialmente dos bebês. Recentemente falamos sobre neurociência para espaços infantis, no entanto, em ambientes que seguem especificamente a abordagem Pikler, recomenda-se que sigam também os seguintes conselhos:

  •  Planeje espaços livres

Para se desenvolverem livremente, crianças pequenas necessitam de espaço livre. É nesse "vazio" que eles terão a permissão de se movimentar e desenvolver suas capacidades motoras. 

EcoKid Kindergarten / LAVA. Image © Hiroyuki Oki
EcoKid Kindergarten / LAVA. Image © Hiroyuki Oki

  • Cuidado com o piso

O chão serve como apoio e também como base da exploração dos bebês. Por isso, é fundamental que os ambientes sejam revestidos com pisos duros o suficiente para encorajar a verticalidade (e, consequentemente os primeiros passos), e ao mesmo tempo, contribuir para a manutenção da postura ereta correta. Outro ponto a se considerar é que sejam pisos com temperatura agradável. O mais recomendado é o piso de madeira.

Jardim de Infância EZ / HIBINOSEKKEI + Youji no Shiro + Kids Design Labo. Image © Toshinari Soga (studio BAUHAUS)
Jardim de Infância EZ / HIBINOSEKKEI + Youji no Shiro + Kids Design Labo. Image © Toshinari Soga (studio BAUHAUS)

  • Mobiliário seguro

Já que as crianças terão permissão de se movimentar como desejarem pelo ambiente, é preciso considerar que elas escalarão, empurrarão, se apoiarão, puxarão e tocarão em todos os móveis que estiverem ao seu alcance. Por isso, é fundamental atentar para a escolha de mobiliários (de preferência fixos, sem rodízios), que não sejam pontiagudos e que tenham o acabamento liso, evitando ao máximo possíveis arestas ou farpas. Outro ponto a considerar é a multifuncionalidade das peças: acomodar os brinquedos e servir de apoio/suporte de forma segura. 

Um mobiliário bastante frequente em interiores piklerianos  é a estante baixa, com bases largas (essas são menos instáveis e, consequentemente, mais resistentes aos movimentos das crianças) para organizar os brinquedos. Esse tipo de mobília permite que até mesmo os bebês mais novos alcancem com facilidade.

O trocador é posicionado em uma altura confortável para o cuidador, mas deve possuir uma grade de proteção para assegurar a segurança física do bebê enquanto a higiene está sendo feita. Os itens de higiene pessoal devem estar sempre ao alcance do cuidador, seja durante a troca de fraldas ou durante o banho. 

Mi Casita Preschool and Cultural Center / BAAO + 4Mativ Design Studio. Image © Lesley Unruh
Mi Casita Preschool and Cultural Center / BAAO + 4Mativ Design Studio. Image © Lesley Unruh

  • Iluminação

Em outra oportunidade mencionamos alguns aspectos fundamentais a serem considerados para projetar ambientes a iluminação de seguros para crianças, você pode ler esses "conselhos para iluminar espaços interiores para crianças", clicando aqui.

  • Silêncio

Uma atmosfera tranquila (e silenciosa) é bastante favorável para o desenvolvimento natural das crianças. Ele provê mais concentração e também contribui com progresso de seu autoconhecimento.

Clover House / MAD Architects. Image © Koji Fujii / Nacasa & Partners Inc.
Clover House / MAD Architects. Image © Koji Fujii / Nacasa & Partners Inc.

  • Segurança

Como dito acima, quando permite-se a livre exploração, é preciso garantir a segurança nesse ambiente. Recomenda-se prever corrimãos da altura da criança, instalar portas de segurança em escadas, acrescentar protetores de tomadas, eliminar os fios elétricos que possam estar pelo caminho e evitar peças pequenas na decoração que estiverem ao alcance. Caso precise especificar plantas para o espaço, tenha o cuidado de verificar se não são venenosas. 

EcoKid Kindergarten / LAVA. Image © Hiroyuki Oki
EcoKid Kindergarten / LAVA. Image © Hiroyuki Oki

  • A importância do contato com o ar livre

A necessidade de estar em contato com a natureza é bastante presente na abordagem Pikler. Para se ter uma ideia, em creches e berçários, a soneca é realizada em berços dispostos na parte externa, ao ar livre. Por isso, prever esse tipo de área é fundamental. É aconselhável projetar itens como tanques de areia, estruturas de madeira que a criança possa entrar e sair delas, planos inclinados que sirvam como escorrega, escadas, e piscinas rasas.

EcoKid Kindergarten / LAVA. Image © Hiroyuki Oki
EcoKid Kindergarten / LAVA. Image © Hiroyuki Oki

Brinquedos de madeira para áreas internas e externas

O maior objetivo dos brinquedos disponíveis nas escolas e nos ambientes piklerianos é que eles sejam capazes de ensinar através de sua exploração, e não de simplesmente entreter. Por isso, poucos são os brinquedos recomendados para bebês. O mais comum deles é o "cesto dos tesouros" (feito de material natural com alguns objetos de uso cotidiano feitos de materiais diversos, exceto os de plástico) e também os brinquedos não estruturados. 

Já os equipamentos (brinquedos maiores) de madeira Pikler foram desenvolvidos para permitir a exploração das diferentes habilidades motoras que crianças até 3 anos devem adquirir (subir, descer, engatinhar, etc.). Eles tem objetivo de ensinar indiretamente conceitos importantes como alto e baixo; dentro e fora; em cima e embaixo. Os mais utilizados são:

Circuito de obstáculos completo

Composto por rampa simples, rampa acarpetada, rampa com barras e triângulo, é um brinquedo bastante completo no qual todos os "obstáculos" se interligam com a base conformando um circuito único.

© Elena Baryshnikova / Shutterstock
© Elena Baryshnikova / Shutterstock

Túnel Pikler

Tratam-se de cubos independentes que são compostos de forma variável para incentivar uma maior variedade de caminhos. Desse modo, além de colaborar com a atividade física, também estimula a imaginação e a criatividade. Cada cubo mede, em média 50 centímetros em cada face.

Barco de balanço Emmi Pikler

Medindo 60 centímetros de largura por 1,20 metros de comprimento, esse brinquedo pode ser usado por até 4 pessoas ao mesmo tempo, e quando virado ao contrário, torna-se em um conjunto de escadas para subir/descer e treinar esse tipo de movimento de maneira divertida!

Triângulo Pikler

Criado com o objetivo de estimular crianças a seguirem seus instintos por escalarem e se pendurarem de forma segura. Ele permite que a criança desenvolva habilidades como coordenação motoras grossas, força física, equilíbrio e agilidade. Há diversas versões disponíveis do Triângulo Pikler, a mais frequente é sua opção articulado com a Rampa Pikler, quando ele se transforma em um tipo de escorregador.

© Elena Marzo / Shutterstock
© Elena Marzo / Shutterstock

Gangorra Pikler

Este é um dos equipamentos mais versáteis desenvolvidos pela metodologia. Ele pode ser usado como balanço, escada, banquinho, mesinha, túnel, ponte, gangorra, cabana, etc. Ele é adequado para crianças menores (que devem usá-lo sentadas), ou por crianças maiores, que podem usá-lo em pé. 

Ponte Pikler

Desenvolvida para crianças de até 3 anos, tem em suas funções auxiliar na coordenação motora e autonomia.

© Elena Baryshnikova / Shutterstock
© Elena Baryshnikova / Shutterstock

Assim, após conhecer a importância do espaço para o desenvolvimento físico e psíquico das crianças (especialmente das menores), é imprescindível levar em consideração os critérios apontados por cientistas tão importantes quanto Emmi Pikler ou Maria Montessori. Ambas acreditavam que a livre exploração em um ambiente preparado e seguro para as crianças influencia o modo como ela vai se relacionar com ela mesma e com outras pessoas no futuro. Portanto, se você estiver projetando espaços para usuários de 0 a 6 anos de idade (embora eles não sejam específicos para essas filosofias), revise as informações contidas nos seguintes artigos:

Referências

  • COCITO, Renata Pavesi. "A ABORDAGEM PIKLER E A ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO PARA BEBÊS NA EDUCAÇÃO INFANTIL". Disponível aqui. Acesso em 11 agosto 2020.

Sobre este autor
Cita: Audrey Migliani. "Pedagogia Pikler na arquitetura: jogos de madeira e espaços de liberdade" 10 Out 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/945553/a-abordagem-pikler-e-os-brinquedos-de-madeira-na-primeira-infancia-moveis-para-interiores-e-exteriores> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.