1. ArchDaily
  2. Virtual Reality For Architects

Virtual Reality For Architects: O mais recente de arquitetura e notícia

De cenário a protagonista: o papel da arquitetura no design de videogames

Recentemente, perguntamos aos nossos leitores qual cenário de videogame os impressionava mais em termos de imagem ou visualização e por quê. Recebemos centenas de respostas, as quais apontavam nas mais variadas direções, deixando claro que não há um consenso ou um elemento unânime responsável pelo sucesso de um jogo entre os nossos leitores. Fato é que, o ambiente virtual é a chave para o sucesso ou o fracasso de um sistema de simulação baseado na experiência do usuário.

A arquitetura de um ambiente virtual, representa muito mais do que um mero pano de fundo de uma cidade imaginária ou a representação de um cenário existente, ela é, na verdade, um componente fundamental capaz de transportar os usuários para dentro do jogo, transcendendo os limites entre realidade e virtualidade – e adicionando uma dose extra de adrenalina.

(CUIDADO: os vídeos e imagens apresentados neste artigo podem provocar convulsões em pessoas com epilepsia fotossensível)

5 Modos de representar a arquitetura (antes de construí-la)

A representação da arquitetura, assim como a maioria das áreas que constituem a disciplina, tem acompanhado o galopante desenvolvimento de novas tecnologias de desenho, projeto e imagem, e a problemática da representação dos espaços – construídos ou não – continua sento uma pauta importante no debate da arquitetura contemporânea, assim como fora com a arquitetura moderna.

Ainda na primeira metade do século XX, em 1948, o arquiteto, urbanista, historiador e crítico Bruno Zevi publicou seu seminal trabalho intitulado Saper vedere l'architettura, traduzido para o português como Saber ver a arquitetura, em que, dedica um capítulo inteiro à questão das representações da arquitetura. Tomando como referência obras como a Casa da Cascata, de Frank Lloyd Wright, e a Basílica de São Pedro, de Michelangelo, Zevi define alguns meios usados por arquitetos para a representação do espaço construído.

Retiro de Cura na Coreia do Sul / Archihood WXY

© Woohyun Kang© Woohyun Kang© Woohyun Kang© Woohyun Kang+ 32

  • Arquitetos: Archihood WXY
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  191
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2015
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: DAELIM BATH, deck & floor

Guia de Renders 360: tudo o que você precisa saber

A realidade virtual chegou para ficar. Sem dúvida representa uma contribuição enorme ao projeto de arquitetura. Dentre as inúmeras possibilidades que proporciona aos arquitetos, colaboradores e clientes, podemos citar o ambiente virtual de experimentação, uma ferramenta de desenho que auxilia na tomada decisões.

Para aproveitar o que esta ferramenta tem de melhor, o processo de renderização 360 é fundamental. Neste caso, é imprescindível ter como objetivo principal reproduzir o ambiente real meticulosamente, procurando simular com a maior fidelidade possível o que os olhos humanos observam. Não importa qual o software usado para renderizar, neste artigo mostraremos alguns conselhos e conceitos básicos necessários para obter bons resultados ao produzir imagens panorâmicas tridimensionais com realidade virtual.

4 Passos para apresentar seu projeto em realidade virtual

Quando arquitetos precisam apresentar seus desenhos aos clientes e outras partes interessadas, utilizam, tradicionalmente, desenhos, maquetes, modelos em 3D, vídeos, entre outros recursos. Porém, no momento de explicar sua visão que justifica as opções de projeto, a experiência nem sempre consegue transmitir facilmente a mensagem aos clientes, para os quais pode ser difícil visualizar mentalmente o espaço tridimensional que os arquitos propõem. 

Os profissionais sempre buscaram a melhor forma de comunicar e expressar tais representações em 3D, a melhor forma de traduzir este desenho que possuem na cabeça para uma representação feita da maneira mais detalhada e real possível. A Realidade Virtual (VR) tem hoje o poder de transportar os clientes ao interior dos modelos tridimensionais, dando a eles, não só um sentido de presença e escala, mas também o poder de experimentar a espacialidade de uma forma quase real. Por outro lado, uma das utilidades mais potentes da tecnologia VR é sua capacidade de gerar benefícios, tais como a economia de tempo e custo durante a fase de desenho dos projetos.

Brinque com a versão paramétrica do Serpentine Pavilion do BIG

Todos os anos a Serpentine Gallery convida um arquiteto a projetar um pavilhão que ocupará seus gramados e receberá as centenas de milhares de visitantes nos meses de verão. Pavilhões temporários como este são uma oportunidade importante para arquitetos testarem novas ideias e comunicarem ao público o que a arquitetura é e o que ela poderia ser.

A menos que você esteja em Londres, não terá a oportunidade de visitar fisicamente o pavilhão, mas graças a internet podemos levar você até lá. 

Cortesia de ArchilogicCortesia de ArchilogicCortesia de ArchilogicCortesia de Archilogic+ 8