1. ArchDaily
  2. Rural

Rural: O mais recente de arquitetura e notícia

OMA projeta complexo comercial no subúrbio de Melbourne

O OMA está desenvolvendo um mega projeto no subúrbio de Melbourne, Austrália. O complexo com mais de 10 mil metros quadrado integrará uma série de espaços comunitários voltados ao bem estar da população da cidade de Whittlesea, no Estado de Vitória, uma das regiões que mais crescem atualmente no país.

AMO, em parceria com a Volkswagen, pesquisa o futuro da mobilidade rural

A AMO, o laboratório de ideias do Escritório de Arquitetura Metropolitana (OMA), cofundado por Rem Koolhaas, e liderado por Samir Bantal, anunciou uma recente colaboração de pesquisa com a Volkswagen. Focada nas áreas rurais e no campo, a parceria analisará o futuro da mobilidade rural, através de um primeiro estudo conceitual sobre tratores elétricos.

Cortesia de VolkswagenCortesia de VolkswagenCortesia de Volkswagen© Imagem por Philipp Gladsome, Cortesia VW+ 17

Por fora das metrópoles: decifrando a exposição “Countryside, The Future” de Rem Koolhaas

Ao entrar no Museu Guggenheim, os visitantes se vêem cercados por um banquete de cores vivas e fontes incompatíveis. Passando pelo gigantesco trator verde na entrada, eles se movem pelo térreo, cheio de adesivos, como uma lancheira ou a tampa de um laptop. Um pilar grosso que entra no átrio interno tornou-se uma coluna de publicidade extravagante. Um fardo de feno, um drone e algum outro objeto (impossível de identificar) levitam bem alto. Um recorte de papelão de Joseph Stalin sobre rodas de robôs desce a rampa, assustando os visitantes. Grandes letras reflexivas dizem: "Zona rural, o futuro".

O arquiteto Rem Koolhaas, fundador do Escritório de Arquitetura Metropolitana (OMA) e Samir Bantal, diretor do think tank interno do OMA, AMO, criaram esse ambiente totalmente confuso para exibir anos de pesquisa sobre o espaço além dos limites da cidade do século XXI.

© Laurian Ghinitoiu. Cortesia de AMO© Laurian Ghinitoiu. Cortesia de AMO© Laurian Ghinitoiu. Cortesia de AMO© David Heald © Solomon R. Guggenheim Foundation+ 26

Casas brasileiras: 12 residências no campo

O futuro da arquitetura é urbano, já não há o que questionar a respeito disso. Projeções apontam que em 2050, isto é, em pouco mais de 30 anos, 75% da população mundial viverá em cidades, ao passo que no Brasil a cifra ultrapassará os 90%. No entanto, nossa disciplina deve se preocupar com a qualidade e vida de todos, assim, projetos em contextos rurais continuarão a fazer parte da agenda de arquitetas e arquitetos do mundo todo.

Apresentamos, a seguir, uma seleção de projetos residenciais construídos no campo. Casas brasileiras inseridas na paisagem rural ou campestre, projetadas para o cotidiano de seus moradores ou como refúgio temporário de descompressão da vida urbana. De uma forma ou de outra, todas compartilham de um objetivo: abrir-se para o entorno bucólico.

Hotel Rural Casa do Rio / Menos é Mais Arquitectos

Castelo Melhor, Portugal

Empreendimento Turístico em Espaço Rural – Casa de Campo em Lugar da Lapa / Adapteye

© José Campos© José Campos© José Campos© José Campos+ 29

  • Arquitetos: ADAPTEYE
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  278
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018

Rem Koolhaas: "O atual desafio da arquitetura é entender o mundo rural"

Entre os dias 26 de junho e 01 de julho aconteceu a quarta edição do Congresso Internacional da Fundación Arquitectura y Sociedad de Pamplona, Espanha, intitulado "Arquitetura: Mudança Climática". A sessão inaugural esteve a cargo de Rem Koolhaas, que após fazer uma análise geopolítica da situação europeia, fez um chamado aos arquitetos, pedindo para que estes parem de ignorar o mundo rural como campo de operação:

Devemos pensar em metodologias para uma paisagem que cedo ou tarde teremos que assumir.

Koolhaas recordou que as cidades representam apenas 2% da superfície do planeta. "Temos que mirar mais além, nos concentramos demais no desenvolvimento do entorno urbano, esquecendo um pouco o campo. Estamos começando a estudá-lo, e embora haja um grande conhecimento, continua fora de nossos radares", afirmou.

Rem Koolhaas: "Em breve, sua casa poderá lhe trair"

No mais recente de uma série de argumentos polêmicos contra as smart cities, Rem Koolhaas escreveu esta que é, talvez, sua mais completa análise sobre o papel das tecnologias emergentes e o modo como elas são implementadas e influenciam nossas vidas, em um artigo para o Artforum. Abordando uma ampla gama de questões, Koolhaas critica os projetos de tecnologia predial, chamando-os de uma "infiltração furtiva da arquitetura via seus elementos constitutivos" e questiona as motivações comerciais daqueles que estão criando essas smart cities. Saiba mais sobre o que pensa Rem Koohaas em relação às ditas "cidades inteligentes" aqui.

Vídeo: Mini documentário retrata movimento de retorno à vida rural na China

Em 2011 a China passou a ter, pela primeira vez em sua história, mais pessoas vivendo nas cidades que nas áreas rurais - e as estatísticas oficiais do governo mostram cerca de 300 vilas desaparecendo a cada dia no país. Contudo, face à rápida urbanização, um "movimento de retorno ao rural" está surgindo. O novo mini documentário de Sun Yunfan e Leah Thompson, Down to the Countryside, se volta para os habitantes rurais que, fartos da vida urbana, estão buscando revitalizar o campo e preservar as tradições locais. O documentário acompanha Ou Ning, um artista e curador que, em 2013, mudou-se de Pequim para a vila de Bishan, na província de Anhui. Ning se considera parte do "novo movimento pela reconstrução rural" na China, e o documentário mostra sua missão de desenvolver a economia rural e trazer artistas e cultura para o campo.

Saiba mais sobre o documentário em China File e assista a uma entrevista com os diretores em CityLab.

Projeto de Iluminação: Foroba Yelen - luz para a zona rural de Mali, por Matteo Ferroni

Foroba Yelen é o nome do dispositivo de iluminação criado pelo arquiteto italiano Matteo Ferroni para os habitantes da cidade de Cinzana, zona rural de Mali. Em 2010 o arquiteto publicou um estudo antropológico sobre as comunidades rurais de Mali, destacando a importância das atividades noturnas. Como consequência do estudo, explorou os aspectos culturais da luz e a introdução do conceito de "luz coletiva".

Mais detalhes a seguir.

Auditório Plantahof / Valerio Olgiati

Escola Agrícola, motor de identidade rural / Felipe Grallert

Centro de Biodiversidade / Tomás García Píriz (CUAC.arquitectura) + José Luís Muñoz Muñoz

Pavilhão Pueblo Bolívar / g+ Gualano+Gualano Arquitectos