1. ArchDaily
  2. Profissão

Profissão: O mais recente de arquitetura e notícia

A arquitetura é uma profissão ingrata. O que podemos fazer para melhorar isso?

A arquitetura é uma profissão das mais belas – há inegável romantismo em construir o lugar onde o ser humano habita. É, também, uma das mais antigas: se considerada como atividade que organiza o espaço, identificamos alguma espécie de pensamento arquitetônico desde, pelo menos, centenas de milhares de anos atrás. Sua beleza é, no entanto, parcialmente eclipsada por uma frustração generalizada no campo profissional no Brasil. Pouca consciência da importância à sociedade, dificuldade de fechar contratos, concorrência acirrada, poucas oportunidades em edificações públicas, empregos mal remunerados e disponibilidade de trabalhar sem honorários contribuem para a precarização da arquitetura e do urbanismo.

Oportunidades de trabalho em editais, concursos e licitações para arquitetura e urbanismo

Arquitetas, arquitetos e urbanistas que buscam novas fontes de renda neste momento podem encontrar oportunidades de trabalho em diversos locais do Brasil. O concurso Cidade, Moradia e Saúde, do CAU/RJ, por exemplo, vai premiar com R$ 10 mil as duas melhores propostas de ATHIS que abarcam moradia e saúde em tempos de Covid-19. Por sua vez, o concurso Casa Saudável – Cidade Saudável, do CAU/RS, traz o desafio de propor soluções arquitetônicas com diferentes temáticas e distribuirá R$ 100 mil em prêmios.

A quem serve a Arquitetura e o Urbanismo?

No 15 de dezembro celebramos o "Dia do Arquiteto". A data pode ser justificativa para comemorações e homenagens a categoria profissional, mas também pode ser um ensejo para refletir o que é - e o que pode ser - o ofício da arquitetura e urbanismo no Brasil. Nesta época do ano, também é muito comum fazermos um balanço sobre o tempo que passou e sobre o que desejamos para o futuro. Assim, vamos aproveitar a ocasião e propor uma reflexão sobre nossa prática profissional e sobre nosso papel como arquitetos e arquitetas, perguntando "Onde você estava em dezembro de 2017 e o que fazia nessa época?"

Arquitetura e Urbanismo, um Direito de Todos: campanha do CAU/RJ visa ampliar o acesso à profissão

Nesta semana estreia a campanha publicitária nacional do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), com o tema "Arquitetura e Urbanismo, um Direito de Todos", que tem como objetivo ressaltar a importância do trabalho do arquiteto e urbanista para a sociedade como um todo, inclusive para quem pensa em reformas e construções mais modestas. Como exemplo, a campanha apresenta o condomínio Moradas da Saúde, no Rio de Janeiro, projeto do arquiteto e urbanista Demetre Anastassakis. 

BIM: o futuro da arquitetura (e dos concursos públicos de projeto)

A arquitetura e o urbanismo do século XXI tem em mãos inúmeras tecnologias que auxiliam arquitetos e planejadores a pensarem o espaço. Atualmente, inovações como realidade aumentada, renderizações hiper-realistas, impressão 3D, entre outras, fazem parte do cotidiano da profissão. Mas é possível que nenhuma delas influencie tanto o processo de projeto como a tecnologia BIM, sigla para Building Information Modelling (ou a Modelagem da Informação da Construção). Sua aplicação impõe aos arquitetos uma nova maneira de abordar a construção de nossas edificações.

10 Dicas para estudantes de arquitetura se prepararem para o mercado de trabalho

Umas das principais dificuldades encontradas pelos estudantes na busca por uma vaga de estágio é lidar com a falta de experiência profissional. Tal fato não deixa de ser um paradoxo, já que quem se candidata a vaga de estagiário muitas vezes nunca trabalhou na área escolhida. Sendo assim, é fundamental investir na formação acadêmica e também conhecer a diversidade cultural e patrimonial que esteja acessível. A seguir, são apresentadas 10 dicas que servem como orientações aos alunos que pretendem incrementar o currículo e que participam de processos seletivos de emprego:

CAU/DF convoca profissionais registrados no Distrito Federal a atualizarem seus dados cadastrais

A atualização é necessária e deve ser realizada pelo(a) arquiteto(a) e urbanista sempre que houver alguma alteração em seus dados pessoais e profissionais, seja uma simples troca de endereço e/ou telefone residencial ou a mudança de estado civil.

Arquitetura e engenharia civil entre as profissões que não estão contratando no Brasil

O portal online da revista Exame publicou uma lista das profissões e cargos que "estão em baixa no Brasil", segundo o número de contratações no primeiro trimestre de 2018. A matéria aponta a redução de custos e a introdução de novas tecnologias entre os principais fatores que vêm causando a diminuição da demanda por alguns profissionais.

CAU/BR reivindica salário mínimo profissional para arquitetos no concurso do Iphan

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo - CAU/BR enviou uma carta aberta à presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, a historiadora Kátia Bogéa, reivindicando remuneração de salário mínimo profissional para os arquitetos que forem selecionados através do concurso nacional lançado na semana passada.

Congresso Nacional discute tornar crime o exercício ilegal da arquitetura e urbanismo

A Câmara dos Deputados discutiu ontem, 26 de março, o projeto de lei que torna crime contra a saúde pública o exercício ilegal da arquitetura, urbanismo, agronomia e engenharia. Atualmente, as pessoas que exercem ilegalmente a profissão de arquiteto e urbanista são punidas nos moldes do artigo 47 da Lei de Contravenções Penais, que prevê pena de prisão simples de 15 dias a 3 meses ou multa.

O PL 6699/2002, que esteve em pauta para discussão e votação, prevê pena de detenção de 6 meses a 2 anos para quem exercer Arquitetura e Urbanismo sem registro profissional. Caso o exercício se dê com fins lucrativos, o condenado pagará ainda multa de 2 a 20 salários mínimos. No Código Penal já estão criminalizadas as condutas de exercício ilegal da profissão de médico, dentista e farmacêutico.

Aprovação de lei em Portugal enfraquece tanto a arquitetura quanto a engenharia

O debate sobre o papel dos arquitetos e engenheiros e uma suposta justaposição de atuações profissionais entre ambos é o que move uma série de manifestações recentes em Portugal, inflamadas pela aprovação do Parlamento de um projeto de lei que permite que engenheiros possam assinar projetos de arquitetura.

Em uma situação como essa, não é de julgar o desgosto dos arquitetos e uma espécie de ressentimento para com os colegas engenheiros, entretanto, em artigo publicado pelo jornal Público.pt, Gonçalo Cano Moniz oferece uma perspectiva outra que busca, na esperança de reverter a infeliz decisão, reaproximar engenharia e arquitetura como áreas complementares que são, e desloca, a partir de argumentos históricos, o foco para a real consequência do ato legislativo: o enfraquecimento das duas profissões - a arquitetura por ter sido minada e a engenharia por lhe ter sido conferida "desígnios para os quais não está manifestamente preparada".

Exercício ilegal: CAU/RS é o primeiro a aplicar Termo de Ajustamento de Conduta no Brasil

Na busca por coibir o exercício ilegal ou irregular da profissão, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul, por incentivo da Comissão de Exercício Profissional, aprovou, em Plenário, os procedimentos para a instituição do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

Desde abril deste ano, o CAU/RS tem buscado firmar Termos de Ajustamento de Condutas com pessoas físicas e/ou jurídicas para impedir o exercício ilegal da profissão da arquitetura e urbanismo por leigos. Recentemente, em 25 de setembro de 2017, o CAU/RS firmou seu primeiro TAC – e primeiro do Brasil – com uma pessoa física que não possuía a titulação de arquiteto e urbanista.

Pensar a sociedade, fortalecer a arquitetura: IAB 2017-2020

O IAB tem por princípio fundamental desenvolver suas atividades sempre como entidade profissional, cultural, técnica e independente, não adotando posições político-partidárias e acolhendo todo(a)s o(a)s arquiteto(a)s e urbanistas, sem discriminação de ideologias políticas, crenças religiosas ou origens raciais.

CAU/BR lança o Anuário de Arquitetura e Urbanismo 2016 com dados inéditos sobre a profissão

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) lançou o Anuário de Arquitetura e Urbanismo 2016, publicação que traz todas as informações sobre as atividades do setor. Nos últimos cinco anos, houve um crescimento de 47% no total de trabalhos realizados por arquitetos e urbanistas.

Essa evolução acompanhou a gangorra da economia brasileira: após dois anos seguidos de crescimento (43% em 2013 e 14% em 2014), o setor de Arquitetura e Urbanismo amargou estagnação em 2015 e queda de 10% em 2016. As principais atividades realizadas foram projetos (53%) e execução de obras (32%).

CAU adverte estudante por exercício ilegal da profissão na Paraíba

A fiscalização do Conselho de Arquitetura e Urbanismo da Paraíba (CAU/PB) advertiu uma estudante da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) por prática de exercício ilegal da profissão. A estudante em questão prestava serviços de arquitetura e divulgava em postagens nas suas redes sociais sem ter concluído a graduação em Arquitetura e Urbanismo. Tal prática infringe a legislação que rege a profissão pois a estudante não dispõe dos requisitos legais para a atuação profissional garantida pela Constituição Federal e regulamentada pela Lei 12.378 de 2010.

Beoog: o Tinder de empregos de arquitetura

A Beoog é uma plataforma de empregos e aprimoramento profissional exclusiva aos profissionais de arquitetura. Feita por arquitetos para arquitetos, buscando suprir a lacuna entre os estagiários, arquitetos, as empresas e os escritórios. A ideia dos desenvolvedores é simplificar o processo seletivo de arquitetura e cultivar melhores relações profissionais entre candidato e empregador, na qual ambos formam parcerias.

A proposta não se enquadra em um site de empregos comum, onde os candidatos procuram por empregos e empresas procuram por candidatos. Funciona como um site de relacionamentos, apropriando-se da ideia de “match”, algo como o “jeito” do candidato combina com o “jeito” da vaga ou do lugar onde trabalha e vice-versa, ou seja, o sistema é intuitivo para economizar seu tempo, de modo a tornar essa tarefa muito simples e rápida. 

7 coisas que você precisa lembrar ao exercer Arquitetura e Urbanismo

No CAU/BR e em suas repartições estaduais, as Comissões de Ética e Disciplina analisam todos os meses diversas denúncias de descumprimento ao Código de Ética e Disciplina dos Arquitetos e Urbanistas, da prática irregular de reserva técnica à falta de placas em obras. Publicado em setembro de 2013, o Código de Ética e Disciplina do Conselho de Arquitetura e Urbanismo aponta regras de postura e comprometimento profissional que tem como intuito qualificar o mercado de trabalho e cultivar as boas relações entre profissionais, clientes e parceiros. Ao cometer uma infração, o profissional fica sujeito às sanções ético-disciplinares que podem prejudicar sua atuação.