1. ArchDaily
  2. Diébédo Francis Kéré

Diébédo Francis Kéré: O mais recente de arquitetura e notícia

Francis Kéré, Banga Nossa e Dele Adeyemo entre os participantes da 13ª Bienal de Arquitetura de São Paulo

A 13ª edição da Bienal de Arquitetura, realizada pelo IAB-São Paulo, será inaugurada no próximo dia 27 de maio e parte de uma realidade de intensas transformações geradas pela pandemia de Covid-19 em todo o mundo que exigiu esforços intensos de organização das dinâmicas urbanas, sociais e profissionais pela sobrevivência.

Travessias, tema desta edição, entende que a pandemia reforça desigualdades socioespaciais que já se estabeleciam, não só no país, como no mundo, compreendendo que essas estruturas sofrem fragmentações, tanto físicas quanto simbólicas, enraizadas nos violentos processos de colonização e apagamentos históricos. Como consequência, provocam inúmeras manifestações de opressão – como o racismo, o sexismo, o capacitismo e a colonialidade – no Brasil e outros territórios. 

Escassez material e inclusão social: o Prêmio Pritzker de Francis Kéré

O arquiteto africano Diébédo Francis Kéré, conhecido mundialmente pelo trabalho pautado na visão social da arquitetura e na prática do projeto como instrumento de inclusão e transformação, foi o vencedor do Prêmio Pritzker deste ano. Para debater a premiação, as escolhas do júri e sua implicação para a cultura arquitetônica em geral, o Arquicast convidou Caio Dias e Bruno Sarmento.

Por que Francis Kéré ganhou o Prêmio Pritzker?

Francis Kéré, 2022 Pritzker Prize Laureate . Image © Lars Borges
Francis Kéré, 2022 Pritzker Prize Laureate . Image © Lars Borges

Na última terça-feira, 15 de março, Francis Kéré se tornou o primeiro arquiteto africano a ganhar o Prêmio Pritzker, a honraria mais importante da arquitetura.

A escolha de Kéré não é apenas simbólica em um momento de demandas identitárias, onde as instituições que compõem o mainstream enfim começam a representar mais fielmente as realidades sociais, culturais e sexuais que compõem nossas sociedades, mas também confirma a abordagem mais recente do júri do Prêmio Pritzker.

Por que Francis Kéré ganhou o Prêmio Pritzker?Por que Francis Kéré ganhou o Prêmio Pritzker?Por que Francis Kéré ganhou o Prêmio Pritzker?Por que Francis Kéré ganhou o Prêmio Pritzker?+ 8

“Arquitetura é mais que arte e muito mais do que edifícios”: uma conversa com Francis Kéré

Conheça o vencedor do Prêmio Pritzker de Arquitetura, Francis Kéré, em uma entrevista ao Louisiana Channel em que ele conta sobre sua visão de arquitetura. Como a nota oficial do Prêmio Pritzker de Arquitetura diz "por meio de edifícios que demonstram beleza, modéstia e invenção, e pela integridade de sua arquitetura e gesto, Keré assume graciosamente a missão deste prêmio", de maneira contínua "empoderando e transformando comunidade através do processo da arquitetura".

“Arquitetura é mais que arte e muito mais do que edifícios”: uma conversa com Francis Kéré“Arquitetura é mais que arte e muito mais do que edifícios”: uma conversa com Francis Kéré“Arquitetura é mais que arte e muito mais do que edifícios”: uma conversa com Francis Kéré“Arquitetura é mais que arte e muito mais do que edifícios”: uma conversa com Francis Kéré+ 21

Quem é Diébédo Francis Kéré? 15 fatos sobre o vencedor do Prêmio Pritzker 2022

"Eu só queria que minha comunidade fizesse parte desse processo", disse Diébédo Francis Kéré em entrevista ao ArchDaily publicada no ano passado. Difícil pensar em outra frase que resuma tão bem a modéstia e o impacto causado pelo mais novo vencedor do Prêmio Pritzker de Arquitetura, cujo trabalho ganhou notoriedade justamente por envolver os habitantes de sua vila na construção de obras que combinam compromisso ético, eficiência ambiental e qualidade estética.

Quem é Diébédo Francis Kéré? 15 fatos sobre o vencedor do Prêmio Pritzker 2022Quem é Diébédo Francis Kéré? 15 fatos sobre o vencedor do Prêmio Pritzker 2022Quem é Diébédo Francis Kéré? 15 fatos sobre o vencedor do Prêmio Pritzker 2022Quem é Diébédo Francis Kéré? 15 fatos sobre o vencedor do Prêmio Pritzker 2022+ 20

Francis Kéré: conheça a obra construída do vencedor do Pritzker 2022

Diébédo Francis Kéré fundou seu escritório, Kéré Architecture, em Berlim, Alemanha, em 2005, após o início de uma trajetória defendendo a construção de uma arquitetura educacional de qualidade em seu país de origem, Burkina Faso. Desprovido de salas de aula e condições de aprendizagem adequadas quando criança, e enfrentando a realidade da maioria dos jovens estudantes do país, seus primeiros trabalhos foram o resultado da busca por soluções tangíveis para os problemas que a comunidade enfrentava.

Francis Kéré: conheça a obra construída do vencedor do Pritzker 2022Francis Kéré: conheça a obra construída do vencedor do Pritzker 2022Francis Kéré: conheça a obra construída do vencedor do Pritzker 2022Francis Kéré: conheça a obra construída do vencedor do Pritzker 2022+ 56

Francis Kéré: "Eu desenho em papel, mas prefiro desenhar no solo"

Essa frase chamou a atenção durante a palestra de Diébédo Francis Kéré no AAICO (Architecture and Art International Congress), que ocorreu no Porto, em Portugal, entre 3 e 8 de setembro. Após ser introduzido por ninguém menos que Eduardo Souto de Moura, Kéré iniciou sua fala com a simplicidade e humildade que pautam seu trabalho. Suas obras mais conhecidas foram construídas em locais bastante remotos, onde materiais são escassos e a força de trabalho é dos próprios moradores, utilizando os recursos e técnicas locais.

"Não é porque você tem recursos limitados que deve aceitar a mediocridade": entrevista com Francis Kéré, vencedor do Prêmio Pritzker 2022

A arquitetura africana tem recebido merecida atenção internacional na última década e um dos principais responsáveis por isso é, sem dúvida, Diébédo Francis Kéré. Natural de Gando, Burkina Faso, Kéré se formou em arquitetura na Technische Universität Berlin, Alemanha. Hoje, mantém filiais de seu escritório Kéré Architecture em ambos os países, com o qual busca desenvolver trabalhos na "intersecção da utopia com o pragmatismo", explorando a fronteira entre a arquitetura ocidental e a prática local.

Conhecido por envolver a comunidade no processo de construção de seus edifícios, Kéré e seu escritório vêm desenvolvendo trabalhos que extrapolam os limites convencionais da arquitetura e tocam temas como economia local, migrações, cultura e equidade. Tivemos o prazer e o privilégio de conversar com o arquiteto sobre alguns de seus projetos e sua visão mais ampla da arquitetura. Leia a entrevista íntegra a seguir. 

Startup Lions Campus / Kéré Architecture

 Startup Lions Campus / Kéré Architecture  Startup Lions Campus / Kéré Architecture  Startup Lions Campus / Kéré Architecture  Startup Lions Campus / Kéré Architecture + 28

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  1416
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2021

"Sou privilegiado por poder servir à minha comunidade": UIA2021RIO entrevista Francis Kéré

Como parte de nossa parceria com o 27º Congresso Internacional de Arquitetos, compartilhamos uma entrevista com o arquiteto Diébédo Francis Kéré, palestrante confirmado para o UIA2021RIO, conduzida pelo também arquiteto Miguel Pinto Guimarães.

UIA2021RIO promove debate com Francis Kéré como parte da programação que antecede o 27º Congresso Mundial de Arquitetos

Transferido para julho de 2021, o 27º Congresso Mundial de Arquitetos promoverá debates virtuais como parte de uma plataforma aberta e colaborativa para reunir reflexões e propostas para o enfrentamento dos desafios contemporâneos das cidades.

A contagem regressiva até o evento começa esta semana, com a publicação de um conteúdo especial nas redes sociais do UIA2021RIO. São depoimentos e entrevistas em vídeo de palestrantes, colaboradores e parceiros que comentam as transformações na configuração das cidades no pós-pandemia e qual deverá ser a contribuição dos arquitetos e urbanistas para sociedade.

Reconstruindo a história africana: a nova arquitetura de Burkina Faso

A história e a arquitetura de Burkina Faso são duas coisas profundamente vinculadas à paisagem natural deste pequeno país da África Ocidental. Geograficamente, Burkina Faso ocupa um extenso planalto com savanas e algumas florestas esparsas. Mais de dois terços da população ainda vive em comunidades rurais e, como tal, a arquitetura contemporânea burquinense é o produto da engenhosidade do seu povo, desenvolvida através da apropriação de sistemas construtivos e materiais locais ao longo do tempo.

Reconstruindo a história africana: a nova arquitetura de Burkina FasoReconstruindo a história africana: a nova arquitetura de Burkina FasoReconstruindo a história africana: a nova arquitetura de Burkina FasoReconstruindo a história africana: a nova arquitetura de Burkina Faso+ 6

As instalações de Francis Kéré e Office Kovacs para o festival Coachella 2019

O Festival Coachella de Artes e Música de 2019 começou e conta com instalações de Francis Kéré, Office Kovacs e NEWSUBSTANCE em Indio, Califórnia. Com atrações que incluem Childish Gambino, Tame Impala e Ariana Grande, o festival deste ano durará dois fins de semana.

As instalações de Francis Kéré e Office Kovacs para o festival Coachella 2019As instalações de Francis Kéré e Office Kovacs para o festival Coachella 2019As instalações de Francis Kéré e Office Kovacs para o festival Coachella 2019As instalações de Francis Kéré e Office Kovacs para o festival Coachella 2019+ 16

Francis Kéré e Office Kovacs projetarão as instalações artísticas do festival Coachella 2019

Francis Kéré, Office Kovacs e NEWSUBSTANCE estão entre os arquitetos e designers selecionados para criar instalações de arte para o Festival de Música e Música Coachella, na Califórnia. Entre os músicos confirmados para a edição de 2019 estão Childish Gambino, Tame Impala, e Ariana Grande. Algumas instalações em larga escala serão construídas para o festival, evento em que mais de 100.000 pessoas experienciarão o trabalho de artistas, designers e arquitetos em ascensão.

Francis Kéré projeta pavilhão de madeira para o Tippet Rise Art Center

O arquiteto Burquinense Diébédo Francis Kéré, está desenvolvendo um projeto para um pavilhão de madeira junto ao Tippet Rise Art Center, em Montana, Estados Unidos. Chamada de Naaba Belem Goumma, o projeto será implantado nas montanhas de Beartooth, permitindo que os visitantes possam experimentar uma espécie de "chuva de luz" à medida que os raios de sol permeiam a estrutura da cobertura feita de trocos de madeiras locais reaproveitadas. Simultaneamente, a Tippet Rise Fund em conjunto com a Fundação Sidney E. Frank firmou uma parceria com Kéré para dar suporte a mais um de seus projetos humanitários, a construção de uma escola pública ambientalmente sustentável em Burkina Faso.

O que acontece com os Pavilhões da Serpentine Gallery quando são desmontados?

Se o sinal mais seguro do início do verão em Londres é a aparição de um novo pavilhão em frente à Serpentine Gallery, talvez seja justo dizer que o verão termina quando o pavilhão é desmontado. As instalações ganharam destaque desde sua edição inaugural em 2000, atuando como uma espécie de honra exclusiva e indicação de talento para os escolhidos para construir ali. Arquitetos anteriores incluem Zaha Hadid, Rem Koolhaas e Olafur Eliasson.

O que acontece com os Pavilhões da Serpentine Gallery quando são desmontados?O que acontece com os Pavilhões da Serpentine Gallery quando são desmontados?O que acontece com os Pavilhões da Serpentine Gallery quando são desmontados?O que acontece com os Pavilhões da Serpentine Gallery quando são desmontados?+ 20