Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Carme Pigem

Carme Pigem: O mais recente de arquitetura e notícia

Quem já ganhou o Prêmio Pritzker?

O Prêmio Pritzker é o reconhecimento mais importante que um arquiteto(a) pode receber em vida. A honraria é outorgada todos os anos a arquitetos e arquitetas cuja obra construída "tenha produzido significativas contribuições para a humanidade ao longo dos anos", segundo explica a própria organização responsável pela premiação. Por esta razão, o júri presta homenagem a pessoas e não a escritórios, como já aconteceu em 2000 (Rem Koolhaas ao invés do OMA), 2001 (Herzog & de Meuron), 2010 (SANAA), 2016 (Elemental) e 2017 (RCR Arquitectes), premiando seus fundadores (como no caso do SANAA), o então, um deles (Elemental).

Discurso do RCR Arquitectes no Prêmio Pritzker 2017

No sábado, Rafael Aranda, Carme Pigem e Ramon Vilalta do RCR Arquitectes receberam o Prêmio Pritzker de 2017 em uma cerimônia no Palácio Akasaka, em Tóquio. O ArchDaily tem o prazer de compartilhar, com a permissão da Fundação Hyatt e do Prêmio Pritzker de Arquitetura, uma transcrição do discurso de aceitação dos vencedores, feito por Carme Pigem em nome do trio.

Suas majestades, o Imperador e Imperatriz do Japão; Vice Primeiro-Ministro Taro Aso; Excelências, embaixadores e ministros; Tom e Margot Pritzker e membros da família Pritzker; senhoras e senhores.

Emoções, felicidade, orgulho, humildade, respeito, responsabilidade, admiração por aqueles que foram antes de nós e por aqueles que receberão este prêmio no futuro: há uma mistura infinita de muitos sentimentos sobrepostos que estamos experimentando agora, mas a sensação mas forte é a de gratidão: À Família Pritzker, que há anos vem apoiando generosamente e chamando a atenção para a arquitetura, e pedimos que continuem fazendo isso.

Carme Pigem: Entre a materialidade e a paisagem

Carme Pigem é uma das integrantes do estúdio RCR, localizado em Olot, Espanha. Sua obra - do Estádio de Atletismo até o recém-finalizado Museu Pierre Soulages - se caracteriza por uma singular relação com a paisagem, por composições geométricas elementares e pelo uso de materiais ousados e muito expressivos.

Comentários da crítica: o Prêmio Pritzker 2017

Cortesia de Prêmio Pritzker. Imagem © Hisao Suzuki
Cortesia de Prêmio Pritzker. Imagem © Hisao Suzuki

O Prêmio Pritzker 2017 foi uma surpresa para muitos, concedido aos três fundadores do RCR Arquitectes, um modesto escritório espanhol localizado na pequena cidade de Olot, na Catalunha. Muitas pessoas e críticos compartilharam seu espanto com o fato de o prêmio ter sido entregue a três indivíduos pela primeira vez desde que o Prêmio Pritzker foi criado em 1979, incluindo a terceira vencedora mulher, e o relativo anonimato do RCR Arquitectes.

Se esta surpresa foi agradável ou chocante, isso varia de crítico à crítico, mas ainda assim parece haver um consenso na decisão do júri de se aventurar ainda mais em questões políticas e se distanciar de seu interesse tradicional em arquitetos celebridades. Como está claramente afirmado na citação do júri: "Nos dias de hoje, há uma questão importante que as pessoas ao redor do mundo estão se perguntando, e não se trata de arquitetura; mas de leis, políticas e governos também." Estariam eles guiando a premiação na direção certa ou errada?

Cortesia de Prêmio Pritzker. Imagem © Hisao Suzuki Cortesia de Prêmio Pritzker. Imagem © Hisao Suzuki Cortesia de Prêmio Pritzker. Imagem © Hisao Suzuki © Eugeni Pons + 21

Conheça o trabalho do RCR Arquitectes, vencedores do Pritzker 2017, através de vídeos

O trabalho do escritório espanhol RCR Arquitectes, que acaba de receber o Prêmio Pritzker 2017, era, até então, pouco difundido no Brasil, restrito sobretudo à Europa e aos círculos acadêmicos. Rafael Aranda, Carme Pigem e Ramon Vilalta mantêm seu escritório na pequena cidade de Olot, na região da Catalunha, há quase 30 anos, onde nasceram e estão construídas a maioria de suas obras. Como salientou o júri do Pritzker, uma de suas maiores qualidades é a de mostrar como os arquitetos podem ter "raízes firmes no local e os braços estendidos para o resto do mundo". Através da seleção de vídeos abaixo, é possível conhecer um pouco mais sobre a obra do escritório, e mais especificamente, apreciar a atmosfera de suas obras construídas.

Carme Pigem: "A sociedade deve ter consciência do valor da arquitetura"

A arquiteta Carme Pigem conversou com o jornal espanhol eldiario.es um dia após ser nomeada ganhadora do Prêmio Pritzker 2017, junto a seus sócios do escritório RCR Arquitectes. "Tem-se produzido uma arquitetura muito boa na Espanha e é realmente uma pena que a sociedade espanhola esteja à margem disso", lamenta Pigem na entrevista.

A fundadora do RCR Arquitectes comenta que o escritório acabou de finalizar a restauração do Espacio Enigma (Barcelona) dos irmãos Albert y Ferran Adrià, e uma midiateca em Gante (Bélgica). Além disso, estão construindo as Bodegas de Perelada (Espanha) e em breve darão início a um "projeto cultural em Paris".

Prêmio Pritzker 2017: conheça o trabalho do RCR Arquitectes em 20 imagens

Cortesia de Pritzker Prize. Imagem © Hisao Suzuki
Cortesia de Pritzker Prize. Imagem © Hisao Suzuki

Rafael Aranda, Carme Pigem e Ramon Vilalta foram nomeados ganhadores do Prêmio Pritzker 2017, se convertendo no primeiro trio de arquitetos reconhecidos pela premiação máxima da nossa disciplina.

Trabalhando juntos desde 1988 sob o nome de RCR Arquitectes, a equipe abordou uma ampla gama de tipologias em sua carreira e a maioria de suas obras estão em sua terra natal: Catalunha (Espanha). Nesta ocasião, te convidamos a conhecer o trabalho em 20 imagens que exemplificam o interesse particular dos arquitetos pelos detalhes e materialidade.

Rafael Aranda, Carme Pigem e Ramon Vilalta vencem o Prêmio Pritzker 2017

Rafael Aranda, Carme Pigem e Ramon Vilalta foram nomeados os vencedores do Prêmio Pritzker 2017. Seus projetos destacam a materialidade e as técnicas construtivas - fazendo intenso uso da cor, transparências e luz - e abrangem uma ampla gama de programas, de museus e teatros a escolas e residências.

Os três arquitetos, todos catalães e originários de Olot, trabalham conjuntamente como RCR Arquitectes desde 1988 e se formaram em arquitetura pela ETSAV (Escola Tècnica Superior d’Arquitectura del Vallès) um ano antes. Esta 39ª edição do Pritzker é a primeira vez em que três arquitetos são premiados simultaneamente a apenas a segunda vez que o prêmio é concedido a algum arquiteto espanhol - a primeira vez que isso ocorreu foi com a premiação de Rafael Moneo em 1996.

Quem são os RCR Arquitectes? 9 coisas que você deve saber sobre os vencedores do Prêmio Pritzker 2017

Hoje, o Pritzker, o prêmio mais importante da arquitetura, anunciou Rafael Aranda, Carme Pigem e Ramon Vilalta, os três fundadores do escritório catalão RCR Arquitectes, como vencedores da edição de 2017. Como projetistas de uma arquitetura estilística e fisicamente local - o trabalho do RCR Arquitectes encontra-se principalmente na Catalunha, embora tenham desenvolvido recentemente projetos na França e na Bélgica - o escritório criou um forte perfil no nordeste da Espanha e uma espécie de culto entre os círculos acadêmicos em todo o mundo. No entanto, outros membros da comunidade arquitetônica se vêem forçados a procurar um mecanismo de busca mais próxima. Para essas pessoas, os seguintes 9 fatos ajudarão a obter as informações necessárias para entender aos mais novos ganhadores do Prêmio Pritzker de Arquitetura.

Sonhos em madeira: Tagliabue, Chinchilla e Pigem compartilham suas criações no "Workshop of Dreams"

Em ocasião do HAY Festival Segovia 2016, as arquitetas Benedetta Tagliabue, Izaskun Chinchilla e Carme Pigem (RCR Arquitectes) fizeram parte do projeto The Workshop of Dreams junto a Jacob Benbunan, cofundador da Saffron. Os quatro criadores foram desafiados a materializar os sonhos de outras quatro personalidades espanholas ligadas às áreas da arquitetura, gastronomia, literatura e paleontologia.

Em conversa exclusiva com o ArchDaily, as três arquitetas compartilhara suas experiências neste projeto e como foi a relação com as outras personalidades, como definiram, conjuntamente, o "problema" e a "solução" a partir de uma série de conversas no local habitual de trabalho de cada um dos envolvidos. 

Una ventana al universo Arzak / Izaskun Chinchilla para Juan Mari y Elena Arzak. Image © Uxio Da Vila Territorio Cercas / Carme Pigem para Javier Cercas. Image © Uxio Da Vila Familia de mesas / Benedetta Tagliabue para Martha Thorne. Image © Uxio Da Vila Factor limitante / Jacob Benbunan para Juan Luis Arsuaga. Image © Uxio Da Vila + 5

Benedetta Tagliabue, Izaskun Chinchilla e Carme Pigem materializam os sonhos de quatro inspiradores

'Uma janela ao universo Arzak' / Izaskun Chinchilla. Imagem © Uxio Da Vila Familia de mesas [detalhe] / Benedetta Tagliabue. Imagem © Uxio Da Vila Territorio Cercas / RCR Arquitectes. Imagem © Uxio Da Vila Fator Limitante / Jacob Benbunan. Imagem © Uxio Da Vila + 23

Sob o título de "A oficina dos Sonhos", as arquitetas Benedetta Tagliabue, Izaskun Chinchilla e Carme Pigem (RCR Arquitectes), junto com Jacob Benbunan, co-fundador de Saffron, foram desafiadas a materializar os sonhos de quatro criadores locais, personalidades inspiradoras no âmbito da arquitetura, da culinária, da literatura e da paleoantropologia, respectivamente.

Em uma iniciativa criada por American Hardwood Export Council (AHEC), a IE School of Architecture & Design e HAY Festival Segovia, os arquitetos e designers convidados trabalharam lado a lado com seus inspiradores, sempre levando em conta a principal condição: as peças deveriam ser desenhadas unicamente em madeira, a partir do amplo catálogo de árvores dispostas pela AHEC e seriam fabricadas pelos artesãos da legendária carpinteira espanhola La Navarra.

Benedetta Tagliabue, inspirada na sabedoria técnica dos shakers de Nova York, desenhou um conjunto de mesas para Martha Thorne. Izaskun Chinchilla criou uma 'nuvem' de utensílios para a dupla de cozinheiros vascos Juan Mari e Elena Arzak. Carme Pigem desenhou uma poltrona especialmente adaptada para as atividades (e o corpo) do escritor Javier Cercas, enquanto Jacob Benbunan concebeu uma cabana móvel para o paleoantropólogo Juan Luis Arsuaga.