1. ArchDaily
  2. Beirute

Beirute: O mais recente de arquitetura e notícia

Beirute, um ano depois: reconstrução cívica em uma nação devastada

Há um ano, no dia 4 de agosto de 2020, a terceira maior explosão não nuclear já registrada na história devastou metade da cidade de Beirute, destruindo o porto e a porção leste da capital libanesa. Uma das maiores tragédias urbanas dos tempos modernos, matou mais de 200 pessoas, feriu milhares e deixou cerca de 300 mil desabrigados, danificando mais de 80 mil estabelecimentos comerciais, residenciais e públicos. Sentida em países vizinhos, a explosão gerou cerca de US$ 15 bilhões em danos materiais — tudo isso em tempos de Covid-19, crise política, agitação social e colapso econômico.

Um ano depois, pouca coisa mudou. Apenas ficou mais difícil para a população de Beirute. Um ano depois, tudo na cidade ainda os lembra daquele dia. As principais questões permanecem sem resposta, nenhum resgate ou plano de ação foi colocado em marcha por instituições governamentais; na ausência completa do Estado, a sociedade civil se mobilizou para assumir com suas próprias mãos os esforços de reconstrução.

Palácio Sursock. Imagem © Dia MradBuraco negro. Imagem © Dia MradGibran Khalil Gibran 150x120 August 05 2020, Quantum House or Villa Mokbel. Image © Dia MradÓleo na água. Imagem © Dia Mrad+ 24

Conheça as exposições da Bienal de Arquitetura de Veneza 2021

A 17ª Bienal de Arquitetura de Veneza convidou arquitetos para refletir sobre o tema "Como viveremos juntos", suscitando várias respostas e interpretações. A Mostra Internacional, que acontece no Giardini, Arsenale e no Forte Maghera, apresenta 113 participantes na competição, vindos de 46 países, cujas contribuições estão organizadas em cinco escalas: Entre Seres Diversos, Como Novos Domicílios, Como Comunidades Emergentes, Entre Fronteiras e Como Um Planeta. Os participantes a seguir exploram uma variedade de assuntos, levando a uma reflexão holística do coletivo em relação a questões que vão desde o ambiente urbano e natural, até a ação climática ou o relacionamento com outras espécies.

RESOLUÇÃO ANTÁRTICA por Giulia Foscari / EXCETO. Imagem Cortesia de UNLESS © ️ Delfino Sisto LegnaniBeirut Shifting Grounds por Sandra Frem e Boulos Douaihy. Imagem © Carla AramounyAlive: Um Novo Contrato Espacial para Arquitetura Multiespécies da The Living. Imagem Cortesia de The LivingExposição A MÃO DE UM HOMEM MORTO do estúdio SKULL. Imagem © BoysPlayNice+ 31

A abordagem contemporânea para reconstruir cidades após desastres: o caso de Beirute

Quase 6 meses atrás, em 4 de agosto de 2020, a cidade de Beirute foi sacudida por uma das maiores explosões não nucleares da história. Deixando o lado norte da capital em ruínas, a explosão danificou cerca de 40.000 edifícios. Novas estruturas contemporâneas concluídas recentemente por arquitetos locais conhecidos internacionalmente estão agora enfrentando dilemas de reconstrução, levantando questões existenciais: Como devem ser os esforços de reconstrução de “novos” edifícios danificados? Os arquitetos devem reconstruí-los como eram antes da explosão, apagando o que aconteceu, ou eles devem deixar cicatrizes e retratar novas realidades?

A fim de explorar ideias e destacar diferentes perspectivas, o ArchDaily teve a oportunidade de se sentar com três arquitetos cujos edifícios foram impactados pela explosão. Bernard Khoury, Paul Kaloustian, e Lina Ghotmeh conversaram sobre seus projetos e sua visão da reconstrução de Beirute com a editora-chefe do ArchDaily, Christele Harrouk, ao lado do fotógrafo de arquitetura Laurian Ghinitoiu, que documentou em uma série de fotos a extensão da destruição.

© Laurian Ghinitoiu© Laurian Ghinitoiu© Laurian Ghinitoiu© Laurian Ghinitoiu+ 20

Edifício Residencial Stone Garden / Lina Ghotmeh Architecture

© Iwan Baan© Iwan Baan© Iwan Baan© Iwan Baan+ 21

Design Miami coloca à venda obras exclusivas de 90 arquitetos internacionais para ajudar a reconstruir Beirute

A mais recente iniciativa do Design Miami, em parceria com Architects for Beirut, reuniu uma coleção de mais de 100 desenhos arquitetônicos originais e obras de arte doados por mais de 90 renomados arquitetos de diferentes partes do mundo. Os trabalhos colocados à venda incluem peças exclusivas de Zaha Hadid, David Chipperfield, Toyo Ito, Steven Holl, Tatiana Bilbao, Adjaye Associates e Renzo Piano, para citar alguns, e a verba arrecadada será direcionada aos esforços de reconstrução de Beirute.

David Chipperfield_The Weston Bridge Royal Academy of Arts - DCA London. Image Courtesy of Design Miami/Architects for BeirutToyo Ito_Sketch - Yuma Ota. Image Courtesy of Design Miami/Architects for BeirutTatiana Bilbao - Social Topography 1. Image Courtesy of Design Miami/Architects for BeirutWael Al Awar_Hayy Creative Hub- Section 1. Image Courtesy of Design Miami/Architects for Beirut+ 18

Apartamento Sursock / platau

© Wissam Chaaya© Wissam Chaaya© Wissam Chaaya© Wissam Chaaya+ 38

  • Arquitetos: platau
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Listone Giordano, Porcelanosa Grupo, Vetro vivo

Hashim Sarkis: “Acho que nunca confiamos tanto na arquitetura"

Na segunda parte de sua entrevista com o ArchDaily, Hashim Sarkis reflete sobre o futuro da arquitetura ao abordar a questão atemporal da Bienal de Veneza de 2021. O curador da Bienal, que propõe o tema “Como viveremos juntos?”, discute o papel da profissão em meio a todos esses novos paradigmas, afirmando que “os arquitetos mudam o mundo [...] criando [... ] imagens de desejos do que o mundo poderia ser."

Neste artigo, o curador da esperada bienal e reitor da Escola de Arquitetura e Planejamento do MIT apresenta suas visões sobre a evolução da arquitetura e os novos rumos que o mundo acadêmico deve tomar para refletir "a complexidade dos problemas urbanos de hoje". Sarkis também menciona Beirute, discutindo abordagens de reconstrução, sociedade civil e a noção exasperante de resiliência.

Espaços públicos: lugares de protesto, manifestação e engajamento social

Por definição, “espaço público” é uma terminologia que aborda a noção de propriedade da terra, sugerindo que esse não pertence a ninguém em particular, mas ao próprio estado e portanto, a todos e cada um de nós. Isso significa que a manutenção destes espaços é uma obrigação que recai sobre as administrações públicas, seja em âmbito municipal, estadual ou federal. Abertos, gratuitos e acessíveis, espaços públicos encontram a sua relevância não apenas em suas definições legais, mas principalmente quando assumem um papel ativo em direção à mudança.

Espaços públicos são lugares de protestos e manifestações – poderosas ferramentas de expressão social e transformação política. Desde a marcha em Washington por melhores oportunidades e liberdade de expressão em 1963, passando pela Primavera Árabe em 2010 até a mais recente onda mundial de manifestações em defesa da vida e contra toda forma de discriminação racial, historicamente, espaços públicos operam como uma importante ferramenta de transformação social. Em momentos como esse, enquanto ainda precisamos “ir às ruas” para lutar por nossos direitos, para nos fazer ouvir e sermos vistos, os espaços públicos finalmente voltam à estar no centro das atenções – lançando uma nova luz sobre o seu importante papel na construção da identidade coletiva e como ferramenta de expressão social.

Zócalo, México City. Image © Santiago ArauMartyrs' Square, Beirut. Image © Rami RizkPlaza Alfredo Sadel, Caracas. Image via Shutterstock/ By EddvlpPuerta del Sol in Madrid during the 2011 Spanish protests. Image via Wikipedia By Fotograccion under CC BY-SA 3.0+ 16

Edifício Lote #1282 / Bernard Khoury / DW5

© Bahaa Ghoussainy
© Bahaa Ghoussainy

© Bahaa Ghoussainy© Ieva Saudargaite© Bahaa Ghoussainy© Ieva Saudargaite+ 43

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  25800
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017

WORKac é selecionada para projetar o novo Museu de Arte de Beirute

O arquiteto Amale Andraos e seu escritório WORKac foram selecionados para projetar o BeMA, o novo Museu de Arte de Beirute no Líbano. Com localização central no coração de Beirute, o projeto será posicionado no local que marcou a linha divisória da guerra civil libanesa. A coleção permanente do museu incluirá obras de arte modernas e contemporâneas do Líbano, da diáspora libanesa e da região mais ampla. O novo projeto contará com 70 varandas dispostas como uma avenida vertical que combina espaços interiores e exteriores para criar um museu aberto para a cidade.

BeMA: Museu de Arte de Beirute. Imagem cortesia de WORKacBeMA: Museu de Arte de Beirute. Imagem cortesia de WORKacBeMA: Museu de Arte de Beirute. Imagem cortesia de WORKacBeMA: Museu de Arte de Beirute. Imagem cortesia de WORKac+ 13

Instituto Issam Fares de Zaha Hadid, pelas lentes de Bahaa Ghoussainy

© Bahaa Ghoussainy
© Bahaa Ghoussainy

Com sua volumetria monumental, diagonais marcantes e passarelas elevadas, o edifício do Instituto Issam Fares na American University of Beirut, projetado por Zaha Hadid Architects, enfatiza o movimento e evoca a velocidade da vida contemporânea. Iniciado em 2006 e concluído em 2014, o premiado edifício de concreto e vidro da Hadid apresenta um ousado balanço que se projeta 21 metros para frente da fachada, criando um espaço coberto. As passarelas elevadas cruzam os galhos de enormes árvores de mais de um século de idade.

© Bahaa Ghoussainy© Bahaa Ghoussainy© Bahaa Ghoussainy© Bahaa Ghoussainy+ 23

Souks de Beirute de Rafael Moneo, pelas lentes de Bahaa Ghoussainy

Quando o arquiteto espanhol Rafael Moneo ganhou o Prêmio Pritzker em 1996, o júri identificou sua capacidade de ver os edifícios como entidades construídas de forma duradoura - suas vidas se estendendo além dos desenhos arquitetônicos - como parte integrante de seu sucesso. O South Souks, projeto de Moneo de 2009 em Beirute, no Líbano, responde uma longa história e antecipa um futuro duradouro. Depois que o souk histórico da cidade foi destruído durante a Guerra Civil Libanesa, a área comercial da cidade começou a ser reconstruída em 1991. Como parte do projeto, Moneo projetou um distrito comercial em arcadas que segue a antiga malha helenística e mantém os nomes originais das ruas.

© Bahaa Ghoussainy© Bahaa Ghoussainy© Bahaa Ghoussainy© Bahaa Ghoussainy+ 26

Como uma estrutura desdobrável leve de madeira e metal pode ter um grande impacto social

O projeto efêmero de estudantes de arquitetura da Universidade Americana de Beirute para abordar a falta de conscientização sobre a biodiversidade marinha e o uso responsável do litoral de Tire, é uma proposta configurada com uma estrutura leve e desdobrável, constituindo-se um ponto de reunião programático e informações sobre a areia.

O projeto, materializado com madeira, laços metálicos e cordas, aborda a possível aplicação de sistemas leves e temporários para gerar ao mesmo tempo um grande impacto social e um impacto físico mínimo no terreno.

3Beirut / Foster + Partners

© Nigel Young / Foster + Partners© Nigel Young / Foster + Partners© Nigel Young / Foster + Partners© Nigel Young / Foster + Partners+ 23

Beirute , Líbano
  • Arquitetos: Foster + Partners
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  100000
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017

Cidade privatizada: periferias de Beirute são ocupadas pela classe trabalhadora

27 anos após a Guerra Civil Libanesa (1975 – 1990), Beirute encontra-se como uma cidade de personalidades conflitantes. Uma noite de verão passeando pela recentemente finalizada Marina Zaitunay Bay, pode-se observar o embelezamento em curso da capital. O que, me matéria da revista GQ chama de "o destino escolhido para jovens e ricas crianças em todo o mundo", é agora salpicado com reluzentes arranha-céus revestidos de vidro, clubes noturnos, grupos de turistas estrangeiros e arquitetura de alto nível. Um yacht club projetado por Steven Holl fica a alguns minutos do Beirut Terraces de Herzog & de Meuron, um arranha-céu e condomínio de luxo com vista panorâmica à beira-mar em que o resort referencia-a como uma "praia urbana". No entanto, o desenvolvimento do centro da cidade tem gerado extremas consequências na periferia, como claramente mostrado neste ensaio fotográfico de Manuel Alvarez Diestro.

© Manuel Alvarez Diestro© Manuel Alvarez Diestro© Manuel Alvarez Diestro© Manuel Alvarez Diestro+ 13

Beirut Terraces / Herzog & de Meuron

© Iwan Baan            © Iwan Baan            © Iwan Baan            © Iwan Baan            + 9

Beirute, Líbano