1. ArchDaily
  2. Arquitetura Bioclimática

Arquitetura Bioclimática: O mais recente de arquitetura e notícia

Arquitetura bioclimática na América Latina: estratégias passivas para economizar energia

Escuela en Chuquibambilla / Marta Maccaglia + Paulo Afonso + Bosch Arquitectos (2013 - Chuquibambilla, Perú). Image La casa de Meche: Taller de buenas prácticas constructivas / ENSUSITIO Arquitectura (2019 - Pedro Carbo, Ecuador). Image Edificio Block Social Nestlé / GH+A | Guillermo Hevia (2009 - Graneros, Chile). Image Casa Ñasaindy / ArquitecTava (2019 - Obligado, Paraguay). Image + 42

“Antes da era dos combustíveis fósseis baratos, durante a qual se popularizaram as tecnologias modernas de calefação e condicionamento de ar, a arquitetura tradicional, era por assim dizer, mais sensível às condições climáticas específicas. Depois da recente crise energética, o interesse pelas estratégias passivas na arquitetura parece estar ressurgindo com força total.” [1]

Resumidamente, poderíamos dizer que a arquitetura bioclimática é aquela que incorpora, desde as primeiras fases de projeto, estratégias e recursos passivos, ou seja, aqueles que permitem aproveitarmos as condiciones favoráveis específicas do clima e local, oferecendo, simultaneamente, proteção contra as possíveis condições extremas. Desta forma, esta arquitetura não só permite a criação de melhores condições de conforto interior, mas também permite minimizar o consumo energético do edifício como um todo, diferenciando-a das abordagens mais convencionais, onde delega-se o controle das condições de conforto à sistemas mecânicos de condicionamento de ar, de aquecimento e e arrefecimento. A arquitetura bioclimática, então, está baseada em uma busca contínua por otimizar recursos, principalmente através de suas formas e volumes, orientações de fachadas e aberturas, materiais naturais e locais, uso do espaço, e outras tantas variáveis.

Estratégias bioclimáticas em residências de Buenos Aires: exemplos em planta e corte

Casa N / Estudio GM ARQ. Image Casa Golf / BAM! arquitectura. Image Residência AC / Estudio GM ARQ. Image Casa PYE / BAM! arquitectura. Image + 20

Os princípios bioclimáticos, quando partem de um entendimento concreto das condições geográficas e climáticas do local, podem otimizar de forma notável o desempenho dos edifícios e fomentar o desenvolvimento de melhores espaços internos nos projetos. As estratégias passivas, como o controle da radiação solar, a recuperação da água da chuva, o aproveitamento da iluminação natural e da ventilação cruzada, o tratamento e reuso de águas cinza, além da coleta de energia solar, são ferramentas que permitem obter um conforto térmico e ambiental maior, com baixos custos energéticos.

Jardim de infância e Biblioteca WISTIK / TOOP architectuur + Steven Vandenborre Architects

© Tim Van de Velde© Tim Van de Velde© Tim Van de Velde© Tim Van de Velde+ 31

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  617
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Alucobond, Wienerberger

Centre Pompidou recebe exposição que investiga novas formas de vida na era digital

O Centre Pompidou de Paris está inaugurando uma novíssima exposição que contará com duas esculturas dinâmicas desenvolvidas através de novas tecnologias de inteligência artificial. A primeira delas, intitulada “La Fabrique du vivant”, apresentará “H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g”, uma criação desenvolvida pelo ecoLogicStudio em colaboração com o Synthetic Landscape Las da Universidade de Innsbruck e o Grupo CREATE / WASP Hub da Universidade do Sul da Dinamarca. A segunda estrutura vida, denominada "XenoDerma", foi concebida pelo Urban Morphogenesis Lab, coordenado por Claudia Pasquero no "The Bartlett" da University College London.

Entre os dias 20 de fevereiro e 15 de abril, ambas estruturas estarão abertas ao público, questionando os significados de “vida” na era digital, e nos convidado a refletir sobre as novas interações entre a ciência, a neurociência e a biologia sintética nos dias de hoje.

H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAAROH.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAAROXenoDerma. Imagem © NAAROXenoDerma. Imagem © Urban Morphogenesis Lab The Bartlett UCL+ 17

IAAC apresenta 5 novos materiais e sistemas robóticos que regulam a temperatura

O IAAC (Institute for Advanced Architecture of Catalonia) desenvolveu uma série de materiais e sistemas avançados de climatização e ventilação passiva que permitem reduzir até 5 graus a temperatura interior de uma habitação e mais de 25% o uso de ar condicionado. Quando mais quente, reduz-se mais a temperatura e se economiza mais energia nos espaços internos.

Os projetos Breathing Skin, Hydroceramics, Hydromembrane, Morphluid e Soft Robotics, desenvolvidos por alunos do estúdio Digital Matter Intelligent Constructions do IAAC, coordenado por Areti Markopoulou, pesquisam a climatização passiva dos espaços mediante novos materiais que imitam processos orgânicos, estruturas adaptativas ou sistemas robóticos que ajudam a regular a temperatura e criar microclimas.

Clássicos da Arquitetura: Árbol para Vivir / Fruto Vivas

O encargo ao arquiteto venezuelano José Fructoso Vivas Vivas, mais conhecido como Fruto Vivas, foi por parte da Cooperativa de Trabalhadores de Pequiven, para construir um edifício de habitações em Lechería, Venezuela. Por meio desse projeto, Vivas pôde converter em realidade grande parte da teoria que vinha esboçando em suas obras anteriores.

Cortesia de IX BIAUCortesia de IX BIAUCortesia de IX BIAUCortesia de IX BIAU+ 19

Resultados do concurso estudantil de arquitetura bioclimática da IX Bienal José Miguel Aroztegui / Abrigos de Emergência

Tendo como tema "Abrigos de Emergência", o Concurso Estudantil Íbero-Americano de Arquitetura Bioclimática da IX Bienal José Miguel Aroztegui convidava os estudantes a proporem habitações temporárias para a acomodação de desabrigados por motivo de desastres naturais e outras causas como incêndios e desmoronamentos e desocupações de edifícios existentes, dotadas de condições de conforto ambiental para a habitabilidade com qualidade, segurança e o mínimo de consumo energético possível.

A comissão de avaliação, baseando-se em aspectos como desempenho ambiental, inserção no contexto, expressão arquitetônica, originalidade, selecionou três projetos vencedores e três menções honrosas. Veja, a seguir, as propostas premiadas e o comentário da comissão sobre cada uma delas.

Casa de Energia Zero em Lokeren / BLAF Architecten

© Stijn Bollaert© Stijn Bollaert© Stijn Bollaert© Stijn Bollaert+ 20

Lokeren, Bélgica
  • Arquitetos: BLAF Architecten
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  297
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2011