Conforto térmico residencial: o uso do brise-soleil em 10 casas latino-americanas

Conforto térmico residencial: o uso do brise-soleil em 10 casas latino-americanas

Casa Naila / BAAQ'. Foto: © Edmund SumnerCasa Sol / Lorena Troncoso Valencia. Foto: © Gustavo BurgosResidência Cariló / Luciano Kruk. Foto: © Daniela Mac AddenCasa L / tactic-a. Foto: © Claudia P. Campos+ 27

Formas de sombrear as fachadas e impedir a incidência direta da radiação solar nos interiores de um edifício estão presentes até mesmo em arquiteturas ancestrais. No entanto, foi na arquitetura moderna que se difundiu o uso do brise-soleil, um dos mais difundidos dispositivos para controlar de forma passiva o calor em ambientes, ao sombreá-los e permitir a ventilação cruzada quando necessário. 

Muitos anos se passaram desde sua invenção e diversas releituras foram criadas. Na América Latina podemos observar exemplos que se apropriam de distintos materiais, se inspiram na arquitetura de povo originários, inovam em suas instalações e alcançam um mesmo objetivo: o conforto térmico ideal aliado de uma forte característica estética ao edifício. Portanto, reunimos abaixo dez residências que demonstram diferentes formas de interpretar tal elemento e como eles foram pensados para cada projeto.

Casa Naila / BAAQ'. Foto: © Edmund Sumner
Casa Naila / BAAQ'. Foto: © Edmund Sumner

Na Casa Cavalcante (Brasil), realizada por BLOCO Arquitetos, todos os ambientes têm iluminação e ventilação naturais. Eles são protegidos da incidência direta do sol pelo brise com toras de eucalipto natural. Além de ser repelente de insetos, o eucalipto é uma árvore de fácil cultivo. A fachada nascente da residência tem uma faixa mais estreita de proteção, enquanto a fachada voltada para o sol poente tem quase a totalidade da superfície vertical protegida por esse sistema de sombreamento.

Casa Cavalcante / BLOCO Arquitetos. Foto: © Joana França
Casa Cavalcante / BLOCO Arquitetos. Foto: © Joana França
Planta - Casa Cavalcante / BLOCO Arquitetos
Planta - Casa Cavalcante / BLOCO Arquitetos

O BAAQ' adotou uma estrutura de madeira na Casa Naila (México) ao compor um painel de duas camadas que protege o interior mas permite vistas, luz natural e ventilação cruzada. O ângulo e a separação dos volumes permitem vistas para o entorno e uma integração formal entre a paisagem rochosa e a praia.

Casa Naila / BAAQ'. Foto: © Edmund Sumner
Casa Naila / BAAQ'. Foto: © Edmund Sumner
Planta - Casa Naila / BAAQ'
Planta - Casa Naila / BAAQ'

Localizada em um clima tropical úmido, a Residência sem impacto (Costa Rica), projetada por A-01, responde ao seu habitat circundante através do controle passivo do clima por meio de ventilação natural e proteção solar gerada por sua fachada. Esta tem sua forma inclinada para diminuir o impacto direto da luz solar e da precipitação, que protege o piso elevado do superaquecimento e respingos de água. Os painéis das fachadas podem ser abertos ou fechados individualmente para regular a vista e a exposição, aumentar ou reduzir o fluxo de ar, criar privacidade e segurança. Eles convertem espaços interiores em exteriores e brincam com a dinâmica entre a natureza e o ambiente construído, uma das principais características da arquitetura tropical.

Residência sem impacto / A-01. Foto:  © Fernando Alda
Residência sem impacto / A-01. Foto: © Fernando Alda
Corte - Residência sem impacto / A-01
Corte - Residência sem impacto / A-01

Gerando um contraste em termos de textura, cor e movimento com o resto dos volumes, a Casa Sol (Chile), realizada por Lorena Troncoso Valencia, gera um espaço que mostra através de suas múltiplas texturas a passagem do sol durante o dia. As sombras sobre os revestimentos e texturas geram uma nova experiência interior que varia em tons e padrões.

Casa Sol / Lorena Troncoso Valencia. Foto: © Gustavo Burgos
Casa Sol / Lorena Troncoso Valencia. Foto: © Gustavo Burgos

A arquitetura de Daniel Moreno Flores foi ainda mais inventiva ao incorporar uma estrutura metálica onde é possível pendurar as telhas, que protegem a Casa das telhas voadoras (Equador) proporcionando maior intimidade aos espaços interiores mas sem afastá-los da paisagem natural.

Casa das telhas voadoras / Daniel Moreno Flores. Foto: © JAG Studio
Casa das telhas voadoras / Daniel Moreno Flores. Foto: © JAG Studio
Corte - Casa das telhas voadoras / Daniel Moreno Flores
Corte - Casa das telhas voadoras / Daniel Moreno Flores

Na Casa JCA (Brasil), Bernardes Arquitetura priorizou a integração entre exterior e interior através de diversas decisões projetuais, entre elas se destaca a permeabilidade dos fechamentos. Entre eles, um elemento vazado ao estilo de um cobogó de madeira ao longo da fachada de toda galeria de circulação que tem a função de filtrar a iluminação solar ao mesmo tempo em que gera privacidade e permite a ventilação cruzada.

Casa JCA / Bernardes Arquitetura. Foto: © Leonardo Finotti
Casa JCA / Bernardes Arquitetura. Foto: © Leonardo Finotti
Planta - Casa JCA / Bernardes Arquitetura
Planta - Casa JCA / Bernardes Arquitetura

Na Casa L (México), a fachada é constantemente modificada pelo passadiço perimetral, com as varandas que abrem para o pátio ou fecham e filtram as vistas para o exterior. Assim, tactic-a conseguiu manter as áreas privadas do piso superior escondidas por trás de uma treliça de madeira que bloqueia a luz solar e mantém os quartos frescos.

Casa L / tactic-a. Foto: © Claudia P. Campos
Casa L / tactic-a. Foto: © Claudia P. Campos
Planta - Casa L / tactic-a
Planta - Casa L / tactic-a

A Sala de Experiência Contree (Colômbia), foi projetada por Ingeniería y Diseño Digital - IDD Conconcreto, e sua estrutura, composta de vários módulos tipo, tornou possível acelerar o projeto, a fabricação e a montagem, graças à padronização das peças. A solução de fechar cada hexágono com elementos verticais de madeira favoreceram o diálogo com o entorno assim como ajudaram a compor um novo ritmo de luzes e sombras no interior de cada ambiente.

Sala de Experiência Contree / Ingeniería y Diseño Digital - IDD Conconcreto. Foto: © Mauricio Carvajal
Sala de Experiência Contree / Ingeniería y Diseño Digital - IDD Conconcreto. Foto: © Mauricio Carvajal
Sala de Experiência Contree / Ingeniería y Diseño Digital - IDD Conconcreto. Foto: © Mauricio Carvajal
Sala de Experiência Contree / Ingeniería y Diseño Digital - IDD Conconcreto. Foto: © Mauricio Carvajal

Já na Casa Cigarra (Brasil), para proteger os volumes envidraçados, FGMF Arquitetos optou por lâminas de aço corten que criam um brise irregular que os envolve e filtra a insolação.

Casa Cigarra / FGMF Arquitetos. Foto: © Pedro Mascaro
Casa Cigarra / FGMF Arquitetos. Foto: © Pedro Mascaro
Planta - Casa Cigarra / FGMF Arquitetos
Planta - Casa Cigarra / FGMF Arquitetos

Por fim, mais próximo da tradição moderna, Luciano Kruk desenhou divisórias verticais de concreto que pendem da laje no primeiro pavimento para proteger igualmente o dormitório principal do sol, bem como das vistas cruzadas desde o deck da Residência Cariló (Argentina), garantindo que a plataforma principal - de orientação dupla e envidraçada do chão ao teto - pudesse manter sua vista em uma direção para o mar, e na outra para o espaço verde privado.

Residência Cariló / Luciano Kruk. Foto: © Daniela Mac Adden
Residência Cariló / Luciano Kruk. Foto: © Daniela Mac Adden
Planta - Residência Cariló / Luciano Kruk
Planta - Residência Cariló / Luciano Kruk

Nota do editor: os textos sobres os projetos foram retirados dos memoriais descritivos enviados pelos arquitetos. 

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Equipe ArchDaily Brasil. "Conforto térmico residencial: o uso do brise-soleil em 10 casas latino-americanas" 21 Mai 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/960891/conforto-termico-residencial-o-uso-do-brise-soleil-em-10-casas-latino-americanas> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.