O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. De locais abandonados a parques urbanos: 3 projetos nos EUA

De locais abandonados a parques urbanos: 3 projetos nos EUA

De locais abandonados a parques urbanos: 3 projetos nos EUA

Tomando como exemplo o High Line, em Nova Iorque, diversas cidades têm desenvolvido projetos para criar novos espaços públicos em lugares em desuso. Alguns destes casos são: “The Goods Line Project”, em Sidney, e a transformação de um bairro central de Moscou a partir da recuperação de uma fábrica.

Nos Estados Unidos, três novas iniciativas, em Chicago, Los Angeles e novamente em Nova Iorque, buscam regenerar regiões abandonadas e que tem em comum o desejo de criar novos parques urbanos. Enquanto que, em alguns dos casos, os projetos surgiram a partir de autoridades, em outros tem sido impulsionados por organizações de cidadãos, o que, por si só já é uma grande demonstração de que iniciativas cidadãs podem chegar longe e melhorar efetivamente as cidades.

Veja, a seguir, as descrições, imagens e vídeos dos projetos. 

O Logan Square é um bairro de Chicago que desde os anos 90 está entre os que possui a menor quantidade de áreas verdes de toda a cidade. Como nesta mesma época os trens que passavam pelo bairro através da Linha Bloomingdale começaram a ser menos frequentes, o Departamento de Transportes (DOT) planejou converter a linha de trens em um parque urbano, revertendo, assim, o déficit de áreas verdes.

Por este motivo, o DOT apresentou a proposta aos habitantes do Logan Square, que formaram a organização Amigos do Caminho Bloomingdale junto aos vizinhos dos bairros próximos, como Humboldt Park, Bucktown e Wicker Parl.

© The606Chicago
© The606Chicago

Foi assim que desenvolveram o projeto, chamado de “The 606” por causa do código postal da região, com organizações dedicadas a conservar parques urbanos, como o Chicago Park District e The Trust for Public Land (TPL), em conjunto com a Collins Engineers, a artista Frances Whitehead e o escritório de paisagismo Michael Van Valkenburgh Associates.

Em junho de 2013, apresentaram um Plano Diretor, que incluía uma proposta de desenho e outra de engenharia. Segundo a proposta, o parque terá 4,8 quilômetros de extensão conectará seis parques já existentes nos bairros tanto no nível de solo quanto elevados. Além disso, conectará quatro bairros que são diferentes economicamente e etnicamente, com o que se busca “mudar a forma de ver a cidade”.

© The606Chicago
© The606Chicago

Foi iniciada a construção do projeto em setembro do ano passado e a primeira etapa será inaugurada em junho de 2015. Além disso, numa próxima etapa, não se descarta estendê-lo até o rio.

© The606Chicago © The606Chicago © The606Chicago © The606Chicago + 17

GreenWay: Um parque de 82 quilômetros para Los Angeles em 2020

A organização We are the LA River Corp é quem está por trás de GreenWay, um projeto que pretende construir um parque com 82 quilômetros de comprimento à beira do rio Los Angeles.

© WeAreTheLArivercorp, via Flickr. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a>
© WeAreTheLArivercorp, via Flickr. Used under Creative Commons

A ideia é que este parque se converta em um dos principais destinos ao ar livre da cidade. Por este motivo, a proposta é que a borda do rio seja um lugar na escala do pedestre e do ciclista, um local ideal para cafés e galerias de arte.

© WeAreTheLArivercorp, via Flickr. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a>
© WeAreTheLArivercorp, via Flickr. Used under Creative Commons

O processo de construção do parque tem sido feito em partes e atualmente já foram realizados 41 quilômetros através de financiamento de agentes públicos e privados.

© WeAreTheLArivercorp, via Flickr. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a> © WeAreTheLArivercorp, via Flickr. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a> © WeAreTheLArivercorp, via Flickr. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a> © WeAreTheLArivercorp, via Flickr. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a> + 17

A proposta para QueensWay

Durante os últimos 60 anos, as linhas ferroviárias de Rockaway Beach Branch, no centro e ao sul do Queens, estiveram abandonadas, tornando-se um depósito de lixo.

No ano passado, surgiu uma oportunidade para recuperar este lugar através da conversão da linha de trem, que possui 5,6 quilômetros, em um novo parque que poderia unir-se a outros cinco parques (Rego Park, Forest Hills, Woodhaven, Richmond Hill e Ozone Park). Também, haveria ciclovias que se conectariam com a rota de bicicletas de Shore Parkway, o refúgio Jamaixa Bay Wildlife e o Parque Nacional Gateway.

© QueensWay
© QueensWay

A iniciativa foi criada pelas organizações Amigos do QueensWay e The Trust for Public Land (TPL), e conta com o apoio da Autoridade Metropolitana de Transportes (MTA), que declarou que não reativará o serviço de trens por causa do alto custo e que, além disso, esta iniciativa vai de encontro com seu plano Vision Zero. Este busca criar espaços mais seguros para os percursos, independente do meio em que sejam feitos, e, assim, reduzir a zero as mortes ocorridas em acidentes de trânsito.

No momento, o projeto ainda não foi aprovado, mas os Amigos de QueensWay tem lançado diversas campanhas para que seja aprovado pelo município de Nova Iorque.

© QueensWay © QueensWay © QueensWay © QueensWay + 17

Via Plataforma Urbana. Tradução Arthur Stofella, ArchDaily Brasil.

Cita: Constanza Martínez Gaete. "De locais abandonados a parques urbanos: 3 projetos nos EUA" 08 Set 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/626924/de-locais-abandonados-a-parques-urbanos-3-projetos-nos-eua> ISSN 0719-8906