O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. A explosão internacional da arquitetura chilena

A explosão internacional da arquitetura chilena

A explosão internacional da arquitetura chilena
A explosão internacional da arquitetura chilena, Pabellón 2014 de Serpentine Gallery / Smiljan Radic. Image © 2014 Smiljan Radic Studio
Pabellón 2014 de Serpentine Gallery / Smiljan Radic. Image © 2014 Smiljan Radic Studio

O Leão de Prata concedido ao Pavilhão do Chile na Bienal de Arquitetura de Veneza deste ano, o Prêmio MCHAP Emerging Architecture para a Casa Poli do escritório Pezo von Ellrichshausen e a recente inauguração do pavilhão de Smiljan Radic para o Serpentine Gallery não são casos isolados, mas um reflexo de uma arquitetura chilena - já madura - que consegue afastar o país da imagem de uma nação rural no fim do mundo ocupada por residências unifamiliares salpicadas sobre uma geografia acidentada; uma arquitetura que se reconcilia com seus centros urbanos, projetando-os na cena mundial.

Neste contexto, o jornal britânico Financial Times dedicou um artigo a este boom de arquitetos já consolidados, como Smiljan Radic, Mathias Klotz, Pezo von Ellrichshausen e Elemental. O que ocasionou esse impulso da arquitetura chilena?

Paseo Zócalo Metropolitano / ELEMENTAL. Image © ELEMENTAL
Paseo Zócalo Metropolitano / ELEMENTAL. Image © ELEMENTAL

Se o Leão de Prata para jovens profissionais concedido ao escritório Elemental, de Alejandro Aravena, na Bienal de Veneza de 2008 parecia um fato isolado para um arquiteto promissor, seis anos depois o Leão de Prata entregue ao Pavilhão do Chile na mesma Bienal, com curadoria de Pedro Alonso e Hugo Palmarola, é um sinal inequívoco de certa maturação da arquitetura chilena que já não parece mais apenas lançar alguns nomes específicos na cena internacional, mas compor algo maior: uma geração inteira impulsionada à escala global, assim como a expansão do leque de projetos de destaque: de residências unifamiliares de final de semana localizadas em paisagens envolventes ao retorno às questões urbanas das cidades chilenas, sobretudo Santiago, Valparaíso e Concepción.

Parque Cultural Valparaíso / HLPS. Image © Cristóbal Palma
Parque Cultural Valparaíso / HLPS. Image © Cristóbal Palma

Um avanço que começou a ter destaque na imprensa e publicações especializadas europeias há algum temo e que deu sinais de consolidação quando - entre outros fatos - Smiljan Radic foi encarregado, em março, da construção do Serpentine Pavilion em Londres. Na ocasião, a diretora Julia Peyton-Jones comentou: "ficamos intrigados com seu trabalho desde nosso primeiro encontro com ele na Bienal de Veneza de 2010. Radic é um protagonista importante da incrível explosão da arquitetura no Chile."

'Monolith Controversies', Pabellón de Chile en la Bienal de Venecia 2014. Image © Nico Saieh
'Monolith Controversies', Pabellón de Chile en la Bienal de Venecia 2014. Image © Nico Saieh

Há alguns dias o jornal de economia Financial Times publicou o artigo "Chilean architects gain global recognition" [Arquitetos chilenos ganham reconhecimento internacional], documentando a impressão europeia dessa arquitetura sul-americana inserindo-se no mercado internacional, como observa Trish Lorenz. Segundo o artigo: "em janeiro, o escritório Pezo von Ellrichshausen foi selecionado pela Real Academia de Artes de Londres para participar da exposição Sensing Spaces, [...] (Elemental) venceu um concurso em conjunto com o VAV Studio, do Irã, para projetar a Bolsa de Valores iraniana em Teerã; Teresa Moller trabalha em projetos na China e Austrália, e Mathias Klotz (em colaboração com Rodrigo Duque Motta) está projetando dois edifícios de mais de 80 mil m² em Zhengzhou, China."

A residência unifamiliar de final de semana definiu o tom da arquitetura do sul e, como observa Juan Pablo Corvalán para o artigo britânico, "durante os últimos 20 anos, os arquitetos abandonaram nossas cidades [...] toda a arquitetura interessante ganhou forma fora da cidade e era apenas para a elite."

Parque Bicentenario de la Infancia / ELEMENTAL. Image © Cristóbal Palma
Parque Bicentenario de la Infancia / ELEMENTAL. Image © Cristóbal Palma

Segundo Lorenz, a acelerada urbanização latino-americana, o boom e posterior estabilidade econômica chilena, o surgimento (e demanda) do conceito de espaço público - dinamitado pela ditadura - e a crescente valorização da arquitetura de autor seriam os elementos que ajudaram a arquitetura chilena a alcançar novos patamares. 

Leia o artigo de Trish Lorenz para o Financial Times aqui.

'Blue Pavilion' (Pezo von Ellrichshausen) en Royal Academy of Arts. Image © James Harris
'Blue Pavilion' (Pezo von Ellrichshausen) en Royal Academy of Arts. Image © James Harris

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Nicolás Valencia
Autor
Cita: Valencia, Nicolás. "A explosão internacional da arquitetura chilena" [La explosión internacional de la arquitectura chilena] 05 Ago 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/625155/a-explosao-internacional-da-arquitetura-chilena> ISSN 0719-8906
Ler comentários