1. ArchDaily
  2. Patrimônio Mundial Da Unesco

Patrimônio Mundial Da Unesco: O mais recente de arquitetura e notícia

Arquitetura e patrimônio: estratégias de preservação em sítios protegidos pela UNESCO

A arquitetura, por assim dizer, possui duas frentes de ação: uma que presa pela permanência e outra pela efemeridade. Definida por suas condições materiais, a arquitetura e forma como construímos nossos edifícios se reflete também nas estruturas que nós, como humanidade, decidimos preservar para o futuro. Promovendo a cooperação internacional nas áreas da educação, arte, ciência e cultura, a UNESCO é uma organização comprometida a preservar os principais locais de memória e de importância histórica para a humanidade. À medida que a arquitetura, assim como as paisagens naturais e urbanas encontram-se cada dia mais ameaçadas pelas crises sociais, econômicas e climáticas, debatermos a importância da preservação de sítios arqueológicos e lugares da memória para o futuro tornou-se mais urgente que nunca.

© Emre Dörter© Hufton+Crow© Arthur Pequin© Ossip van Duivenbode+ 15

A mina de ouro branco da Polônia: a história de um dos maiores projetos de reuso adaptativo do mundo

A Polônia é um país geograficamente muito diverso, com distintas paisagens e territórios além de uma vasta história e cultura milenar. Suas mais importantes cidades são como um inventário de distintas arquiteturas, do românico ao gótico, passando pelo barroco ao pós-moderno. Além de suas históricas e exuberantes capitais e topografia única, a Polônia conta hoje com dezessete sítios históricos de interesse mundial reconhecidos pela UNESCO. De cidades medievais a reservas naturais, passando por pequenas igrejas de madeira até o impressionante Castelo de Malbork, esta seleta lista de lugares e edifícios históricos e naturais esconde um verdadeiro tesouro desconhecido. Escondida em um pequeno vale ao sul de Cracóvia, encontra-se uma das maiores e mais antigas minas subterrâneas cavadas à mão—a qual foi transformada ao longo dos séculos em um amplo complexo multiuso com tudo aquilo que você é capaz de imaginar (e do que não é capaz também). De um centro de tratamento de saúde, beleza e bem-estar a uma pequena e reclusa igreja enterrada dezenas de metros abaixo do nível do solo, a famosa Mina de Sal de Wieliczka conta ainda com a primeira plataforma subterrânea de bungee jumping do mundo.

Cortesia de Wieliczka Salt MineCortesia de Wieliczka Salt MineCortesia de Wieliczka Salt MineCortesia de Wieliczka Salt Mine+ 37

Arquitetura suaíli: origens e influências que moldaram a paisagem urbana do leste da África

O continente africano desempenhou ao longo da história da humanidade um papel fundamental na evolução dos processos migratórios. Neste vastíssimo e exuberante território, diferentes povos e culturas conviveram e se miscigenaram por séculos e séculos, resultando em um dos continentes mais humanamente diversos do nosso planeta—e o mesmo pode ser dito de sua arquitetura. Neste sentido, a heterogeineidade característica da arquitetura africana é resultado direto de um longo e intenso processo de apropriação e trocas entre distintos povos, culturas e modos de fazer. Em meio a essa fecunda paisagem construída, podemos encontrar desde tipologias ancestrais construídas pelos povos nativos até estruturas híbridas, nascidas do convívio—ora orgânico ora imposto—entre diferentes culturas e formas de ver o mundo.

Swahili Dreams Apartments / Urko Sanchez Architects. Image © Javier CallejasAerial view of Lamu, Kenya. Image © Javier CallejasStone Town, Zanzibar. Image © Wikimedia User Adam Jones under the Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic license.Lamu, Kenya. Image © Wikimedia User Erik (HASH) Hersman under the Creative Commons Attribution 2.0 Generic license.+ 17

Unesco remove o status de Patrimônio Mundial de Liverpool e tira Veneza da lista de sítios em risco

Neste mês, a Unesco anunciou uma série de decisões sobre importantes patrimônios históricos, gerando discussões em torno da preservação e do desenvolvimento urbano. Na semana passada, o Comitê do Patrimônio Mundial decidiu retirar Liverpool de seu status de patrimônio mundial, já que os novos empreendimentos são considerados prejudiciais à integridade da orla da cidade. Esses projetos colocaram a cidade na Lista do Patrimônio Mundial em Perigo em 2012, uma designação que Veneza conseguiu evitar no início desta semana, devido em grande parte à recente proibição de navios de cruzeiro.

Cortesia de Broadway Malyan, ©Walter Menzies. Imagem Cortesia de Broadway Malyan, © webbaviation.co.uk. Imagem Imagem <a href="https://unsplash.com/@stijntestrake?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Stijn te Strake</a> on <a href="https://unsplash.com/s/photos/venice?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Unsplash</a>   © Shutterstock+ 6

Casa E-1027 de Eileen Gray é restaurada e aberta ao público

A Associação Cap Moderne anunciou que a restauração da casa modernista E-1027 de Eileen Gray — junto com outros projetos da região, como a Cabanon, as Unités de Camping e o restaurante l'Etoile de Mer de Le Corbusier — foi concluída e a villa está agora aberta a visitantes. O local está listado como Patrimônio Mundial da UNESCO e é considerado um dos lugares imperdíveis a serem descobertos na região, recebendo mais de 10.000 visitantes por ano.

© Manuel Bougot© Manuel Bougot© Manuel Bougot© Manuel Bougot+ 9

A relação entre a arqueologia e a arquitetura

Em sua essência, a arquitetura é uma profissão interdisciplinar. Desde engenheiros estruturais a agrimensores, um projeto de arquitetura desenvolve-se com a colaboração de indivíduos de diversas áreas de trabalho. Uma conexão muitas vezes esquecida é o elo entre os campos da arquitetura e da arqueologia, que, de várias maneiras, têm muito em comum. Numa época de maior consciência sobre as questões de sustentabilidade e patrimônio, a expertise presente no campo da arqueologia desempenha um papel vital na preservação de marcos arquitetônicos de importância histórica. Essa experiência também pode desempenhar um papel significativo na criação de intervenções arquitetônicas sensíveis, adequadas ao seu contexto, contemporâneas em seu projeto, ao mesmo tempo, em que respondem a precedentes históricos.

Cortesia de Henry Paul/UnsplashCortesia de Diliff via Wikimedia CommonsCortesia UNESCO© Aerial photograph by @copter_shot+ 11

Mecanoo projeta nova Biblioteca Central de Macau em sítio tombado pela UNESCO

O escritório holandês Mecanoo compartilhou detalhes do projero para a Biblioteca Central de Macau, que fará parte do sítio tombado como Patrimônio Mundial da UNESCO. Projetado para o Instituto Cultural do Governo de Macau, o projeto será construído na praça Tap Seac, no lugar do antigo Hotel Estoril – o primeiro casino resort de Macau.

Brutalismo medieval: a entrada de Castelgrande na Suíça, pelas lentes de Simone Bossi

Situados nos picos rochosos de Ticino estão os históricos castelos medievais de Bellinzona: Montebello, Sasso Corbaro e Castelgrande. Embora os três e suas fortificações tenham integrado a lista do Patrimônio Mundial da UNESCO, não são apenas as antigas muralhas que deixam os visitantes encantados, mas também os portões que levam a elas.

Eu sua mais recente série de imagens, o fotógrafo de arquitetura Simone Bossi registrou apenas a entrada de um dos castelos, mostrando como o diálogo entre as formas orgânicas da natureza e as paredes refinadas moldadas pelo homem pode ser tão majestoso quanto a própria fortaleza histórica.

Itália reformará o Coliseu com um novo piso retrátil

Um dos monumentos históricos mais visitados da Europa, o Coliseu passará por uma reforma e contará com um novo piso retrátil. Na Roma antiga, milhares de pessoas se reuniram para assistir a gladiadores, escravos, criminosos e animais selvagens lutando até a morte. Estes emergiam do solo por meio de uma série de túneis sob o piso de madeira e areia da arena. A diretora do Coliseu, Alfonsina Russo, disse ao Times que o plano é receber concertos e produções teatrais neste novo piso.

"Basta!": Nota do CAU/BR sobre a tragédia do Museu Nacional

A destruição o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, não pode passar em branco. Essa tragédia deve servir como um grito de basta contra o abandono, negligência e destruição da memória nacional. A realidade, lamentavelmente, é que a situação do Museu Nacional não é única. Outras tragédias iguais podem ocorrer.

Os valores que nos identificam como sociedade não podem virar cinzas como o Museu Nacional. Conclamamos o Estado, os arquitetos e 2 urbanistas, as universidades, os intelectuais, as entidades de classe, enfim, a sociedade brasileira a se mobilizar.

Aplicação do instrumento da Transferência do Direito de Construir na conservação de imóveis tombados

Todo imóvel possui um potencial construtivo definido através de parâmetros urbanísticos específicos de cada zona, conforme a Lei de Zoneamento de cada município. Um imóvel tombado, devido às restrições estabelecidas pelo seu tombamento, pode não conseguir usufruir de todo o seu potencial construtivo previsto em lei. Sendo assim, a Transferência do Direito de Construir (TDC) consiste na permissão dada aos proprietários desses imóveis em vender seu potencial construtivo para outros imóveis da cidade.

No Brasil, o primeiro documento que trata desse tema é a “Carta de Embu”, proposta pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Administração Municipal (CEPAM), publicada em 1976. Esta carta aborda o conceito de Solo Criado iniciando a ideia de que para edificar além do potencial básico do terreno o proprietário estaria sujeito ao pagamento de uma contrapartida financeira ao poder público, assim como funciona o instrumento da Outorga Onerosa do Direito de Construir (OODC). Além disso, esse documento também já previa a possibilidade de os proprietários de imóveis tombados venderem o seu direito de construir.

Mapa interativo do Patrimônio Histórico de São Paulo

A plataforma SP Patrimônio tem como objetivo "auxiliar a pesquisa de campo, análise do terreno e coleta de dados referente aos bens imóveis tombados" de São Paulo para estudantes e profissionais de patrimônio cultural, minimizando o tempo de pesquisa e acesso à informação.

Desenvolvido como Trabalho Final de Graduação na Universidade Anhembi Morumbi entre os anos de 2014 e 2015, pela aluna Sumaya Távora Costa, orientada pela professora Dra. Melissa R. S. Oliveira, o website conta com um detalhado mapa colaborativo do Patrimônio material tombado na capital paulista.

Restauro do Museu da Língua Portuguesa utiliza materiais reciclados do incêndio

Intervenção feita sobre um bem histórico de forma a manter sua identidade e aspectos característicos de época, a arte da restauração tem como objetivo restabelecer a obra original ao máximo, preservando seu valor e sua identidade. 

Na restauração do Museu da Língua Portuguesa, na Estação da Luz, em São Paulo, madeiras com mais de 70 anos ganham nova vida para a recuperação das esquadrias e fachadas atingidas pelo incêndio de dezembro de 2015. O trabalho de reparação da ambiência arquitetônica do edifício – um marco da época de ouro das ferrovias no Brasil – vem mobilizando uma equipe de restauradores, auxiliares de restauro, mestres de carpintaria e mestres estucadores, que se dedicam diariamente ao resgate das formas originais.

Cataguases: Legado da Modernidade

Cataguases, pequeno município brasileiro pertencente ao estado de Minas Gerais, que concentra população com pouco mais de 70 mil habitantes, ao longo de sua história, ficou conhecida por reunir uma série de significativas obras artístico-culturais ligadas à produção modernista brasileira a partir do século XX. As importantes obras variam entre as Artes Plásticas, Cinema e, sobretudo, Arquitetura, num panorama de produção entre as décadas de 1940 e 1950. Contudo, o peculiar caso é movido ao fato do município, com pequeno perímetro geográfico e populacional, contar com simbólico e potencial patrimônio moderno brasileiro, com obras de Francisco Bolonha, irmãos MM Roberto e Oscar Niemeyer.

Entre as obras arquitetônicas presentes no perímetro da Cidade, dois projetos concebidos por Oscar Niemeyer ajudaram a construir sua história e legado: a Residência Francisco Inácio Peixoto (1940) e Colégio Cataguases (1949). No primeiro projeto, para Francisco Inácio Peixoto, escritor brasileiro, empresário na área industrial e fazendeiro, considerado importante financiador às manifestações artístico-cultural e responsável pela chegada de Niemeyer à região nos anos 40, junto ao paisagismo de Roberto Burle Marx.

ArquiMemória 5 – Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado

De 27 de novembro e 01 de dezembro de 2017 acontece o ArquiMemória 5 – Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado na cidade de Salvador, Bahia. O evento é promovido pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), através do seu Departamento da Bahia (IAB-BA), e a Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (FAUFBA), através do seu Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPG-AU) e do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos (MP-CECRE), e é voltado aos profissionais e pesquisadores atuantes nas áreas de ensino, pesquisa, projetos, obras e gestão do patrimônio edificado.

A diferença entre Alemanha e Brasil na contratação de projetos públicos: o caso da renovação da Neue Nationalgalerie de Mies van der Rohe

Para 2020 está prevista a reabertura ao público da Nova Galeria Nacional (Neue Nationalgalerie), em Berlim, após quase 6 anos fechada para a realização de obras de restauro e atualização. Um dos últimos projetos do arquiteto Mies van der Rohe, seu único do pós-guerra realizado na Alemanha, foi aberta em 1968 e é dedicada a abrigar a arte do século XX. Após mais de quarenta anos de uso, o edifício foi objeto de um longo processo de conhecimento, projeto, planejamento e obra. Os trabalhos estão em pleno andamento, sob a coordenação de uns dos mais prestigiados escritórios de arquitetura na Europa, David Chipperfield Architects.

A vasta experiência adquirida pela firma em projetos para novos museus e renovações, sendo uma das mais significativas a intervenção no Novo Museu, na Ilha dos Museus, também em Berlim, deu-lhe a capacidade técnica para o enfrentamento do problema de maneira precisa, autoral e eficiente. Pela bagagem, a encomenda e a escolha do escritório pareceriam óbvias, não fosse o proprietário do imóvel o governo alemão e não existisse a necessidade de seguir o rito da contratação pública. O processo que levou o escritório David Chipperfield Architects a estar à frente do projeto e da obra da Nova Galeria Nacional, no entanto, está longe da tradicional concorrência para a licitação de projetos que se vê no Brasil, e vale ser explicado.

Iphan divulga emblema do Patrimônio Cultural Brasileiro

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan divulgou esta semana a proposta vencedora de um concurso para selecionar o emblema do Patrimônio Cultural Brasileiro. A proposta foi apresentada no dia 16, um dia antes do Dia do Patrimônio Cultural no Brasil e véspera também do aniversário de 80 anos do Iphan.

Mais de 280 propostas foram enviadas para o concurso do emblema do patrimônio cultural. Os trabalhos foram avaliados por um júri composto por representantes de diversas instituições parceiras do Iphan: UNESCO, ICOMOS, Associação dos Designers Gráficos do Brasil, Associação Brasileira de Antropologia (ABA), Sociedade de Arqueologia Brasileira (SAB), Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) e Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB).

Jornada do Patrimônio 2017 convida a conhecer a história de São Paulo através dos edifícios

Entre os dias 19 e 20 de agosto, a Secretaria Municipal de Cultura e o Departamento do Patrimônio Histórico fazem um convite especial a paulistanos e turistas: a oportunidade de reconhecer seu patrimônio histórico, artístico e cultural, distribuído por diversos pontos da cidade.

Neste fim de semana, será realizada a terceira edição da Jornada do Patrimônio paulistana, nos moldes do que já ocorre em diversos países, como as Journées du Patrimoine na França e o Open House em Nova Iorque, Lisboa, Porto e outras cidades. Com o tema “Construindo Histórias”, a edição de 2017 se difere das anteriores, abordando o diálogo do patrimônio histórico com o presente e o futuro da cidade.