1. ArchDaily
  2. Lacaton & Vassal

Lacaton & Vassal: O mais recente de arquitetura e notícia

Translucidez e materiais aparentes: breve análise das soluções de Lacaton & Vassal

Paulo Mendes da Rocha fala, frequentemente, que a função da arquitetura nada mais é do que “amparar a imprevisibilidade da vida”. Assim como uma moldura, que destaca e, principalmente, direciona o olhar do observador ao objeto principal, espaços dão suporte à vida cotidiana, aos encontros, à paisagem. A frase do arquiteto brasileiro combina bem com a forma que o escritório Lacaton & Vassal trabalha. A premiação do casal francês levanta algumas questões sobre como suas escolhas são precisas para o momento atual que vivemos no mundo. Isso abrange a filosofia do seu trabalho, as soluções projetuais adotadas e a paleta de materiais.

Arquitetura, não imagem: Lacaton & Vassal e o Prêmio Pritzker

O Arquicast dedica o episódio desta semana ao Prêmio Pritzker 2021, uma ocasião para refletir sobre os ganhadores, o conjunto de sua obra e a justificativa do júri. A conversa é conduzida através de uma visão ampliada, ponderando também sobre a história da premiação e as possíveis agendas por trás de um conjunto, nem sempre coeso, dos antigos laureados. Participam do debate os arquitetos Bruno Sarmento e Caio Dias.

Quem são Lacaton & Vassal? 15 fatos sobre os vencedores do Prêmio Pritzker 2021

House in Bordeaux. Photo courtesy of Philippe RuaultMultipurpose Theater. Photo courtesy of Philippe RuaultTransformation of G, H, I Buildings, Grand Parc. Photo courtesy of Philippe RuaultLatapie House. Photo courtesy of Philippe Ruault+ 12

Com uma abordagem formal e material que se distingue do cenário que encontramos usualmente na arquitetura, Lacaton & Vassal - escritório francês que marca sua influência na contemporaneidade ao ser laureado com o Prêmio Pritzker 2021 - traz uma visão aberta e generosa à arquitetura.

Lacaton & Vassal: conheça a obra construída dos vencedores do Pritzker 2021

Courtesy of Philippe RuaultCourtesy of Philippe RuaultCourtesy of Philippe RuaultCourtesy of Philippe Ruault+ 12

Anne Lacaton e Jean-Philippe Vassal fundaram seu escritório de arquitetura Lacaton & Vassal em 1987, anos depois de estudarem e trabalharem juntos na École Nationale Supérieure d'Architecture et de Paysage de Bordeaux. A firma, estabelecida em Paris, foi premiada com o prestigioso Prêmio Pritzker 2021 deste ano. A sua obra construída deixa fortes indícios do que consideram relevante: sustentabilidade, bem-estar, responsabilidade social e a readaptação e respeito ao meio edificado existente.

Transformação de 530 unidades habitacionais de Lacaton & Vassal, pelas lentes de Laurian Ghinitoiu

O fotógrafo Laurian Ghinitoui compartilhou conosco uma série de fotos de um dos projetos mais influentes dos laureados do Prêmio Pritzker 2021, Anne Lacaton e Jean-Philippe Vassal. A transformação das 530 habitações em Bordeaux, França, distribuídas em três edifícios residenciais modernistas, reflete a sensibilidade do escritório Lacaton & Vassal em compreender as estruturas existentes e atuar através de intervenções mínimas para gerar mudanças radicais. Este projeto foi o vencedor do Prêmio Mies van der Rohe 2019 de Arquitetura Europeia Contemporânea.

© Laurian Ghinitoiu© Laurian Ghinitoiu© Laurian Ghinitoiu© Laurian Ghinitoiu+ 25

Ampliação do Palais de Tokyo / Lacaton & Vassal

  • Arquitetos: Lacaton & Vassal
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  16500
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2014

Anne Lacaton e Jean-Philippe Vassal recebem o Prêmio Pritzker 2021

O Prêmio Pritzker de Arquitetura, a maior honraria em nosso campo profissional, foi concedido a Anne Lacaton e Jean-Philippe Vassal, fundadores do escritório Lacaton & Vassal. A dupla francesa é famosa por seus projetos de habitação sustentável e pelo Palais de Tokyo, uma galeria de arte contemporânea em Paris. Em suas três décadas de atuação, a firma vem se dedicando ao “enriquecimento da vida humana”, beneficiando os indivíduos e apoiando a evolução da cidade.

FRAC Dunkerque. Imagem © Laurian GhinitoiuOurcq Jaures Student & Social Housing. Image Courtesy of Philippe Ruault23 Semi-collective Housing Units. Image Courtesy of Philippe RuaultLatapie House . Image Courtesy of Philippe Ruault+ 37

Quem já ganhou o Prêmio Pritzker?

O Prêmio Pritzker é o reconhecimento mais importante que um arquiteto(a) pode receber em vida. A honraria é outorgada todos os anos a arquitetos e arquitetas cuja obra construída "tenha produzido significativas contribuições para a humanidade ao longo dos anos", segundo explica a própria organização responsável pela premiação. Por esta razão, o júri presta homenagem a pessoas e não a escritórios, como já aconteceu em 2000 (Rem Koolhaas ao invés do OMA), 2001 (Herzog & de Meuron), 2010 (SANAA), 2016 (Elemental) e 2017 (RCR Arquitectes), premiando seus fundadores (como no caso do SANAA), o então, um deles (Elemental).

Lacaton & Vassal vence o Prêmio Mies van der Rohe 2019 de Arquitetura Contemporânea

O projeto Transformação de 530 Casas – Grand Parc Bordeaux de Lacaton & Vassal architectes, Frédéric Druot Architecture e Christophe Hutin Architecture foi reconhecido com o Prêmio Mies van der Rohe 2019 de Arquitetura Contemporânea. A inovadora renovação de três grandes blocos de habitação social em Bordeaux foi elogiada por "melhorar radicalmente o espaço e a qualidade de vida de seus ocupantes" e por otimizar seus custos de vida econômicos e ambientais.

© Philippe Ruault, via EU Mies. Imagem Transformation of 530 dwellings / Lacaton & Vassal© Philippe Ruault, via EU Mies. Imagem Transformation of 530 dwellings / Lacaton & Vassal© Philippe Ruault, via EU Mies. Imagem Transformation of 530 dwellings / Lacaton & Vassal© Lacaton & Vassal, via EU Mies. Imagem Transformation of 530 dwellings / Lacaton & Vassal+ 9

FRAC Dunkerque do Lacaton & Vassal é um eco histórico em forma e conceito

Com a mudança da indústria no último século, seja em termos de forma, localização ou tipo, os espaços de produção espalhados pelo mundo ocidental foram reaproveitados. Não há dúvidas ao ver essas estruturas. As grandes janelas, tetos altos e plantas otimizadas para o trabalho fabril agora marcam os espaços da “indústria criativa”. Pense na renovação do Tate Modern (de uma antiga central elétrica) realizada pelo escritório Herzog + de Meuron, ou na recente transformação colaborativa de um pátio de locomotivas em biblioteca nos Países Baixos.

5 Projetos nomeados para o Prêmio EU Mies 2019 de Arquitetura Contemporânea

Cinco projetos finalistas foram selecionados para o Prêmio da União Europeia para a Arquitetura Contemporânea de 2019, um prêmio atribuído conjuntamente pela Comissão Europeia e pela Fundação Mies van der Rohe. O prêmio bienal, do qual o ArchDaily é parceiro de mídia, reconhece os projetos localizados na Europa que demonstram excelência em "termos conceituais, sociais, culturais, técnicos e construtivos".

Arquiteturas do entremeio: o espaço como resultado da adversidade

Escrevendo para o Blog da Fundación Arquia, o arquiteto Adrià Guardiet nos presenteia com uma bela reflexão que apresenta três diferentes perspectivas sobre as arquiteturas inacabadas, aquelas nas quais o tempo e seus habitantes desempenham um papel primordial.

Certos tipos de arquitetura incorporam o tempo como uma importante ferramenta de projeto. Estruturas abertas, dinâmicas, crescentes. Outras buscam inspiração nas pré-existência e acabam por (re)construir a memória do lugar. Para citar apenas alguns exemplos.

Embora o tempo seja um fator onipresente, seu passo indelével nem sempre se faz visível nas estruturas que construímos. Entretanto, neste tipo de arquitetura, o tempo costuma ser muito mais evidente e explícito, principalmente naquelas estruturas incompletas ou inacabadas, seja por razões econômicas, políticas, naturais ou sociais. São aquelas que decidimos chamar de arquiteturas do entremeio. Obras que através de contextos instáveis, encontram um terreno fértil para florescer.

As lições de Lacaton & Vassal para se construir modestamente

A dupla francesa Anne Lacaton e Jean-Philippe Vassal é conhecida por suas intervenções delicadas, reorientando estruturas negligenciadas com aparente facilidade. Originalmente publicado no site Harvard Gazette com o título original de "They Build, But Modestly", este artigo reconta as lições que eles ofereceram aos alunos em uma palestra na Harvard Graduate School of Design.

Por volta de 1980, dois jovens arquitetos terminaram sua graduação em Bordeaux, na França, e mudaram-se para a Nigéria. Nas regiões remotas do país africano, eles foram inspiradas pelas estruturas simples que viram em meio às impressionantes paisagens do deserto. As casas eram abertas ao ar, tinham telhados de palha utilitários e eram feitas com pedaços de madeira local. A modéstia prevalecia em estruturas que também traziam beleza.

As lições de construção na África permaneceram com Anne Lacaton e Jean-Philippe Vassal em sua prática baseada em Paris, Lacaton & Vassal: usar o que há no local, permanecer simples, abraçar o ar livre e honrar luz, liberdade e graça. Eles praticam arquitetura social baseada na economia, na modéstia e na beleza dos espaços.

Palais de Tokyo Expansion / Lacaton & Vassal. Image © 11H45Nantes School of Architecture / Lacaton & Vassal. Image © Philippe RuaultPalais de Tokyo Expansion / Lacaton & Vassal. Image © 11H4523 Semi-collective Housing Units / Lacaton & Vassal. Image © Philippe Ruault+ 8

Building Views

A janela minimalista conheceu um notável sucesso nas últimas duas décadas, continuando e enriquecendo o legado de um dos maiores ícones da Arquitectura Moderna — a janela horizontal e os envidraçados de correr. Partindo da experiência internacional da Jofebar — uma empresa com 30 anos nos sectores da serralharia, do vidro estrutural e das janelas minimalistas —, este livro oferece diferentes perspectivas sobre a janela e um panorama abrangente da construção e arquitectura contemporâneas. Entre os autores contam-se arquitectos, críticos, fotógrafos, escritores, empresários e académicos, que propõem um conjunto rico e articulado de imagens e contributos originais.

Anne Lacaton: "Não deveríamos diferenciar projeto para ricos e projeto para pobres"

Em uma recente entrevista realizada pela jornalista e historiadora Anatxu Zabalbeascoa para o El País Semanal, a arquiteta francesa Anne Lacaton conversou sobre o início de sua carreira no sul da França, a recuperação como estratégia de projeto - em resposta à destruição - e a marca que a África deixou nela e em Jean-Philippe Vassal, seu marido e sócio do escritório Lacaton & Vassal, quando lá viveram nos anos 70.

No entanto, a arquiteta reconhece que, por mais que se esforcem, os arquitetos não têm condições de resolver todos os problemas. "Um arquiteto não é um político nem um sociólogo", disse. "Como pessoa, claro que há situações que te afetam: os refugiados, as periferias. Porém, o poder de intervir e modificar essas situações está na política."

Equipe de jovens arquitetos supera BIG e SANAA em concurso para Escola de Arquitetura em Aarhus

Competindo contra uma lista de arquitetos aclamados internacionalmente, a equipe liderada pelo escritório recém-criado Vargo Nielsen Palle (em colaboração com ADEPT e Rolvung & Brøndsted Arkitekter) foi selecionado como vencedora do concurso NEW AARCH, que buscava projetos para diversas construções novas para a Escola de Arquitetura em Aarhus e o desenvolvimento da área circundante em Aarhus conhecida como Godsbanearealerne.

O concurso fechado consistiu em três escritórios convidados - BIG, SANAA e Lacaton & Vassal - e os três vencedores do concurso aberto preliminar anterior, Vargo Nielsen Palle, Erik Giudice Architects e ALL (Atelier Lorentzen Langkilde). A proposta de Vargo Nielsen Palle foi escolhida como vencedora unânime.

© Vargo Nielsen Palle, ADEPT e Rolvung & Brøndsted Arkitekter© Vargo Nielsen Palle, ADEPT e Rolvung & Brøndsted Arkitekter© Vargo Nielsen Palle, ADEPT e Rolvung & Brøndsted Arkitekter© Vargo Nielsen Palle, ADEPT e Rolvung & Brøndsted Arkitekter+ 19

Prêmio Curry Stone Design reconhece 7 escritórios que contribuíram com avanços em habitação social

Em homenagem ao seu 10º aniversário, o Prêmio Curry Stone Design reconhecerá um grande grupo de escritórios de arquitetura socialmente conscientes e ativos com o título que a Fundação chamou de Círculo de Design Social.

Ao longo do ano, 100 escritórios, empresas, estúdios e firmas de arquitetura serão adicionados ao Círculo pelo seu trabalho de arquitetura sustentável, socialmente inclusivo e impactante, sob doze temas específicos. Cada mês, o trabalho dos escritórios selecionados será destacado individualmente no site do Prêmio, ganhando destaque também no novo podcast da Fundação de Curry Stone, Social Design Insights.

Os sete exemplos seguintes foram selecionados para o mês de fevereiro, em resposta ao tema "O direito à moradia é real?":