Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Centre Pompidou

Centre Pompidou: O mais recente de arquitetura e notícia

MAD Architects apresenta visões para a cidade do futuro em exposição no Centro Pompidou

O Centre Pompidou apresenta uma exposição do MAD Architects intitulada MAD X, que mostra dez dos projetos mais significativos do escritório. Explorando territórios inéditos, a exposição exibe a evolução da filosofia de projeto e prática arquitetônica do MAD, liderado por Ma Yansong, Dang Qun e Yosuke Hayano, desde sua fundação em 2004. A exposição é centrada em como o MAD reimagina o futuro da arquitetura.

MAD X. Imagem © Jared Chulski MAD X. Imagem © Jared Chulski MAD X. Imagem © Jared Chulski MAD X. Imagem © Jared Chulski + 11

Centre Pompidou recebe exposição que investiga novas formas de vida na era digital

O Centre Pompidou de Paris está inaugurando uma novíssima exposição que contará com duas esculturas dinâmicas desenvolvidas através de novas tecnologias de inteligência artificial. A primeira delas, intitulada “La Fabrique du vivant”, apresentará “H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g”, uma criação desenvolvida pelo ecoLogicStudio em colaboração com o Synthetic Landscape Las da Universidade de Innsbruck e o Grupo CREATE / WASP Hub da Universidade do Sul da Dinamarca. A segunda estrutura vida, denominada "XenoDerma", foi concebida pelo Urban Morphogenesis Lab, coordenado por Claudia Pasquero no "The Bartlett" da University College London.

Entre os dias 20 de fevereiro e 15 de abril, ambas estruturas estarão abertas ao público, questionando os significados de “vida” na era digital, e nos convidado a refletir sobre as novas interações entre a ciência, a neurociência e a biologia sintética nos dias de hoje.

H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAARO H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAARO XenoDerma. Imagem © NAARO XenoDerma. Imagem © Urban Morphogenesis Lab The Bartlett UCL + 17

"É preciso muito mais que apenas imaginação para se fazer arquitetura": entrevista com Junya Ishigami

Em minha recente visita ao Japão tive a oportunidade de encontrar-me com uma das principais figuras do momento no cenário arquitetônico japonês. Junya Ishigami recebeu-me em seu estúdio pra lá de experimental (além de muito internacional) em Tóquio, uma das experiências mais memoráveis ​​pelas quais passei ao longo dos últimos anos. Seu entusiasmo incontido é arrebatador, principalmente quando ele fala à respeito de sua própria arquitetura ou aquilo que pensa em relação à nossa querida profissão. Junya acredita que a arquitetura contemporânea “ainda não é suficientemente livre”. E é exatamente aí que ele começa a se posicionar. Junya tem buscado libertá-la, desvencilhar-se desta inércia determinante que define e limita a arquitetura nos dias de hoje. Ele procura desenvolver uma arquitetura que seja leve e liberta, projetos inspirados em metáforas improváveis ​​como as nuvens ou a tranqüilidade da superfície da água. “Precisamos introduzir mais diversidade na arquitetura contemporânea, é preciso dar novas respostas aos sonhos das pessoas ... Eu quero levar a arquitetura para o futuro, criar novas condições que nunca foram pensadas antes”, diz Ishigami. O arquiteto japonês inaugurou recentemente duas exposições em forma de manifesto na cidade de Paris, questionando a natureza e o propósito da arquitetura nos dias de hoje. Junya é um visionário que parece um pouco fora de moda naquela que talvez seja a mais incerta das profissões.

Cartier Foundation Exhibition / Junya Ishigami. Image © junya.ishigami+associates Cartier Foundation Exhibition / Junya Ishigami. Image © junya.ishigami+associates Junya Ishigami's works at the 2008 Venice Biennale. Image © junya.ishigami+associates Kanagawa Institute of Technology (KAIT) / Junya Ishigami. Image © Giovanni Emilio Galanello + 33

Centre Pompidou adquire série de maquetes do arquiteto colombiano Giancarlo Mazzanti

O Centre Georges Pompidou, uma das instituições artísticas de maior prestígio no mundo, adquiriu uma série de maquetes, plantas, publicações, fotografias e croquis de autoria do arquiteto colombiano Giancarlo Mazzanti. O processo de curadoria e seleção das obras durou nove meses e foi liderado pela historiadora e Chefe do Departamento de Arquitetura e Novas Aquisições do centro, Valentina Moimas.

Moimas compilou e selecionou materiais de diferentes etapas de desenvolvimento de sete projetos liderados por Giancarlo Mazzanti / El Equipo Mazzanti: desde o premiado Parque Biblioteca España em Medellín (2006-2007) até a proposta ainda não construída para o Parque Educativo Marinilla (2013), todos localizados na Colômbia.

Veja, a seguir, os projetos escolhidos e uma prévia do material selecionado.

Cortesia de Giancarlo Mazzanti/El Equipo Mazzanti Cortesia de Giancarlo Mazzanti/El Equipo Mazzanti Cortesia de Giancarlo Mazzanti/El Equipo Mazzanti Cortesia de Giancarlo Mazzanti/El Equipo Mazzanti + 6

Centro Pompidou considera abrir filial em Libourne

A cidade de Libourne, localizada no sudoeste da França, pode em breve ter o seu próprio Centro Pompidou. Notícias indicam que a filial satélite de Libourne seria similar à de Málaga, Espanha (que será inaugurada em março deste ano). Se a proposta for aprovada, a cidade receberia o equipamento em uma antiga academia militar de 40.000 m², com os custos de renovação estimados em 6 milhões de euros. O prefeito da cidade, Philippe Buisson, está em contato com autoridades regionais e nacionais para buscar auxílio financeiro para o projeto.