Centre Pompidou recebe exposição que investiga novas formas de vida na era digital

Centre Pompidou recebe exposição que investiga novas formas de vida na era digital

O Centre Pompidou de Paris está inaugurando uma novíssima exposição que contará com duas esculturas dinâmicas desenvolvidas através de novas tecnologias de inteligência artificial. A primeira delas, intitulada “La Fabrique du vivant”, apresentará “H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g”, uma criação desenvolvida pelo ecoLogicStudio em colaboração com o Synthetic Landscape Las da Universidade de Innsbruck e o Grupo CREATE / WASP Hub da Universidade do Sul da Dinamarca. A segunda estrutura vida, denominada "XenoDerma", foi concebida pelo Urban Morphogenesis Lab, coordenado por Claudia Pasquero no "The Bartlett" da University College London.

Entre os dias 20 de fevereiro e 15 de abril, ambas estruturas estarão abertas ao público, questionando os significados de “vida” na era digital, e nos convidado a refletir sobre as novas interações entre a ciência, a neurociência e a biologia sintética nos dias de hoje.

H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAAROH.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAAROXenoDerma. Imagem © NAAROXenoDerma. Imagem © Urban Morphogenesis Lab The Bartlett UCL+ 17

H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAARO
H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAARO

Para a exposição, os fundadores do ecoLogicStudio, Claudia Pasquero e Marco Poletto, criaram duas esculturas vivas impressas em 3D, as quais eles chamaram de “jardins humanos”. Estas estruturas dinâmicas abrigam uma série de organismos vivos como colônias de cianobactérias fotossintéticas. Além disso, esta mirabolante estrutura foi concebida com a utilização de algoritmos programados, além de utilizar tecnologias 3D de alta resolução e produção em larga escala.

H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAARO
H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAARO

O H.O.R.T.U.S. O XL Astaxanthin.g foi concebido em parceria com o Synthetic Landscape Lab e o Grupo CREATE / WASP Hub Denmark. Nesta instalação, um algoritmo foi aplicado para simular o crescimento do substrato de um coral, o qual vai sendo construído através das máquinas de impressão 3D. A bactéria fotossintética é "impressa" em uma estrutura triangular preenchida com de bio-gel que funciona como um ecossistema vivo que permite a reprodução destes organismos vivos.

H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAARO
H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g . Imagem © NAARO

As colônias de bactérias depositadas na estrutura passam então à realizar fotossíntese, convertendo a luz em oxigênio e biomassa. A inoculação das bactérias pela impressora 3D foi programada digitalmente para assegurar que as colônias sejam depositadas onde há melhores condições de iluminação e fotossíntese. De acordo com os criadores do projeto, "a inteligencia biológica da cianobactéria é potencializada por este novo sistema inteligente de arquitetura bio-digital”. Depois da sua breve jornada em Paris, a estrutura viajará para a Áustria na próxima primavera para ser exposta no Museu de Artes Aplicadas de Viena, o MAK.

XenoDerma. Imagem © Urban Morphogenesis Lab The Bartlett UCL
XenoDerma. Imagem © Urban Morphogenesis Lab The Bartlett UCL

A segunda estrutura da exposição, chamada de XenoDerma, foi projetada pelo Urban Morphogenesis Lab sob coordenação de Claudia Pasquero no "The Bartlett" da UCL. Este segundo elemento é o que podemos chamar de uma mistura de "teia de aranha" e andaimes de construção, tudo projetado e impresso com tecnologias digitais 3D. A ideia foi inspirada na relação entre o padrão estrutural da teia e o movimento que a aranha faz para construí-la. Este deslocamento foi mapeado e reprogramado para criar o XenoDerma, uma subestrutura impressa em 3D que revela toda a beleza oculta da produção da teia de aranha, uma intersecção entre os domínios biológico, tecnológico e digital.

XenoDerma. Imagem © Urban Morphogenesis Lab The Bartlett UCL
XenoDerma. Imagem © Urban Morphogenesis Lab The Bartlett UCL

A exposição faz parte da série Mutations-Créations, com curadoria de Marie-Ange Brayer e Olivier Zeitoun. Para mais informações sobre as esculturas em exposição no Centre Pompidou e outros projetos relacionados podem ser acessados através do site oficial do evento aqui.

XenoDerma. Imagem © NAARO
XenoDerma. Imagem © NAARO

H.O.R.T.U.S. XL Astaxanthin.g,

Projeto: ecoLogicStudio (Claudia Pasquero, Marco Poletto, Konstantinos Alexopoulos, Matteo Baldissarra, Michael Brewster)
Parceiro de pesquisa para sistemas impressos biológicos em 3D e desenvolvimento de produção: Synthetic Landscape Lab, IOUD, Universidade de Innsbruck (Prof. Claudia Pasquero, Maria Kuptsova, Terezia Greskova, Emiliano Rando, Jens Burkart, Niko Jabariari, Simon Posch); Consórcio fotossintético (www.photosynthetica.co.uk).
Parceiro de pesquisa para sistemas impressos em 3D e desenvolvimento de produção: Criou Grupo / WASP Hub Dinamarca - Universidade do Sul da Dinamarca (SDU) (Prof. Roberto Naboni, Furio Magaraggia)
Engenharia: Engenharia estrutural YIP, Manja Van De VorpMicroalgal Suporte material médio: Ecoduna AG
Suporte para material de impressão 3D: Extrudr

XenoDerma

Projeto, Produção e Pesquisa: Urban Morphogenesis Lab
Diretora do Laboratório de pesquisa: Claudia Pasquero
Cluster Researchers: Filippo Nassetti, Emmanouil Zaroukas
Equipe de projeto: Mengxuan Lii, Xiao Liang) B-Pro, The Bartlett School of Architecture, UCL
www.urbanmorphogenesislab.com

In-human Gardens Video, 2019 por ecoLogicStudio

Conceito: Claudia Pasquero, Marco Poletto
Produção e edição: Konstantinos Alexopoulos, Michael Brewster

La Fabrique du Vivant [The Fabric of the Living]

20 Fevereiro – 15 Abril 2019
Galerie 4 – Centre Pompidou, Paris
www.centrepompidou.fr

ecoLogicStudio's Bio-Digital Curtain Fights Climate Change by Filtering Air and Creating Bioplastic

London-based architectural and urban design firm ecoLogicStudio has unveiled a large-scale "urban curtain" designed to fight climate change. "Photo.Synth.Etica" was developed in collaboration with Climate-KIC, the most prominent climate innovation initiative from the European Union, to "accelerate solutions to global climate change."

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Walsh, Niall. "Centre Pompidou recebe exposição que investiga novas formas de vida na era digital" [Centre Pompidou hosts Living Sculptures investigating Life in a Digital Age] 26 Fev 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/911984/centre-pompidou-recebe-exposicao-que-investiga-novas-formas-de-vida-na-era-digital> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.