1. ArchDaily
  2. A Cidade E A água

A Cidade E A água: O mais recente de arquitetura e notícia

O que é uma cidade-esponja e como ela funciona?

Berlim. Foto por <a href="https://unsplash.com/@salty_morning?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Maria Krasnova</a> no <a href="https://unsplash.com/?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Unsplash</a>
Berlim. Foto por Maria Krasnova no Unsplash

A crise climática tem acentuado as mudanças de quantidade de chuvas, provocando secas ou tempestades com grande volume de água, que resultam em enxurradas que podem causar um grande dano à infraestrutura urbana. Para combater isso, a cidade-esponja é uma solução que conta com uma infraestrutura verde para operar a infiltração, absorção, armazenamento e, até mesmo, purificação dessas águas superficiais.

O que é uma cidade-esponja e como ela funciona?O que é uma cidade-esponja e como ela funciona?O que é uma cidade-esponja e como ela funciona?O que é uma cidade-esponja e como ela funciona?+ 6

Entrevista com Shigeru Ban no Arq.Futuro

No dia 23 de setembro, terça-feira da semana passada, teve início o fórum Arq. FuturoA Cidade e a Água”. A abertura do evento contou com uma palestra de ninguém menos que Shigeru Ban, arquiteto japonês laureado com o Prêmio Pritzker deste ano. Além de Ban, a abertura contou também com apresentações de Tim Duggan e Lars Krückeberg, da fundação Make it Right criada pelo ator Brad Pitt.

Programação do Arq.Futuro São Paulo – A Cidade e a Água

Entre os dias 23 e 24 deste mês o Arq.Futuro promove o fórum “A Cidade e a Água”, com a participação de arquitetos, urbanistas, gestores públicos, empresários e especialistas nacionais e internacionais que se reúnem para discutir os desafios das cidades em tempo de escassez de recursos hídricos.

Arq.Futuro apresenta “A Cidade e a Água” com palestra inaugural de Shigeru Ban

O Arq.Futuro promove nos dias 23 e 24 de setembro o fórum “A Cidade e a Água”, com a participação de arquitetos, urbanistas, gestores públicos, empresários e especialistas nacionais e internacionais que se reúnem para discutir os desafios das cidades em tempo de escassez de recursos hídricos.

A palestra inaugural do evento será feita pelo arquiteto japonês Shigeru Ban, laureado neste ano com o Prêmio Pritzker. Pioneiro no uso de papel reciclado e tecido em projetos urbanísticos, Shigeru Ban combina a tradição construtiva oriental com as necessidades contemporâneas, refletindo sobre o papel da arquitetura em situações de emergência e reconstrução. Professor da Universidade de Kioto, Ban desenvolve atualmente projeto de postos de visitação e pesquisa em parques nacionais da Amazônia, a convite do Ministério do Meio Ambiente.

Arq.Futuro: A Cidade e a Água | Piracicaba (o balanço da curadoria)

A realização em Piracicaba do Arq.Futuro consolida a necessidade de levar o debate sobre o futuro das cidades para além do circuito das metrópoles brasileiras. Uma cidade de porte médio, como boa parte dos municípios brasileiros, Piracicaba abriga um conjunto importante de universidades e tem atraído empresas de grande porte. Ao mesmo passo, apresenta contínuo crescimento de renda e população, tendência também verificada em outros municípios pelo país.

No entanto, seu cenário se distingue no quadro nacional pela antecipação com que enfrentou desafios básicos de infraestrutura, tais como saneamento, coleta e tratamento de resíduos sólidos, limpeza e recuperação de seu principal rio, hoje (re)inserido na paisagem urbana na companhia de parques lineares adotados pela população. Em outras palavras, a cidade se diverte no rio. Enquanto muitas cidades tentam corrigir erros do passado com paliativos sobre um modelo urbano obsoleto, Piracicaba mostra que é possível se antecipar a situações críticas, estabelecendo paradigmas como planejamento de longo-prazo, gestão compartilhada e inovação tecnológica, temas que permearam as mesas de debate da edição piracicabana do “Arq.Futuro: A Cidade e a Água”, que, nos dias 4 e 5 de agosto, recebeu no palco do Teatro do Engenho 32 convidados, entre debatedores e moderadores.