Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen

Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen

O escritório catalão de arquitetura, Miralles Tagliabue EMBT, fundado e dirigido pela arquiteta Benedetta Tagliabue, acaba de ser anunciado como vencedor do Concurso Internacional de Arquitetura para o projeto do Conservatório de Música de Shenzhen, um dos dez novos edifícios culturais que estão atualmente em fase de projeto. Buscando estabelecer um diálogo direto com o seu entorno imediato, a proposta apresentada pela equipe do Miralles Tagliabue EMBT integra espaços dedicados à música e à arte à exuberante paisagem natural de Shenzhen, delineando um edifício de formas orgânicas e altamente sustentável.

Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen - Imagem 2 de 14Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen - Imagem 3 de 14Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen - Imagem 4 de 14Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen - Imagem 5 de 14+ 14

Como parte de uma mega iniciativa organizada pelo Governo Municipal e que pretende construir dez novos edifícios culturais na cidade de Shenzhen nos próximos anos, dentre os quais já foram divulgados os projetos do Museu de Ciência e Tecnologia de Zaha Hadid Architects, a nova Ópera House de Shenzhen projetada por Jean Nouvel, e mais recentemente, o Museu Marítimo proposto pelos arquitetos do SANAA. O novo Conservatório de Música, projetado pela equipe do Miralles Tagliabue EMBT, é o último projeto a ser incluído nesta seleta lista que conta ainda com Sou Fujimoto e outros. Ainda assim, não é nenhuma surpresa a presença do escritório catalão em meio a tantos escritórios de renome, a equipe liderada por Benedetta Tagliabue vem fortalecendo a sua presença na China desde 2010, onde desenvolveu inumemos projetos nas cidades de Pequim, Xangai e Chengdu.

Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen - Imagem 6 de 14
Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT

A proposta apresentada pela equipe do Miralles Tagliabue EMBT para o novo Conservatório de Música de Shenzhen inclui vários edifícios, os quais serão integrados ao Campus da Universidade de Hong Kong (CUHK) para criar um “novo modelo educacional onde a arquitetura sustentável e o contato direto com a natureza desempenharão um papel fundamental na vida dos alunos.” Buscando construir um diálogo equilibrado com a paisagem natural do campus, o projeto do novo Conservatório de Música pretende estimular a curiosidade e a criatividade da comunidade académica da Universidade de Hong Kong.

Profundamente enraizado em seu entorno imediato, os edifícios procuram estabelecer conexões fluidas com a natureza, dissimulando os limites entre espaços interiores e exteriores, e assim, criando uma fusão perfeita entre arquitetura e paisagem. No conjunto de edifícios, o teatro se destaca como o grande protagonista, desde o qual é possível ter impressionantes perspectivas para o Campus e para a cidade de Shenzhen. Além disso, como será implantado em um Campus Universitário já existente e em operação, os diferentes blocos do novo Conservatório de Música procuram estabelecer relações diretas com os demais edifícios e assim estimular o convívio entre os alunos.

Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen - Imagem 7 de 14
Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT

Um eixo monumental organiza e posiciona os três mais importantes edifícios do complexo: a sala de ensaio, a sala de concertos e o teatro. Por outro lado, “os espaços públicos interiores, verdes e bem iluminados, operam como elementos de transição e conexão entre os edifícios de ensino e os espaços performáticos, criando um organismo vivo em que todas as partes estão conectadas, estimulando a criatividade e curiosidade dos alunos.” A biblioteca, por sua vez, assim como os dormitórios e o edifício administrativo também se conectam ao eixo monumental, criando atravessamentos e estabelecendo uma maior permeabilidade e integridade ao conjunto de edifícios.

Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen - Imagem 11 de 14
Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT
Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen - Imagem 14 de 14
Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT

Em matéria de sustentabilidade, o projeto incorpora uma série de estratégias passivas de gestão de energia, assim como um estudo detalhado das condições de iluminação e ventilação natural, além de empregar materiais locais e técnicas construtivas tradicionais e ecológicas. As fachadas serão revestidas com materiais naturais de fontes renováveis, criando composições formais que sugerem partituras musicais.

Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen - Imagem 8 de 14
Cortesia de Miralles Tagliabue EMBT

Concurso Internacional de Arquitetura para o projeto do Conservatório de Música de Shenzhen.

Shenzhen, China 2020

  • Cliente/ Organizador do Concurso: Centro de Gerenciamento de Projetos de Engenharia do Departamento de Obras Públicas do Município de Shenzhen
  • Co-organizador do Concurso: Centro de Desenvolvimento de Projetos Culturais e Espaços Públicos do Município de Shenzhen.
  • Arquitetura: Benedetta Tagliabue - Miralles Tagliabue EMBT
  • Diretor de Projeto: Nazaret Busto Rodríguez - Miralles Tagliabue EMBT
  • Equipe de Projeto: Julia de Ory Mallavia, Gabrielle Rotelli, Dimitris Stefanakis, Jaime Ruíz Fernández, María Borrell Vilanova, Guillermo Sotelo Santos, Pietro Borzacca e Ana Maria Lazar.
  • Equipe de Gestão: Zhuoran Zhao, Daniel Rosselló, Arturo Mc Clean e Roger Pérez
  • Área: 73.777 m2 (terreno), 129.700 m2 (ocupação)
  • Tipologia: Centro Cultural: Planejamento Urbano, Espaços Públicos, Arquitetura.
  • Programa: Edifícios do Campus: Centro de Ensino, Estúdio de Práticas Experimentais, Biblioteca, Complexo Esportivo, Refeitório, Espaços Administrativos, Dormitórios, Salas de Aula. Edifício de Espetáculos: Teatro (700-lugares), Sala de Espetáculos (500-lugares), Sala de Ensai (200-lugares). Subsolo: Estacionamentos e Áreas Técnicas.
  • Arquitetos Locais: HYP Arch Design – Zhao Kai, Hu Haitao, York Duan e Chen Min.
  • Engenharia Acústica: Arup – Tateo Nakajima, Chris Mercer, Richard Bunn e Zoe Megins-Davies.
  • Consultor de Projeto Energético: Transsolar Energietechnik GmbH
  • Renders: Fancy
  • Video: Undr – Xavi Parcerisas
  • Modelo: Shenzhen QZY Models Design

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Harrouk, Christele. "Miralles Tagliabue EMBT vence concurso para o novo Conservatório de Música de Shenzhen" [Miralles Tagliabue EMBT Wins Competition to Design Shenzhen's Conservatory of Music] 05 Abr 2021. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/959393/miralles-tagliabue-embt-vence-concurso-para-o-novo-conservatorio-de-musica-de-shenzhen> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.