Mais estradas, mais problemas: como solucionar o problema do trânsito nas grandes cidades

Mais estradas, mais problemas: como solucionar o problema do trânsito nas grandes cidades

Todos os países do mundo enfrentam problemas de mobilidade. Muitos destes entraves têm a ver com a própria infra-estrutura disponível mas, construir mais estradas nem sempre resultará em melhores índices de mobilidade urbana. Nos Estados Unidos, algumas cidades ficaram famosas por seus congestionamentos quilométricos, como Los Angeles, Minneapolis e Atlanta, cidades onde a relação entre quilômetros de infra-estrutura viária por habitante está na ordem de 8 para 1.000. Isso também tem a ver com a forma que o transporte público opera nestas cidades, onde os sistemas de mobilidade urbana são os menos eficientes. Então, por que continuamos a construir estradas cada vez maiores, mais largas e mais rápidas e como isso afeta os congestionamentos nas cidades?

Robert Moses' unbuilt proposal for a highway that would run through lower Manhattan. Image Courtesy of Associated Press
Robert Moses' unbuilt proposal for a highway that would run through lower Manhattan. Image Courtesy of Associated Press

A história da construção de rodovias, especialmente nos Estados Unidos, remonta ao início do século XX, quando o governo americano investiu mais de 400 bilhões de dólares na construção de estradas e rodovias estimulando um amplo processo de expansão urbana que finalmente levou a consequente popularização dos chamados subúrbios. Compondo uma nova trama rodoviária de aproximadamente 80 mil quilômetros de extensão, o modelo das highways americanas foi exaltado nos quatro cantos do mundo como um exemplo a ser seguido. Entretanto, é importante ressaltar que este processo de pavimentação de todo um país se deu às custas da destruição de muitas pequenas e médias cidades ao longo de todo território nacional, fazendo de bairros marginais e de baixa renda suas principais vítimas. Atravessando e dilacerando estas comunidades periféricas, estas estradas e rodovias foram planejadas apenas para servir à uma classe mais abastada, a qual encontrou no modelo de subúrbio a tranquilidade que faltava no centro da cidade. Este processo de fuga para o interior resultou em um desmonte da base tributária urbana, atrasando muitos cronogramas de construção de estradas e rodovias, dando tempo e motivos suficientes para o surgimento de movimentos de reivindicação e luta contra o processo de expansão urbana nos Estados Unidos. Na cidade de Nova Iorque, um grupo de ativistas liderado por Jane Jacobs conseguiu até impedir o início das obras de construção da rodovia interestadual (I-78), a qual teria destruído grande parte da baixa Manhattan, incluindo os bairros de Greenwich Village, SoHo, Little Italy e Chinatown.

via Transportation For America
via Transportation For America

Trazendo a discussão para os dias de hoje, segundo dados expostos em relatório recentemente publicado pela Transportation for America, fica cada dia mais claro os motivos pelos quais os congestionamentos nos Estados Unidos continuam piorando dia após dia. Segundo o mesmo relatório, as 100 maiores cidades do país construíram quase 50 mil quilômetros de novas estadas e rodovias entre 1992 e 2017, um aumento de 42 por cento na infra-estrutura rodoviária global do país. Durante o mesmo período, a população nestas mesmas cidades cresceu apenas um 32%, o que significa que a construção de novas estradas está muito acima do crescimento populacional das áreas metropolitanas dos Estados Unidos. Além disso, e o que é mais alarmante, o congestionamento do trânsito, que é tradicionalmente medido em horas de atraso, aumentou em quase 150 por cento neste mesmo período.

Katy Highway in Houston, Texas. Image Courtesy of KHOU
Katy Highway in Houston, Texas. Image Courtesy of KHOU

Não é nenhuma insensatez pensar que, a medida que a população cresce, as cidades precisam de novas infra-estruturas e, consequentemente, novas estradas e rodovias. Ainda assim, o congestionamento nas cidades é resultado direto da nossa histórica dependência de veículos automotores privados e individuais. Se não oferecermos outras alternativas às pessoas, e continuarmos a gastar todo o nosso dinheiro na construção de novas estradas asfaltadas, é evidentemente óbvio que estaremos apenas agravando o problema. O projeto de expansão da Freeway Katy na cidade de Houston opera como um exemplo capital desta lógica perversa. Depois de aumentar a capacidade da rodovia em 26 novas faixas, o congestionamento médio registrado na mesma rodovia cresceu um 30% durante as manhãs e um 55% nos finais de tarde. Somado a isso, é preciso dizer que a obra em si custou aproximadamente dois bilhões de dólares aos cofres públicos.

via Forbes
via Forbes

Então, qual seria a solução para todos estes problemas e quais são os exemplos que deveríamos seguir? Além da necessidade de oferecermos alternativas às pessoas, promovendo diferentes modalidades de transporte público, criando uma rede mais eficiente e capaz de conectar as cidades aos subúrbios com maior rapidez e comodidade, como ampliar a rede de ciclovias e passeios públicos acessíveis, algumas cidades têm aplicado medidas mais rígidas, como pedagiar estradas e rodovias para desincentivar o uso de veículos automotores individuais. Tal medida foi executada com sucesso em cidades como Londres e Cingapura. A cidade de Nova Iorque será a próxima a implementar medidas similares para desestimular o uso de veículos individuais. Outras cidades tem abordado a mesma questão a partir de um outro ponto de vista, aumentando consideravelmente o custo dos estacionamentos, principalmente em horários de pico.

Então, da próxima vez que você ficar preso em um engarrafamento, lembre-se de que construir mais pistas, ruas, estradas e rodovias não é a melhor solução, isso só vai piorar a situação. Neste caso, a máxima “menos é mais” faz todo sentido, e é bom que você comece a se acostumar com a ideia.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Overstreet, Kaley. "Mais estradas, mais problemas: como solucionar o problema do trânsito nas grandes cidades " [More Highways, More Problems: Planning the Future of Major Road Systems] 11 Mar 2021. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/958254/mais-estradas-mais-problemas-como-solucionar-o-problema-do-transito-nas-grandes-cidades> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.