Pequenos escritórios: anexos que separam a casa dos espaços de trabalho

Pequenos escritórios: anexos que separam a casa dos espaços de trabalho

© Bruno Giliberto© Cameron Blaylock© Christopher Frederick Jones© Wai Ming Ng+ 26

Trabalhar a partir de casa nos posibilita ter um horário flexível, além da economia com despesas de transporte e possbilidade de estar mais próximo da família. Mas as distrações podem tornar o trabalho em casa ineficiente. Torna-se portanto, fundamental separar os espaços usados para morar daqueles usados para trabalhar. Assim, criar um anexo é, na maioria dos casos, a solução perfeita.

Tanto para cima – em cima de uma casa existente – quanto no quintal, essas extensões significam o deslocamento de casa ao trabalho, a partir de uma visão em potencial e sem interrupções. Nestes espaços, é possível incluir prateleiras, armários e mesas que são cuidadosamente integradas ao projeto.

Esses exemplos demonstram que fatores como iluminação, escolha dos materiais, acabamentos e equipamentos cuidadosamente integrados ao projeto são essenciais para alcançar espaços de trabalho eficientes, mesmo em espaços reduzidos.

Ateliê na Cidade / Romero Silva Arquitectos

© Bruno Giliberto
© Bruno Giliberto
Cortesia de Romero Silva Arquitectos
Cortesia de Romero Silva Arquitectos
© Bruno Giliberto
© Bruno Giliberto

A intervenção numa residência em pleno funcionamento durante a construção do projeto, levou a utilizar o único teto plano existente, para evitar demolições, como também para assegurar vistas interessantes de seu entorno.Tínhamos apenas um mês para a construção, motivo pelo qual todas as decisões foram associadas à sistemas construtivos secos, acelerando consideravelmente o processo, além de trabalhar com modulações para otimizar a perda de material e diminuir a quantidade de cortes no terreno. A estrutura do piso é metálica e todo o resto é realizado em madeira pinus em seções e tamanhos padrões de comercialização.

Estúdio Lanterna / Surman Weston

© Wai Ming Ng
© Wai Ming Ng
© Wai Ming Ng
© Wai Ming Ng

Os clientes pediram a criação de um espaço para trabalhar, relaxar e se divertir, mas, acima de tudo, um local que incentivasse o maior envolvimento com a vegetação do Sul de Londres, excepcionalmente madura e arborizada. A elevação principal voltada para o jardim é o elemento principal do projeto. Aqui, brincamos com transparência e estrutura para criar um edifício com uma aparência sutilmente variável ao longo do dia e da noite.

Abrigo para um escritor / WSD Architecture

© Wai Ming Ng
© Wai Ming Ng
Cortesia de WSD Architecture
Cortesia de WSD Architecture
© Wai Ming Ng
© Wai Ming Ng

O projeto procurou satisfazer a necessidade do cliente por um espaço de trabalho funcional, mas também criando uma edificação que refletisse sua paixão pela literatura infantil e mitologia. Na estreita e histórica relação entre os escritores e seu abrigo, o espaço foi concebido como um refúgio na cidade, uma cabana de conto de fadas no fundo do jardim, onde o cliente pode se retirar mergulhar em seu trabalho.

Estúdio 4x4 / Teresa Mascaro

© Cristiano Mascaro
© Cristiano Mascaro
Cortesia de Teresa Mascaro
Cortesia de Teresa Mascaro
© Cristiano Mascaro
© Cristiano Mascaro

O estúdio implanta-se dentro do lote da residência de um fotógrafo, nos arredores da grande São Paulo. O local disponível para a nova construção é uma área inclinada com muita vegetação, por isso a ideia de soltar o volume construído do solo, a fim de não se fazer necessários cortes e aterros radicais.

Lighthouse / Knowhow Shop

© Stephen Schauer
© Stephen Schauer
Cortesia de Knowhow Shop
Cortesia de Knowhow Shop
© Stephen Schauer
© Stephen Schauer

Lighthouse é um micro-edifício, projetado e construído da mesma forma que um mobiliário. Detalhes foram descartados em favor de novos métodos de construção a partir do zero. O resultado é um projeto desenhado para testar a habilidade com os materiais e a percepção do espaço. A Lighthouse é um escritório de arquitetura que serve também como expositor das habilidades dos arquitetos e um exemplar das possibilidades que existem para se repensar o projeto e a construção. 

Habitáculo Kusy Kawsay / AL BORDE + UTI - Universidad Tecnológica Indoamérica + David Guambo

© JAG Studio
© JAG Studio
© JAG Studio
© JAG Studio

A problemática que desencadeia a obra vem de encontro com o hobby de seu autor: me confrontei com a música, e seu volume me permitiria fazer meus deveres durante as noites, mas não percebia que isso prejudicava meus vizinhos. A obra corresponde a um pequeno habitáculo para fazer os deveres e escutar música sem incomodar a seus vizinhos*. Um espaço de introspecção que se insere na inclinação do terreno, deixando em sua base inferior um espaço de reunião e descanso para os vizinhos, que podem se proteger na sombra.

Retiro do Escritor / Matt Gibson Architecture + Design

© Shannon McGrath
© Shannon McGrath
Cortesia de Matt Gibson Architecture+Design
Cortesia de Matt Gibson Architecture+Design
© Shannon McGrath
© Shannon McGrath

Camuflado e implantado em um modesto jardim residencial, o Retiro do Escritor oferece um espaço de trabalho isolado para um escritor criativo. O edifício é dispsoto na lateral dos fundos do terreno localizado no subúrbio de um bairro residencial tranquilo e arborizado no sudeste de Melbourne. Camuflando-se entre a paisagem do jardim e as cercas, como uma parte viva dele, e não uma imposição ao mesmo. Sentado sobre a escrivaninha, há um certo prazer inerente em se abrigar para olhar o jardim e a casa.

Pavilhão da Escritura / Architensions

© Cameron Blaylock
© Cameron Blaylock
Cortesia de Architensions
Cortesia de Architensions
© Cameron Blaylock
© Cameron Blaylock

A escritura e o desenho são atividades que contribuem com a criação de um mundo imaginário paralelo e a produção de infinitas opções cada vez que se necessita uma condição de isolamento ou solidão imersiva. O pequeno espaço encontra-se num exuberante e protegido jardim, pertencente à um casal criativo envolvido com as artes.

Casa na Árvore Taringa / Phorm architecture + design

© Christopher Frederick Jones
© Christopher Frederick Jones
Cortesia de Phorm Architecture + design
Cortesia de Phorm Architecture + design
© Christopher Frederick Jones
© Christopher Frederick Jones

A Casa na Árvore Taringa é uma extensão da residência sobre o quintal. É, ao mesmo tempo, integrada e independente da casa principal. A Casa na Árvore traz uma mudança na ocupação do terreno, refletindo uma atitude de informalidade inspirada por uma árvore peculiar e pelo território que ela ocupa. Esses "quintais" tendem a ser cobertos de vegetação, sem regras e dominados por crianças e suas estruturas improvisadas. A Casa na Árvore é concebida como um convite para visitar e se envolver neste espaço especial, geralmente inexplorado.

Este artigo é parte do Tópico do ArchDaily: Pequena Escala. Mensalmente, exploramos um tema específico através de artigos, entrevistas, notícias e projetos. Saiba mais sobre os tópicos mensais aqui. Como sempre, o ArchDaily está aberto a contribuições de nossos leitores; se você quiser enviar um artigo ou projeto, entre em contato.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Ott, Clara. "Pequenos escritórios: anexos que separam a casa dos espaços de trabalho" [Tiny Offices: Extensions Separating Home from Workspaces] 30 Set 2020. ArchDaily Brasil. (Trad. Pereira, Matheus) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/948707/pequenos-escritorios-anexos-que-separam-a-casa-dos-espacos-de-trabalho> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.