Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Bjarke Ingels: "Nova Iorque não é a capital dos Estados Unidos. É a capital do mundo"

Bjarke Ingels: "Nova Iorque não é a capital dos Estados Unidos. É a capital do mundo"

Desde que se mudou para Nova Iorque em 2010, o fundador do BIG, Bjarke Ingels, construiu um portfólio impressionante, de projetos construídos como VIA 57 West e The Eleventh a propostas como West 29th Street e The Spiral.

Em uma recente entrevista com o Louisiana Channel, Ingels evita falar de projetos individuais e, em vez disso, reflete sobre sua visão de Nova Iorque, do multiculturalismo e desigualdade à regeneração e arranha-céus.

The Eleventh, BIG. Imagem © TheXI.com The High Line, James Corner Field Operations e Diller Scofidio + Renfro. Imagem © Iwan Baan VIA 57 West, BIG. Imagem © Nic Lehoux 2 World Trade Center, BIG. Imagem © DBOX, Courtesy of BIG + 21

The Spiral, BIG. Imagem © Tishman Speyer
The Spiral, BIG. Imagem © Tishman Speyer

Quando você olha para essa cordilheira artificial atrás de mim, ela é um produto de acumulação, congregações, negócios, comércio etc., e cada edifício, individualmente, talvez não seja particularmente interessante. Muitas vezes são parâmetros muito pragmáticos e diretos que moldaram cada edifício, mas a soma das partes se torna algo majestoso e inspirador que diz respeito ao poder do projeto humano, que é construir cidades e habitar este planeta.
-Bjarke Ingels, em entrevista ao Louisiana Channel

VIA 57 West, BIG. Imagem © Iwan Baan
VIA 57 West, BIG. Imagem © Iwan Baan
VIA 57 West, BIG. Imagem © Iwan Baan
VIA 57 West, BIG. Imagem © Iwan Baan

Na entrevista, Ingels destaca a cidade de Nova Iorque como uma “capital mundial”, um caldeirão onde diferentes nacionalidades se juntam e onde pertencimento depende de escolha, não de local de nascimento. A desigualdade econômica entre a população não é ignorada por Ingels, que reflete sobre o mundo exclusivista das coberturas de US$ 60 milhões. No entanto, ele destaca aspectos otimistas, como seu VIA 57 West, onde 20% dos apartamentos são considerados acessíveis.

VIA 57 West, BIG. Imagem © Nic Lehoux
VIA 57 West, BIG. Imagem © Nic Lehoux
VIA 57 West, BIG. Imagem © Nic Lehoux
VIA 57 West, BIG. Imagem © Nic Lehoux

Grande parte da conversa faz com que Ingels se lembre do passado, presente e futuro dos arranha-céus de Nova York. Ele compartilha sua visão de que o arranha-céu é impulsionado pela hiper-eficiência e pela matemática do melhor aproveitamento do solo. 

Segundo Ingels, o alto custo dos arranha-céus exige que a inovação seja levada em conta, buscando explorar e reformar os parâmetros existentes, em vez de ignorá-los. Essa metodologia de projeto é o que está por trás de muitos grandes arranha-céus na "grande maçã", incluindo West 29th Street, The Spiral e o 2 World Trade Center.

2 World Trade Center, BIG. Imagem © DBOX, Courtesy of BIG
2 World Trade Center, BIG. Imagem © DBOX, Courtesy of BIG
2 World Trade Center, BIG. Imagem © DBOX, Courtesy of BIG
2 World Trade Center, BIG. Imagem © DBOX, Courtesy of BIG

Construir algo que tem 50 andares ou 100 andares é tão caro que ninguém quer arriscar ou fazer algo maluco. Então, qualquer experimento que você faz tem que ser cuidadoso, considerado, e ao invés de ignorar os parâmetros, você realmente tem que se colocar dentro deles e fazer acontecer. Nessa lógica, estamos fazendo uma série de arranha-céus agora e todos, de alguma forma, tentam pegar o mesmo conjunto de parâmetros e recombiná-los para criar algo que Nova Iorque não tenha visto antes.
-Bjarke Ingels, em entrevista ao Louisiana Channel

West 29th Street. Imagem via NY YIMBY
West 29th Street. Imagem via NY YIMBY
West 29th Street. Imagem via NY YIMBY
West 29th Street. Imagem via NY YIMBY

Apesar do horizonte sempre mutante de Nova Iorque, Ingels vê a adaptação de antigas zonas de infraestrutura em equipamentos e parques públicos como os empreendimentos mais interessantes da cidade. Ele cita projetos como o High Line e sua proposta BIG U, que transformaria os antigos estaleiros e armazéns ao longo da orla de Manhattan.

Proposta BIG U. Cortesia de rebuildbydesign.org
Proposta BIG U. Cortesia de rebuildbydesign.org
Proposta BIG U. Cortesia de rebuildbydesign.org
Proposta BIG U. Cortesia de rebuildbydesign.org

"Há este mecanismo de mutação que está transformando a antiga indústria em programas públicos [...] uma abordagem que é muito fiel ao caráter da cidade”, afirma Ingels. 

The Eleventh, BIG. Imagem © Andrew Campbell Nelson
The Eleventh, BIG. Imagem © Andrew Campbell Nelson
The High Line, James Corner Field Operations e Diller Scofidio + Renfro. Imagem © Iwan Baan
The High Line, James Corner Field Operations e Diller Scofidio + Renfro. Imagem © Iwan Baan

Apesar de demonstrar profunda afeição pela cidade de Nova Iorque, a passagem de Ingel na maior cidade dos EUA não ficou isenta de frustrações. Refletindo sobre o início do projeto do VIA 57 West e o desejo do cliente por um edifício de gabarito médio, em vez de um arranha-céu, Ingels recorda: “Droga! Eu finalmente chego a Nova Iorque e eles querem que eu faça um pequeno edifício. Isso não é justo."

Proposta BIG U. Cortesia de rebuildbydesign.org
Proposta BIG U. Cortesia de rebuildbydesign.org

Via: Louisiana Channel

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este autor
Cita: Walsh, Niall. "Bjarke Ingels: "Nova Iorque não é a capital dos Estados Unidos. É a capital do mundo"" [Bjarke Ingels: "New York is not the Capital of the United States. It is a Capital of the World."] 21 Ago 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/900308/bjarke-ingels-nova-iorque-nao-e-a-capital-dos-estados-unidos-e-a-capital-do-mundo> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.