Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Uae

Uae: O mais recente de arquitetura e notícia

Paris é a cidade com a maior cobertura de transporte público segundo o ITDP

O Instituto de Políticas para o Transporte e Desenvolvimento (ITDP) acaba de publicar o resultado da pesquisa "Pessoas próximo ao trânsito: Melhorando a acessibilidade e cobertura do trânsito rápido nas grandes cidades", que mede a distância a pé que os habitantes devem percorrer para acessar o transporte público (ônibus, metrô, trem etc.).

A medição foi realizada sobre os sistemas de transporte público de 26 cidades de diferentes continentes, a maioria de dimensão metropolitana, sendo sete delas latino-americanas: Cidade do México, Belo Horizonte, Brasília, Buenos Aires, Quito, Rio de Janeiro e São Paulo.

A pesquisa considerou a quantidade de habitantes que vivem dentro de um raio de 1 quilômetro de distância de alguma estação de transporte público.

Como o cruzamento cicloviário mais movimentado do mundo pode ajudar a aumentar a segurança dos ciclistas

© lickr Usuário: Mikael Colville-Andersen. Licença CC BY 2.0
© lickr Usuário: Mikael Colville-Andersen. Licença CC BY 2.0

É provável que muitos leitores tenham ficado impressionados com este GIF que mostra a hora de pico em Copenhague. Mas, conseguem imaginar quantos ciclistas passam por ali?

Segundo dados da Copenhagenize, diariamente transitam por lá aproximadamente 42.600 ciclistas, ou seja, 86% do fluxo nesse cruzamento, que recebe o nome de Søtorvet devido a um edifício homônimo ali localizado, é composto por ciclistas.

Estes números fazem deste o cruzamento cicloviário mais movimentado do mundo e, consequentemente, um dos mais seguros. Saiba o motivo a seguir.

As 7 causas mais comuns de congestão viária e as estratégias (exitosas) para enfrentá-la

As horas que anualmente se perdem nos congestionamentos de trânsito (ou semáforos) é cada vez maior em diferentes cidades do mundo, e não só nos Estados Unidos como poderia se imaginar.

De fato, em Estambul os motoristas perdem 110 horas por ano simplesmente por conta do trânsito das vias, e nas nove cidades mais congestionadas dos Estados Unidos, são cerca de 42 horas, segundo o Índice de Tráfego TomTom.

Este problema não surgiu do nada, trata-se de uma consequência do desenho que, durante as últimas décadas, foi privilegiado nas cidades e que foi centrado no automóvel, com mais projetos para aumentar sua infraestrutura penando que, assim, criaria-se uma solução para tal questão.

BIG e Hyperloop One apresentam projeto para um sistema de transporte autônomo sem precedentes

Bjarke Ingels Group (BIG) e Hyperloop One apresentaram um projeto em conjunto para um sistema de transporte autônomo, as primeiras cápsulas e portais Hyperloop nos Emirados Árabes Unidos (EAU). O projeto foi apresentado enquanto Hyperloop One assinou um acordo com a Autoridade de Vias e Transporte de Dubai (RTA), aproximando o projeto cada vez mais da realidade.

© BIG © BIG © BIG © BIG + 22

BIG inaugura modelo funcional de Hyperloop nos Emirados Árabes Unidos

Trata-se de criar um amor por novas possibilidades lá. De repente, você pode morar em uma floresta, tomar o hiperloop, ir ao trabalho e isso levará apenas 10 minutos. De repente, você amplia as possibilidades para todo mundo viver onde quiser: perto da praia, próximo a um rio, em uma floresta - tanto faz. 

Neste vídeo para o Dezeen, o sócio do BIG, Jakob Lange, explica seus planos para o sistema de transporte de alta velocidade Hyperloop One - e agora isso pode estar mais perto que nunca de se tornar realidade.

Um modelo completamente funcional do sistema, ligando as cidades de Abu Dhabi e Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, foi construído e será inaugurado no próximo dia 7 de novembro.

Grimshaw é selecionado para projetar o pavilhão da sustentabilidade na Expo 2020 Dubai

O escritório Grimshaw divulgou novas imagens e um vídeo de seu projeto para o Pavilhão Sustentável na Expo 2020 Dubai. Com a intenção de "iluminar a engenhosidade e as possibilidades da arquitetura na medida em que a sociedade busca estratégias inteligentes para uma qualidade de vida sustentável", o pavilhão se une a projetos de Foster + Partners e BIG para criar as três principais estruturas da Expo, cujo masterplan foi desenvolvido por HOK.

Yasser Elsheshtawy será o curador do pavilhão dos EAU na Bienal de Veneza 2016

O professor Yasser Elsheshtawy, da United Arab Emirates University, foi escolhido para ser o curador da participação dos Emirados Árabes Unidos na Bienal de Veneza 2016. Elsheshtawy planeja trabalhar com um grupo de arquitetos em uma exposição que refletirá a contribuição dos EAU ao avanço da arquitetura e cultura. O tema da exposição ainda será anunciado.

Por dentro da Cidade de Masdar

O Oriente Médio é conhecido historicamente por muitas coisas - mas a sustentabilidade não é um delas. O choque de valores ocidentais com a dureza do clima local pode muitas vezes colocar as questões de sustentabilidade em situações delicadas. Embora exista uma grande crítica em relação aos aspectos insustentáveis do desenvolvimento da região, há uma exceção: a Cidade de Masdar, nos Emirados Árabes Unidos, 17 km a leste-sudeste da cidade de Abu Dhabi.

A Cidade de Masdar existe como um projeto de desenvolvimento urbano executado pela companhia de energia renovável Masdar, que direcionou 15 bilhões de dólares para torná-la a cidade mais sustentável do planeta. Ao contrário de Abu Dhabi, uma cidade que segue os modelos e princípios antiquados de construção ocidental, a Cidade de Masdar apresenta grande potencial a oferecer ao mundo do urbanismo verde - algo que o mundo realmente necessita.

Mas a Cidade de Masdar certamente não está livre de críticas. Na primeira abordagem, o desenvolvimento concentrado, localizado no centro de um espaço vazio de seis quilômetros quadrados, pouco impressiona, especialmente quando em comparação com a extensa onda que é Abu Dhabi. Graças à grande recessão financeira global, atualmente edificações compreendem menos de 10% da área designada ao experimento urbano. Ainda hoje em dia existe um grupo de observadores que sugere que a Cidade de Masdar não passa, afinal de contas, de uma miragem.

Entretanto, esta visão mais ampla não é necessariamente sinônimo do contexto geral.

Edifícios em Masdar incorporam inúmeras estratégias de material e construção para minimizar o ganho de calor, incluindo a blindagem de metal, revestimentos em terracota e painéis de parede preenchidas com ar. Imagem © Tyler Caine Proteção solar exterior nos Prédios da Siemens, projetados por Sheppard Robson. Imagem © Tyler Caine Um pátio público emoldurado por dormitórios estudantis para o Instituto Masdar. Paredes de terracota regulam o ganho de calor solar, incorporando varandas exteriores de telas e sombreadas. Imagem © Tyler Caine O design modular dos painéis de proteção solar foi parametricamente derivados dos objetivos de bloquear mais sol, permitindo uma vista interior, utilizando a menor quantidade de material e a menor quantidade de estrutura para pendurá-lo. Imagem © Tyler Caine + 11

"Lest We Forget" - Pavilhão dos Emirados Árabes Unidos na Bienal de Veneza 2014

Dos curadores. Respondendo ao tema Absorbing Modernity: 1914-2014, estabelecido pelo curador da 14ª Exposição Internacional de Arquitetura, Rem Koolhas, a exposição Lest We Forget: Structures of Memory apresenta os resultados de uma iniciativa mais ampla para arquivar a história do desenvolvimento arquitetônico e urbano nos Emirados Árabes Unidos ao longo do século passado. Com ênfase nos anos 1970-1980, a exposição examina como a arquitetura pública e residencial, construída no contexto do rápido crescimento urbano, moldou a federação recém estabelecida e preparou as bases para sua aparição no cenário global.

© Nico Saieh © Nico Saieh © Nico Saieh © Nico Saieh + 8