1. ArchDaily
  2. Temporário

Temporário: O mais recente de arquitetura e notícia

Campos de refugiados: de assentamentos temporários a cidades permanentes

Segundo dados veiculados pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), mais de 70 milhões de pessoas têm sido forçadas à abandonar suas casas ao longo dos últimos anos devido a conflitos, violência e catástrofes naturais, sendo que 26 milhões destas são consideradas refugiados de guerra. Em um contexto tão crítico, não podemos apenas continuar pensando em números. É preciso considerar, em primeiro lugar, que cada unidade desta conta representa uma vida – seres humanos que precisam de ajuda. Portanto, chegou a hora de superarmos este permanente estado de perplexidade e partirmos para a ação, isso porque situações como esta não se resolvem da noite para o dia – elas podem durar uma vida inteira. Na atual conjuntura, campos de refugiados não mais podem ser vistos apenas como estruturas temporárias, e é exatamente ai que os arquitetos podem fazer a diferença.

Quando lidamos com crises humanitárias provocadas por conflitos armados, não estamos falando de um fenômeno passageiro. Trata-se, na maioria dos casos, de um caminho sem volta. De fato, segundo o próprio Comissariado das Nações Unidas do Quênia, de todas aquelas pessoas que se veem forçadas a abandonar os seus países de origem ––e têm a felicidade de encontrar um lugar para viver––, “a maioria delas passam mais de 16 anos vivendo em estruturas temporárias.”

Cortesia de ACNURSANLIURFA, TURKEY - February 19, 2014: Aerial view of Akcakale Refugee Camp. Approximately 28.000 Syrian people reside in Akcakale Tent Camp in Urfa.. Image via Shutterstock/ By answer5Vista aérea do campo de refugiados Sírios em Kilis, Turquia. Imagem via Shutterstock/ By savas_bozkayaAerial View of Zaatari Refugee Camp. Image via Wikimedia+ 10

Instalação feita de blocos de madeira compensada é premiada na Bienal de Tallinn 2017

Entre mais de 200 participantes, o escritório londrino Gilles Retsin Architecture venceu o concurso da Tallinn Architecture Biennale 2017 com sua instalação temporária. Os participantes foram desafiados a usar suas habilidades de fabricação e construção de forma inovadora e criativa. Martin Tamke, membro do júri, disse que a proposta de Retsin é "caracterizada por uma estética impressionante e intelectualmente desafiadora, pois questiona crenças e tendências atuais da arquitetura."

© Studio Naaro© Alina Chereyskaya© Studio Naaro© Studio Naaro+ 23

ANSKA divulga projeto de plataformas flutuantes para os Jogos Olímpicos de Paris 2024

ANSKA divulgou o projeto Spots, uma série de plataformas temporárias para sediarem micro-eventos para os Jogos Olímpicos de Paris 2024. Como uma alternativa às tipologias clássicas do rio como barcaças ou estruturas pesadas, os equipamentos são sistemas modulares que podem facilmente ser montados ou desmontados, permitindo que se tornem soluções programáticas duráveis.

Enquanto Spots foi projetado para os Jogos Olímpicos de Paris, onde os módulos seriam enganchados às margens dos rios para criar uma rota complementar para os Jogos, facilitando uma maior exploração da cidade, a micro-tipologia do projeto poderia ser aplicada "a qualquer rio e cidade", bem como a subúrbios parisienses e áreas industriais.

© ANSKA© ANSKA© ANSKA© ANSKA+ 10

Geodésica adaptável de bambu vence o Buckminster Fuller Challenge 2016 para estudantes

Lançado em 2007, o Buckminster Fuller Challenge ganhou rapidamente a reputação, quando a Revista Metropolis chamou de "Maior prêmio de projetos socialmente responsáveis". Este ano, pela primeira vez, uma categoria de estudantes foi revista separadamente das propostas gerais, entretanto baseado nos mesmos critérios: abrangência, viabilidade, reprodutibilidade, responsabilidade ecológica e o quanto o projeto é verificável e antecipatório. Estudantes do Centre for Human Habitat and Alternative Technology (CHHAT) conquistaram o prêmio com suas cúpulas modulares, flexíveis, feitas de materiais naturais, locais ou reciclados.

Cortesia de CHHATCortesia de CHHATCortesia de CHHATCortesia de CHHAT+ 12

Arquitetos constroem vila com 14 estruturas de madeira na Hello Wood 2016

Estudantes e arquitetos de mais de 30 países construíram uma "vila" de estruturas de madeira para a Hello Wood 2016. Criada em 2010 como um campo artístico para estudantes das disciplinas de arquitetura, artes e design, a Hello Wood tem, desde então, desenvolvido um programa escolar de verão com premiações focado em fomentar o design através de métodos colaborativos, reunido princípios da arquitetura, arte, inovação e impacto social. O Village Project, criado no ano passado, leva a proposta ao limites ao desafiar estudantes, professores e designers a trabalharem juntos para criar uma nova arquitetura comunitária no campus rural da Hello Wood em Csoromfolde, Hungria.

Conheça os 14 projetos, a seguir.

Pavilhão flutuante de madeira atrai a atenção no Manifesta 11 em Zurique

No último dia 11, a Bienal Europeia de Arte Contemporânea, também conhecida como Manifesta, deu início aos seus cem dias de duração na cidade de Zurique, Suíça. O elemento central do festival é uma plataforma flutuante de madeira no Lago Zurique, conhecida como Pavilhão das Reflexões. A estrutura temporária foi projetada e construída pelo Studio Tom Emerson e uma equipe de trinta estudantes do ETH Zurich. Christian Jankowski, curador do Manifesta 11, descreveu a exposição como "uma plataforma flutuante multi-funcional com uma gigantesca tela de LED, um apoio para os espectadores, uma piscina e um bar."

© Laurian Ghinitoiu© Laurian Ghinitoiu© Laurian Ghinitoiu© Laurian Ghinitoiu+ 14

A-KAMP47 / Stephane Malka

Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine
Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine

Em uma seção industrial de Marselha, barracas sobem uma parede de uma fábrica como uma trepadeira, abrigando campistas urbanos e os sem-teto locais. A-KAMP47, a mais nova instalação de Stephane Malka, sutilmente critica a promessa do Estado francês de habitação universal, bem como faz um comentário de arquitetura - Malka cita de as Unidades Habitacionais de Le Corbusier como inspiração. Samuel Medina da Metropolis Magazine se aprofunda no projeto em "Hiding in Plain Sight".

AIA anuncia seu primeiro concurso anual para um Pavilhão Temporário de uso público

O American Institute of Architects – Flint e Flint Public Art Project anunciaram seu primeiro concurso para projetar e construir um Pavilhão de Verão Temporário para um lote de estacionamentos no centro de Flint. Cercado por escritórios e lojas, o estacionamento da Rua Saginaw se converteu em um espaço que tem acolhido atividades espontâneas como desfiles, cultivo de flores, mostras de carros, corridas e quase todo o evento público com muitos participantes.

Pódio Urbano em Roterdã / Atelier Kempe Thill

© Architektur – Fotografie Ulrich Schwarz

“Abondantus Gigantus” Pavilhão Temporário / LOOS.FM