O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. A-KAMP47 / Stephane Malka

A-KAMP47 / Stephane Malka

  • 19:00 - 6 Março, 2014
  • por
  • Traduzido por Maria Julia Martins
A-KAMP47 / Stephane Malka
Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine
Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine

Em uma seção industrial de Marselha, barracas sobem uma parede de uma fábrica como uma trepadeira, abrigando campistas urbanos e os sem-teto locais. A-KAMP47, a mais nova instalação de Stephane Malka, sutilmente critica a promessa do Estado francês de habitação universal, bem como faz um comentário de arquitetura - Malka cita de as Unidades Habitacionais de Le Corbusier como inspiração. Samuel Medina da Metropolis Magazine se aprofunda no projeto em "Hiding in Plain Sight".

O arquiteto francês Stéphane Malka sabe como causar um rebuliço. Seu projeto de 2009, "Self Defense", imaginou pilhas de caixas de apartamentos, como um cortiço, anexados parasitariamente ao lado do Grande Arche de La Defense, um ícone de Paris neoliberal e suas ambições excludentes. A vila vertical de Malka foi o equivalente a lançar um pássaro, onde a intenção é a de "sequestrar" um monumento cultural e expor todas as suas pretensões.

A-KAMP47 é um acampamento vertical para abrigar confortavelmente os sem-teto de Marselha. Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine
A-KAMP47 é um acampamento vertical para abrigar confortavelmente os sem-teto de Marselha. Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine

Outro projeto, Neossman, propõe que novas parcelas de habitação sejam construídas diretamente sobre os edifícios habitacionais decorosos instituídos pelo Barão Haussmann e que compõem grande parte do centro histórico de Paris. Estas novas estruturas seriam leves e feitas de materiais muito baratos, como lona, formando cópias de papelão dos edifícios grandiosos abaixo deles.

A-KAMP47 / Stephane Malka, A-KAMP47 é um acampamento vertical para abrigar confortavelmente os sem-teto de Marselha. Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine
A-KAMP47 é um acampamento vertical para abrigar confortavelmente os sem-teto de Marselha. Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine

Em ambos os casos, o efeito global é o mesmo: agitar, expor, simular. No caso, não ficou claro o suficiente, uma olhada em qualquer das descrições de projetos de Malka revela uma propensão para o palavreado político colorido, como "guerrilha", "sequestro", "invadir", "resistir". Alianças de Malka, então, são claras. Seus projetos visam, em suas palavras, "unir os abandonados, os marginalizados, os refugiados, os manifestantes, os dissidentes, hippies, utópicos, e os expatriados de todos os tipos."

Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine
Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine

O último projeto de Malka constrói sobre os exercícios conceituais anteriores. A-KAMP47 consiste em uma parede de barracas de vinil erguidas em um corredor industrial em Marselha. Elas ficam em um pequeno balanço, fixadas a uma longa parede de concreto que cerca um pátio ferroviário. Revestidas de um padrão de camuflagem, as barracas formam bolsões de abrigo temporário para os desabrigados e os "campistas urbanos". Elas estão alinhadas com uma cobertura isotérmica isolada que mantém os habitantes quente nas noites frias.

Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine
Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine

De acordo com Malka, a forma do campo baseia-se na Unidade Habitacional de Le Corbusier, agora um marco de Marselha. Os limites do espaço doméstico foram minimizados radicalmente, enquanto as paredes são inclinadas mostrando como cada uma das 23 barracas são habitadas. (Os usuários não permanecem dentro, mas reclinam na diagonal de uma forma "muito natural", diz Malka).

Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine
Cortesia de Lauren Garbit, via Metropolis Magazine

Polemicamente, o projeto é um comentário sobre a crise imobiliária global e incapacidade do mercado para abrigar toda a humanidade, Malka explica. "A arquitetura tende a desenvolver respostas longas e muito caras". Por outro lado, A-KAMP47 "é simples, leve e fácil de instalar" suficientemente flexível para ser utilizada para o alojamento improvisado ou como abrigos de emergência.

Mais especificamente, Malka incisivamente localiza o projeto na zona liminar entre espaço público e privado. Ele cita um decreto de 1982 que prometeu moradia para todos os cidadãos e residentes franceses, apenas para encontrar o apoio legislativo para tais promessas políticas que faltam. Mas a habitação universal é muito importante para manter-se apenas em uma ideia utópica, e a intervenção de Malka é uma tentativa direta para revigorar o debate público sobre o bem-estar social.

Sobre este autor
Samuel Medina
Autor
Cita: Medina, Samuel . "A-KAMP47 / Stephane Malka" [A-KAMP47 / Stephane Malka] 06 Mar 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Martins, Maria Julia) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/181484/a-kamp47-slash-stephane-malka> ISSN 0719-8906