1. ArchDaily
  2. Software

Software: O mais recente de arquitetura e notícia

O uso da inteligência artificial como estratégia para analizar a informalidade urbana

Dentro da região da América Latina e Caribe, foi registrado que pelo menos 25% da população vive em assentamentos informais. Dado que a expansão de tal realidade é um dos maiores problemas que afligem estas cidades, apresentou-se um projeto, apoiado pelo BID, que propõe como as novas tecnologias podem contribuir para a identificação e detecção destas áreas a fim de intervir e ajudar a reduzir a informalidade urbana.

O potencial dos arquitetos como empreendedores

No mundo globalizado de hoje, a arquitetura parece se reinventar a cada dia. Novas e inovadoras tecnologias aplicadas à construção civil estão transformando a prática da arquitetura a uma velocidade jamais vista. Ainda assim, de certa forma, grande parte dos profissionais da indústria da construção civil estão muito defasados em relação aos métodos e ferramentas utilizados em seus processos de projeto. Acontece que, toda mudança demanda tempo, energia e dinheiro — e muitos arquitetos e arquitetas dependem de seus honorários para administrar e manter seus escritórios de arquitetura. Como consequência da popularização de novas start-ups no setor da tecnologia e o aumento da competitividade no mercado de trabalho em uma economia cada dia mais globalizada, arquitetos e arquitetas estão procurando reinventar-se a todo momento, optando principalmente por ampliar seu campo de atuação e firmando-se como uns dos profissionais mais empreendedores disponíveis no mercado de trabalho.

"Estamos muito longe dos limites da renderização": leitores opinam sobre o uso de renders na arquitetura

O que é um render? Apenas uma imagem para ganhar concursos e clientes? Ou é uma ferramenta eficaz para o desenvolvimento de um edifício?

Perguntamos a nossos leitores quais são os limites da renderização no desenho arquitetônico, e a quantidade de respostas foi imensa. Depois de ler e compilar todos os comentários recebidos de profissionais da construção, estudantes e pessoas interessadas em arquitetura, há um grande consenso de que devemos pensar não apenas na renderização como um elemento de venda, mas como um elemento chave na verificação do projeto.

A estranheza das renderizações arquitetônicas “imperfeitamente perfeitas”

Há pouco mais de 50 anos, em 1970 mais especificamente, um roboticista japonês chamado Masahiro Mori cunhava um importante conceito ou hipótese no campo da estética, robótica e computação gráfica: Uncanny Valley—traduzido para o português como Vale da Estranheza. Naquela época, as renderizações arquitetônicas, ou melhor, colagens e fotomontagens, ainda eram feitas com o emprego de métodos analógicos. Uma década depois, o surgimento dos primeiros computadores pessoais e a popularização dos programas CAD impulsionaram uma ampla adoção de métodos digitais para a elaboração de imagens ilustrativas de projetos de arquitetura. Quase quarenta anos depois, as renderizações arquitetônicas evoluíram a tal ponto que é quase impossível distinguir um render de uma fotografia. Resultado direto do desenvolvimento de novas tecnologias, da utilização de softwares cada vez mais sofisticados e computadores cada dia mais rápidos e eficientes, os limites entre representação e realidade parecem se desmanchar no ar. A sutileza desta suspicaz semelhança, e o desconforto que ela provoca, é a nossa porta de entrada para o misterioso Vale da Estranheza de Mori.

Cortesia de OMACortesia de LumionCortesia de BIGCortesia de Alexis Christodoulou+ 10

Desafios e vantagens da implementação de softwares BIM em escritórios de arquitetura

Mais do que um software, o BIM (sigla usada para Building Information Modeling) representa todo um conceito sobre como representar, modelar e gerenciar uma construção, levando em consideração diferentes dimensões e parâmetros de qualidade na concepção de um edifício e de seu posterior uso, como, por exemplo, o projeto arquitetônico, orçamento da obra, gerenciamento de processos, desempenho térmico e impacto ambiental dos materiais e de sua aplicação. O pensamento projetual através do BIM precisa ser implantado desde as ideias iniciais e é melhor empregado quando influencia toda a cadeia de tomadas de decisão que configura o projeto, incluindo análises pós-ocupação.

Quais são os perfis de profissionais BIM mais demandados em grandes escritórios de arquitetura?

Atualmente, perfis técnicos especializados no uso da metodologia BIM são altamente procurados, sobretudo na área de arquitetura. Mesmo nestes tempos de pandemia, as ofertas de emprego têm permanecido relativamente estáveis, devido à flexibilidade proporcionada por esta metodologia e à possibilidade de trabalhar em colaboração a partir de locais remotos. No entanto, quando pensamos em procurar um novo emprego, nos deparamos com várias perguntas: Em que estou especializado? Quais são as áreas mais procuradas? Que tipo de perfil profissional de BIM é mais comum?

Como modelar pisos, lajes e forros em BIM usando Revit?

Pisos, lajes, forros. Falando de forma genérica, são praticamente todos os elementos horizontais que encontraremos na construção de um edifício. Essas três partes são modeladas de forma muito semelhante no Revit e, por esta razão, ao aprender este software, quase sempre aparecem uma após a outra. A ordem é geralmente uma ordem bastante lógica e, portanto, semelhante: começando primeiro com os pisos, depois com os forros e, por fim, as coberturas. Tudo isto depois de modelar as paredes exteriores e interiores do nosso edifício.

Categorias, famílias e tipos: Como os modelos BIM são compostos?

Em várias ocasiões, ouvimos falar dos Modelos BIM (Building Information Modeling) e da variedade de oportunidades que elas trazem para o setor de AEC (Arquitetura, Engenharia e Construção). Mas como esses modelos BIM são compostos? Este artigo explica os componentes dos modelos e suas características com base em um padrão BIM, abordando a importância dos catálogos e bibliotecas BIM.

A Inteligência Artificial só poderá ajudar a arquitetura se fizermos as perguntas certas

A inclusão da Inteligência Artificial (IA) na indústria da arquitetura provocou muito debate nos últimos anos - ainda que pareça que poucos de nós saibam exatamente o que é ou por que essa tempestade de emoções foi criada. Há profissionais pesquisando sobre o tema que sabem mais do que eu, mas tenho experiência prática usando IA e algoritmos em meu cotidiano nos últimos 10 anos por meio de vários projetos. Esse é um dos desafios que nosso campo enfrenta. Como podemos fazer uso prático dessas novas ferramentas?

Softwares alternativos e gratuitos para arquitetura e design

No processo de formação acadêmica, arquitetos iniciantes são educados e incentivados a desenvolverem projetos e trabalhos nos softwares mais “tradicionais”, sejam pelas parcerias que essas empresas fazem com os laboratórios das universidades, pela falta de tempo para aprender um novo programa, ou pelo decorrente da cultura de se manter utilizando softwares mais populares.

Curso online gratuito de Revit para arquitetos e estudantes durante a quarentena [INDISPONÍVEL]

Ainda que a alguns anos a tecnologia BIM pudesse ser considerada como uma grande novidade ou até um futuro muito distante, o fato é que o termo BIM é hoje algo pra lá de familiar dentro dos escritórios de arquitetura e também de engenharia. Entretanto, vocês já se perguntaram por que o uso dos sistemas BIM cresceu tanto ao longo dos últimos anos? Acontece que os chamados modelos de informação da construção simplificaram e muito o trabalho dos diferentes atores envolvidos nos processos de projeto e construção, uma vez que não apenas facilitam o processo de projeto mas também simplificam a análise global de todos os componentes de um edifício, fazendo da compatibilização de projetos uma brincadeira de criança além de minimizar todos os possíveis erros e conflitos que possam existir em um projeto de arquitetura.

Graças as ferramentas BIM, atualmente é possível trabalhar de maneira colaborativa e simultânea, maximizando a eficiência da gestão e administração de projetos desde a micro à macro escala, permitindo que arquitetos e engenheiros possam compartilhar seus modelos paramétricos que incluem, evidentemente, informações em 2D, 3D e o que é melhor, dados quantitativos e precisos sobre todos os componentes de um edifício.

Biblioteca gratuita com 100 texturas para Photoshop

Entre as dezenas de softwares utilizados por arquitetos atualmente, o Photoshop é um dos mais universais, duradouros e valiosos. Principal ferramenta de edição, colagens e pós-produção de imagens, a popularidade do Photoshop deu origem a inúmeros tutoriais on-line, dicas e recursos.

Um dos momentos mais frustrantes e demorados no uso do Photoshop é a busca por texturas de materiais de alta qualidade. Essa demanda levou à criação de muitas bibliotecas on-line que permitem que os usuários façam, gratuitamente, o download de texturas de alta resolução de diversos materiais. Uma destas bibliotecas é o Texture Palace, que conta com uma extensa biblioteca com base no Flickr e oferece imagens de boa qualidade de materiais como concreto, madeira, aço, e muitos outros.

A seguir, reunimos algumas das melhores texturas do Texture Palace, oferecendo um recurso fácil para você desenvolver suas próximas representações arquitetônicas. O portal é constantemente atualizado com novas texturas, por isso, não deixe de visitar o site oficial, e sua página no Flickr. Para acessar a gama completa de resoluções para cada textura apresentada a seguir, basta seguir o link na legenda da imagem.

DWG, IFC, RVT, PLN? As extensões de arquivos mais comuns para arquitetura

É muito comum que arquitetos utilizem mais de um programa no decorrer de um projeto. Enquanto determinado software pode ajudar na concepção e nos primeiros testes de forma, outro pode funcionar melhor para a confecção da documentação de projeto como plantas e cortes. Um terceiro pode ser usado para o modelo tridimensional, e ainda outros para a renderização. Há ainda programas usados na pós-produção das imagens, vídeos, ou mesmo para a diagramação de pranchas e cadernos. A lista é grande e os processadores dos computadores podem sofrer.

Ainda que com os programas BIM (Building Information Model) essa peregrinação entre programas tenda a diminuir por abrangerem todo o processo projetual, entender a vasta lista de extensões de arquivos nas pastas nem sempre é algo tão simples. Além disso, não é raro que haja incompatibilidades entre versões e mesmo em tipos de arquivos, quando o projeto precisa ser encaminhado para as equipes complementares, por exemplo. Fizemos um apanhado das extensões de arquivos mais usados pelos arquitetos, focando principalmente nos programas BIM, mas abrangendo as principais extensões que um arquiteto provavelmente irá se deparar em algum momento durante sua prática:

Render em tempo real, acessível a todos

Você provavelmente já deve ter ouvido falar em renderização em tempo real para visualização de arquitetura e como ela está mudando a maneira como os projetos são apresentados. Com a renderização em tempo real, é possível editar o projeto e ver as alterações atualizadas instantaneamente, com alta qualidade, além de produzir animações e panoramas em minutos, em vez de dias. A renderização em tempo real também abre as portas para experiências imersivas, como vídeos em 360° e realidade virtual.

Futuros da BuildTech: inteligência artificial e machine learning

Inteligência artificial (IA), machine learning e design generativo já estão moldando a arquitetura como a conhecemos. Como sistemas e ferramentas para reimaginar o ambiente construído, eles apresentam diversas oportunidades para repensar os fluxos de trabalho tradicionais. No entanto, os arquitetos também temem que eles possam afetar inversamente a prática, limitando os serviços da profissão. Olhando para as tecnologias de construção, novas empresas estão criando softwares e projetos para explorar o futuro dos projetos arquitetônicos.

Os melhores aplicativos para arquitetura em 2019

Com uma rotina acelerada, estamos nos acostumando cada vez mais a utilidades que podem tornar nosso fluxo de trabalho mais fácil, mais produtivo e eficiente. Nossos dispositivos móveis, tablets e laptops estão ganhando destaque todos os anos, oferecendo-nos aplicativos mais adequados e úteis. Selecionamos, a seguir, alguns dos melhores aplicativos para arquitetura em 2019, com grandes nomes conhecidos e outros recém-chegados no cenário tecnológico.