Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Praca

Praca: O mais recente de arquitetura e notícia

Coletivo de Arquitetos projeta praça de lazer e cultura no litoral de Sergipe

O projeto para uma praça no povoado do Crasto propõe a criação de um espaço de lazer cultural e esportivo inédito nesse vilarejo pesqueiro localizado no litoral sul de Sergipe. O projeto cuida ainda da resolução de questões referentes à acessibilidade, interconectando o empraçamento desenhado ao entorno construído pré-existente.

Morar perto de praças e ciclovias pode influenciar na prática da caminhada no tempo de lazer?

O acesso a espaços livres públicos é importante para aumentar a prática de atividade física durante o lazer em países de alta renda, como mostram estudos, mas ainda há poucas evidências em países de renda média. Mais do que isso, em países como Brasil e Colômbia, por exemplo, a prática de atividade física no tempo de lazer ainda é menor do que em países de alta renda, como Estados Unidos, situação que não mudou nos últimos anos.

Segundo lugar no Concurso para a Praça Central de Guaratuba/PR

O Concurso Público Nacional de Anteprojeto para o Agenciamento e Paisagismo da Praça Central de Guaratuba, no Paraná, teve o resultado divulgado no último mês, de setembro. O primeiro prêmio foi entregue à equipe formada pelos escritórios Bloco B arquitetura, Desterro Arquitetos e Giz de Terra Paisagismo. Hoje mostramos o projeto que recebeu o segundo lugar, desenvolvido por eAm _ estúdio de Arquitetura mutável. Veja o projeto abaixo e o memorial descritivo.

Primeiro lugar no Concurso para a Praça Central de Guaratuba/PR

Publicamos ontem o resultado do Concurso Público Nacional de Anteprojeto para o Agenciamento e Paisagismo da Praça Central de Guaratuba. Hoje mostramos o projeto vencedor, com o material enviado para a análise do júri. Agora a equipe irá desenvolver o projeto executivo arquitetônico e fornecer os projetos complementares para aprovação junto aos órgãos, para depois dar início ao processo licitatório da obra. Veja o projeto abaixo e o memorial descritivo.

Dos arquitetos.

Um estuário que se encaixa no vasto território de floresta atlântica ao longo da planície costeira do litoral paranaense. Entre a Baía de Babitonga, Baía de Paranaguá e a encosta leste escarpada da Serra do Mar, soma-se a Baía de Guaratuba em um dos maiores complexos estuarinos do mundo. O patrimônio paisagístico local direciona a organização espacial e a relação entre paisagem natural e construída, entre a memória e novas possibilidades de ocupação. Desvendar a história da Praça Central é como contar a história de Guaratuba e os diferentes períodos da relação entre água, cidade e conformação do espaço urbano. As ruas de traçado ortogonal, desenhadas regularmente entre as águas da baía e o mar atlântico, evidenciam o caráter histórico local, já pouco expressivo através das suas edificações.

Divulgado o resultado do Concurso para a Praça Central de Guaratuba, no Paraná

Organizado pela regional paranaense do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-PR) e com o apoio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Paraná (CAU/PR), o Concurso teve como objetivo selecionar um anteprojeto para viabilizar a contratação do projeto executivo e dos projetos complementares ao agenciamento e paisagismo da Praça Coronel Alexandre Mafra (Praça Central). Integrante da comissão que julgou os 42 projetos recebidos no concurso, o arquiteto e urbanista João Virmond Suplicy Neto, disse que os fatores determinantes para a escolha do projeto vencedor foram “a aplicação da noção de conjunto e diretrizes urbanas, o bom desenho de mobiliário urbano e o cuidado com o paisagismo, além dos demais tópicos descritos na Ata do Concurso”. Ainda participaram da comissão julgadora o secretário de Urbanismo de Guaratuba, arquiteto e urbanista Fausto André da Mota, e o arquiteto e historiador, Irã Taborda Dudeque.

A equipe que recebeu o primeiro prêmio foi formada por jovens profissionais de três escritórios atuantes em Florianópolis, Santa Catarina: Desterro Arquitetos, Bloco B Arquitetura e Giz de Terra Paisagismo.

Saiba mais sobre os vencedores a seguir:

Mesa Redonda: O que há de público no espaço público da cidade?

O IVM Brasil – Instituto Cidade em Movimento – convida tod@s para a Mesa Redonda: “O que há de público no espaço público da cidade?”

Projeto Urbano: City Dune, a praça privada

Praça  · 
Copenhague, Dinamarca
  • Arquitetos Autores deste projeto de arquitetura SLA
  • Área Área deste projeto de arquitetura

Descrição enviada pela equipe de projeto. Dentro de uma cidade, as praças são elementos fundamentais no espaço público devido às suas qualidades recreativas, articuladoras e por apresentar, em geral, alguma vegetação. A maioria delas é criada como o espaço resultante entre ruas, por isso, surgem a partir de uma iniciativa pública. No entanto, nas metrópoles de hoje em dia, é frequente encontrar cada vez mais praças de propriedade privada. Estas podem corresponder a jardins de edifícios abertos ao público, espaços residuais ou áreas comuns de um complexo de torres, para nomear apenas alguns exemplos.

Projeto Urbano: City Dune, a praça privada Projeto Urbano: City Dune, a praça privada Projeto Urbano: City Dune, a praça privada Projeto Urbano: City Dune, a praça privada + 17

Ranking 2013 das melhores praças públicas do mundo

A página Landscape Architects Network dedica-se a difundir o ponto de vista de arquitetos, urbanistas e outros profissionais, sobre a conexão entre a arquitetura da paisagem e as cidades.

Elaboraram há algum tempo um ranking com as que consideram as dez melhores praças do mundo, por manterem sua essência histórica de uma praça ou seja, um lugar público onde os ambientes refletem aspectos econômicos, sociais e políticos de uma cidade.

A seguir as 10 praças:

Poesia e Arquitetura: Largo / Carlos Nóbrega

Gostaria que não tivesses nome
e se o tivesses, não fosse de homem,
fosse de Vento: Praça de Sonho.

Não precisava haver em ti
nenhum relógio, nenhuma lâmpada,
nenhuma lógica. Fonte nenhuma.

Existirias sem nada disso.
Tinhas que ser,
és o que és,
Existirias

(o que se fixa
no olhar disperso
dos transeuntes

é o que se altera
no olhar transverso
dos que te habitam).

Existirias porque teus loucos te criariam
e não fossem eles
o homem comum te sonharia;

existirias porque tuas putas te sonhariam
e não sendo elas
as que são santas te criariam;

e se não fosses o púlpito
para os alucinados de Deus,
uma confraria de ateus te fundaria.

E se os teus velhos não tivessem em teus bancos
o ardor dos colegiais,
e as anciãs não vagueassem por ti
lambuzadas de cosméticos,
jovens desesperadas
em tuas árvores armariam suas forcas,
e te edificariam com seus atos.

E se os apressados não reduzissem os passos
ao te cruzar
os mutilados se apressariam em te criar.
Os mendigos o fariam, ou os viciados,
ou os homens ricos, ou este vira-latas.
No entanto tu és a construção inacabada
do dia-a-dia
que mãos opostas edificam em mutirão.

E se ninguém, nem mesmo o Mito,
te tivesse criado,
eu te criaria, pois sou um pouco de todos
os que pulsam em ti.
E se não posso cantar o mundo,
te canto, ó praça dos boticários,
ó praça das rameiras
dos estrangeiros
das balconistas
das crianças perdidas
dos deserdados
das bem sucedidas
dos desocupados
das bêbadas
dos que se irradiam,
Ó praça do mundo inteiro.

Há um relâmpago
sobre ti que não se apaga,
que vem dos vivos
do olhar dos vivos
da voz dos vivos
e das suas almas.
És o que és
Praça da Luz
o espaço que alforria
as peles de toda cor
E todos os que estão em ti
ardem do que são
os pequenos ladrões
as grandes ladras
os cafetões e as namoradas
com seus olhares enigmáticos
os gazeadores
os artistas sem ribalta
as gordas e magras
os anjos caídos
as moças grávidas
os avarentos
os demagogos
os apostadores
todas as mágicas
todos os mágicos
mestres da vida
E esta menina em laços de fita
dando milho aos pombos,
que é teu monumento
Te quero sempre assim incompreensível
ó Praça
Sempre assim à beira do delírio.

Proposta para o Mercado e Praça Zdunski / Mado Architekci

Cortesia de Mado Architekci + Marcin Gierbienis
Cortesia de Mado Architekci + Marcin Gierbienis

O objetivo do concurso para a Praça da Liberdade e Praça do Mercado Zdunski foi selecionar o melhor desenho urbano e arquitetônico em Kutno, Polônia. Características como o desenvolvimento territorial, a funcionalidade e praticidade foram levadas em consideração. O projeto de Mado Architekci obteve o segundo lugar, criando um híbrido entre a aparência atual e a original. Uma praça que satisfaz as necessidades de uma cidade moderna.

 Mais imagens e descrição dos arquitetos a seguir.   

Casa da Cultura / Daniel Mòdol

© Jordi Bernadó

Finalistas do Concurso de Iluminação Glow / Estados Unidos

Praça de Maipú / Mobil Arquitectos + Tri Arquitectura

Jardins do Príncipe de Girona / Jordi Farrando

© Jordi Farrando, Josep Gri, Jorge Mestre – Ivan Bercedo

Praça Victor J. Cuesta / DURAN&HERMIDA arquitectos asociados

Praça do Mercado La Salut / Vora Arquitectura

© Adrià Goula Sardà

Superkilen / BIG

Em Detalhe: Mobiliário Urbano do Projeto LentSpace / Interboro