1. ArchDaily
  2. Madeira Laminada Cruzada

Madeira Laminada Cruzada: O mais recente de arquitetura e notícia

Madeira engenheirada na arquitetura indígena da América do Norte: adaptação e resiliência

A popularidade crescente dos produtos de madeira em massa, no Canadá e nos Estados Unidos, levou a uma redescoberta dos seus fundamentos entre os arquitetos. Não menos importante para os arquitetos indígenas, para quem a madeira engenheirada oferece um caminho para recuperar e desenvolver as tradições de construção de seus ancestrais. Como a madeira é um recurso natural renovável e uma fonte de empregos florestais, ela se alinha aos valores indígenas de administração e comunidade, obscurecidos pelas práticas de construção dominantes do século XX.

É hora de começar a pensar em edifícios industriais de madeira?

Possivelmente as edificações industriais sejam as que melhor exemplificam a célebre frase proferida por Louis Sullivan de que “a forma segue a função”. Geralmente, elas se tratam de edificações funcionais, eficientes, de construção rápida e sem ornamentos. É por isso que, ao estudarmos o patrimônio industrial das cidades e países, somos capazes de entender sobre os materiais locais, as tecnologias e tradições construtivas da época, além de relembrar o passado da indústria. As fábricas de tijolos vermelhos da Inglaterra logo vêm à mente, bem como os lanternins nos telhados utilizados para proporcionar iluminação natural às fábricas e muitas outras soluções típicas. Estruturas metálicas e de concreto pré-moldado atualmente são as mais utilizadas por conta da combinação entre eficiência construtiva, custo e possibilidade de vãos expressivos. Muitas vezes, estes galpões industriais também caracterizam-se por serem extremamente frios e impessoais, além de conterem uma pegada de carbono considerável. Mas a experiência do Canadá, nos últimos anos, chama a atenção. Há cada vez mais aceitação de edifícios de madeira para programas industriais.

A Madeira Laminada Cruzada (CLT) é o concreto do futuro?

O concreto, um material de construção por excelência, nos ofereceu durante décadas a possibilidade de moldar nossas cidades de maneira rápida e eficaz, expandindo-se rapidamente em periferias urbanas ou atingindo alturas antes impensáveis pela humanidade. Atualmente, novas tecnologias de madeira estão começando a oferecer oportunidades semelhantes - e até mesmo superiores - às oferecidas pelo concreto, incluindo a madeira laminada cruzada (também chamada de Cross Laminated Timber ou CLT).

A fim de aprofundar em suas propriedades e benefícios, conversamos com Jorge Calderón, Designer Industrial da Pontifícia Universidade Católica de Valparaíso e Gerente da CRULAMM, que revela algumas das oportunidades promissoras que a CLT poderia oferecer à arquitetura no futuro.

"KITERASU" Edifício modelo em CLT na estação Kuse / ofa. Image © Ken'ichi SuzukiMINIMOD Catuçaba / MAPA. Image © Leonardo FinottiCapilla Sacromonte Landscape Hotel / MAPA Arquitetos. Image © Leonardo FinottiCortesía de Jorge Calderón+ 21

Arquitetos projetam o primeiro teatro do mundo em estrutura de madeira laminada cruzada

Há não muito tempo atrás, o concreto e o aço predominavam em absoluto nos canteiros de obra ao redor do mundo, principalmente quando se tratava de construir grandes estruturas. Mas à medida que avançamos no século XXI, esta tendência tem começado a mudar principalmente devido ao surgimento de novas tecnologias que por sua vez, tem provocado uma profunda mudança de paradigma na disciplina da arquitetura, apontando para uma maior eficiência, economia e sustentabilidade na industria da construção civil.

Os arquitetos Gilles Retsin e Stephan Markus Albrecht foram recentemente escolhidos como os grandes vencedores do concurso internacional de arquitetura para a ampliação do Meistersingerhalle, localizado na cidade de Nuremberg, na Alemanha. Trabalhando em colaboração com os engenheiros da Bollinger-Grohmann, os especialistas em meio ambiente da Transsolar e os especialistas em acústica da Theater Projects, Gilles Retsin e Staphan Markus Albrecht apresentaram a proposta daquela que será a primeira sala de espetáculos do mundo construída em estrutura de madeira laminada cruzada (CLT).

3XN projeta o edifício corporativo de madeira mais alto da América do Norte

O T3 Bayside é o mais novo projeto apresentado pelo escritório 3XN Architects, o primeiro edifício de escritórios a ser construído em Bayside, Toronto. Além disso, este será o mais alto edifício de escritórios construído em madeira de toda a América do Norte. Localizada às margens do Lago Ontário, a estrutura foi concebida no contexto de um amplo projeto de revitalização das orlas de Toronto.

O edifício de madeira de quarenta e dois metros de altura foi projetado para realçar as efervescentes características deste emergente bairro na cidade de Toronto, reunindo moradia, trabalho e laser em um só lugar. Seu térreo aberto e permeável contará com abundantes espaços comerciais, os quais guiam os visitantes até uma praça central com espaços expositivos, salas comerciais e de escritórios além de espaços de coworking.

© 3XN© 3XN© 3XN© 3XN+ 5

C.F. Møller Architects conclui o edifício de madeira mais alto da Suécia

O escritório C.F. Møller Architects concluiu o edifício de madeira mais alto da Suécia, que já está recebendo seus primeiros moradores. Situado em Västerås, a uma hora de Estocolmo, o edifício foi construído com madeira maciça, buscando reduzir radicalmente as emissões de CO2 e afetar positivamente o conforto ambiental em seu interior.

A torre de 8,5 pavimentos de altura conta com um térreo elevado e pavimento superior de altura dupla. Todas as paredes, vigas, varandas, elevadores e escadas feitas de madeira laminada cruzada. O uso de madeira maciça e madeira laminada colada possibilita criar uma estrutura hermética e eficiente em termos energéticos, sem a necessidade de revestimento adicional.

© Nikolaj Jakobsen© Nikolaj Jakobsen© Nikolaj Jakobsen© C.F. Møller Architects+ 5

O maior edifício de madeira na Austrália é inaugurado em Brisbane

O maior edifício comercial de madeira da Austrália foi inaugurado em Brisbane, projetado pela Bates Smart. Com 10 pavimentos e 45 metros de altura, o complexo de escritórios de planta aberta “25 King” é a estrutura de madeira mais alta da Austrália e “estabelece novas fronteiras no projeto para edifícios comerciais.

A estética do esquema é centrada no objetivo de "trazer uma expressão clara de sua estrutura de madeira exposta ao envelope transparente do edifício e promover um ambiente de trabalho mais acolhedor e natural do futuro".

© Tom Roe© Tom Roe© Tom Roe© Tom Roe+ 13

Proposta de alojamento temporário na Trilha dos Apalaches evidencia a madeira como material sustentável

A proposta do "Long Lodge" para um alojamento residencial ao longo da Trilha dos Apalaches, recentemente nomeada a Vencedora do Prêmio de Honra da Competição Maine Mass Timber Design de 2018, destaca maneiras simples e criativas das possibilidades e a beleza natural da madeira como material construtivo. A equipe de projeto vencedora criou um alojamento que não só serve como um espaço temporário, mas que se torna uma experiência espacial memorável através dos efeitos das escolhas do projeto estrutural.

Cortesia de Yueqi LiCortesia de Yueqi LiCortesia de Yueqi LiCortesia de Yueqi Li+ 8

O maior edifício de CLT no mundo é um modelo para habitações de alta densidade

O projeto Dalston Works de dez andares da Waugh Thistleton Architects’ é orgulhosamente o maior edifício de madeira laminada cruzada do mundo em Hackney, Londres, tendo sido concluído em 2017. O empreendimento de 121 unidades feito inteiramente de CLT das paredes externas às paredes do núcleo pesa um quinto de um edifício de concreto equivalente.

Além de enfrentar a necessidade de Londres por habitações densas e de alta qualidade, o esquema oferece uma metodologia para implementar a tecnologia de madeira com uma pegada de carbono significativamente reduzida, como uma redução de 80% no número de entregas durante a construção.

© Waugh Thistleton Architects© Waugh Thistleton Architects© Waugh Thistleton Architects© Waugh Thistleton Architects+ 7

Madeira Laminada Cruzada: o que é e como utilizá-la

O Sorriso / Alison Brooks Architects. Image © Alison Brooks
O Sorriso / Alison Brooks Architects. Image © Alison Brooks

Há algumas semanas publicamos um artigo sobre uma nova crise da sustentabilidade, que normalmente não nos damos conta. A indústria da construção civil vem consumindo uma quantidade exorbitante de areia, e aos poucos ela vem acabando. Utilizada para a fabricação de concreto, vidros, entre outros materiais, esse é um dado preocupante para o futuro. Além disso, já é sabido que a construção civil é um dos maiores produtores de resíduos sólidos no mundo. Somente no Brasil, cuja área ainda é bastante rudimentar e pouco industrializada, o campo representa cerca de 50% a 70% do total de resíduos sólidos produzidos, tratando-se de um enorme problema público. Mas como mudar esse panorama, se a maioria dos materiais que utilizamos não são renováveis e, portanto, são finitos?

Popularizada na Europa e aos poucos ganhando espaço no restante do mundo, a Madeira Laminada Cruzada, mais conhecida como Cross-laminated timber (CLT), destaca-se por sua resistência, aparência, versatilidade e sustentabilidade.