Tinta branca pode resfriar nossas cidades do aquecimento global

Tinta branca pode resfriar nossas cidades do aquecimento global

O clima mudou e ficamos às voltas com as consequências: altas temperaturas, inundações, secas e muito mais. À medida que o mundo muda (ou tenta mudar) para maneiras de mitigar a crise, a arquitetura e a indústria da construção encontram-se em uma posição particularmente importante, cujas escolhas podem criar um impacto real. Algumas dessas opções podem incluir produtos inovadores que oferecem soluções reais para problemas complexos, como o resfriamento das temperaturas em cidades altamente densas.

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP) estima que as cidades são responsáveis por 75% das emissões globais de CO2, sendo os edifícios um dos maiores culpados. O efeito das ilhas de calor urbano ocorre quando edifícios e estradas absorvem o calor do sol, emanando-o durante a noite, contribuindo para um aumento constante das temperaturas. Em cidades com alta concentração de estruturas e muito pouca vegetação ou paisagens naturais, esse efeito é intensificado e pode ser especialmente perigoso em climas úmidos e populações densas. Alguns dos maiores fatores também incluem materiais de construção feitos pelo homem, geometria urbana, calor gerado pelo homem e o clima geral e geografia.

via United States Environmental Protection Agency
via United States Environmental Protection Agency

Em situações cada vez mais comuns, como as ondas de calor no noroeste do Pacífico dos Estados Unidos e Canadá, as cidades podem se tornar as áreas mais atingidas, especialmente em setores menos ricos e historicamente marginalizados que são densamente povoados, que não têm tanto acesso a sistemas de refrigeração, e tem grandes faixas impermeabilizadas sem muita vegetação para resfriar o ar organicamente. Considerando que se estima que mais pessoas viverão nas cidades nas próximas décadas e que eventos climáticos extremos deverão acontecer com mais regularidade, isso levanta a questão para arquitetos e designers: Como podemos projetar edifícios que não terão esse efeito nas cidades?

© Chao Zang
© Chao Zang

É aí que entra a tinta. Uma série de opções de pinturas inovadoras surgiram nos últimos anos para mitigar os efeitos do calor nas cidades. Eles capitalizam principalmente os benefícios da tinta branca para refletir o calor de edifícios e casas e criar temperaturas mais frias que não requerem sistemas de resfriamento mecânicos adicionais. Embora esta seja mais uma solução paliativa para um modo de vida insustentável em megacidades densamente povoadas - que historicamente se concentram no uso do concreto - é uma forma de resolvermos o assunto da melhor maneira que pudermos, enquanto as soluções mais complexas estão em andamento.

© Cristiano Bauce
© Cristiano Bauce

The Coolest White, de UNStudio, é uma dessas iniciativas inovadoras. Como uma “rede de design de arquitetura”, UNStudio possui uma variedade de unidades que trabalham em diferentes tipos de projetos, com foco no futuro do ambiente construído. Com a missão de projetar "experiências centradas na humanidade a construir cidades socialmente sustentáveis", o escritório criou uma nova pintura com um sistema de revestimento de alta refletância solar total (TSR) que permite que os edifícios absorvam e irradiem menos calor do que o normal, reduzindo o calor dentro e fora dos edifícios. Ele também torna o revestimento mais resistente e com menos abrasão ao longo dos anos, contribuindo para menos investimento em manutenção e elementos adicionais para mitigar as mudanças climáticas. O sistema de revestimento é feito com tecnologia de fluoropolímero, proporcionando uma camada muito protetora que mantém seu brilho e integridade particularmente bem. Pode ser aplicado a "elementos de fachadas metálicas de alta qualidade e estruturas de aço feitas de alumínio, aço, GRP, ou outras, como em edifícios industriais e comerciais, shopping centers, postos de gasolina, pontes, viadutos, revestimentos industriais, etc. ”

via Purdue University
via Purdue University

Outro lançamento recente vem da Purdue University, cuja equipe de engenharia está trabalhando em uma alternativa semelhante. Em outubro de 2020, eles criaram uma tinta ultra-branca que foi recentemente superada por sua última criação: uma tinta mais nova e mais branca que também é mais eficaz para manter as superfícies frias. Ela reflete até 98,1% da luz e pode manter os interiores significativamente mais frios do que os arredores, devido à sua ultra-brancura. Um dos professores envolvidos calcula que a tinta poderia ter um poder de resfriamento de até 10 quilowatts, tornando-a mais potente do que a maioria dos aparelhos de ar condicionado domésticos. A tecnologia envolvida deriva do resfriamento radiativo, um sistema de resfriamento diurno passivo que geralmente envolve estruturas mais complexas e com várias camadas. Nesse caso, o efeito é obtido por filmes de nanopartículas e tintas nanocompósitos que simplificam as ferramentas e camadas necessárias.

© Paul Vu Photography
© Paul Vu Photography

Outras opções também estão no mercado há mais tempo, como o Rain Guard’s Cool Coat, que se concentra na "recuperação" dos raios ultravioleta para evitar que muito calor entre nas casas. E sempre há a opção de uma simples tinta branca, que mesmo sem quaisquer propriedades especiais anti-calor, também contribuem para um ambiente geral mais fresco; ou outros materiais de construção ecológicos, como o hempcrete ou outras alternativas ao concreto e calçadas climáticas.

Não há dúvida de que a arquitetura, o design e a construção desempenham um papel importante na crise climática. A forma como avançamos também estará nas mãos dos profissionais que decidem como projetar e construir moradias, escritórios e outros edifícios. Felizmente, a variedade de produtos ecologicamente corretos continua aumentando, ajudando-nos a fazer melhores escolhas para um novo mundo.

Sobre este autor
Cita: Porto, Daniela. "Tinta branca pode resfriar nossas cidades do aquecimento global" [White Paint Can Cool Down Our Heating Cities] 04 Set 2021. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/966773/tinta-branca-pode-resfriar-nossas-cidades-do-aquecimento-global> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.