As diversas qualidades do Hempcrete como um material natural sustentável

As diversas qualidades do Hempcrete como um material natural sustentável

O cânhamo é uma das culturas mais antigas domesticadas pelo homem. Com sua ampla variedade de usos e aplicações, é fácil entender por que tem sido um produto desejável ao longo da história. As sementes e flores de cânhamo são usadas em alimentos saudáveis, medicamentos e produtos de beleza orgânicos; as fibras e os caules da planta do cânhamo são usados em roupas, papel e biocombustível. Hoje, até mesmo um resíduo do processamento de fibra de cânhamo, as chamadas lascas de cânhamo (hemp shives), vêm sendo utilizadas para criar materiais de construção sustentáveis, como o concreto de cânhamo (hempcrete).

Hempcrete é um concreto bioagregado, onde as lascas de cânhamo - pequenos pedaços de madeira do caule da planta - são misturados com cal ou solo cimento para criar um material de construção durável e ecológico. Hempcrete é leve e não estrutural, mas pode ser integrado com sistemas de construção de edifícios tradicionais. Semelhante ao concreto tradicional, pode ser moldado no local ou pré-fabricado em componentes de construção como blocos ou chapas.

Courtesy of GoHemp
Courtesy of GoHemp
Courtesy of GoHemp
Courtesy of GoHemp

O alto teor de sílica encontrado naturalmente nas partes lenhosas da planta do cânhamo significa que ele se liga bem à cal. O agente de ligação de cal usado no concreto de cânhamo está na forma de hidróxido de cálcio, que então começa a absorver dióxido de carbono da atmosfera para criar carbonato de cálcio, ou calcário. Isso significa que ele não é apenas durável, mas, na verdade, um material carbono negativo. Uma vez fundido, o concreto de cânhamo requer muito menos água do que o cimento tradicional para curar, contribuindo para a preservação deste precioso recurso natural.

Parede de cânhamo fundido com alvenaria de pedra tradicional. Image Courtesy of GoHemp
Parede de cânhamo fundido com alvenaria de pedra tradicional. Image Courtesy of GoHemp

Como o cânhamo é feito de um resíduo natural, todo o seu ciclo de vida como produto de construção é ecologicamente correto, até sua eventual reutilização ou reciclagem em caso de demolição. Até mesmo o cultivo da planta do cânhamo requer menos água, pesticidas e fertilizantes do que outras culturas. O cânhamo é fácil e rápido de crescer em quase qualquer parte do mundo e oferece duas colheitas por ano. À medida que cresce, sequestra CO2, evita a erosão, interrompe naturalmente o crescimento de ervas daninhas nas redondezas e também desintoxica o solo. O que resta após a colheita se quebra no solo, fornecendo nutrientes valiosos e tornando o cânhamo uma cultura de rotação desejável para os agricultores.

Depois que o cânhamo se torna hempcrete, seus benefícios continuam. Em caso de incêndio, o revestimento de cal fornece resistência ao fogo adequada para que os habitantes possam evacuar a tempo. Também reduz a propagação do fogo e o risco de inalação de fumaça porque queima localmente e sem emitir fumaça. O cânhamo não causa problemas de pele ou respiratórios e também é permeável ao vapor, criando um ambiente interno saudável. Sua estrutura leve e as bolsas de ar criadas entre as partículas significam que o concreto de cânhamo é resistente a terremotos e um isolante térmico eficiente.

Courtesy of GoHemp
Courtesy of GoHemp

O cânhamo é naturalmente resistente a fungos e pragas, e há 1.500 anos os humanos usavam essas propriedades específicas. Nas sagradas cavernas de Ellora, na Índia, obras de arte do século 6 dC foram preservadas devido ao uso de gesso de cânhamo pelos povos antigos. Uma equipe de pesquisa liderada pelo cientista indiano M.R. Singh descobriu que esses artistas haviam esmagado a planta do cânhamo e misturado com cal para formar um gesso. A capacidade do cânhamo de repelir naturalmente as pragas e regular a umidade significa que as obras de arte nessas cavernas sobreviveram ao teste do tempo, enquanto as das Cavernas de Ajanta, construídas antes das de Ellora e não utilizando cânhamo em seu gesso, foram eventualmente destruídas principalmente por traças.

Hoje, na Índia, inspiradas pelo falecido Dr. Prem Jain, o "pai da construção sustentável na Índia", empresas como a GoHemp trabalham para pesquisar e desenvolver o potencial do concreto de cânhamo (hempcrete) como um material de construção sustentável, trabalhando com governos locais para cultivar a planta e criar protótipos de estruturas. Com a economia agrária da Índia, tornar o concreto de cânhamo um material de construção mais amplamente aceito e usado pode ter benefícios econômicos e sociais, bem como ambientais. Como o Dr. Jain disse uma vez, “se mudarmos a maneira como pensamos sobre edifícios, talvez o que construímos possa mudar o mundo”.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Schires, Megan. "As diversas qualidades do Hempcrete como um material natural sustentável" [Hempcrete: Creating Holistic Sustainability With Plant-Based Building Materials] 11 Abr 2021. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/959594/hempcrete-sustentabilidade-em-um-material-de-construcao-baseado-em-plantas> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.