Uruguai construirá o primeiro grande memorial mundial às vítimas do coronavírus

Uruguai construirá o primeiro grande memorial mundial às vítimas do coronavírus

O escritório de arquitetura Gómez Platero projetou um memorial para homenagear as vítimas da COVID-19. Localizado no Uruguai, o primeiro monumento de grande escala dedicado às vítimas mundiais do coronavírus receberá o nome de "Memorial Mundial à Pandemia" – um espaço de luto e reflexão sobre os impactos humanos no planeta.

Cortesia de Gómez PlateroCortesia de Gómez PlateroCortesia de Gómez PlateroCortesia de Gómez Platero+ 17

Cortesia de Gómez Platero
Cortesia de Gómez Platero

O memorial será construído no limiar da orla marítima, acessível apenas por uma longa passarela de pedestres. No centro da plataforma, um espaço vazio, aberto para o oceano, oferece a experiência da contemplação. A grande estrutura circular, em grande medida pré-fabricada, servirá como uma "experiência sensorial que preenche a lacuna entre os mundos urbano e natural, criando um ambiente ideal para a introspecção."

Cortesia de Gómez Platero
Cortesia de Gómez Platero
Cortesia de Gómez Platero
Cortesia de Gómez Platero

Martín Gómez Platero, diretor do escritório, destacou que “a arquitetura é uma ferramenta poderosa para transformar o mundo. É, antes de tudo, uma realidade coletiva e histórica, feita de pequenos fragmentos que sobrevivem no tempo e se transformam em cultura. É uma forma de mostrar quem somos neste planeta. Os monumentos também celebram nossos marcos culturais e emocionais compartilhados. Ao criar um memorial capaz de ativar sentidos e memórias desta forma, podemos lembrar aos nossos visitantes – como a pandemia o fez – que nós, como seres humanos, estamos subordinados à natureza e não o contrário."

Cortesia de Gómez Platero
Cortesia de Gómez Platero
Cortesia de Gómez Platero
Cortesia de Gómez Platero

O memorial é feito para receber até 300 visitantes por vez (obedecendo às atuais diretrizes de distanciamento social), permitindo tanto a experiência compartilhada da perda, como momento de solidão. “A cada projeto que realizamos”, continua Gómez Platero, “devemos criar um pedaço de uma cidade melhor. O espaço público é o espaço comum por excelência: ele nos representa como um coletivo e reflete o que somos capazes de compartilhar enquanto sociedade."

O escritório está em negociação com o governo uruguaio para escolher um lugar específico para o memorial. Estimam que, assim que se iniciarem as obras, o memorial levará seis meses para ser concluído.

Via Gómez Platero

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Baldwin, Eric. "Uruguai construirá o primeiro grande memorial mundial às vítimas do coronavírus" [World’s First Large-Scale COVID Memorial Designed for Victims of the Pandemic] 29 Ago 2020. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/946234/uruguai-construira-o-primeiro-grande-memorial-mundial-as-vitimas-do-coronavirus> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.