Tijolos e suas cores

Tijolos e suas cores

Morovian Church / 70F Architecture. Image © Luuk KramerHVM House / M2.senos. Image © Ivo TavaresBlack Volcano / Urban Mesh Design. Image © Charles HoseaMaria Montessori Mazatlán School / EPArquitectos + Estudio Macías Peredo. Image © Onnis Luque+ 48

O tijolo é um dos materiais mais populares para arquitetos que buscam uma estética mais rústica ou vintage tornando os projetos de apartamentos, restaurantes e lojas  mais quentes e convidativos. No entanto, a cor e o tipo de corte do tijolo podem influenciar significativamente a atmosfera que emana. Enquanto o tijolo branco se presta a um design mais minimalista, o tijolo marrom, por exemplo, tende a parecer mais rústico e terroso. Neste artigo, exploramos algumas das cores mais populares de tijolos, descrevemos formas de colori-los artificialmente e listamos projetos recentes que utilizam o material.

Chuon Chuon Kim 2 Kindergarten / KIENTRUC O. Image © Hiroyuki Oki
Chuon Chuon Kim 2 Kindergarten / KIENTRUC O. Image © Hiroyuki Oki

Ao escolher uma cor de tijolo para um projeto, os arquitetos devem considerar a estética que esperam alcançar e, principalmente ao falarmos de exteriores, as cores e estilos das estruturas do entorno. Os tons populares dos tijolos incluem vermelho, branco, marrom, laranja, cinza ou preto, com muitas possibilidades e uma grande variedade de estilos e cortes.

Chuon Chuon Kim 2 Kindergarten / KIENTRUC O. Image © Hiroyuki Oki
Chuon Chuon Kim 2 Kindergarten / KIENTRUC O. Image © Hiroyuki Oki
Brick House / Christi Azevedo. Image © Cesar Rubio
Brick House / Christi Azevedo. Image © Cesar Rubio

Vermelho

O vermelho é a cor mais tradicional em tijolos e é frequentemente associado a estilos de arquitetura mais antigos ou mais clássicos, como o colonial nos EUA. Assim, pode ser usado para criar uma estética vintage, tradicional ou para adaptar um novo edifício a características de um bairro mais antigo.

Red House / William Morris and Philip Webb. Image Courtesy of Flickr user Gabrielle Ludlow
Red House / William Morris and Philip Webb. Image Courtesy of Flickr user Gabrielle Ludlow
Melbourne Vernacular Project / Melbourne Vernacular + Altereco Design. Image © Nikole Ramsay
Melbourne Vernacular Project / Melbourne Vernacular + Altereco Design. Image © Nikole Ramsay
Melbourne Vernacular Project / Melbourne Vernacular + Altereco Design. Image © Nikole Ramsay
Melbourne Vernacular Project / Melbourne Vernacular + Altereco Design. Image © Nikole Ramsay

Por exemplo, a Casa Vermelha, do ano de 1860, de William Morris e Philip Webb, emula arquiteturas antigas, utilizando tijolos vermelhos no exterior, em contraste com os acabamentos de estuque da moda do período. O tijolo vermelho é essencial para a ênfase do movimento Arts and Crafts na arquitetura vernacular histórica e nos materiais ordinários. Da mesma forma, no Projeto Vernacular de Melbourne da Altereco Design, a conexão com uma estrutura mais antiga é literal, pois o tijolo vermelho original revestindo uma cabana de cem anos de idade é reincorporado à sua renovação moderna. A parede de tijolos vermelhos mantém a estética rústica e aumenta a sustentabilidade do projeto devido à sua reutilização e qualidades térmicas.

YONG Building / DAAL. Image © Bae Jihun
YONG Building / DAAL. Image © Bae Jihun
Saint Peter House / Proyecto Cafeína + Estudio Tecalli. Image © Patrick Lopez
Saint Peter House / Proyecto Cafeína + Estudio Tecalli. Image © Patrick Lopez

Exemplos mais contemporâneos incluem o YONG Building, do escritório DAAL, na Coréia do Sul, que combina design moderno com um exterior de tijolos vermelhos mesclando ao estilo distinto da área. Da mesma forma, Proyecto Cafeína e a Saint Peter House, do Estudio Tecalli aproveitam os produtores locais de tijolos ao projetar um exterior texturizado de tijolos vermelhos. Por fim, a Shuyang Art Gallery, de UAD, tempera o design contemporâneo de ponta da estrutura através do uso de uma fachada tradicional de tijolos vermelhos.

Shuyang Art Gallery / UAD. Image © Qiang Zhao
Shuyang Art Gallery / UAD. Image © Qiang Zhao
Shuyang Art Gallery / UAD. Image © Qiang Zhao
Shuyang Art Gallery / UAD. Image © Qiang Zhao
Benziger Hospice Home / Srijit Srinivas - ARCHITECTS. Image © Prasanth Mohan, Running Studios
Benziger Hospice Home / Srijit Srinivas - ARCHITECTS. Image © Prasanth Mohan, Running Studios

Castanho / Marrom

Tijolos marrons e castanhos são muito semelhantes aos tijolos vermelhos em seus aspectos comuns e em modos de uso. Muitos também podem ser uma combinação de vermelho e marrom. No entanto, os tijolos marrons e castanhos diferem dos tijolos visivelmente vermelhos, pois em muitos lugares eles tendem menos a fortes associações históricas e mantêm uma estética natural atemporal, terrosa e natural.

The Bricks House / HGE Architect. Image © Sebastien Veronese
The Bricks House / HGE Architect. Image © Sebastien Veronese
The Bricks House / HGE Architect. Image © Sebastien Veronese
The Bricks House / HGE Architect. Image © Sebastien Veronese
House in Azpitia / Estudio Rafael Freyre. Image © Edi Hirose
House in Azpitia / Estudio Rafael Freyre. Image © Edi Hirose

Os arquitetos da HGE Architects escolheram tijolos marrons, em vez de tradicionalmente vermelhos, em sua Bricks House, para garantir que a fachada correspondesse ao tom da paisagem circundante. House in Azpitia, de Estudio Rafael Freyre, possui um exterior empoeirado de tijolos castanhos para combinar com as cores das montanhas secas do Peru. Os arquitetos da HVM House, no entanto, escolheram o marrom como um tijolo de cor intermediária para proporcionar conforto e equilíbrio, e também para permitir um envelhecimento esteticamente agradável.

© Edi Hirose
© Edi Hirose
HVM House / M2.senos. Image © Ivo Tavares
HVM House / M2.senos. Image © Ivo Tavares
Lucky Penny / Biasol: Design Studio. Image © Martina Gemmola
Lucky Penny / Biasol: Design Studio. Image © Martina Gemmola
Lucky Penny / Biasol: Design Studio. Image © Martina Gemmola
Lucky Penny / Biasol: Design Studio. Image © Martina Gemmola

Branco

O tijolo branco, que pode parecer mais limpo e mais moderno do que o tijolo vermelho ou marrom tradicional, é uma escolha comum para lojas, restaurantes e apartamentos, visando um visual simultaneamente chique e vintage. Por exemplo, a cafeteria Lucky Penny alcança o ambiente de um local de inspiração escandinava por meio da combinação de paredes de tijolos brancos, pisos de madeira clara, luzes industriais e plantas. O Greenwich Village, de Junzi Kitchen, alcança uma estética chique da mesma forma vintage através da combinação de paredes de tijolos brancos, azulejos azul-petróleo e luzes de néon rosa.

Bleecker Street / Junzi Kitchen. Image © Andres Orozco
Bleecker Street / Junzi Kitchen. Image © Andres Orozco
Bleecker Street / Junzi Kitchen. Image © Andres Orozco
Bleecker Street / Junzi Kitchen. Image © Andres Orozco
A Simple Brick Interior / Pencil Office. Image Courtesy of Pencil Office
A Simple Brick Interior / Pencil Office. Image Courtesy of Pencil Office

É claro que a arquitetura de tijolos brancos se estende além desse modo de uso específico: o projeto da Pencil Office para o Commune Bistro, por exemplo, usa paredes de tijolos brancos perfurados para criar um efeito óptico ondulado remanescente dos artistas ópticos Bridget Riley ou Victor Vasarely. Os arquitetos Héctor Torres e Andrea Torregrosa utilizaram paredes de tijolos brancos e cores neutras em sua UVB House para proporcionar aos ocupantes vistas desimpedidas do jardim e do céu. A Igreja Moroviana da 70F Architecture, inclusive usou tijolos brancos por razões religiosas, sendo o branco uma cor importante para a liturgia da igreja e com o exterior de tijolos brancos gerando um caráter sombrio.

UVB House / Héctor Torres & Andrea Torregrosa. Image © Liven Photography
UVB House / Héctor Torres & Andrea Torregrosa. Image © Liven Photography
Morovian Church / 70F Architecture. Image © Luuk Kramer
Morovian Church / 70F Architecture. Image © Luuk Kramer
YA VSESVIT / Yakusha Design & Architecture Studio. Image © Mikey Estrada
YA VSESVIT / Yakusha Design & Architecture Studio. Image © Mikey Estrada
YA VSESVIT / Yakusha Design & Architecture Studio. Image © Mikey Estrada
YA VSESVIT / Yakusha Design & Architecture Studio. Image © Mikey Estrada

Preto

Como o tijolo branco, o tijolo preto geralmente se presta a um estilo moderno e elegante de design, com a cor monocromática incentivando experimentos com forma e contraste. O projeto de Yakusha Design & Architecture Studio, o YA VSESVIT, mostrado acima, exemplifica o efeito limpo e moderno do tijolo preto.

Hollande Béthune Social Housing / FRES Architectes. Image © Philippe Ruault
Hollande Béthune Social Housing / FRES Architectes. Image © Philippe Ruault
House Embracing Sky / ArchiWorkshop. Image © Juneyoung Lim
House Embracing Sky / ArchiWorkshop. Image © Juneyoung Lim

Por outro lado, a Habitação Social Hollande Béthune, de FRES Architectes, combina uma fachada de tijolos pretos com caixilhos e portas amarelas, criando um exterior visualmente interessante através de cores e texturas contrastantes. O House Embracing Sky, de ArchiWorkshop obtém um efeito semelhante com janelas, cheias de luz amarela, pontuando o exterior de tijolos pretos.

Black Volcano / Urban Mesh Design. Image © Charles Hosea
Black Volcano / Urban Mesh Design. Image © Charles Hosea
Black Volcano / Urban Mesh Design. Image © Charles Hosea
Black Volcano / Urban Mesh Design. Image © Charles Hosea

Em contrapartida, o projeto Black Volcano, da Urban Mesh Design, cria uma ampla variedade de cores e texturas. A cor preta sólida de uma seção da fachada também acentua as diferenças internas de textura e padrão. Da mesma forma, Wise Architecture utiliza a monotonia do tijolo preto para experimentar a forma no MU: M Office Building, incorporando vincos, dobras e curvas semelhantes a tecidos na fachada retangular.

MU:M Office Building / Wise Architecture. Image © Kyung Roh
MU:M Office Building / Wise Architecture. Image © Kyung Roh
MU:M Office Building / Wise Architecture. Image © Kyung Roh
MU:M Office Building / Wise Architecture. Image © Kyung Roh
Baan Pomphet Hotel and Restaurant / onion. Image © Wison Tungthumya
Baan Pomphet Hotel and Restaurant / onion. Image © Wison Tungthumya
Baan Pomphet Hotel and Restaurant / onion. Image © Wison Tungthumya
Baan Pomphet Hotel and Restaurant / onion. Image © Wison Tungthumya
The Klinker Cultural Centre, Winschoten / atelier PRO. Image © Roland Halbe
The Klinker Cultural Centre, Winschoten / atelier PRO. Image © Roland Halbe

Outras cores de tijolos, incluindo cinza, rosa ou laranja, podem ser menos comuns e ter características menos definidas. Estruturas que usam tijolos laranjas, por exemplo, podem fazê-lo devido às qualidades particulares de um fabricante específico, como foi o caso do Baan Pomphet Hotel and Restaurant, cujo arquiteto citou a técnica de cozimento a lenha da BPK Brick como a razão para a cor laranja única. O Centro Cultural Klinker, em Winschoten, também usou tijolos alaranjados devido ao significado cultural da argila laranja local.

© Luis Asin
© Luis Asin
Apartment Renovation for a Musician in Madrid / idearch studio. Image © Joaquin Mosquera
Apartment Renovation for a Musician in Madrid / idearch studio. Image © Joaquin Mosquera

Esses exemplos anedóticos também servem para demonstrar que não há uma única cor natural de tijolo - as cores podem variar dependendo da localização, materiais locais, temperatura de queima, atmosfera no forno e muito mais. A maioria dos tijolos queima em vários tons de vermelho: à medida que a temperatura aumenta, esse vermelho pode progredir de vermelho escuro, para roxo, para marrom ou cinza. Da mesma forma, os tijolos naturalmente cor-de-rosa são geralmente o resultado de alto teor de ferro, enquanto os tijolos naturalmente brancos ou amarelos são o resultado de um alto teor de calcário.

Lucky Penny / Biasol: Design Studio. Image © Martina Gemmola
Lucky Penny / Biasol: Design Studio. Image © Martina Gemmola
Eleva Offices Renovation / ALMA de Arquitectos. Image © Cesar Bejar
Eleva Offices Renovation / ALMA de Arquitectos. Image © Cesar Bejar

Além disso, os tijolos também podem ser pintados ou manchados para alterar sua cor original. Pintar um tijolo ajuda a mascarar a textura natural do tijolo, o que pode ser útil para arquitetos que buscam um design mais limpo ou mais liso. Geralmente, é precedida por uma limpeza rigorosa do tijolo, seguida pela aplicação de um primer de látex, após o qual a tinta é finalmente aplicada usando produtos específicos de tinta para alvenaria. No entanto, pintar tijolos, criando um filme sobre a textura original, pode reter a umidade e exigir maior manutenção para manter a aparência original.

ABC Building / Wise Architecture. Image © Chin HyoSook
ABC Building / Wise Architecture. Image © Chin HyoSook
ABC Building / Wise Architecture. Image © Chin HyoSook
ABC Building / Wise Architecture. Image © Chin HyoSook

Pigmentar tijolo mantém a textura original em vez de mascará-la e tem efeitos mais permanentes devido à formação de uma ligação química. Esse efeito também reduz a necessidade de manutenção da tinta, menos propenso a danos causados pela água e, portanto, um método mais eficaz para tijolos externos, enquanto a pintura pode ser mais eficaz para interiores. No entanto, recomenda-se aos arquitetos que consultem os fabricantes ou pintores de tijolos para obter informações mais abrangentes.

Old brick house / AtelierJun. Image © Namgoong Sun
Old brick house / AtelierJun. Image © Namgoong Sun
Black Rhino Academy / NLÉ. Image © Iwan Baan
Black Rhino Academy / NLÉ. Image © Iwan Baan
Maria Montessori Mazatlán School / EPArquitectos + Estudio Macías Peredo. Image © Onnis Luque
Maria Montessori Mazatlán School / EPArquitectos + Estudio Macías Peredo. Image © Onnis Luque
A Simple Brick Interior / Pencil Office. Image Courtesy of Pencil Office
A Simple Brick Interior / Pencil Office. Image Courtesy of Pencil Office

Ao todo, as possibilidades oferecidas pelos tijolos coloridos são infinitas, variando do rústico ao chique, do moderno ao experimental. Os arquitetos devem considerar essa variedade de resultados estéticos, além de considerações práticas, como o ambiente e os materiais disponíveis para maximizar os efeitos de seu design.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Cao, Lilly. "Tijolos e suas cores" [The Colors of Brick] 01 Ago 2020. ArchDaily Brasil. (Trad. Eduardo Souza) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/944534/tijolos-e-suas-cores> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.