A arte de iluminar arte

A arte de iluminar arte

Escolher a iluminação certa para qualquer espaço pode ser uma decisão complexa. Considerações precisam ser feitas com relação ao objetivo, forma e função da aplicação da iluminação. Design e estética também têm papel nessa equação. Com tantas opções de iluminação no mercado, são necessários conhecimentos e entendimentos especializados para determinar o melhor ajuste para o seu espaço. Ainda mais desafiador do que encontrar iluminação para um espaço genérico, uma galeria de arte ou um museu pode ser extremamente difícil de iluminar adequadamente. Mas a iluminação LED simplificou uma grande parte da iluminação para exibição de arte.

Courtesy of Alcon Lighting

Iluminação por LED e luz solar natural: CRI e temperatura de cor

A iluminação natural é muito importante para exibir ou produzir arte. A luz solar possui o CRI (Índice de reprodução de cor - Color Rendering Index) mais alto. CRI é a medida da capacidade de uma fonte de luz de revelar com precisão as cores de vários objetos; a representação mais verdadeira das cores reais na obra de arte. Se a iluminação natural estiver inacessível, a iluminação LED estará tão próxima de reproduzir a luz natural quanto possível. A iluminação LED imita as propriedades da luz solar, especificamente o CRI e a temperatura da cor da luz.

Courtesy of Alcon Lighting

Ao contrário da crença popular, a luz do sol não é amarela. Com temperaturas de cor variando entre 5.200 Kelvin e 6.400 Kelvin, a luz do sol é, na verdade, azul. Essas são as temperaturas mais próximas que a iluminação artificial pode atingir à luz solar natural e também é a faixa de temperatura de cor recomendada para iluminar obras de arte.

Benefícios da iluminação com trilho LED

Mais galerias de arte e redes de varejo estão mudando de luminárias halógenas e fluorescentes para trilhos de iluminação LED. Algumas preocupações iniciais para galerias de arte menores têm sido os custos iniciais associados à consideração da iluminação de trilhos de LED - ques são mais caros que as halógenas tradicionais. Além disso, os benefícios do uso da iluminação LED para arte, incluindo preservação de arte (redução de 80% do calor das lâmpadas halógenas) e diminuição das contas, devem ser levados em consideração em toda a decisão.

A iluminação LED consome uma fração da energia da iluminação tradicional da galeria e a radiação de calor de algumas lâmpadas se tornou problemática. Um dos aspectos mais benéficos da opção de iluminação de trilhos por LED é que isso diminui o calor e aumenta a reprodução de cores. Em qualquer espaço, isso é importante, mas em um espaço como uma galeria de arte, esses são elementos cruciais na exibição e preservação. De fato, mesmo quando esmaecidas, as luzes LED retêm seu espectro adequado de luz, para que as cores verdadeiras sejam exibidas corretamente.

Courtesy of Alcon Lighting

Impacto da temperatura e da iluminação da cor em uma Galeria de Arte

A iluminação natural (luz do sol) costuma ser a solução ideal para exibição de arte, mas isso simplesmente não é uma opção na maioria dos espaços. A melhor coisa a seguir é um estúdio bem iluminado, e é aí que os fatores técnicos entram em cena ao selecionar a iluminação da galeria. As temperaturas e os índices de reprodução de cores são usados para chegar o mais próximo possível da exibição precisa da arte. A luz branca é medida no seu ponto mais puro em 6500K; muitos artistas pintam com lâmpadas próximas a 5000K, que são menos "azuis" ou frias. Quanto mais cores de uma fonte de luz, seja uma tonalidade amarelada ou azulada, mais as cores da arte original são distorcidas quando vistas. O objetivo é chegar o mais próximo possível do branco puro.

Courtesy of Alcon Lighting

A iluminação embutida com LED ajustável Trimless é a opção preferida, bem como a iluminação profissional da trilhos. A iluminação embutida ajustável fornece uma aparência mais limpa e sofisticada, preferível em aplicações de pés-direitos baixos.

Recapitulando

  1. As luzes LED com as especificações corretas (alto CRI + 5000K-5300K) renderizam as cores das obras com maior precisão, em oposição à iluminação halógena ou fluorescente, que tendem a distorcer as cores adicionando tons e tons (geralmente amarelo e laranja).
  2. A iluminação LED, diferente da iluminação halógena, não contém calor e raios ultravioleta (UV) que podem oxidar pigmentos e causar outras formas de danos a sedas raras ou a fotografias e pinturas antigas.
  3. Luzes direcionais, como iluminação de trilhos e iluminação embutida ajustável, oferecem a maior flexibilidade possível para que a luz seja direcionada adequadamente à obra de arte desejada.

Sobre o autor

David Hakimi é especialista em iluminação e um dos co-fundadores da Alcon Lighting. Formado pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), David trabalha na linha de frente da revolução da iluminação com eficiência energética, permitindo que arquitetos, designers e engenheiros de iluminação façam a transição das obsoletas lâmpadas halógenas e fluorescentes para o que David chama de “a ideal substituição para todas as aplicações de iluminação ”- os LEDs. David se orgulha particularmente do conhecimento de design, energia e construção verde da Alcon, traçando o compromisso dele e da Alcon com qualidade, inovação, responsabilidade e valor, de volta às lições aprendidas de seu pai, vendedor e consultor de iluminação do sul da Califórnia por mais de duas décadas.

Sobre este autor
Cita: Hakimi, David. "A arte de iluminar arte" [The Art of Lighting Art] 28 Nov 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/929230/a-arte-de-iluminar-arte> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.