Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Quando foram inventadas as janelas de vidro?

Quando foram inventadas as janelas de vidro?

Você já se fez essa pergunta? Pode parecer estranho imaginar, à primeira vista, que nem sempre tivemos janelas em nossas construções, nem tão pouco elas eram vedadas por um material transparente capaz de permitir a entrada de iluminação natural em recintos escuros ou de fazer uma barreira contra o frio: o vidro.

Apartamento Consolação / SOEK Arquitetura. Image © Rafael Renzo Apartamento Urimonduba / Candida Tabet Arquitetura. Image © Rômulo Fialdini Casa ABK / Bernardes Arquitetura. Image © Leonardo Finotti Casa para Beth / Salmela Architect. Image © Paul Crosby + 17

Não há um consenso sobre a origem desse material, mas sabe-se que a produção do vidro acontece com a mistura de alguns elementos dos quais destacam-se três (sílica ou areia, soda cáustica e cal). Submetidos a altíssimas temperaturas que chegam até 1.700ºC derretem e rapidamente, cristalizam-se.

Neste artigo, será abordada, da forma mais sucinta possível, a história desse processo.

Cortesia de pxhere.com
Cortesia de pxhere.com

O que é sabido é que encontraram nos arredores do Egito, objetos e utensílios domésticos produzidos com o vidro há milhares de anos. Estima-se que os primeiros tenham sido feitos há cerca de 4.500 anos.
Com o avanço da tecnologia em sua produção, historiadores consideram que as primeiras janelas vedadas com esse material datam de 3.000 anos atrás.

Infográfico: "A Evolução do Vidro". Image © Matheus Pereira
Infográfico: "A Evolução do Vidro". Image © Matheus Pereira

Segundo pesquisas, acredita-se que por volta do século II a.C, os povos babilônicos perceberam que o vidro tratava-se de um material maleável. Dessa forma, os relatos levam a crer que o vidro ainda em estado líquido, era esticado em uma superfície plana com bordas altas e, então, alisado com o auxílio de um rolo.

Apartamento Urimonduba / Candida Tabet Arquitetura. Image © Rômulo Fialdini
Apartamento Urimonduba / Candida Tabet Arquitetura. Image © Rômulo Fialdini

Atualmente o vidro mais utilizado para a produção de janelas é o vidro float. Em sua composição estão os elementos mais básicos: sílica (areia industrial), potássio, alumina, sódio, magnésio e cálcio que são aquecidos em altas temperaturas que chegam a 1600ºC e transformam-se em uma massa viscosa. A mistura é, então, despejada em piscinas de estanho líquido de densidade maior gerando uma mistura heterogênea na qual o vidro flutua sobre o estanho conformando uma chapa 100% plana, daí o motivo dele também ser conhecido como vidro plano ou vidro comum. Logo após, ele passa por um processo de resfriamento gradual que o deixa com a aparência transparente para que seja então, cortado.

Casa para Beth / Salmela Architect. Image © Paul Crosby
Casa para Beth / Salmela Architect. Image © Paul Crosby
Apartamento Consolação / SOEK Arquitetura. Image © Rafael Renzo
Apartamento Consolação / SOEK Arquitetura. Image © Rafael Renzo

Por não receber nenhum tipo de tratamento específico tem a vantagem de ser um dos vidros mais baratos dos utilizados na construção civil, no entanto, essa sua característica também gera sua maior desvantagem, já que é uma das opções mais inseguras por quebrar-se facilmente.

Hotel Arpoador / Bernardes Arquitetura. Image © Leonardo Finotti
Hotel Arpoador / Bernardes Arquitetura. Image © Leonardo Finotti
Apartamento Urimonduba / Candida Tabet Arquitetura. Image © Rômulo Fialdini
Apartamento Urimonduba / Candida Tabet Arquitetura. Image © Rômulo Fialdini

A versão das janelas que conhecemos atualmente é composta por uma placa de vidro apoiada em um caixilho. É comum que esse caixilho seja de alumínio, mas é frequente o uso de outros materiais como madeira, ferro, aço, inox ou até mesmo de PVC, sendo essa última versão muito utilizada como uma barreira extra aos ruídos e às temperaturas muito frias e/ou muito quentes.

Apartamento Urimonduba / Candida Tabet Arquitetura. Image © Rômulo Fialdini
Apartamento Urimonduba / Candida Tabet Arquitetura. Image © Rômulo Fialdini
Casa Lee / Studio MK27 - Marcio Kogan + Eduardo Glycerio. Image © Fernando Guerra
Casa Lee / Studio MK27 - Marcio Kogan + Eduardo Glycerio. Image © Fernando Guerra

Cada vez mais esse material vem sendo utilizado em aplicações arquitetônicas diversas devido às suas principais características, dentre elas: a versatilidade de sua aparência (que é transparente mas pode ser transformada em translúcida, opaca, colorida ou espelhada, gerando uma infinidade de acabamentos possíveis); dureza, resistência propriedades termoacústicas. 

A próxima questão a ser tratada talvez seja: seria o vidro um material insubstituível, ou no futuro será descoberto um novo material que irá o suceder?

Piano Nobile / Plus Architecture. Image © Donal Murphy
Piano Nobile / Plus Architecture. Image © Donal Murphy

Referências
- https://www.google.com/amp/s/super.abril.com.br/comportamento/vidro-a-invencao/aamp. Acesso 18 agosto 2019.
- https://www.cebrace.com.br/#!/enciclopedia/interna/a-historia-do-vidro. Acesso 19 agosto 2019.
- https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Janela. Acesso 20 agosto 2019.
- https://www.psdovidro.com.br/conheca-os-tipos-de-vidro-mais-procurados. Acesso 29 agosto 2019.
- https://site.pkodobrasil.com.br/blog/entenda-como-e-feito-o-vidro-plano. Acesso 29 agosto 2019.

Sobre este autor
Cita: Audrey Migliani. "Quando foram inventadas as janelas de vidro?" 04 Set 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/923532/quando-foram-inventadas-as-janelas-de-vidro> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.