O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Como funcionam as estruturas geodésicas

Como funcionam as estruturas geodésicas

Como funcionam as estruturas geodésicas
Biosfera de Montreal / Buckminster Fuller. Image via Flickr Dan Sorensen
Biosfera de Montreal / Buckminster Fuller. Image via Flickr Dan Sorensen

Dificilmente você passou por seu curso de Arquitetura sem ver ou mesmo ajudar a construir uma geodésica. Tratam-se de estruturas definidas a partir de uma malha composta por uma rede de polígonos – geralmente triângulos em aço, madeira ou bambu – que, tridimensionalizados, conformam espaços. Pela amarração das arestas (barras) e tridmensionalização da peça, este modelo apresenta resistência e leveza estrutural pela distribuição uniforme do peso próprio ao solo. Do ponto de vista técnico-estrutural, esta cúpula é uma estrutura composta por uma série de barras similares, que a partir de triângulos, criam uma superfície semi-esférica. Na complexa composição, a resistência e a leveza são atingidas a partir da distribuição uniforme dos esforços.

Elas foram amplamente difundidas pelos experimentos do arquiteto estadunidense Buckminster Fuller, ao longo de mais de 50 anos de atuação. Foi ele que cunhou o termo Domo Geodésico a partir da relação entre os diferentes componentes estruturais que compõem este modelo, que se destaca pela liberdade espacial e rapidez construtiva. Após diversos experimentos teóricos, gráficos e matemáticos, o arquiteto materializou na segunda metade da década de 1960, aquela que seria sua obra de maior prestígio: a conclusão do Pavilhão norte-americano da Exposição Mundial de 1967 na Ilha de Santa Helena, no Canadá, um projeto que nasceu a partir de sua observação microscópica à estrutura dos vírus e comportamento dos cristais do corpo humano, traduzindo os fundamentos geométricos da natureza na arquitetura e originando a popularmente conhecida, Biosfera.

Biosfera de Montreal / Buckminster Fuller. Image via Flickr abdallahh
Biosfera de Montreal / Buckminster Fuller. Image via Flickr abdallahh

Para Fuller, suas experimentações deveriam refletir os conceitos de versatilidade, flexibilidade, eficiência energética e leveza estrutural. Ele compactuava com a ideia já afirmada anteriormente por Le Corbusier de liberdade espacial. Nesse sentido, através da inexistência de apoios internos típicos das cúpulas, a estrutura permitiria adaptações pelo tempo. Desenvolveu a ideia de "geometria energético-sinergética" - conceito que engloba a filosofia teórica e geometria que se conecta a partir do elo entre as arestas.

Residência geodésica / Ecoproyecta. Image © Superlumen
Residência geodésica / Ecoproyecta. Image © Superlumen

Com este modelo estrutural, entendeu que a ideia de cúpula permitiria vencer maiores vãos, uma vez que o desenho de arco estruturalmente funciona de modo superior se comparado a estruturas retilíneas dado a atuação da peça aos intrínsecos esforços, e pela ideia de amarração das barras a partir de nós que permitiriam a distribuição das forças atuantes de maneira homogênea pelo corpo do domo. Em outras palavras, cada parte depende da outra e na falta de uma delas, toda a estrutura seria comprometida. Trata-se, de fato, além de um modelo estrutural interessante, uma estrutura extremamente didática.

Conjunto Nacional / David Libeskind. Image © Revista Acrópole n° 238 (CC BY-NC-ND 4.0). Via Arquivo Arq
Conjunto Nacional / David Libeskind. Image © Revista Acrópole n° 238 (CC BY-NC-ND 4.0). Via Arquivo Arq

Compilamos, a seguir, algumas obras e artigos já publicadas no ArchDaily que utilizam este sistema. Confira:

Conjunto Nacional / David Libeskind. Image © Revista Acrópole n° 238 (CC BY-NC-ND 4.0). Via Arquivo Arq
Conjunto Nacional / David Libeskind. Image © Revista Acrópole n° 238 (CC BY-NC-ND 4.0). Via Arquivo Arq

Dome of Visions 3.0 / Atelier Kristoffer Tejlgaard

Domo das Visões 3.0 / Atelier Kristoffer Tejlgaard. Image © Atelier Kristoffer Tejlgaard, Helle Arensbak and Jonathan Bisagni
Domo das Visões 3.0 / Atelier Kristoffer Tejlgaard. Image © Atelier Kristoffer Tejlgaard, Helle Arensbak and Jonathan Bisagni

Residência geodésica / Ecoproyecta

Residência geodésica / Ecoproyecta. Image © Superlumen
Residência geodésica / Ecoproyecta. Image © Superlumen

Domo para el encuentro / Kristoffer Tejlgaard & Benny Jepsen

Cortesia de Kristoffer Tejlgaard & Benny Jepsen
Cortesia de Kristoffer Tejlgaard & Benny Jepsen

Conjunto Nacional / David Libeskind

Conjunto Nacional / David Libeskind. Image © Revista Acrópole n° 238 (CC BY-NC-ND 4.0). Via Arquivo Arq
Conjunto Nacional / David Libeskind. Image © Revista Acrópole n° 238 (CC BY-NC-ND 4.0). Via Arquivo Arq

Biosfera de Montreal / Buckminster Fuller

Biosfera de Montreal / Buckminster Fuller. Image via Flickr Rodrigo Maia
Biosfera de Montreal / Buckminster Fuller. Image via Flickr Rodrigo Maia

Geodésica adaptável de bambu vence o Buckminster Fuller Challenge 2016 para estudantes

Cortesia de CHHAT
Cortesia de CHHAT

Referência Bibliográficas:
REBELLO, Y. Bases para Projeto Estrutural na Arquitetura. 4.ed. São Paulo: Zigurate, 2007.                   
REBELLO, Y. A Concepção Estrutural e a Arquitetura. 9. ed. São Paulo: Zigurate, 2000.

Sobre este autor
Matheus Pereira
Autor
Cita: Matheus Pereira. "Como funcionam as estruturas geodésicas" 24 Out 2018. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/904613/como-funcionam-as-estruturas-geodesicas> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.