Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias de Arquitetura
  3. Peru, Equador e Venezuela, vencedores do V concurso de desenvolvimento urbano e inclusão social da CAF

Peru, Equador e Venezuela, vencedores do V concurso de desenvolvimento urbano e inclusão social da CAF

Peru, Equador e Venezuela, vencedores do V concurso de desenvolvimento urbano e inclusão social da CAF
Peru, Equador e Venezuela, vencedores do V concurso de desenvolvimento urbano e inclusão social da CAF, Plataformas de Gestión Territorial - La Silsa, tercer lugar del V concurso de desarrollo urbano e inclusión social del CAF. Image Cortesía de CAF
Plataformas de Gestión Territorial - La Silsa, tercer lugar del V concurso de desarrollo urbano e inclusión social del CAF. Image Cortesía de CAF

Um projeto cuja metodologia se concentra em meninos e meninas como agentes de mudança nos bairros de Lima é o vencedor da quinta edição do concurso de desenvolvimento urbano e inclusão social do CAF. O concurso buscava propostas em cidades latino-americanas que proponham uma melhoria integral do habitat nas comunidades, especificamente a melhoria da qualidade de vida de seus cidadãos, e a integração de assentamentos espontâneos à cidade através da concepção e desenho de propostas inovadoras, relevantes, justificadas e viáveis.

Este concurso é uma iniciativa do Programa Cidades com Futuro do CAF, cujo objetivo é acompanhar as autoridades latino-americanas na criação de cidades cada vez mais inclusivas, conectadas, integradas espacialmente, econômicas e socialmente com acesso universal a serviços básicos, oportunidades de formação e ambientalmente responsáveis.

Estes são os projetos premiados:

Primeiro Lugar: Urban 95 - Lima Norte
Carabayllo, Lima, Peru

Primer Lugar: Urban 95 - Lima Norte. Image Cortesía de CAF
Primer Lugar: Urban 95 - Lima Norte. Image Cortesía de CAF

Segundo Lugar: Quito Seguro. Image Cortesía de CAF Segundo Lugar: Quito Seguro. Image Cortesía de CAF Segundo Lugar: Quito Seguro. Image Cortesía de CAF Segundo Lugar: Quito Seguro. Image Cortesía de CAF + 17

Memorial: Cerca de 70% de Lima foi inicialmente habitada (por invasões) e depois construída (favelas). Um processo inverso ao da cidade formal, que requer outras abordagens e ferramentas. Nesse contexto, a crise do espaço público é temida pelas crianças, que estão confinadas em ambientes internos e privatizados. Na Lima informal, no entanto, elas ainda brincam nas ruas. A maioria dos programas para crianças se concentra nas urgências a serem atendidas (desnutrição, exploração, violência). Mas as crianças podem ser mais do que receptoras de ajuda e proteção, já que elas são agentes ativos como produtores do espaço público em seus bairros. Dada a limitada capacidade técnica e falta de foco adequado da maioria dos municípios, o projeto piloto Urban-95 impulsiona duas iniciativas existentes em Lima-Norte: Em Comas, o "Projeto Fitekantropus" que vem construindo bairros culturais como um novo paradigma de vida; e em Carabayllo, os programas sociais municipais em favor da infância.

Urban 95 é uma equipe multissetorial e transdisciplinar para intervir socialmente e espacialmente nos processos de produção da cidade por meio de uma metodologia progressiva em que meninos e meninas são agentes de mudança em seus bairros:

Conhecer um ao outro: imersão no vínculo, conhecer um ao outro e familiarizar-se com o espaço.
Incentivar a rua: ações coletivas e pequenas intervenções físicas para sair e se reencontrar.
Imaginar o bairro: analisamos o bairro, imaginamos como o queremos e definimos os lugares estratégicos para propor um projeto urbano integral.
Experimentar os espaços: pequenas intervenções para recuperar o espaço e testar seu uso, aceitação e cuidado. Em seguida, grandes intervenções para consolidá-las.
Construir os projetos: jornadas de trabalho comunitária e acompanhamento de obras de infraestrutura; celebrar e replicar; reconhecer nosso trabalho, expandir intervenções, propor novos projetos e conectá-los.

Segundo Lugar: Quito Seguro
La Roldós, Quito, Equador

Segundo Lugar: Quito Seguro. Image Cortesía de CAF
Segundo Lugar: Quito Seguro. Image Cortesía de CAF

Memorial: Os elementos constituintes de Quito estão expostos a ameaças devido às suas condições geodinâmicas, geomorfológicas, hidrometeorológicas e antrópicas. As ameaças são vulcânicas e sísmicas, desmoronamentos, inundações, incêndios, acidentes de trânsito e negligência construtiva. A exposição a essas ameaças determina a fragilidade dos edifícios que resguardam a população e suportam o funcionamento da cidade durante eventos naturais e crises do sistema antrópicas. O terremoto de 2016 no Equador gerou debates sobre a capacidade de resiliência das cidades do país. Em Quito, 60% dos edifícios são informais e 1,4 milhão de habitantes que os habitam sofrem um risco para suas vidas. Em caso de desastre, a reconstrução custaria 10 bilhões de dólares. Esses números sobem para 3,8 milhões de habitações informais no Equador e 13 milhões de pessoas em risco. Não há uma estratégia de gerenciamento dos riscos integrais ou uma cultura preventiva contra ameaças.

O objetivo é implementar um plano de gestão dos riscos que 1) salve vidas, 2) mitigue a crise de sistemas naturais / antrópicos e 3) atue como um catalisador para melhorias urbanas e sociais no bairro em 5 anos. Nos primeiros 3 anos são implementados elementos do plano de emergência, que também sirvam ao dia a dia. Os componentes para o desenvolvimento diário são adicionados por 5 anos. Para emergências, o plano inclui ações do setor privado para o público, incluindo rotas de evacuação, reforço estrutural de casas existentes e construção de habitação social, regeneração de estradas e novos acessos, espaços e equipamentos públicos, pontos de encontro e refúgio. No ambiente cotidiano, esses elementos são usados para densificar e reorganizar manchas, gerar usos mistos do solo, comércio, centro esportivo, corredores verdes e recuperação de córregos, pontos de encontro da comunidade, arte e jardins urbanos, ações que impulsionem o desenvolvimento socioeconômico.

Segundo Lugar: Quito Seguro. Image Cortesía de CAF
Segundo Lugar: Quito Seguro. Image Cortesía de CAF

Terceiro Lugar: Plataformas de Gestão Territorial - La Silsa
Terceiro Plano de La Silsa, Caracas, Venezuela

Tercer Lugar: Plataformas de Gestión Territorial - La Silsa. Image Cortesía de CAF
Tercer Lugar: Plataformas de Gestión Territorial - La Silsa. Image Cortesía de CAF

Tercer Lugar: Plataformas de Gestión Territorial - La Silsa. Image Cortesía de CAF Tercer Lugar: Plataformas de Gestión Territorial - La Silsa. Image Cortesía de CAF Tercer Lugar: Plataformas de Gestión Territorial - La Silsa. Image Cortesía de CAF Tercer Lugar: Plataformas de Gestión Territorial - La Silsa. Image Cortesía de CAF + 17

Memorial: Em maio de 2013, um grupo de casas precárias no interior do bairro foi fortemente danificado, como resultado de chuvas incessantes que conseguiram enfraquecer perigosamente grande parte dos edifícios existentes. Desta forma, iniciou-se um processo de desocupação da área, que envolveu a demolição e a realocação de um conjunto de 45 famílias para novas unidades de habitação social em um ambiente estável da mesma comunidade. A partir deste momento, um vazio incomum de 500 metros quadrados de espaço disponível foi criado no núcleo central de um dos bairros mais densos de Caracas. Com esta operação foram estabelecidos acordos para redefinir a ocupação do terreno, evitar a improvisação de outras construções e implantar um projeto de espaço público como gene de renovação de bairros, a partir de novas infraestruturas sociais impulsionadas pela própria comunidade.

A intervenção prevê uma tipologia de parque focada na gestão territorial. Através de múltiplas infraestruturas, o projeto se concentra em mitigar o risco de colapso e, por sua vez, permitir no espaço equipamentos públicos. O projeto inclui dois armazéns nas extremidades da parcela, um centro conjunto que integra áreas de vegetação tropical e uma zona de proteção especial para culturas endêmicas. O primeiro nível exibe uma praça coberta na cota da rua, oferecendo um espaço flexível para encontros culturais, oficinas e mercados. Sobre a praça há uma quadra de basquete e equipamentos esportivos. O segundo nível abriga uma unidade de gerenciamento de energia, que inclui dispositivos de classificação para resíduos sólidos e orgânicos, conectados a um projeto ordenado de esgoto e eletricidade, um consumo público de água potável e um plano abrangente de paisagismo produtivo, implementando fitoregeneração e agricultura urbana.

Tercer Lugar: Plataformas de Gestión Territorial - La Silsa. Image Cortesía de CAF
Tercer Lugar: Plataformas de Gestión Territorial - La Silsa. Image Cortesía de CAF

Menções Honrosas

Crianças e cidade

  • A linha de guia. Colômbia
  • A escola que sonhamos. Venezuela
  • Para uma rede de rotas de proteção escolar. Colômbia

Água e Cidade

  • Parque aquático. México
  • Gestão integral da paisagem - riacho esquel. Argentina
  • Passeio do rio Colima. México

Inclusão e Cidade

  • Guaicaipuro, uma dinâmica urbana socializadora. Venezuela
  • Programa de desenvolvimento progressivo para o comércio no espaço público do distrito metropolitano de Quito. Equador

Menções

  • Sistema de suporte à comunidade Miravalles. Costa Rica
  • Paradiso. Adaptação de cozinhas comunitárias em áreas de resiliência cidadã. Venezuela
  • Amarrando cordas. Corredor da rua de Villapol. Plano diretor e programa de ação para a cidade de El Consejo. Venezuela

O júri foi integrado por Diana Giambiagi, arquiteta da Universidade de Buenos Aires e mestre em Planejamento para o Desenvolvimento Urbano pela University College London, Mayra Madriz, urbanista, graduada em psicologia pela Universidade de Artes Liberais de Grinnell e mestre em Planejamento Regional e Comunitário e em Estudos Latino-Americanos pela Universidade do Novo México e Washington Fajardo, arquiteto e urbanista formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Saiba mais sobre o evento neste link.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Cita: Valencia, Nicolas. "Peru, Equador e Venezuela, vencedores do V concurso de desenvolvimento urbano e inclusão social da CAF" [Perú, Ecuador y Venezuela, ganadores del V concurso de desarrollo urbano e inclusión social del CAF] 15 Out 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Pereira, Matheus) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/903487/peru-equador-e-venezuela-vencedores-do-v-concurso-de-desenvolvimento-urbano-e-inclusao-social-da-caf> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.