O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Os edifícios mais famosos que nunca foram construídos

Os edifícios mais famosos que nunca foram construídos

  • 07:00 - 11 Julho, 2018
  • por
  • Traduzido por Vinicius Libardoni
Os edifícios mais famosos que nunca foram construídos
© Expiatory Temple of the Sagrada Família
© Expiatory Temple of the Sagrada Família

Muitos dos grandes projetos desenvolvidos pelo homem ao longo da história da humanidade, principalmente aqueles em que se almejava uma monumentalidade sem precedentes, acabaram fracassando. Seja por questões de ordem econômica ou de planejamento, o andamento de uma obra pode sofrer inúmeras interferências ao longo do tempo. Algumas vezes, muito esforço é feito para que o resultado final atenda às expectativas iniciais, entretanto, não são raros os casos em que o pior cenário se torna realidade, quando a estrutura inacabada é abandonada ainda durante a fase de construção. Infelizmente, esses "fracassos arquitetônicos" estão longe de ser apenas uma excessão. Fatores econômicos são a causa mais comum pela qual uma obra acaba sendo abandonada, mas também não são poucos os edifícios encalhados por causa de guerras, disputas geopolíticas, epidemias entre outros fatores imprevisíveis. Estas estruturas sombrias acabam se tornando apenas lembranças assustadoras daquilo que um dia poderiam ter se tornado.

Sejam edifícios abandonados ou obras que se arrastam ao longo de décadas (ou ate séculos), estas estruturas inacabadas representam um contraponto à tradicional história do ambiente construído pelo homem. Como ruínas da modernidade, estes espectros edificados retratam a inviabilidade de muitas das ambições humanas em sua eterna busca pela monumentalidade. Diferentes povos e civilizações deixaram obras incompletas que acabaram se tornando grandes expressões de sua imprecisão. A lista a seguir pretende apresentar apenas alguns exemplos dos projetos inacabados mais interessantes e infames da história.

Imagem por Ilya Ilusenko <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Palace_Of_Soviets_8.JPG'>via Wikimedia</a> (public domain) © <a href='https://www.flickr.com/photos/hisgett/4675714481'>Flickr user hisgett</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/'>CC BY 2.0</a> © Raphael Olivier © <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Tourists_posing_at_the_National_Monument_of_Scotland.jpg'>Wikimedia user Colin</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/'>CC BY-SA 4.0</a> + 12

1. Sagrada Família, Barcelona

© Expiatory Temple of the Sagrada Família
© Expiatory Temple of the Sagrada Família

A obra do Temple Expiatori de la Sagrada Família é talvez um dos maiores edifícios incompletos da arquitetura no mundo todo. Embora a obra ainda esteja em andamento, a pedra fundamental foi lançada ainda no século XIX, em 1882. Antoni Gaudí assumiu o controle do projeto um ano depois do início da construção, reformulando completamente o projeto original de Francisco de Paula del Villar y Lozano. O mais famoso arquiteto catalão trabalhou arduamente no projeto do templo até a sua morte em 1926, mesmo sabendo que nunca veria sua obra prima concluída. O progresso da construção foi interrompido por primeira vez anos depois, durante a Guerra Civil Espanhola em 1930, quando grande parte dos documentos do projeto foram perdidos ou destruídos durante o conflito. Atualmente nos últimos estágios da construção, o projeto vem seguindo versões reconstruídas e adaptações contemporâneas dos planos originais de Gaudí. Financiada pelos milhões de visitantes desta obra-prima inacabada, espera-se que a estrutura e todas as 18 torres da igreja estejam concluídas até 2026, e todos os seus elementos decorativos devam estar finalizados em 2032, justamente no aniversário de 150 anos do início da construção.

2. Palácio dos Sovietes, Moscou

Imagem por Ilya Ilusenko <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Palace_Of_Soviets_8.JPG'>via Wikimedia</a> (public domain)
Imagem por Ilya Ilusenko via Wikimedia (public domain)

Durante o auge da União Soviética de Stalin, um concurso de arquitetura foi lançado para o projeto de construção do novo edifício do governo em Moscou. A proposta vencedora apresentava uma ambiciosa estrutura piramidal neoclássica com 415 metros de altura e uma base de 140 metros de diâmetro. Se concluída, a estátua de Vladimir Lenin, com seus 100 metros de altura, seria mais alta que o topo da torre do Empire State Building. A construção foi iniciada em 1938, mas pouco tempo depois foi interrompida pela eclosão da Segunda Guerra Mundial. O aço da estrutura foi imediatamente utilizado para projetos de infraestrutura de guerra, e o projeto acabou sendo oficialmente abandonado pelo governo soviético em 1957. A fundação foi usada como piscina pública entre 1958 a 1994, e posteriormente foi utilizada como base para a reconstrução da Catedral de Cristo o Salvador, demolida por Stalin em 1931 para a construção do Palácio dos Sovietes.

3. Catedral de Siena, Itália

© Flickr de o2ma <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Siena-mura_citt%C3%A02.jpg'>via Wikimedia</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/deed.en'>CC BY-SA 2.0</a>
© Flickr de o2ma via Wikimedia licensed under CC BY-SA 2.0

A estrutura gótica da icônica catedral italiana de Siena foi parcialmente concluída em 1348. Entretanto, o ambicioso projeto de expansão iniciado em 1339 acabou sendo abandonado justamente uma década depois, quando uma avassaladora crise de peste bubônica atingiu a cidade em 1348. O projeto de ampliação pretendia dobrar as dimensões da modesta estrutura, mas pelos mais distintos motivos, nunca foi retomado. Paredes inacabadas ainda permanecem em pé do lado de fora, enquanto o piso parcialmente construído da futura nave nunca concluída, acolhe atualmente o museu e o estacionamento da Igreja.

4. Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque

© <a href='https://www.flickr.com/photos/hisgett/4675714481'>Flickr user hisgett</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/'>CC BY 2.0</a>
© Flickr user hisgett licensed under CC BY 2.0

Pouco depois de mudar-se para o famoso edifício localizado na Quinta Avenida, os diretores do Metropolian Museum Of Art decidiram alterar o projeto neo-gótico original de Calvert Vaux, contratando o arquiteto Richard Morris Hunt para adaptar a icônica fachada do museu no estilo Beaux-Arts. Com seus quatro proeminentes pares de colunas, a construção da fachada foi brevemente interrompida durante a crise econômica de 1901, mas foi logo concluída um ano depois. Entretanto esta pausa deixaria marcas profundas no projeto de Hunt. Durante este período, os pares de colunas foram cobertos com pirâmides de calcário bruto, as quais seriam esculpidas em forma de ornamentos que representariam a escultura, a pintura, a arquitetura e a música. Após esta breve pausa, o projeto das esculturas foi abandonado e as pedras de calcário bruto permanecem sobre a fachada principal do MET até os dias de hoje.

5. National Monument, Escócia

© <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Tourists_posing_at_the_National_Monument_of_Scotland.jpg'>Wikimedia user Colin</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/'>CC BY-SA 4.0</a>
© Wikimedia user Colin licensed under CC BY-SA 4.0

Projetado em homenagem aos escoceses que morreram durante as Guerras Napoleônicas no início do século XIX, o Monumento Nacional da Escócia foi concebido como uma réplica do Parthenon de Atenas a ser implantado no topo de Calton Hill, próximo a cidade de Edimburgo. A estrutura foi orçada em 42 mil libras em 1822, mas como o governo somente foi capaz de arrecadar 24 mil libras para a construção, eles só conseguiram arcar com os custos das fundações e de outras 12 colunas. Interrompida em 1826, a obra do monumento permanece inacabada até os dias de hoje.

6. Ryugyong Hotel, Coreia do Norte

© Raphael Olivier
© Raphael Olivier

O espectro do Ryugyong Hotel se destaca proeminentemente no skyline da cidade de Pyongyang como a estrutura mais alta da Coreia do Norte. Ainda que as obras tenham sido iniciadas a mais de trinta anos, os trabalhos no local se arrastam em um ritmo quase imperceptível. Com 330 metros de altura, esta estrutura piramidal de vidro estava planejada para ser inaugurada em 1989, dois anos depois do lançamento da pedra fundamental. Mudanças políticas frustraram esse objetivo inicial ambicioso, quando a Coréia do Norte mergulhou em grande turbulência política e econômica após a queda da União Soviética. Projetado pelo escritório norte-coreano Baikdoosan Architects & Engineers, o edifício de uso misto permaneceu como um esqueleto de concreto até 2008, quando investidores egípcios arcaram com os custos de instalação das janelas e as obras do exterior do edifício. A nova inauguração do hotel então foi anunciada para o ano de 2012 e posteriormente adiada novamente para 2013. Atualmente não há um prazo oficial para a conclusão das obras que avançam a passos de formiga. Devido ao rígido controle das informações pelo governo norte-coreano, o status detalhado do projeto e o cronograma de conclusão da obra se transformaram em um verdadeiro mistério, aparentemente insolúvel.

7. Torre de David, Caracas

© <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Torre_de_David_-_Centro_Financiero_Confinanzas.jpg'>Wikimedia user EneasMx</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/'>CC BY-SA 4.0</a>
© Wikimedia user EneasMx licensed under CC BY-SA 4.0

Projetado por Enrique Gómez & Associates para ser a sede do Grupo Confinanzas na capital da Venezuela, a construção começou em 1990, mas estagnou em 1994 após uma crise financeira no país e a morte do principal investidor do projeto, David Brillembourg. Popularmente conhecida como a Torre de Davi em sua homenagem, o arranha-céu de 45 pavimentos continua incompleto, sem janelas, elevadores, guarda-corpo nas sacadas e instalações básicas. Em outubro de 2007, o edifício foi tomado por venezuelanos que ocuparam a torre, que construíram unidades residenciais temporárias e levaram energia elétrica e água corrente a partes do edifício. No final dos anos 2000, o prédio abrigava mais de 5.000 moradores em sua estrutura inacabada e sustentava sua própria comunidade e economia com bares, creches, barbearias e academias espalhadas porm todo o edifício. Usada como cenário de um episódio de Homeland em 2013, a torre também foi tema de um documentário e projeto de pesquisa da Urban Think Tank, Justin McGuirk e Iwan Baan, rendendo-lhes um Leão de Ouro na Bienal de Arquitetura de Veneza 2012.

7. NOT Tower (Szkieletor), Cracóvia

© <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Szkieletor_with_background.JPG'>Wikimedia user Mateusz Giełczyński</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en'>CC BY-SA 3.0</a>
© Wikimedia user Mateusz Giełczyński licensed under CC BY-SA 3.0

Originalmente planejado para abrigar a sede das 49 associações regionais de engenheiros da Polônia, esta estrutura de concreto de 92 metros de altura acabou sendo carinhosamente apelidada de “Szkieletor” (o nome polonês para Esqueleto, em referência ao vilão da série Masters of the Universe). A construção daquela que seria a mais alta estrutura construída na cidade começou ainda em 1975, mas acabou sendo interrompida em 1981 devido a uma série de disputas políticas sobre a propriedade do terreno. Depois de infinitos processos judiciais, a empresa Strabag foi escolhida em 2017 como a principal responsável pela conclusão do famoso esqueleto de Cracóvia. As obras na estrutura de concreto foram novamente retomadas e deverão ser concluídas, se nenhum outro fantasma vier assombra-la, já no ano que vem.

9. Centro Internacional de Exposições Rashid Karameh, Trípoli, Líbano

© Anthony Saroufim
© Anthony Saroufim

Descendente do ambicioso projeto para a cidade de Brasília, o complexo do Centro Internacional de Exposições de Oscar Niemeyer na cidade de Trípoli, no norte do Líbano, foi projetado em 1962, mas devido à guerra civil no país nunca foi concluído. O projeto inclui 15 estruturas modernistas fascinantes distribuídas em 10.000 hectares, incluindo um arco monumental, um espaço de performances ao ar livre e um teatro coberto. Planejado de acordo com os ideais urbanistas modernos, continua sendo um destino popular para os entusiastas da arquitetura e, apesar de seu estado inacabado, recebe anualmente uma feira de livros.

10. Alai Minar, Dehli

© <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Qutub_Minar_and_Alai_Minar.jpg'>Wikimedia user Tarun Bhardwaj</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/deed.en'>CC BY-SA 4.0</a>
© Wikimedia user Tarun Bhardwaj licensed under CC BY-SA 4.0

Construído ao lado da mesquita Quwwat ul-Islam e do minarete Qutb Minar, na cidade de Delhi, o Alai Minar foi idealizado por Alauddin Khalji, durante a dinastia Khalji para ser a cereja do bolo do complexo. Acreditava-se que o objetivo final era construir uma torre de 73 metros de altura, mas com a morte de Alauddin, em 1316, as obras da estrutura foram abandonadas com apenas 24 metros. A construção da estrutura de pedra, uma das mais antigas obras incompletas da humanidade, nunca foi retomada pelas gerações posteriores.

Sobre este autor
Jack McManus
Autor
Cita: McManus, Jack. "Os edifícios mais famosos que nunca foram construídos" [History's Most Notorious Unfinished Buildings] 11 Jul 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/897921/os-edificios-mais-famosos-que-nunca-foram-construidos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.