i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Urbanismo

Zonas semi-peatonais em centros urbanos são realmente seguras?

07:00 - 14 Outubro, 2017
Zonas semi-peatonais em centros urbanos são realmente seguras?, Acesso do V&A Museum / AL_A. Imagem © Hufton + Crow
Acesso do V&A Museum / AL_A. Imagem © Hufton + Crow

Tristram Hunt - diretor do Museu Victoria & Albert de Londres (V&A) - expressou sua preocupação para com uma das zonas peatonais, fechadas parcialmente para veículos, mais bem sucedidas da cidade: a Exhibition Road localizada no Royal Borough of Kensington e Chelsea. Conforme relatado pelo The Art Newspaper, Hunt argumentou que as leis de trânsito são "confusas, perigosas e insatisfatórias". Sua recomendação, após um acidente de trânsito que feriu 11 pessoas no último dia 7 de outubro, é que a via seja de uso exclusivo para pedestres. 

Ciclo Economia Urbana sobre Verticalização e Densidade nos grandes centros urbanos

18:30 - 11 Outubro, 2017
Ciclo Economia Urbana sobre Verticalização e Densidade nos grandes centros urbanos, Evento gratuito e aberto ao público faz parte do Ciclo Arq.Futuro de Economia Urbana
Evento gratuito e aberto ao público faz parte do Ciclo Arq.Futuro de Economia Urbana

No encontro, McMillen e Igliori tratarão de um assunto que permanece pouco discutido no campo da economia urbana: as implicações econômicas da edificação de arranha-céus. Nas primeiras décadas do século XX, com a disseminação dos elevadores e das tecnologias de construção em aço e concreto, o crescimento vertical nas cidades alcançou alturas espantosas.

Lançamento do livro Horizontes Arquitetura - Projetos 2002 a 2017

18:30 - 11 Outubro, 2017
Lançamento do livro Horizontes Arquitetura - Projetos 2002 a 2017, Livro Horizontes Arquitetura. Divulgação
Livro Horizontes Arquitetura. Divulgação

Horizontes Arquitetura e Urbanismo, LUA LAB - Laboratório de Urbanismo Avançado, Nhamerica Platform e Fernando Luiz Lara convidam para o lançamento do livro "Horizontes Arquitetura e Urbanismo, Projetos 2002 a 2017"

Compartilhe e venha curtir conosco este dia especial.
Terça feira, 17/10, de 17:30 às 19:00
Livraria da Rua
Rua antônio de Albuquerque 913 - Savassi
Belo Horizonte MG

Entre 2006 e 2012 o Brasil investiu um volume significativo de recursos em obras de infraestrutura, urbanização e habitação. No momento em que passamos por uma aguda crise de investimento, torna-se fundamental refletir sobre a experiência do passado próximo para constituir um juízo crítico sobre as intervenções,

CAU/BR lança o Anuário de Arquitetura e Urbanismo 2016 com dados inéditos sobre a profissão

10:00 - 10 Outubro, 2017
CAU/BR lança o Anuário de Arquitetura e Urbanismo 2016 com dados inéditos sobre a profissão, Cortesia de CAU/BR
Cortesia de CAU/BR

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) lançou o Anuário de Arquitetura e Urbanismo 2016, publicação que traz todas as informações sobre as atividades do setor. Nos últimos cinco anos, houve um crescimento de 47% no total de trabalhos realizados por arquitetos e urbanistas. 

Essa evolução acompanhou a gangorra da economia brasileira: após dois anos seguidos de crescimento (43% em 2013 e 14% em 2014), o setor de Arquitetura e Urbanismo amargou estagnação em 2015 e queda de 10% em 2016. As principais atividades realizadas foram projetos (53%) e execução de obras (32%). 

Três cidades que usaram o urbanismo para se reinventar

10:00 - 9 Outubro, 2017
Três cidades que usaram o urbanismo para se reinventar, Bruxelas, Bélgica. Image © saigneurdeguerre via Visualhunt /  CC BY-NC-SA
Bruxelas, Bélgica. Image © saigneurdeguerre via Visualhunt / CC BY-NC-SA

Cidades têm de acompanhar o ritmo da sociedade. Por isso, se reinventam. Ou deveriam. Pois, quando o pensamento urbanístico é deixado de lado, os problemas aparecem. A falta de acessibilidade, a centralização de serviços públicos, o pouco estímulo ao uso do espaço urbano e até a violência são alguns dos pontos que acometem as cidades mal planejadas.

VIII Semana de Arquitetura e Urbanismo - Do Traço ao Espaço

18:00 - 2 Outubro, 2017
VIII Semana de Arquitetura e Urbanismo - Do Traço ao Espaço, VIII SemanAU - Do traço ao Espaço
VIII SemanAU - Do traço ao Espaço

A “Semana de Arquitetura e Urbanismo” (SEMANAU) é uma atividade extracurricular do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFAL, que consiste no conjunto de palestras, workshops, práticas projetuais, oficinas e outros exercícios que promovam a integração, a troca de experiências, conhecimentos e habilidades entre alunos dos diferentes anos, professores e profissionais da área.

Esta é uma ação organizada pelos alunos da graduação, onde será realizado no auditório do campus. O trabalho visa configurar uma sequência de atividades em torno de um tema centralizador, que se modifica a cada ano. Com a semana, buscamos complementar a nossa formação como arquitetos e urbanistas,

Lançamento do Livro I Negri no Trópico 23º26'14''

18:00 - 2 Outubro, 2017
Lançamento do Livro I Negri no Trópico 23º26'14'', Lançamento acontece nesta terça, dia 26, na Casa do Povo em SP.
Lançamento acontece nesta terça, dia 26, na Casa do Povo em SP.

A Casa do Povo recebe Antonio Negri para o lançamento do livro "Negri no trópico 23o26'14'"', recém editado pela parceria entre N-1 EDIÇÕES, Autonomia Literária e Editora da Cidade.

Na ocasião do lançamento, Negri fará uma fala de introdução ao livro seguido das apresentações de Vera Telles e Suely Rolnik.

O evento também conta com as participações de:

Michael Löwy
Ricardo Rodrigues Teixeira
Peter Pál Pelbart
Homero Santiago
Alana Moraes
Gerhard Dilger
Fabio Zuker
Zé Guilherme
Jean Tible

+
Performance pela coletivA ocupação

+
Para beber:
BAR DO POVO. A venda das cervejas é revertida para a manutenção do prédio.


Sobre o livro:
Entre outubro e novembro de 2016, esteve em São Paulo o filósofo e militante

Inscrições abertas para o curso livre "Arquitetura Paulistana"

08:00 - 2 Outubro, 2017
Inscrições abertas para o curso livre "Arquitetura Paulistana"

Visitas têm início em 21 de outubro. Inscrições Abertas até 19 de outubro. Vagas Limitadas

O curso livre ‘Arquitetura Paulistana’, promovido pela Escola da Cidade – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e pelo arquiteto Marco Artigas, chega ao nono módulo proporcionando não apenas a vivência nas obras de arquitetura contemporânea de São Paulo, mas também a convivência com seus autores.
“Entendemos que a proximidade com os autores é complementar ao ensino oferecido nas faculdades de arquitetura e uma introdução mais aprofundada para o público geral”, comenta Marco Artigas.

Sergio Fajardo: "A qualidade da educação começa pela dignidade dos espaços"

16:00 - 29 Setembro, 2017
Sergio Fajardo: "A qualidade da educação começa pela dignidade dos espaços", Sergio Fajardo (esq) com os estudantes do workshop TUCO 6° Nível FADA-PUCE . Imagem © Hernán Orbea Trávez
Sergio Fajardo (esq) com os estudantes do workshop TUCO 6° Nível FADA-PUCE . Imagem © Hernán Orbea Trávez

Os estudantes do TUCO (Taller Urbano Colectivo) 6° Nível FADA PUCE (Quito, Equador), a encargo do arquiteto Hernán Orbea Trávez, entrevistaram Sergio Farjado, prefeito de Medellín entre 2004 e 2007. Reconhecido por sua relação como político com o desenho urbano e arquitetônico, Farjado foi um ator fundamental na  transformação da cidade, que por décadas esteve marcada pela violência, a desarticulação social e o narcotráfico.

Hoje, a segunda cidade mais povoada da Colômbia, mostra outro cenário: é uma cidade pujante, empreendedora e visionária, graças à transformação, em todos os âmbitos, impulsionada por Fajardo em sua gestão. A arquitetura foi uma das disciplinas que tornou parte desse projeto político que mudou Medellín, tirou o medo de seus espaços públicos e, pouco a pouco, foi recuperando a esperança e reconstruindo o tecido social.

Em março de 2009, o projeto de desenvolvimento "Medellín, a mais educada", implementado na gestão de fajardo, foi reconhecido pelo prêmio City to City Barcelona FAD, da entidade espanhola Fomento das Artes e do Desenho. No campo educativo, a contribuição arquitetônica foi essencial. Nas palavras do político colombiano: "a qualidade da educação começa pela dignidade dos espaços". 

Debate sobre o Plano Estratégico de Transformação para o Rio Comprido no Rio de Janeiro

18:00 - 20 Setembro, 2017
Debate sobre o Plano Estratégico de Transformação para o Rio Comprido no Rio de Janeiro, Cartaz com Informações do Evento Divulgado pelo IAB - Arte: Guto Santos
Cartaz com Informações do Evento Divulgado pelo IAB - Arte: Guto Santos

O Baixo Rio é um coletivo multidisciplinar que se propõe a elaborar estratégias para transformar o espaço urbano, em toda a sua abrangência. Temos como premissa a participação ativa dos diversos agentes: população, a iniciativa pública, privada e acadêmica.

Temos como objetivo transformar nossa cidade em um lugar melhor, mais sustentável e seguro. Sendo assim, temos que começar a repensar as ruas, os parques, as praças e a paisagem urbana, fazendo com que seja possível humanizar o espaço público e experimentar o encontro entre as diversas “tribos” que vivem na mesma comunidade.

Vamos criar um debate sobre estratégias sustentáveis que se apliquem

XXII Semana da Arquitetura FURB - Universidade Regional de Blumenau

18:00 - 18 Setembro, 2017
XXII Semana da Arquitetura FURB - Universidade Regional de Blumenau, Arte elaborada pelos próprios acadêmicos.
Arte elaborada pelos próprios acadêmicos.

O curso de Arquitetura e Urbanismo completa 25 anos e, com a soma de esforços e boas intenções o Asbea SC (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura) foi convidado para fazer a curadoria da semana, onde além de contribuir com sua visão, agregou muito aos estudantes por meio da comunicação direta de tais com os profissionais, desde o primeiro momento.

Assim, buscou-se principalmente reconhecer e reverenciar a arquitetura, os
profissionais, escritórios e projetos locais, os quais tem reconhecidamente, excelência ímpar nos campos de arquitetura, urbanismo e design.
O tema principal é a conexão com o

Curso de Fenomenologia Urbana - Compreendendo a cidade a partir das pessoas

18:00 - 18 Setembro, 2017
Curso de Fenomenologia Urbana - Compreendendo a cidade a partir das pessoas, Creditos: Divulgação / A Cidade Precisa de Você
Creditos: Divulgação / A Cidade Precisa de Você

Serão apresentados os conceitos e fundamentos da pesquisa qualitativa, sua origem, contribuições da abordagem fenomenológica, principais técnicas, elaboração de amostra, roteiro e aplicações práticas. Teremos como estudo de caso o Largo da Batata.

Segundas e quintas, das 9h ao 12h, começando dia 2 de outubro.

Professora Vania Bartalini
Vania Bartalini é psicóloga, analista, psicoterapeuta e especialista em coordenação de grupos e pesquisa qualitativa fenomenológica.

Coordenadores:
Vanessa Espínola, designer
Guilherme Ortenblad, arquiteto e urbanista
Ursula Troncoso, arquiteta e urbanista

OBJETIVOS:
• Conceitos básicos da Pesquisa Qualitativa Fenomenológica
• Fundamentos teórico-conceituais
sua origem no bojo das ciências humanas e relação com a fenomenologia
• Formação da postura de pesquisador
• Vivência prática
planejamento amostral,

EID Architecture busca redefinir o programa de uso misto de alta densidade na China

15:00 - 9 Setembro, 2017
EID Architecture busca redefinir o programa de uso misto de alta densidade na China, © EID Architecture
© EID Architecture

Após receber o primeiro prêmio em um recente concurso internacional de projetos de arquitetura, a o escritório EID Architecture, de Xangai, tem como objetivo redefinir o programa de uso misto de alta densidade na Ásia através de sua proposta para o Centro Internacional OCT de Xi'an (OXIC) em Xi'an, na China. Os arquitetos consideram esta abordagem como um estudo de urbanismo vertical; O projeto consiste em uma torre de 320 metros de altura com escritórios e um hotel boutique, outra torre de apartamentos com 220 metros de altura e um edifício de 12 andares para comércio e entretenimento. Visto como um ícone e um marco na paisagem, o projeto é estrategicamente organizado horizontal e verticalmente criando um centro urbano vibrante e permeável.

© EID Architecture © EID Architecture © EID Architecture © EID Architecture + 20

Uma utopia de Le Corbusier chamada Bogotá

12:00 - 7 Setembro, 2017
Uma utopia de Le Corbusier chamada Bogotá, Le Corbusier, Josep Lluis Sert, Paul Lester Wiener, Carlos Arbeláez e Francisco Pizano em Bogotá, publicada na revista Cromos, Bogotá 9 de setembro de 1950. Image © Revista Cronos
Le Corbusier, Josep Lluis Sert, Paul Lester Wiener, Carlos Arbeláez e Francisco Pizano em Bogotá, publicada na revista Cromos, Bogotá 9 de setembro de 1950. Image © Revista Cronos

Originalmente publicado como "Una utopia llamada Bogotá", este artigo abre uma nova colaboração do ArchDaily em Espanhol. Se trata da Bogotá Visível, um projeto de identidade digital e divulgação da Faculdade de Arquitetura e Design da Universidade dos Andes.

Tudo é descoberto pelo avião. As cidades, acima de tudo, são melhor vistas de cima, pois só então podem ser compreendidas em seu nascimento, seu desenvolvimento, felicidade e tristeza, sua economia, seus limites e potencial geográfico. "Do avião, você pode descobrir seu futuro de maneira melhor", disse Le Corbusier, polêmico criador do século XX, quando pensou nas cidades modernas. "E agora, no último sábado eu estava à noite em Nova Iorque e na manhã de segunda-feira, cheguei aqui. É um passeio fantástico".

A primeira visita de Le Corbusier à Colômbia foi em junho de 1947. Chegou por convite de Eduardo Zuleta Ángel, delegado do país na ONU, depois de outro dos muitos fracassos arquitetônicos que teve que enfrentar em sua carreira: havia participado na proposta para a construção da sede das Nações Unidas em Nova Iorque, mas rejeitaram seu projeto. Abatido pelo não do júri, Zuleta convida-o a ministrar duas conferências para que o público de Bogotá pudesse conhecer suas ideias.

Le Corbusier, Manera de pensar el urbanismo, 1946, p. 74: «ruta de vehículos – ruta de peatones». Image © Le Corbusier en Bogotá y Fundación Le Corbusier (FLC) Le Corbusier, Plan Director Bogotá (1950): plano BOG 4210 – Metropolitano. Image © FLC + F. Pizano Le Corbusier, Plan Director para Bogotá. Image © FLC + F. Pizano Le Corbusier, Plano Diretor para Bogotá (1950): plano urbano. Montagem digital com a proposta, incluindo três funções: habitação, trabalho e recriar o corpo e o espírito, correspondendo a uma das versões que aparecem nos slides Pizano, ao lado da colagem de propostas habitacionais. Image © Grupo PAC, Uniandes, 2010 + 12

Uma em cada cinco cidades brasileiras encolheu nos últimos 16 anos

10:00 - 6 Setembro, 2017
Uma em cada cinco cidades brasileiras encolheu nos últimos 16 anos, Severiano Melo, Rio Grande do Norte, a cidade que mais encolheu entre 2001 e 2017. Image via Google Maps
Severiano Melo, Rio Grande do Norte, a cidade que mais encolheu entre 2001 e 2017. Image via Google Maps

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os anos de 2001 e 2017, uma a cada 16 cidades brasileiras reduziu de tamanho. Entre as que tiveram suas populações reduzias, a grande maioria se enquadra nas categorias pequena ou média, com menos de 100 mil habitantes.

Das cidades com população superior a cem mil, apenas três registraram diminuição: Ilhéus-BA, Foz do Iguaçu-PR e Lages-SC. 

O que impede os planejadores urbanos de criarem novos bairros caminháveis?

07:00 - 6 Setembro, 2017
Uma rua caminhável em Washington, DC. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/dewita-soeharjono/4558849693'>Usuário Flickr dewita-soeharjono</a> licença <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/'>CC BY 2.0</a>
Uma rua caminhável em Washington, DC. Imagem © Usuário Flickr dewita-soeharjono licença CC BY 2.0

Este artigo foi originalmente publicado por Common Edge como "Por que Não Conseguimos Criar Comunidades Caminháveis Completamente Novas?"

Eu vivi por 40 anos em bairros onde você pode caminhar até uma loja, um cinema, um restaurante, inclusive nos meus tempos de faculdade. Eu cresci em uma casa de fazenda com rua interna de acesso à garagem, mas na vida adulta estive sempre em partes caminháveis das cidades.

Outros também redescobriram as alegrias e os benefícios dos lugares caminháveis. Primeiro apenas algumas pessoas, depois uma onda delas. Embora em números totais ainda pode ser um gosto de uma minoria, é um desejo que agora está na moda, anunciado em filmes e programas de TV. Menos pessoas hoje aspiram viver numa casa grande com garagem para três carros.

O que é planejamento cicloinclusivo?

12:00 - 5 Setembro, 2017
O que é planejamento cicloinclusivo?, Cortesia de ITDP Brasil
Cortesia de ITDP Brasil

A bicicleta é um meio de transporte presente há décadas em cidades brasileiras, principalmente pela capacidade de dar acesso, a baixíssimo custo, ao trabalho, equipamentos públicos, serviços e lazer. Com dificuldade para arcar com o custo da tarifa do transportes públicos das grandes cidades, uma parcela da população sempre usou a bicicleta para os deslocamentos cotidianos. Mais recentemente, o aumento constante de níveis de congestionamentos, ruídos urbanos e poluentes levou também outro segmento da sociedade a adotar a bicicleta diariamente, buscando para além da qualidade de vida mostrar às pessoas como uma cidade pode ser melhor e mais sustentável através da bicicleta. Isso tem gerado um efeito surpreendente para o debate público, que está cada vez mais abordando a importância de tornar nossas cidades mais cicloinclusivas.

Adaptado para o português do termo em inglês bike friendly, o termo cicloinclusivo se refere à promoção do uso da bicicleta de forma integrada ao sistema de mobilidade urbana de uma cidade. O planejamento cicloinclusivo é muito mais do que construir ciclovias: trata-se de transformar a cidade em um lugar seguro e confortável para todos, com pertencimento, cidadania e interações entre as pessoas nos espaços públicos.

Linha do Tempo da Política Nacional - Plataforma de Pesquisa Colaborativa

08:00 - 5 Setembro, 2017
Linha do Tempo da Política Nacional - Plataforma de Pesquisa Colaborativa, A proposta é desenvolver a construção de uma linha que organizará, de forma cronológica e crítica os fatos ocorridos no âmbito da política nacional brasileira, nos últimos três anos.
A proposta é desenvolver a construção de uma linha que organizará, de forma cronológica e crítica os fatos ocorridos no âmbito da política nacional brasileira, nos últimos três anos.

Inscrições abertas até 06 de setembro. Vagas limitadas.

A Escola da Cidade - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo promove de 19 de setembro a 12 de dezembro, projeto de plataforma de pesquisa que construirá a Linha do Tempo da Política Nacional. Com inscrições abertas aos interessados, a proposta é desenvolver a construção de uma linha que organizará, de forma cronológica e crítica os fatos ocorridos no âmbito da política nacional brasileira, nos últimos três anos. A pesquisa, que se insere na sequência de Desenho da Faculdade, e é reconhecida pelo Conselho Científico da Instituição,