i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Urbanismo

2º Encontro de Urbanismo Colaborativo

18:00 - 17 Agosto, 2017
2º Encontro de Urbanismo Colaborativo, Cortesia de Instituto COURB
Cortesia de Instituto COURB

Depois do sucesso da primeira edição ano passado, em Curitiba, o Instituto COURB leva o 2º Encontro de Urbanismo Colaborativo para Brasília, no Distrito Federal, nos dias 19, 20 e 21 de Outubro.

O Encontro reunirá os atores dos setores público, privado, acadêmico e da sociedade civil ligados ao planejamento e construção das cidades para compartilhar ferramentas e métodos de engajamento cidadão na construção de ambientes urbanos cada vez mais inclusivos.

Nesta edição, o Instituto COURB deseja propagar e consolidar a rede de urbanismo colaborativo , além de promover a integração e o fortalecimento de parcerias para se

Santa Úrsula convida TransLAB

18:00 - 14 Agosto, 2017
Santa Úrsula convida TransLAB, TransLAB.URB  é o "braço investigativo" sobre a cidade e o meio urbano, ligado ao TransLAB.
TransLAB.URB é o "braço investigativo" sobre a cidade e o meio urbano, ligado ao TransLAB.

Na terça-feira, dia 22 de Agosto, o curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Santa Úrsula - USU recebe o TransLAB.URB, "braço investigativo" sobre a cidade e o meio urbano, ligado ao Translab, Laboratório Cidadão e Instituto de Pesquisa em Inovação Social de Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

O arquiteto urbanista, ativista social e Placemaker, Leonardo Márquez Brawl, co-fundador do Translab, vai propor três atividades ao longo do dia:

11h - ATIVISMO URBANO - roda de conversa aberta ao público
Compartilhando experiências da realidade ativista do profissional urbanista, cidadão e agente transformador da cidade.

14h - PLACEMAKING - oficina c/ inscrições via DACAU

Escola da Cidade abre inscrições para Modelagem 3D

18:00 - 11 Agosto, 2017
Escola da Cidade abre inscrições para Modelagem 3D, Inscrições abertas até 31.08.
Inscrições abertas até 31.08.

INSCRIÇÕES DA DISCIPLINA ABERTA ACONTECEM ATÉ 31.08; AULAS COMEÇAM DIA 17 DE OUTUBRO

A Escola da Cidade – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo está com inscrições abertas até 31.08 para a disciplina aberta de Modelagem 3D, direcionada a estudantes de Arquitetura e Urbanismo.

Disciplina Aberta – Modelagem 3D – 2º Semestre 2017
Professores: Pedro Ivo Freire I Pedro Barros

A fim de proporcionar a alunos de arquitetura e urbanismo subsídios para o enfrentamento das questões de representação de projeto, capacitando-os a desenvolver processos de elaboração, a Disciplina Aberta – Modelagem 3D ministrada pelos professores Pedro Ivo Freire e Pedro Barros busca exercitar a

CineRua: Lugar e passagem

18:00 - 11 Agosto, 2017
CineRua: Lugar e passagem

O IVM Brasil - Instituto Cidade em Movimento convida para o evento "CineRua: lugar e passagens". Ocupação efêmera de um estacionamento, transformando-o em cinema a céu aberto. Local para encontro de pessoas, não de carros!

Prefeitura de Buenos Aires tornará a avenida Corrientes exclusiva para pedestres à noite

16:00 - 11 Agosto, 2017
Prefeitura de Buenos Aires tornará a avenida Corrientes exclusiva para pedestres à noite, via Governo da Cidade Autônoma de Buenos Aires CC BY 2.5 AR
via Governo da Cidade Autônoma de Buenos Aires CC BY 2.5 AR

Com o objetivo de recuperar a emblemática avenida como passeio peatonal, as autoridades municipais de Buenos Aires apresentaram o projeto "Calle Corrientes", uma intervenção que converterá a avenida em uma via peatonal noturna no trecho entre as ruas Callao e Floria, entre as 19h e as 2h. 

Escola da Cidade I Curso Livre sobre Regularização de Áreas Urbanas

19:00 - 8 Agosto, 2017
Escola da Cidade I Curso Livre sobre Regularização de Áreas Urbanas, As inscrições estão abertas até dia 07, no site da Escola da Cidade (www.escoladacidade.edu.br).
As inscrições estão abertas até dia 07, no site da Escola da Cidade (www.escoladacidade.edu.br).

ESCOLA DA CIDADE PROMOVE CURSO SOBRE REGULARIZAÇÃO DE ÁREAS URBANAS

O curso de pós-graduação ‘Habitação e Cidade’, da Escola da Cidade – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo promove de 07 a 11 de agosto o curso livre “Regularização em suas três dimensões: Urbanística, fundiária e registraria”, que pretende debater e promover a prática consciente da necessária regularização das áreas urbanas consolidadas e ocupadas à revelia das leis de uso e ocupação do solo e de preservação ambiental.

O Curso, que acontece das 18h30 às 22h30, trabalha com três dimensões da regularização: a urbanística, a fundiária e a registrária, a partir de necessária

Cidades mais ativas e segurança viária

14:00 - 7 Agosto, 2017
Cidades mais ativas e segurança viária, Travessia de pedestres na Avenida Faria Lima, em São Paulo. Image © Cidade Ativa
Travessia de pedestres na Avenida Faria Lima, em São Paulo. Image © Cidade Ativa

A segurança viária e redução das mortes e lesões no trânsito têm sido encaradas como prioridade em diversos lugares do mundo. A OMS (Organização Mundial da Saúde), inclusive, definiu esta como a Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2011-2020, na qual governos de todo o mundo se comprometeram a tomar novas medidas para reduzir em 50% os níveis de mortalidade e lesões de trânsito nesses 10 anos. 

A redução da velocidade nas vias é utilizada como ferramenta essencial para diminuir mortes e lesões. No Brasil, cidades como São Paulo e Curitiba implementaram, nos últimos anos, perímetros onde é regulamentada uma velocidade máxima baixa, como as Áreas 40 e Áreas Calmas, respectivamente. Essas medidas têm como objetivo melhorar a segurança dos usuários mais vulneráveis do sistema viário, pedestres e ciclistas, buscando a convivência pacífica e a mitigação de atropelamentos na área. Em São Paulo, essas mudanças se mostraram efetivas: 2015 foi o ano com menor número de mortes desde 1998, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). Infelizmente, com o abandono de parte dessas medidas pela nova gestão, assiste-se agora a um novo aumento: no primeiro semestre de 2017 houve 23% mais óbitos de pessoas a pé e 75% de pessoas pedalando, em comparação com o mesmo período do ano anterior. 

Seis princípios para tornar as cidades mais seguras a partir do desenho urbano

10:00 - 7 Agosto, 2017
Seis princípios para tornar as cidades mais seguras a partir do desenho urbano, Foto: Mariana Gil / WRI Brasil Cidades Sustentáveis. Arte: Luísa Schardong / WRI Brasil Cidades Sustentáveis
Foto: Mariana Gil / WRI Brasil Cidades Sustentáveis. Arte: Luísa Schardong / WRI Brasil Cidades Sustentáveis

É assustador o fato de que 1,25 milhão de pessoas morrem a cada ano em acidentes de trânsito. Diversos fatores contribuem para esse alto índice, porém a maneira como as cidades são construídas é a principal responsável por esse cenário. E se um guia prático pudesse ajudar as cidades a salvarem mais de 100 pessoas por dia? O Nossa Cidade deste mês tratará do tema Segurança Viária. Para começar, apresentamos as soluções propostas pela publicação O Desenho de Cidades Seguras.

Elaborado pelo WRI Ross Centro para Cidades Sustentáveis, o guia fornece aos gestores e projetistas um compilado de orientações e exemplos de intervenções no desenho viário que ajudam a reduzir os acidentes e as mortes no trânsito. O Brasil é, atualmente, o quarto país que mais mata no trânsito. Essas fatalidades custam cerca de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Outras economias emergentes como México, Indonésia, Turquia e China também têm grandes prejuízos econômicos com as mortes no trânsito. São também nos países de baixa e média renda em que 90% das fatalidades em acidentes ocorrem.

Laboratório Hackerativista Urbano #2

18:00 - 3 Agosto, 2017
Laboratório Hackerativista Urbano #2

>> 2ª edição do Programa para formação de coletivos temporários e experimentação em projetos de inovação social, a partir de ferramentas tecnológicas, tecnologias sociais e conexão com arte e ativismo <<

A proposta deste curso é que os participantes mesmo sem conhecimento prévio de eletrônica, programação, ativismo ou experiências artísticas conheçam as ferramentas e deem os seus primeiros passos na programação e cultura Maker utilizando Arduino.
Além dos conhecimentos sobre arduinos, serão trabalhados conceitos e práticas de inovação social, ativismo e hackerativismo urbano - explorando a capacidade de interação e transformação dos espaço urbano nas cidades, utilizando tecnologias sociais.
Seráo 07 encontros

Escola da Cidade promove curso livre sobre tecnologias de escuta social

18:00 - 3 Agosto, 2017
Escola da Cidade promove curso livre sobre tecnologias de escuta social, Inscrições até 24 de agosto.
Inscrições até 24 de agosto.

O curso acontece de agosto a outubro, por meio de uma oficina piloto de escuta social, na área central. Inscrições até 24 de agosto.

A Escola da Cidade – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo promove de agosto a outubro o curso livre “Tecnologias de Escuta social e participação para o Desenvolvimento de Projetos”, uma oficina piloto de escuta social na área central com vistas a aplicação posterior dessa metodologia na área do desastre do Rio Doce, organizado pelo arquiteto André Leirner.

O objetivo é oferecer um panorama introdutório sobre novas tecnologias colaborativas

O Colectivo MU e o urbanismo na escala humana em Bogotá

12:00 - 3 Agosto, 2017
O Colectivo MU e o urbanismo na escala humana em Bogotá, 17 x 17. Image Cortesía de Sharon Figueroa  / Camilo Amézquita (Colectivo Microurbanismo)
17 x 17. Image Cortesía de Sharon Figueroa / Camilo Amézquita (Colectivo Microurbanismo)

Colectivo Microurbanismo [MU] foi fundado há pouco menos de um ano com o objetivo de recuperar, reorganizar e revitalizar o espaço público em Bogotá através de ações temporárias e participativas. Segundo seus criadores Sharon Figueroa e Camilo Amezquita, isso suscita outras maneiras de abordar questões relevantes na cidade, como a mobilidade, proximidade, acessibilidade, equidade, apropriação, cultura, harmonia, habitabilidade, segurança, paisagem e a dotação de equipamentos públicos.

As intervenções realizadas por MU são descritas como pequenas apropriações ou acupunturas urbanas que tratam distintas temáticas frente a condicionantes específicas da cidade, devolvendo o espaço aos cidadãos em um ato de celebração do público ou propiciando a crítica sobre uma problemática relacionada ao espectro do cívico. "Com este propósito se desenvolveram intervenções de pequena escala elementais desde seu planejamento, atraentes no estético e social, realizáveis desde sua factibilidade, ágeis na execução, amáveis com os habitantes e geradoras de alto impacto na população", enfatizam seus criadores.

Além disso, o coletivo centra-se em várias estratégias de implementação como o urbanismo tático, o conhecimento de projetos concretos formulados através de políticas públicas e a experiência de outros atores do espaço público reforçando o caráter participativo a diferentes escalas em suas intervenções.

 18 x 18. Image Cortesía de Sharon Figueroa  / Camilo Amézquita (Colectivo Microurbanismo) 17 x 17. Image Cortesía de Sharon Figueroa  / Camilo Amézquita (Colectivo Microurbanismo) Propuestas urbanas para el peatón. Image Cortesía de Sharon Figueroa  / Camilo Amézquita (Colectivo Microurbanismo) Calles de juego. Image Cortesía de Sharon Figueroa  / Camilo Amézquita (Colectivo Microurbanismo) +23

Seminário de Urbanismo da Bahia - urbBA [17]

18:00 - 1 Agosto, 2017
Seminário de Urbanismo da Bahia - urbBA [17], Seminário de Urbanismo da Bahia [17]
Seminário de Urbanismo da Bahia [17]

Com o tema URBANISMO EM COMUM: novas formulações do urbanismo enquanto tecnologia social, o urbBA[17] busca enfrentar esses urbanismos diversos, problematizados através de três ângulos de abordagem: 1) os saberes e tecnologias que derivam da interação universidade-sociedade; 2) os bens coletivos produzidos a partir de iniciativas de moradores, movimentos e organizações; 3) a relação entre projetos coletivos e o exercício da democracia.

Elevadores urbanos: integração e continuidade em cidades com relevos acidentados

19:00 - 29 Julho, 2017
Elevadores urbanos: integração e continuidade em cidades com relevos acidentados

Quando falamos de urbanização e enfrentamos uma topografia complexa, o tema da integração urbana começa a tomar mais força e protagonismo. Muitos dos bairros mais deteriorados socialmente se encontram em pontos geográficos complexos rodeados de desníveis que fazem com que o pedestre, o ciclista ou os idosos se vejam excluídos de uma acessibilidade urbana eficiente.

Neste contexto, os elevadores urbanos aparecem como uma solução e um elemento articulador, funcional e escultórico. Com até 30 metros de altura, convertem-se em marcos urbanos e turísticos ao criar um novo ponto de vista mediante passarelas e mirantes, ao mesmo tempo que respeitam o patrimônio histórico dos entornos.

A seguir mostramos alguns exemplos interessantes de elevadores urbanos que têm sido chave no ordenamento de seus entornos urbanos imediatos.

Ciclo Espaço Público e Urbanidade I Patrimônio e Desenvolvimento Urbano

18:00 - 26 Julho, 2017
Ciclo Espaço Público e Urbanidade I Patrimônio e Desenvolvimento Urbano, Encontro reune Mauro Calliari, Washington Fajardo e Carlos Leite no dia (4/8) com entrada gratuita; seminário é parte de ciclo Espaço Público e Urbanidade em São Paulo
Encontro reune Mauro Calliari, Washington Fajardo e Carlos Leite no dia (4/8) com entrada gratuita; seminário é parte de ciclo Espaço Público e Urbanidade em São Paulo

ARQ.FUTURO REALIZA SEMINÁRIO SOBRE PATRIMÔNIO E DESENVOLVIMENTO URBANO NA BIBLIOTECA MARIO DE ANDRADE

São Paulo, 2017 - O Arq.Futuro – plataforma de discussão sobre o futuro das cidades brasileiras – realizará no dia 4/8 o seminário “Patrimônio e Desenvolvimento Urbano”, na Biblioteca Mario de Andrade, em São Paulo. Mediado por Mauro Calliari, autor do livro “Espaço Público e Urbanidade em São Paulo” (BEI Editora, 2016), o seminário tratará das dificuldades das cidades brasileiras para manter vivos os centros históricos e áreas com patrimônio arquitetônico relevante. Os urbanistas Washington Fajardo e Carlos Leite passarão por tópicos como Marco Regulatório, Incentivos, Degradação do

A síndrome de Brasília: Jan Gehl tem razão? / Sérgio Ulisses Jatobá

07:30 - 25 Julho, 2017
A síndrome de Brasília: Jan Gehl tem razão? / Sérgio Ulisses Jatobá, Brasilia - Banho no Museu da Republica. Image © Sérgio Ulisses Jatobá
Brasilia - Banho no Museu da Republica. Image © Sérgio Ulisses Jatobá

Em matéria recente no ArchDaily Brasil, o urbanista Jan Gehl afirma que Brasília “ é fantástica vista de um helicóptero, mas do chão, onde vivem as pessoas, Brasília é uma merda." Em seu conhecido livro Cidade Para as Pessoas, publicado em 2013 no Brasil, Gehl admite que “vista do alto, Brasília é uma bela composição”, mas “a cidade é uma catástrofe ao nível dos olhos”, acrescenta. “Os espaços urbanos são muito grandes e amorfos, as ruas muito largas, e as calçadas e passagens muito longas e retas” [1].

Gehl criou o termo “Síndrome de Brasília” para designar a inexistência ou a desconsideração do que ele conceitua como a escala humana no planejamento urbano modernista, tomando a capital do Brasil como seu mais destacado exemplo. 

Curso "Guia de Gestão Urbana" com Anthony Ling

19:00 - 24 Julho, 2017
Curso "Guia de Gestão Urbana" com Anthony Ling

Por que nossas cidades são da forma que são? Por que vemos muito trânsito e poucas pessoas caminhando? Por que existe um déficit de moradia? Quais são os passos para tornar nossas cidades mais humanas e mais dinâmicas? Quais são as prioridades para a gestão urbana das nossas cidades?

A estupidez do estacionamento gratuito

07:00 - 22 Julho, 2017
A estupidez do estacionamento gratuito , Estacionamientos em Tóquio. Imagem © Kevin Krejci [Flickr], sob licença CC BY 2.0
Estacionamientos em Tóquio. Imagem © Kevin Krejci [Flickr], sob licença CC BY 2.0

É preciso encarar de vez a questão: o estacionamento gratuito não existe, não passa de uma ilusão. Ponto. Sempre tem um custo, e esse custo deve ser pago por alguém. 

Não me refiro a quanto custa a pavimentação, pintura de demarcação e sinalização das vias, mas do quanto custa esse bem escasso que só é utilizado para estacionar quatro rodas. Nas periferias urbanas, de baixa densidade e que concentram poucas viagens, o custo desse solo geralmente é baixo, enquanto em áreas que concentram muitas viagens seu valor pode ser altíssimo, tão alto que justifica a cobrança de quem utiliza esses espaços.

Sesc São Paulo promove o ciclo "Jorge Wilheim, o pensador de cidades"

18:00 - 18 Julho, 2017
Sesc São Paulo promove o ciclo "Jorge Wilheim, o pensador de cidades", Jorge Wilheim
Jorge Wilheim

Arquiteto e urbanista Jorge Wilheim é tema de ciclo no Sesc

Entre os convidados estão Jaime Lerner, Nabil Bonduki, Luiz Fernando Cruvinel Teixeira, Laura Tetti, Ivan Maglio, Rosa Grena Kliass, Mario Franco, Marcia Grosbaum, Regina Meyer, Maria Antonieta Bentes, Rovena Negreiros e Mário Mazzilli.


Jorge Wilheim (1928 – 2014) foi um dos mais importantes e visionários urbanistas brasileiros. Por mais de seis décadas transformou seu profundo conhecimento sobre a dinâmica urbana em soluções vibrantes e obras inovadoras, buscando, incessantemente, melhorar a qualidade de vida nas metrópoles em desenvolvimento. Com o intuito de abordar as contribuições desse arquiteto, urbanista e gestor público,