Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Wolf D. Prix

Wolf D. Prix: O mais recente de arquitetura e notícia

17 croquis de guardanapo feitos por arquitetos famosos

O croqui de guardanapo sempre teve seu lugar na arquitetura. Em 2015, alguns dos mais renomados arquitetos da atualidade doaram seus desenhos conceituais à NewSchool of Architecture & Design e ao San Diego American Institute of Architecture Students (AIAS) num esforço que ajudou a angariar fundos para bolsas e programas educacionais para os estudantes.

"O evento foi um grande sucesso", disse David Garcia, arquiteto formado pela NewSchool e responsável por angariar fundos para o evento da AIAS. "Pessoalmente, esse projeto significa muito para mim, e não apenas por causa do tempo e envolvimento, mas porque é um bom modo de aproximar os estudantes de seus arquitetos favoritos, mesmo que seja apenas através de um croqui."

Veja os croquis de guardanapo feitos por Bjarke Ingels, Wolf Prix, Thom Mayne, Robert Venturi, Zaha Hadid e outros arquitetos.

Zaha Hadid. Cortesia de NewSchool and AIAS San Diego Thom Mayne. Cortesia de NewSchool and AIAS San Diego Kurt Hunker. Cortesia de NewSchool and AIAS San Diego Massimiliano Fuksas. Cortesia de NewSchool and AIAS San Diego + 17

6 Edifícios históricos com extensões contemporâneas em vidro

Cortesia de KPMB architects Cortesia de KOKO Cortesia de Ricardo Bofill Taller de Arquitectura Cortesia de Duccio Malagamba + 7

Quando uma extensão em um edifício histórico é solicitada, os arquitetos geralmente optam por intervenções em vidro, transparentes e reflexivas. Alguns decidem permanecer neutros e sutis ao lidar com uma estrutura antiga, enquanto outros escolhem um design arrojado e aberto para manifestar seu caráter contemporâneo. Como cada projeto tem sua motivação e raciocínio conceitual, os resultados são diversos.

Continue lendo para conhecer alguns exemplos relevantes, cada um respondendo a um programa diferente.

Clássicos da Arquitetura: Exposição desconstrutivista de 1988 no MoMA

Quando Philip Johnson foi o curador o Museu de Arte Moderna (MoMA) na "Exposição Internacional de Arquitetura Moderna", em 1932, ele fez isso com a intenção explícita de definir o Estilo Internacional. Como curador convidado na mesma instituição em 1988, ao lado de Mark Wigley (agora Decano Emérito da Columbia GSAPP), Johnson tomou a abordagem oposta: ao invés de apresentar a arquitetura derivada de um conjunto rigidamente uniforme de princípios projetuais, ele reuniu uma coleção de trabalhos de arquitetos cujas abordagens semelhantes (mas não idênticas) tiveram resultados similares. Os arquitetos que ele selecionou - Peter Eisenman, Frank Gehry, Zaha Hadid, Rem Koolhaas, Daniel Libeskind, Bernard Tschumi e o escritório Coop Himmelblau (liderado por Wolf Prix) - provaram ser alguns dos arquitetos mais influentes do final do século XX até os dias atuais. [1,2]

Dentro da exposição (1988). Fotógrafo desconhecido. Image via MoMA Dentro da exposição (1988). Fotógrafo desconhecido. Image via MoMA Dentro da exposição (1988). Fotógrafo desconhecido. Image via MoMA Capa do Catálogo 1988. Image via MoMA + 6

Como pronunciar corretamente o nome destes 22 arquitetos famosos

Não há dúvida de que uma das melhores coisas da arquitetura é a sua universalidade. De onde quer que você venha, o que quer que você faça, arquitetura de algum modo tocou sua vida. No entanto, quando inesperadamente temos que pronunciar o nome de um arquiteto estrangeiro ... as coisas podem ficar um pouco complicadas. Esta é uma situação que a pronúncia errada pode fazer você parecer menos profissional do que você é. (Se você for realmente azarado, isso poderia acabar fazendo você parecer estúpido na frente de seus filhos e do mundo inteiro.)

Para lhe ajudar, compilamos uma lista de 22 arquitetos cujos nomes são um pouco difícil de pronunciar, acompanhada de gravações em que seus nomes são pronunciados impecavelmente. Ouça e repita quantas vezes for necessário até acertar e você estará preparado para qualquer situação potencialmente embaraçosa.

Vídeo: Casa da Música / Coop Himmelb(l)au

Uma das salas de concerto com a melhor acústica do mundo, a Casa da Música de Coop Himmelb(l)au em Aalborg tem atuado como um movimentado centro de artes e intercâmbio criativo desde sua abertura em 2014. Baseada na simples, porém poderosa, tipologia do bloco com pátio interno e inspirada no projeto La Tourette de Le Corbusier, a sala de concertos para 1300 espectadores é envolvida por um centro de educação em forma de "U" e potencializada pela sobreposição de áreas públicas e de performance.

O vídeo mostrado a seguir é o primeiro de uma série produzida pelo Spirit of Space. Assista a Coop Himmelb(l)au falando sobre suas intenções por trás do projeto para a Casa da Música.

World Architecture Festival 2012 em Singapura