Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Trabalho

Trabalho: O mais recente de arquitetura e notícia

Pandemia de coronavírus e a automatização completa das cidades

A medida que a pandemia de coronavírus continua a se espalhar rapidamente pelos quatro cantos do planeta, levantando uma série de questionamentos e perguntas ainda sem respostas, a única resolução possível para este momento para a maioria dos países afetados (e até agora a nossa mais eficaz arma para combater a disseminação do vírus), foi a implementação de medidas de quarentena à população. O isolamento social serve para evitar a circulação do inimigo invisível, minimizando as possibilidades de contágio. Como resultado de tais medidas restritivas, espaços públicos e privados foram fechados, muitas vezes, por tempo indeterminado. Tais medidas, recebidas inicialmente com certo ceticismo e depois com certa resignação, não apenas têm se mostrado bastante eficientes na diminuição de novos contágios e consequentemente das mortes, mas também provocaram um alvoroço no cenário econômico mundial, levantando uma pergunta com duas conotações bem diversas: e agora? o que vamos fazer? Enquanto alguns se perguntam como seguir trabalhando neste momento de contenção, milhões de pessoas se perguntam se terão o que comer no dia seguinte.

Home Office: 35 soluções para espaços de trabalho flexíveis

Há alguns anos a ideia de que residências e apartamentos são dedicados exclusivamente à moradia foi redefinida, isso porque a contemporaneidade trouxe uma série de mudanças sociais e na maneira como utilizamos os espaços. Com rotinas desafiadoras e empresas cada vez mais flexíveis no que diz respeito ao espaço de trabalho, é cada vez mais comum que o lar torne-se o escritório. No entanto, com plantas residenciais cada vez menores tem se tornado um desafio pensar espaços funcionais ou que possam ser remodelados em segundos para dar uso ao chamado Home Office. Pensando nisso, compilamos alguns projetos em pequenos espaços, cuja as soluções interiores podem te ajudar em seus próximos projetos. Confira a seguir:

Como o "coworking" transformou nossos espaços de trabalho?

Nest / Beza Projekt. Imagem © Jacek Kołodziejski WeWork Yangping Lu / Linehouse. Imagem © Dirk Weiblen WeWork Tower 535 / NCDA. Imagem © Dennis Lo Designs © WeWork + 16

Ao longo dos últimos anos, os espaços habitáveis de nosso planeta passaram por uma revolução sem precedentes que corresponde ao momento específico da história da humanidade, quando mais da metade da população mundial passou a viver em áreas urbanizadas. É por isso que, devido ao considerável aumento da população urbana de nosso planeta, a estrutura de nossas cidades estão mudando. Tanto as nossas casas quanto os espaços públicos e locais de trabalho estão se transformando para construir novas relações entre as pessoas e o espaço.

20 Espaços de trabalho de até 150m²

É importante que os espaços de escritórios, oficinas e ateliês sejam atrativos não só para os clientes, mas também para as pessoas empregadas, que passam em média um terço do seu dia nesses ambientes. Um espaço de trabalho mal planejado pode tornar essa jornada cansativa e desestimulante, e, para que isso não ocorra, podem ser tomadas decisões no projeto arquitetônico que dinamizem o espaço e promovam a integração da equipe, ainda que a área do ambiente não seja generosa.

Conselhos para exercer arquitetura como autônomo

O pouco que conhecemos sobre a profissão de arquiteto ficou para trás. Não é aplicável ao segundo milênio e a prova disso é a insustentável realidade da grande maioria. O que viveram as gerações anteriores são experiências únicas ligadas a um momento histórico concreto. Agora precisamos aprender a ler nosso próprio momento histórico e reprogramar nossa visão para conseguir encontrar saídas para o atual contexto.

"Corpos para o capital": Ana Beatriz Ribeiro lança livro no IAB.pb

A questão da sinistralidade laboral e suas repercussões na relação capital/trabalho, intermediada pelo Estado, é o fio condutor que interliga as discussões abordadas neste livro, com enfoque especial nos casos ocorridos durante a ditadura militar e seus impactos sobre a classe trabalhadora brasileira. Assim, constata-se que a promoção do “desenvolvimento com segurança”, meta-síntese do regime, tinha um limite claro: a saúde, a integridade física e mental, a sobrevivência dos trabalhadores, reais construtores do “milagre” econômico brasileiro. Partindo da concepção de que os acidentes e doenças decorrentes do trabalho são o auge do processo de exploração do labor e a maior

Arquicast #73: 11 maneiras de se tornar um arquiteto melhor (sem fazer arquitetura)!

O cast da quinzena traz um papo leve sobre um assunto de total interesse do arquiteto. Inspirados na matéria publicada no Archdaily, “11 maneiras de se tornar um arquiteto melhor (sem fazer arquitetura)”, convidamos a jornalista Ana Paula Capellano para divagarmos sobre formas não convencionais de adquirirmos habilidades gerais que podem ser aplicadas ao universo da arquitetura e urbanismo. Discorremos sobre os 11 tópicos propostos pelo texto compartilhando nossas experiências pessoais e, naturalmente, algumas divertidas discordâncias.

Debate: O Assédio no Mercado de Trabalho

O Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo realiza, no dia 03 de maio (quinta-feira), o debate “Assédio no mercado de trabalho”. O evento marca o lançamento do Grupo de Trabalho Saúde do Trabalhador (GTST) e o início da campanha “Arquitetas contra o Assédio”, lançada em conjunto com o GT Mulheres na Arquitetura (GTMA) do SASP.

O debate é gratuito e aberto para todas as áreas e contará com a presença de Jaudenir da Silva Costa, coordenador da Comissão de Igualdade de Oportunidades de Gênero, Raça e Etnia, Pessoas com Deficiência e de Combate à Discriminação do Ministério do Trabalho/Superintendência

Como a "procrastinação estruturada" pode ajudar a tirar proveito de seus maus hábitos

No divertidíssimo TED talk do blogueiro mundialmente famoso Tim Urban, a procrastinação é explicada através de três personagens enigmáticos: Rational Decision Maker, Instant Gratification Monkey, and Panic Monster. Para a maioria das pessoas que procrastina ininterruptamente, o "macaco" é o personagem principal enquanto as decisões acabam sempre ficando para depois. O monstro do pânico dá as caras somente quando o prazo se aproxima perigosamente do fim - e é aí que todo o trabalho é feito, entre muita lamentação, antipatia e promessas infinitas de nunca procrastinar novamente. Mas é claro que estas promessas nunca serão cumpridas e bola pra frente!

Enquanto multiplicam-se na internet dicas e guias sobre como parar de procrastinar, para muitas pessoas, tudo isso simplesmente não serve para nada. E enquanto os prazos, como diz Urban, funcionam para que alguns realizem o trabalho mais cedo ou mais tarde, a "procrastinação a longo prazo" afeta principalmente aqueles responsáveis por definir seus próprios prazos - como empresários, estudantes de doutorado ou freelancers. Então, o que fazer para parar de procrastinar? Neste exato momento! O que você precisa conhecer é o conceito de "procrastinação estruturada" de John Perry - o mesmo conceito que Piers Steel forjou anteriormente com o nome de "procrastinação produtiva". Leia mais sobre alguns conselhos extraídos da literatura pró-procrastinação.

Coworking: Espaços de trabalho compartilhados

Já pensou em trabalhar em uma configuração de espaço de trabalho colaborativo? Mais criativo e menos monótono? Livre do rigor dos ambientes corporativos? Se respondeu sim às perguntas anteriores, o conceito de Coworking pode funcionar bem para você.

Criado em 2005, pelo programador americano Brad Neuberg, o conceito institui um sistema em que o espaço é partilhado por um grupo de profissionais com uma gama de estruturas básicas necessárias a startups e autônomos que não podem arcar com os altos custos na abertura de um escritório independente pela instabilidade financeira, mas que não abrem mão do espaço de escritório.

Projetar como viver uma história: a experiência de trabalho no spbr arquitetos

Casa em Santa Teresa / spbr arquitetos. Image © Nelson Kon Casa em Ubatuba / spbr arquitetos. Image © Nelson Kon Casa e salão de cabeleireiros em Orlândia / spbr arquitetos. Image © Nelson Kon Edifício de apartamentos em Lugano / SPBR Arquitetos + Baserga Mozzetti Architetti. Image © Nelson Kon + 9

Neste artigo escrevo sobre a forma de trabalhar no escritório de arquitetura SPBR sob meu ponto de vista, da experiência como estagiário desde meados de 2016. Não trato sobre o produto final, a arquitetura, mas sobre o modo de trabalho em que ela é produzida. Mais como uma foto, que procura enquadrar e retratar o que está, e menos como uma pintura que reflete a cada pincelada.

O SPBR vem gradualmente aumentando a escala de sua produção desde 2003. Nos 15 anos de atuação do escritório de arquitetura dirigido por Angelo Bucci, a produção que inicialmente consistia em casas e construções de poucos metros quadrados passou gradualmente a abarcar também projetos de milhares de metros quadrados. Os concursos para o IMPA (2015) e para o IMS (2013), o hospital em São Bernardo (2014), a Arena Cultural do Hospital do Câncer em Barretos (2014) e o edifício de apartamentos em Lugano (2008) são exemplos desse movimento. Mesmo assim o escritório ainda é "pequeno", apenas 6 arquitetos contando com próprio Ângelo mais estagiários, de dois a quatro, (eu por exemplo). Como o escritório esta conseguindo aumentar a complexidade e a metragem de seus projetos sem perder a qualidade e sem precisar expandir o número de arquitetos? Acredito que uma das razões da manutenção da qualidade final está no modo de trabalho específico do escritório, no dia a dia de trabalho.

6 dicas para criar o portfólio perfeito e conseguir uma entrevista de emprego

Quando se trata da candidatura para um novo trabalho, em qualquer campo, muitas vezes a parte mais difícil é destacar-se em meio à multidão. Felizmente para arquitetos, no nosso campo, temos uma ferramenta que pode ajudar a fazer exatamente isso: o portfólio. Infelizmente, de acordo com Brandon Hubbard, muitos arquitetos estão errando quando se trata do tema. Neste artigo, originalmente publicado em seu blog no The Architect's Guide, Hubbard descreve seis dicas para criar e enviar um portfólio de duas páginas que aumentará suas chances de conseguir uma entrevista.

Ao candidatar-se para algum emprego de arquitetura eu aconselho o portfólio mais curto possível. Tenho aplicado com sucesso para as principais empresas do mundo com apenas um currículo e um portfólio de DUAS PÁGINAS. A maioria das pessoas surpreendem-se com isso, uma vez que os portfólios típicos que vejo estão na faixa de 20 a 40 páginas. Para ser claro, estou apenas tratando sobre a introdução inicial a uma vaga num escritório, e não sobre a entrevista para admissão. Para essa etapa recomendo um portfólio completo com o comprimento tradicional.

Para o primeiro contato, recomendo um "portfólio amostra", geralmente com duas a cinco páginas. Assim como o currículo, ele é apenas uma passada rápida no seu trabalho e experiência.

Iniciar uma discussão sobre portfólio é difícil, já que grande parte do produto final é baseado na criatividade. No entanto, cobrirei diversas orientações gerais para preparar e submeter um portfólio de amostra.