1. ArchDaily
  2. Saúde Mental

Saúde Mental: O mais recente de arquitetura e notícia

Arquitetura e estresse devem ser sinônimos?

Tornar-se arquiteto e trabalhar na área não parece ser das tarefas mais saudáveis. Longas jornadas, cobrança intensa e a necessidade de tomar decisões rapidamente, aliado com perspectivas de salários baixos e frequentes relatos de precarização das relações trabalhistas, tornam a arquitetura uma das profissões mais estressantes.

Uma pesquisa realizada pelo Architect’s Journal em 2016, constatou que 25% dos estudantes de arquitetura do Reino Unido buscam tratamentos relacionados a saúde mental. Em um artigo publicado em maio de 2014 sobre a saúde mental de estudantes de arquitetura, Jennifer Whelan debate resultados de uma pesquisa desenvolvida pela União do Estudante de Pós Graduação de Arquitetura, Paisagem e Design (GALDSU) da Universidade de Toronto, onde muitos alunos admitiram que regularmente viravam noites, pulando refeições, abandonando atividades sociais extracurriculares e raramente se exercitando para conseguir terminar os projetos no prazo.

Novo estudo investiga depressão e enjoo induzidos pela oscilação de arranha-céus

Você sente enjoo, depressão, sonolência e até medo, quando olha pela janela do 34º andar? Se sim, você pode estar sofrendo da "síndrome do arranha-céu", termo informal para designar os efeitos colaterais causados pela oscilação dos edifícios, de acordo com especialistas das Universidades de Bath e Exeter, que estão realizando uma pesquisa para investigar suas causas e prevenção através de simulações. 

"Cada vez mais pessoas estão vivendo e trabalhando em edifícios em altura, mas o verdadeiro impacto das vibrações sobre elas é atualmente muito mal compreendido", explicou Alex Pavic, professor de Engenharia de Vibração na Universidade de Exeter. "A pesquisa irá, pela primeira vez, relacionar o movimento estrutural, as condições ambientais, o movimento do corpo humano, a psicologia e a fisiologia em um ambiente virtual totalmente controlável".

Pesquisa revela que 25% dos estudantes de arquitetura do Reino Unido buscam tratamento para problemas de saúde mental

Estariam o rigor e as dificuldades da formação em arquitetura causando sérios impactos na saúde mental dos estudantes? Uma recente pesquisa conduzida pelo Architect's Journal revelou que mais de um quarto dos estudantes de arquitetura do Reino Unido buscam ou já buscaram tratamento para problemas relacionados à saúde mental e outros 25% preveem que precisarão de tratamento no futuro.

Os resultados levaram Anthony Seldon, vice-chanceler da Universidade de Buckingham, a descrever a situação como "quase uma epidemia de problemas de saúde mental."