1. ArchDaily
  2. Renzo Piano

Renzo Piano: O mais recente de arquitetura e notícia

Renzo Piano desenha uma bolsa inspirada no Whitney Museum

O arquiteto Renzo Piano desenhou uma bolsa de edição limitada para a marca italiana Max Mara inspirada em seu recém-concluído Whitney Museum of American Art em Nova Iorque. A bolsa de couro, que tem inspiração no "desenho puro e materiais sofisticados" do Whitney, apresenta nervuras que remetem à fachada do museu.

"Nosso objetivo era aplicar um dos elementos mais característicos do projeto do museu - a fachada - na bolsa: por isso a ideia das faixas modulares envolvendo o exterior", disse Piano em uma entrevista com a marca. "Tentamos manter um desenho simples e puro, trabalhando apenas nos detalhes com uso criativo da tecnologia e destacando o respeito pelos materiais."

Renzo Piano é contratado para projetar sua primeira torre residencial nos EUA

De acordo com o New York Post, o arquiteto Renzo Piano foi contratado por Michael Shvo e Bizzi & Partners para projetar sua primeira torre residencial nos EUA. Previsto para ser construído no distrito do Soho, na região sul de Manhattan, o edifício de Piano terá aproximadamente 28 mil metros quadrados de área ocupada pelo programa residencial e atingirá quase 90 metros de altura. O projeto contará também com "garagens privativas" e um "estacionamento automatizado". Em breve publicaremos mais informações sobre o projeto, fique de olho.

Por que o feito mais importante da arquitetura em 2015 não é um edifício, mas um artigo do New York Times?

Olhando para os andares mais altos do novo Whitney Museum of American Art, pesadas nuvens atravessam diagonalmente o céu. Quando refletidas na grande janela da galeria principal do museu, elas parecem mudar de direção, ao mesmo tempo que a fachada branca reflete o claro e o escuro em resposta às mudanças das condições de luz. Sobreposto a esta cena, um letreiro em negrito pronuncia o título de um artigo: simples, mas dramático, "A New Whitney.”

Esta é a visão que os leitores tiveram a partir da análise de Michael Kimmelman sobre o Museu no New York Times. Corro os olhos rapidamente e a primeira coisa que encontro é uma lista de créditos: Jeremy Ashkenas e Alicia Desantis produziram o artigo; as ilustrações foram feitas por Mika Gröndahl, Yuliya Parshina-Kottas e Graham Roberts; e vídeos por Damon Winter (o editor por trás de todo o esforço, Mary Suh, não é mencionado).

Antes mesmo de ler as palavras de abertura do artigo, uma coisa é clara: esta não é apenas a crítica de um edifício. O artigo pode até mesmo ser o mais importante na memória arquitetônica recente.

Renzo Piano e G124 transformam subúrbios italianos com materiais reutilizados

Um grupo de seis jovens arquitetos sob a liderança de Renzo Piano tem se dedicado a transformar espaços ociosos nos subúrbios de algumas cidades italianas. A equipe, conhecida como G124, concentra seus esforços em revitalizar áreas negligenciadas e esquecidas e estimular a economia local através do design. A iniciativa levou recentemente o grupo a transformar uma área abandonada sob um viaduto na região norte de Roma em um vibrante ponto cultural.

Comentários da crítica sobre os Museus de Arte de Harvard de Renzo Piano

Com a abertura dos Museus de Arte de Harvard há algumas semanas, Renzo Piano foi capaz de finalmente completar um projeto que, sob diversas formas, está em andamento há 17 anos. A relação entre Piano e Harvard teve início em 1997 com um plano para construir uma nova filial do Museu Fogg no rio Charles e terminou, após objeções de moradores e, em seguida, com a recessão de 2008, na decisão de consolidar três museus da universidade (The Fogg, Busch-Reisinger e Arthur M Museus Sackler) sob o mesmo teto.

Com sua longa história, espaço restrito, e fachada do Museu Fogg original e o complicado vizinho - o Centro Carpenter para as Artes Visuais de Le Corbusier -, o projeto dos Museus de Arte de Harvard causaria inevitavelmente uma agitação assim que fosse concluído. Descubra na continuação o que os críticos disseram.

© Nic Lehoux© Michel Denancé© Nic LehouxCortesia de Renzo Piano Building Workshop+ 9

Renzo Piano explica como projetar o museu perfeito

No artigo a seguir, publicado originalmente na Metropolis Magazine como "Q&A: Renzo Piano", Paul Clemence fala com o mestre italiano em projetos de museus sobre o processo de projetos e filosofias que o levaram ao sucesso na área - desde o croqui,passando pelo comportamento civil, até os edifícios "voadores", Piano explica o que faz um ser museu perfeito.

Há uma razão pela qual Renzo Piano é conhecido como o mestre do projetos de museus. O arquiteto projetou 25 deles, 14 sozinho nos EUA. Poucos arquitetos entendem tão bem quanto Piano - juntamente com seu escritório, o Renzo Piano Building Workshop (RPBW)- o que os diretores, curadores e, até mesmo, o que o público quer de uma instituição cultural como um museu. Quando falei com Donna de Salvo, curadora-chefe do Whitney Museum of American Art, cujo novo centro de escavações é de autoria de RPBW, ela comentou como as contribuições dos curadores foram muitas vezes incorporadas ao projeto final do edifício. "Os nossos curadores e os arquitetos tiveram um diálogo permanente durante todo o projeto do edifício", diz de Salvo. "As necessidades físicas da arte eram uma prioridade para Renzo e sua equipe, até o detalhe mais aparentemente mínimo. A nossa voz curatorial foi fundamental para a discussão e deu-nos um edifício incrivelmente dinâmico, uma matriz exclusivamente receptiva para os espaços de arte. "

Mas o que muitas vezes não é mencionado é o quão bem os edifícios de Piano, particularmente seus museus, se comunicam com os seus respectivos entornos. Os edifícios não apresentam apenas bom desempenho, mas integram-se na vida da cidade, como se sempre estivessem ali. De Beaubourg ao Edíficio The New York Times, eles abraçam plenamente o espaço e a energia de seus contextos urbanos. Agora, com dois de seus projetos mais recentes e de muito alto perfis de museus perto da conclusão, a reforma e ampliação do Museu de Arte de Harvard (com abertura prevista para este Outono) e do Museu Whitney de Arte (que deverá estar em uso até a Primavera de 2015), eu tive a oportunidade de me encontrar com Renzo Piano em seu escritório em Meatpacking District para falar sobre o processo criativo, as críticas, a arquitetura contemporânea, e os edifícios "voadores".

Homenagem ao Dia da Bastilha: reveja alguns clássicos da arquitetura construídos na França

Em homenagem ao Dia da Bastilha, reunimos alguns de nossos clássicos favoritos construídos na França. Do Parc de la Villette de Bernad Tschumi à reverenciada Villa Savoye de Le Corbusier, revisite essas impressionantes obras a seguir.

© Hans Werlemann, courtesy OMA© flickr user thearchigeek©Yuri Palmin© flickr user dalbera+ 7

40 Documentários de Arquitetura para Assistir em 2014

Gehry's Vertigo. Cortesia de Living Architectures
Gehry's Vertigo. Cortesia de Living Architectures

No ano passado publicamos 30 Documentários de Arquitetura para assistir em 2013, uma grande variedade de filmes nos quais conhecemos a história de alguns dos maiores heróis arquitetônicos anônimos do mundo. Hoje trazemos mais 11 documentários para ver em 2014, uma série de histórias que seguramente não os deixarão indiferentes.

Renzo Piano nomeado senador na Itália

O vencedor do Pritzker Renzo Piano foi nomeado senador pelo presidente italiano Giorgio Napolitano, o que lhe dá direito de voto nas decisões do Supremo Parlamento. Napolitano nomeou outros três ao cargo, Claudio Abbado (um famoso maestro), Elena Cattaneo (bióloga especialista em pesquisas com células tronco), e Carlo Rubbia (físico vencedor do Nobel).

Em um discurso, o presidente disse estar seguro de que todos os quatro nomeados "contribuirão de forma especial em seus campos extremamente significantes", ressaltando que a escolha foi feita "sem considerar nenhum partido político". Algo importante a ser dito, pois o Senado vive uma tensão em torno do ex-presidente Silvio Berlusconi. 

Motion Picture Academy revela o projeto de museu por Renzo Piano

É surpreendente pensar que Los Angeles - o lar da indústria cinematográfica dos EUA - não possui nenhum museu dedicado exclusivamente à sétima arte. Entretanto, isto está prestes a mudar se a Academy of Motion Pictures seguir sua meta.

Na última quinta-feira foram revelados os planos do bastante aclamado Academy Museum of Motion Pictures, um novo museu projetado por Renzo Piano e o arquiteto de Los Angeles, Zoltan Pali, que será localizado no edifício moderno da Wiltshire May Company, na esquina do Bulevar Wiltshire e da Avenida Fairfax. Embora os desenhos estejam ainda em estágio inicial, o projeto propõe converter o edifício histórico em um museu, incorporando um domo de vidro de aproximadamente 45 metros de diâmetro.

Saiba mais a respeito do projeto após o intervalo...

Menil Collection de Renzo Piano selecionada para receber o prêmio de 25 anos da AIA

© Paul Hester
© Paul Hester

A Menil Collection de Houston, projetada pelo arquiteto Renzo Piano, foi selecionada para o Prêmio dos 25 anos da AIA, 2013. Reconhecendo o desenho arquitetônico de importância no tempo, o Prêmio dos 25 Anos é dado ao edifício que tem resistido à prova dos 25 a 35 anos, materializando-se como uma excelência arquitetônica. Os projetos devem demonstrar excelência em sua função, na execução de seu programa original e nos aspectos criativos sob padrões de hoje. O prêmio será apresentado em junho deste ano na Convenção Nacional da AIA em Denver.

Mais sobre a Menil Collection a seguir.

Em construção: MUSE Museu da Ciência / Renzo Piano

© Colombo Costruzioni – Alessandro Gadutti

Inaugurada a torre mais alta da Europa: The Shard / Renzo Piano

Centro de Arte Botín / Renzo Piano

Renzo Piano e Zoltan Pali para projetar o Academy Museum of Motion Pictures / Los Angeles - Estados Unidos

Academia de Ciências da California / Renzo Piano

© Tim Griffith

Vídeo: Londres desde o céu / Jason Hawkes

Arte e Arquitetura: Anna di Prospero