Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Política

Política: O mais recente de arquitetura e notícia

26 coisas com as quais todos os arquitetos podem se identificar

Trabalhar com arquitetura é sempre uma experiência desafiadora e você nunca sabe o que pode acontecer a seguir. Dito isso, aqui estão algumas coisas que nós todos podemos nos identificar como parte desta indústria. Compilamos uma lista de coisas que nos são bastante familiares — seja relacionadas a projetos construídos, contato com clientes ou apenas com pessoas que não fazem ideia do que se passa na arquitetura. Esquecemos alguma coisa?

Arquitetura e política: produção do espaço e formação do social

Como o exercício do poder materializa-se em construções, cidades e espaços específicos? O curso Arquitetura e política: produção do espaço e formação social, que o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc realiza nos dias 7 e 8 de junho, aborda esta questão. A proposta é apresentar uma teoria cultural sobre esse problema a partir dos trabalhos dos estudos materiais, da semiótica e da sociologia da cultura, além de casos marcantes na experiência internacional e brasileira.

Josep Maria Montaner: 'Hoje vivemos uma total dualidade da arquitetura'

Em suas funções de teórico, crítico, catedrático e conselheiro de Habitação em Barcelona após as últimas eleições municipais na Espanha, conversamos com Josep Maria Montaner, doutor arquiteto e catedrático da Escola Técnica Superior de Arquitetura de Barcelona, autor de Después del movimiento moderno (1993) e Arquitectura y política (2011, com Zaida Muxí).

Após sua publicação mais recente, A condicção contemporânea da arquitetura (2015), Montaner fala sobre as tendências atuais da disciplina: sua dualização como resposta da crescente desigualdade econômica, a comercialização e exportação da linguagem formal, o estado das publicações impressas e a relação entre arquitetura e política em anos de transformação social.

"A arquitetura e o urbanismo estão recuperando o papel político e social que haviam tido em outros momentos de mudança. Se não o fazem, a arquitetura ficará à margem do futuro", diz Montaner.

Edifício educacional em Moçambique / Bergen School of Architecture Students. Image © Tord Knapstad Tama Art University Library / Toyo Ito. Image © Iwan Baan Casa Experimental Muuratsalo / Alvar Aalto. Image © Nico Saieh Walt Disney Concert Hall. Image © Gehry Partners, LLP + 9

UNESCO e Itália criam "capacetes azuis culturais" para proteger patrimônio mundial

A Itália e a UNESCO firmaram no dia 16 de fevereiro deste ano, em Roma, um acordo para criar uma força especial italiana e um centro em Turim para treinar especialistas na proteção do patrimônio em áreas marcadas por conflitos armados ao redor do mundo. O acordo foi proposto a partir de uma emenda sugerida pela Itália à UNESCO em outubro do ano passado, que contou com o apoio de 53 países e o Conselho de Segurança da ONU.

Idealizado como um desdobramento cultural dos Capacetes Azuis - as forças pacificadoras da ONU - este contingente será composto, inicialmente, por 30 investigadores policiais especializados em casos de roubo de obras de arte e também por 30 arqueólogos, restauradores e historiadores de arte que "já estão preparados para ir onde a UNESCO os enviar", se acordo com o Ministro da Cultura da Itália, Dario Franceschini.

Comunidade exige a revisão do projeto de Renzo Piano para novo arranha-céu em Londres

Manifestações exigiram que a incorporadora Sellar Property Group reveja os planos para o arranha-céu de Renzo Piano na região de Paddington, em Londres. O edifício tem sido criticado por moradores locais e pela instituição Historic England por "bloquear vistas" da capital e por estar "fora de contexto".

"O skyline de Londres é único, icônico e amado. Ele deve ser gerido sensivelmente e com o planejamento adequado", comentou ao The Guardian o diretor executivo da Historic England, Duncan Wilson. "Edifícios em altura podem ser emocionantes e úteis, mas se forem mal projetados, ou estiverem no lugar errado, podem prejudicar nossas cidades. Acreditamos que a revisão dos planos para Paddington Place levará em consideração seu caráter único."

CAU-GO promove o seminário de política urbana "Pensar a Cidade"

Buscando reunir experiências exitosas no país para compartilhar com os profissionais, professores e gestores goianos, assim como toda a sociedade, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU/GO) realizará nos dias 6 e 7 de outubro o seminário de política urbana Pensar a Cidade. Na programação, os painéis abordarão o planejamento frente ao direito urbanístico, à mobilidade e à paisagem.

Japão autoriza a construção do Estádio Nacional de Tóquio de Zaha Hadid

Apesar das ferozes críticas em função de sua enorme escala e custos, o Estádio Nacional de Tóquio, projetado por Zaha Hadid, será enfim construído. Segundo o USA Today, o governo japonês anunciou sua decisão de dar prosseguimento ao projeto, dizendo que modificações mais profundas acarretariam em atrasos na construção.

O estádio de 80 mil lugares já passou por algumas mudanças em função da reação dos Pritzkers Toyo Ito e Fumihiko Maki; sua versão mais atual é considerada mais "eficiente, focada no usuário, adaptável e sustentável." Todavia, a controvérsia continua, já que a cidade e o governo central devem agora decidir como repartir os custos do estádio, estimados em US$ 2 bilhões.

Le Corbusier: moderno ou fascista?

Alegações chocantes vieram a tona em dois novos livros que afirmam que Le Corbusier era um "militante fascista". Embora as ligações do arquiteto com um regime colaboracionista na França sejam bem conhecidas, os autores apontam novas evidências que revelam a profundidade de sua simpatia em relação ao regime Nazista.

Série fotográfica sobre as "casas prego" chinesas

O rápido crescimento da China gerou algumas situações incomuns; imagens surpreendentes das chamadas "casas prego" continuam a circular na internet, mostrando corajosos proprietários que de recusam a abandonar suas casas em troca de baixas indenizações em nome do "progresso". Casas isoladas, e até mesmo algumas sepulturas, estão sendo cercadas por grandes empreendimentos e largas avenidas à medida que aumenta a disputa pelo solo urbano. O website The Atlantic publicou uma fascinante compilação de fotografias mostrando essas peculiares situações. Veja a série aqui.

Má execução do Museu da Cultura de Milão leva David Chipperfield a se dissociar do projeto

A baixa qualidade e a má aplicação do piso de pedra do novo Museu da Cultura em Milão levou o arquiteto David Chipperfield a se dissociar do edifício. Acusando os responsáveis de terem cortado recursos para a compra dos materiais, o arquiteto britânico exige que seu nome seja removido do projeto, dizendo que o edifício é agora um "museu de horrores" e um "desfecho patético para um trabalho de 15 anos" devido a baixa qualidade da pavimentação.

Por sua vez, a Prefeitura de Milão disse que a escolha dos materiais foi feita com base nos "impostos pagos pelos contribuintes", e continuou, dizendo que, de acordo com o conselheiro Filippo del Corno, Chipperfield se mostrou "não razoável e impossível de agradar".

Temendo custos elevados, prefeito rejeita a Taiwan Tower de Sou Fujimoto

O prefeito de Taichung, Lin Chia-lung, paralisou temporariamente o andamento da ambiciosa Taiwan Tower de Sou Fujimoto, dizendo que prefere pagar uma multa por quebrar o contrato do que gastar os estimados 15 bilhões de dólares taiwaneses (aproximadamente 450 milhões de dólares americanos) para realizar o "problemático" projeto.

A torre inspirada em uma figueira tinha a pretensão de se tornar a "versão taiwanesa da Torre Eiffel", bem como um modelo de arquitetura sustentável ao receber o certificado LEED Gold por suas capacidades de gerar energia. Sua superestrutura de aço - que pretende erguer às alturas uma fatia triangular de 300 metros de comprimento do Taichung Gateway Park - não tem propositalmente "nenhuma forma óbvia" e deveria ser percebida enquanto fenômeno.

5 muros que ainda dividem populações no mundo

Este artigo, escrito por Felipe Amorim, foi originalmente publicado na página Opera Mundi em novembro deste ano com o título "Israel, EUA, Coreia, Grécia e Ceuta: conheça cinco muros que ainda estão de pé".

Há 25 anos, caía na Alemanha o Muro de Berlim. Para muitos, o episódio sinalizava o início de uma nova era, de expansão da globalização e diminuição das fronteiras — simbólicas e reais. Um quarto de século após a queda deste ícone da Guerra Fria, ainda persiste, espalhada pelo mundo, uma série de fronteiras muradas construídas para separar povos.

Abaixo, selecionamos cinco desses "muros contemporâneos":

Seminário de Cultura e Realidade Contemporânea: Luiz Gonzaga Belluzo - Divisão Internacional do Trabalho

Esta semana, a Escola da Cidade convida o professor e economista Luiz Gonzaga Belluzo para seu circuito de palestras que faz parte do Seminário de Cultura e Realidade Contemporânea, com o tema "Divisão Internacional do Trabalho", evento que ocorrerá nesta quarta-feira, 27 de Março, no Auditório da Aliança Francesa, aberto ao público e de entrada gratuita.

Como podemos criar um sistema melhor através do "Hacking Ético"

Neste artigo, originalmente publicado na Grasp como "Nós somos todos hackers éticos", Kasper Worm-Petersen demonstra como o design tem a capacidade de tornar o abstrato tangível e criar atividades desejáveis. Quando essa capacidade é utilizada para promover a sustentabilidade e melhorar o estado do mundo, grandes coisas acontecem e todos nós temos uma chance de nos tornar hackers éticos.

Há grandes problemas o bastante para serem resolvidos no mundo de hoje. A crise financeira e a crise climática parecem quase intransponíveis. E como nossos velhos hábitos estão nos impedindo de se adaptar às novas circunstâncias, há uma demanda por alternativas viáveis ​​para o nosso modo de vida atual. No evento Design for Smart Growth realizado pelo Global Agenda Council on Design and Innovation algumas soluções interessantes e promissoras foram apresentadas. E todas elas tinham o design como um componente chave.

A Ministra dinamarquesa do Meio Ambiente, Ida Auken, definiu a cena quando ela falou sobre sua participação em políticas ambientais: "Eu estava tão frustrada com a imagem das políticas ambientais. Esse verde era alguém que odiava a vida ... Eu realmente quero mudar isso e ver como podemos fazer as pessoas realmente quererem viver de forma sustentável. Como podemos fazê-los desejar isto? E é aí que os designers entram. É fácil assim".

Leia mais para descobrir como podemos ser "hackers éticos" a seguir.

Renzo Piano nomeado senador na Itália

O vencedor do Pritzker Renzo Piano foi nomeado senador pelo presidente italiano Giorgio Napolitano, o que lhe dá direito de voto nas decisões do Supremo Parlamento. Napolitano nomeou outros três ao cargo, Claudio Abbado (um famoso maestro), Elena Cattaneo (bióloga especialista em pesquisas com células tronco), e Carlo Rubbia (físico vencedor do Nobel).

Em um discurso, o presidente disse estar seguro de que todos os quatro nomeados "contribuirão de forma especial em seus campos extremamente significantes", ressaltando que a escolha foi feita "sem considerar nenhum partido político". Algo importante a ser dito, pois o Senado vive uma tensão em torno do ex-presidente Silvio Berlusconi. 

Entrevista: William Hunter discute o urbanismo controverso de Dharavi

Dharavi - a maior favela da Ásia, com um milhão de pessoas e uma densidade média de 18 mil habitantes por acre - está no centro de uma acalorada discussão entre seus habitantes, o governo e investidores privados, por se localizar em um dos mais promissores bolsões de especulação imobiliária da Índia. Enquanto o governo busca soluções para "dissolver" a favela e relocar seus habitantes em edifícios em altura, a abordagem do investidores, visando o lucro, colocou os habitantes na defensiva, "fazendo de Dharavi a tempestade um de urbanismo controverso", segundo o arquiteto, urbanista e autor William Hunter.

Com esta discussão em pauta, gostaríamos de redirecionar os leitores e leitoras a esta entrevista de Andrew Wad, na qual é discutida a terrível situação de Dharavi e o tema do novo livro de Hunter, Contested Urbanism in Dharavi: Writings and Projects for the Resilient City. Leia a entrevista na íntegra aqui, e recapitule a situação de Dharavi nesta notícia publicada no ArchDaily Brasil.

Proposta controversa de Gehry para o Memorial Eisenhower é aprovada

Apesar das pesadas críticas e da ameaça de cancelamento do financiamento federal, como uma forma de sabotagem à sua realização, a Eisenhower Memorial Commission aprovou unanimemente o projeto de Frank Gehry para o Memorial Dwight D. Eisenhower, em Washington. O projeto de 110 milhões de dólares e quase 14 anos de construção passou por diversas revisões nos últimos anos em busca de uma conciliação entre a comissão e seus opositores, que incluem a família Eisenhower.

Apesar das chances penderem para o lado dos opositores, a comissão segue avançando e Gehry apresentará seu projeto para a Comissão de Belas Artes dos EUA no próximo mês e para a Comissão de Planejamento de Washington no início do último bimestre para revisões e aprovação.

Construção do Edifício mais alto da China está parado devido ao Escândalo do Concreto

© KPF
© KPF

Previsto para ser a mais alta torre na China e o segundo edifício mais alto no mundo em 2015, o Centro Financeiro Internacional de Ping’an, projeto de Kohn Pedersen Fox que possui 660 metros de altura tomou uma inesperada reviravolta. Seguindo uma inspeção a nível indústrial realizada na semana passada, funcionários do governo de Shenzhen descobriram que uma areia marinha de baixa qualidade tem sido usada pelos empreiteiros para criar concreto também de baixa qualidade para criar o super arranha-céu da KPF e pelo menos 15 outros edifícios em construção.