Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Mídia

Mídia: O mais recente de arquitetura e notícia

Seminário "Cidades I Percepção e Comunicação" no IMS - SP

04/10 – ARQ.FUTURO DEBATE “CIDADES I PERCEPÇÃO E COMUNICAÇÃO” EM SEMINÁRIO NO IMS

Evento reunirá importantes nomes do jornalismo brasileiro e buscará entender o papel da mídia na percepção das cidades pela população; vídeos da série Cidade I Cidadão

São Paulo, 2017 – No dia 4.10 acontecerá o seminário “Cidades | Percepção e Comunicação” no Instituto Moreira Salles, em São Paulo. Participarão de um amplo debate os jornalistas Fernando Serapião (Monolito), Luciano Cury (Canal Arte1) Marcelo Lins (GloboNews), Marcelo Moura (Época), Mariana Barros (Esquinas) e Raul Juste Lores (Folha de S.Paulo), mediados por Tomas Alvim, cofundador do Arq.Futuro, plataforma de discussão sobre

Como conseguir emprego sem experiência?

Iniciar uma carreira não é muito fácil. Sem experiência prévia e sem saber o que fazer, a busca por emprego na arquitetura pode resultar muito custosa.

Pessoalmente, eu comecei minha carreira profissional com um estágio onde vi como funcionava um projeto arquitetônico na prática: a papelada que era necessária, notas fiscais, orçamentos, o cheiro dos desenhos a tinta no escritório, o toque do aço na obra.

6 Razões que explicam a localização das cidades no mundo

Frank Lloyd Wright descreveu uma vez as cidades como "nossa glória e nossa ameaça". Com mais da metade da população mundial vivendo nas cidades, os arquitetos estão se interessando cada vez mais por suas origens. Muitos campos de pesquisa histórica, geográfica e espacial são dedicados a explorar a evolução das cidades, revelando uma série de semelhanças em todo o globo. Em um vídeo recente, Wendover Productions descreveu um conjunto de características em comum que conectam algumas de nossas maiores cidades, seis das quais descrevemos a seguir.

Levando em conta os seis fatores abaixo, onde está a "cidade perfeita"? Assista ao vídeo a segur:

Edições AR: Revisando os 120 anos da revista The Architectural Review

Cortesia de The Architectural Review
Cortesia de The Architectural Review

ArchDaily continua a parceria com a revista The Architectural Review, trazendo introduções curtas aos temas das edições mensais da publicação. Nesta introdução à edição de dezembro - janeiro 2017 - comemoração do 120° aniversário da revista - a editora Christine Murray discute o legado desta, que vem há mais de um século, sendo uma das revistas de arquitetura mais respeitadas e aguarda, com expectativa, o futuro da publicação. "Olhando para a frente, estamos empenhados em fazer as coisas de maneira diferente - o que, paradoxalmente, é o que sempre fizemos", explica ela.

O arquivo da The Architectural Review é uma grande caixa de curiosidades - uma cacofonia de vozes, estilos, ilustrações e fotografias, ultrajes e encantos, personalidades e tendências, polêmicas, falhas e fetiches. Ao criar esta edição de aniversário, comemorando os 120 anos de crítica, queríamos capturar a diversidade e excentricidade dessa conversa arquitetônica. Como tal, o conteúdo do arquivo é organizado não cronologicamente, mas em temas perenes que ecoaram e evoluíram ao longo das décadas, da tecnologia à educação - forças que moldaram a profissão.

Como está organizada a prática da arquitetura?

Há muitos anos os escritórios e estúdios de arquitetura funcionam da mesma maneira, muito embora as bases empresariais e administrativas dos arquitetos possam ser questionadas. 

A isso, acrescenta-se o fato de que muitos escritórios estão acostumados a péssimas práticas de trabalho, agindo muitas vezes no limite da lei ou mesmo fora dela. Assim, parece que é necessário seguir pensando em voz alta, na esperança de que se produzam algumas mudanças. 

#donotsettle mostra por que visitar um edifício é diferente de conhecê-lo através de fotografias

A dupla de arquitetos #donotsettle lançou recentemente o vídeo “6 Things You Don't See From Architecture Media (Until You Visit Them" [6 coisas que você não vê na mídia de arquitetura (até visitar os edifícios)]. Conhecidos por seus vídeos de arquitetura orientados ao usuário, nesta última postagem eles apresentam algo ligeiramente diferente do usual, fazendo um rápido passeio por algumas cidades do mundo em busca de edifícios projetados por arquitetos como Herzog & de Meuron, Unstudio e OMA para mostrar aos espectadores os aspectos experienciais da arquitetura que muitas vezes não aparecem na mídia especializada.

Casa Brutale será construída graças ao poder da internet

Quando publicamos o artigo Vivendo no limite com a Casa Brutale, em julho do ano passado, esperávamos que fosse uma matéria popular em nosso site, mas nunca imaginamos que estaria entre os primeiros lugares no ranking de artigos mais lidos de 2015. No entanto, o que aconteceu depois foi ainda mais surpreendente. Até o final daquela semana, o projeto havia sido publicado por uma série de mídias não relacionadas diretamente com a arquitetura, como por exemplo o Yahoo, CNET e CNBC.

Apesar de ser muio atraente, com aspectos que tangem o impossível, o projeto parecia estar destinado a permanecer no papel. Entretanto, muito rapidamente o projeto encontrou um cliente e está a ponto de ter sua obra iniciada. Mas o que é necessário para um projeto viral se tornar uma construção real?

Cortesia de OPA Cortesia de OPA Cortesia de OPA Cortesia de OPA + 23

IAB-RJ promove palestra sobre cidade e mídia

A arquiteta e professora da Escola Técnica Superior de Arquitetura de Madrid Ana Esteban e o jornalista Rogério Daflon discutem na próxima segunda-feira, 5 de outubro, a relação entre cidade e mídia. O debate será no auditório da sede do IAB-RJ.

Por que o feito mais importante da arquitetura em 2015 não é um edifício, mas um artigo do New York Times?

Olhando para os andares mais altos do novo Whitney Museum of American Art, pesadas nuvens atravessam diagonalmente o céu. Quando refletidas na grande janela da galeria principal do museu, elas parecem mudar de direção, ao mesmo tempo que a fachada branca reflete o claro e o escuro em resposta às mudanças das condições de luz. Sobreposto a esta cena, um letreiro em negrito pronuncia o título de um artigo: simples, mas dramático, "A New Whitney.”

Esta é a visão que os leitores tiveram a partir da análise de Michael Kimmelman sobre o Museu no New York Times. Corro os olhos rapidamente e a primeira coisa que encontro é uma lista de créditos: Jeremy Ashkenas e Alicia Desantis produziram o artigo; as ilustrações foram feitas por Mika Gröndahl, Yuliya Parshina-Kottas e Graham Roberts; e vídeos por Damon Winter (o editor por trás de todo o esforço, Mary Suh, não é mencionado).

Antes mesmo de ler as palavras de abertura do artigo, uma coisa é clara: esta não é apenas a crítica de um edifício. O artigo pode até mesmo ser o mais importante na memória arquitetônica recente.

Lançamento do livro “Timespaces” de Muti Randolph no MIS-SP

Em duas décadas de carreira, o artista plástico brasileiro Muti Randolph desenvolveu um trabalho de estilo e técnica únicos, que mistura luz e som, artes gráficas e arquitetura. Timespaces, lançamento da BEI Editora, apresenta os registros das instalações em três dimensões do designer carioca, cuja obra já foi resenhada na revista americana Frame e consta em publicações de referência como a coletânea Architecture Now, da editora Taschen. Ele é também um dos 500 artistas selecionados pelo projeto internacional Creator´s Project, e reconhecido como um dos maiores expoentes da arte inspirada e fundamentada em novas tecnologias.

ArtFutura em São Paulo

De 6 a 22 de novembro de 2014, o Espaço Art’er, na Vila Madalena (São Paulo), receberá a 1ª Edição do ArtFutura em São Paulo. Importante festival de cultura e criatividade digital, o evento acontecerá em mais de 20 países, com debates, espetáculos, performances e outras atividades. Com o tema central “La promesa digital”, a edição 2014 avaliará as mudanças tecnológicas dos últimos 25 anos e questionará os rumos desse universo.

Instalação interativa recria obra de Van Gogh em tamanho real, no CCBM em Juiz de Fora

O Centro Cultural Bernardo Mascarenhas, de Juiz de ForaMG, apresenta, a partir do dia 04 de abril, a instalação “O quarto do artista em Arles”, de Rafael Ski, que recria em proporções reais o quadro homônimo do pintor holandês Vincent Van Gogh.

Como parte da interação, uma câmera fixada em frente à instalação irá captar fotos dos visitantes, e um software processará a imagem alterada com efeitos que remetem às pinceladas de Van Gogh. O visitante, após posar para a câmera, poderá imprimir a foto/pintura e levar para casa. As imagens também serão exibidas na página do projeto, que também disponibilizará um modelo 3D do “quarto”.

Começa hoje a 2ª edição do SP_Urban Digital Festival

Inicia hoje, 04 de novembro, a segunda edição do SP_Urban Digital Festival, maior festival de arte digital da América Latina. O evento acontece até o dia 28 de novembro no edifício da FIESP/SESI na Avenida Paulista, São Paulo.

Este ano, o SP_Urban Digital Festival explora o tema Cidadão Digital, abordando a participação das pessoas na realidade digital. O festival questiona o engajamento social na internet e como a cultura digital afeta o modo de agirmos uns com os outros.

Instalação “Symphonie Cinétique”

Reflexo, som e movimento. No projeto colaborativo “Symphonie Cinétique – The poetry of motion”, o artista de mídias Joachim Sauter e o compositor Ólafur Arnalds tentam compreender a sinergia entre o movimento e o som, ao ponto de fundir estas formas de expressão. “A música é criada para este espaço e este momento. Ela é bela e muito valiosa sob este aspecto, desaparecerá e poderá nunca acontecer novamente” explica Ólafur Arnalds. Através de uma coreografia perfeitamente coordenada, Sauter e Arnalds criam uma relação narrativa entre estes três elementos – reflexo, som e movimento – trazendo à vida esta harmonia quase mística.

Um Jardim de Microchips / Toyo Ito

Saturação da Imagem / Neil Leach