Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Mg

Mg: O mais recente de arquitetura e notícia

"Outros Territórios" divulga arquitetos e artistas selecionados para exposição no Viaduto das Artes em Belo Horizonte

O edital Outros Territórios – Chamada Internacional de Projetos para Intervenção Urbana elegeu os sete finalistas da primeira etapa do programa. Todos serão apresentados numa exposição no Viaduto das Artes; um instigante espaço cultural na região do Barreiro instalado sob dois viadutos e sintonizado com o conceito geral da chamada, que é explorar as possibilidades de ativação de lacunas urbanas.

Entidades de arquitetura e urbanismo publicam Nota Técnica sobre a tragédia de Brumadinho

Entidades de arquitetura e urbanismo do Brasil publicaram uma nota técnica sobre o rompimento da barragem da empresa Vale na cidade mineira de Brumadinho, no dia 25 de janeiro deste ano. O documento, divulgado na última sexta-feira, conta com dez pontos que compõem uma estratégia de ação preventiva que tem como objetivo evitar novas tragédias e "proteger e salvar vidas".

Trecho do BRT de Belo Horizonte mostra a importância da acessibilidade

Melhorar o transporte público requer um olhar atento não apenas para os veículos e as linhas, mas para como as pessoas entram e saem deles. Com frequência se vê o planejamento urbano não levar em conta todos os tipos de pessoas e como elas usam um sistema de transporte.

Atlas dos saraus de Belo Horizonte: campanha de financiamento coletivo

A literatura é sempre vista relacionada ao privado, a subjetividade, ao particular. E a leitura, ainda mais de poesias, poucas vezes, é pensada junto a um espaço público, ou como um fator de organização da vida social, como capaz de estabelecer formas próprias de convívio, laços comunitários, aproximação entre as pessoas. Pensa-se muito pouco na literatura instituindo modos de estar e ser no mundo com os outros, com os iguais, e com os comuns. Mas a realidade urbana é outra, os saraus, eventos em que escritores e interessados se encontram para declamações e trocas de poesia, músicas ou performances, está mudando a forma como se entende a leitura, a literatura e a cidade.

Restauro do Museu de Arte da Pampulha tem início previsto para este ano

O edifício do Cassino foi um marco na arquitetura modernista mundial, sendo inaugurado em 1942. Construído para compor o conjunto arquitetônico da Pampulha, o prédio foi projetado por Oscar Niemeyer a pedido do então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek.

O uso do edifício como Cassino foi interrompido em 1946, quando foram proibidos os jogos de azar no Brasil. Ficou sem uso até 1957, quando foi criado o Museu de Arte de Belo Horizonte, atual Museu de Arte da Pampulha. Embora a edificação tenha passado por uma série de reformas para adaptação como Museu (1957-1959, 1984, 1995-1996, e 2005), ainda são necessárias adaptações de uso e restauro dos elementos arquitetônicos.

Cassino da Pampulha (1942), atual Museu de Arte da Pampulha, de Oscar Niemeyer. Image © Marcelo Palhares Santiago Cassino da Pampulha (1942), atual Museu de Arte da Pampulha, de Oscar Niemeyer. Image © Marcelo Palhares Santiago Cassino da Pampulha (1942), atual Museu de Arte da Pampulha, de Oscar Niemeyer. Image © Marcelo Palhares Santiago Cassino da Pampulha (1942), atual Museu de Arte da Pampulha, de Oscar Niemeyer. Image © Marcelo Palhares Santiago + 10

Últimos dias para visitar a exposição "99 ideias para um cinema de rua"

99 Ideias para um cinema de rua são noventa e nove respostas especulativas para a mesma pergunta: quais formas de ocupação poderia abrigar um grande edifício no coração da cidade, concebido como um cinema de rua em uma época em que a projeção de filmes ainda era um acontecimento capaz de reunir multidões em plena zona central?

Concurso de ideias + crowdfunding "UAI LINE" busca ideias para transformar uma cobertura no centro de Belo Horizonte

O Instituto Metodista Izabela Hendrix oferece aos belo-horizontinos a fantástica cobertura de um dos seus prédios no Campus da Praça da Liberdade para uso público e coletivo. Para tal, lança um "crowdfunding" de ideias aberto a todos os interessados em contribuir com propostas para a inserção de usos coletivos no espaço, considerando ainda um acesso independente, a partir da rua. A escolha de funções e espaços propostos é totalmente livre, desde que respeitada a vocação coletiva.

Exposição interativa “Palimpsesto” em Juiz de Fora

Nos dias 30 e 31 de maio o Museu Ferroviário de Juiz de Fora apresenta a exposição interativa Palimpsesto, que apresenta fotografias de um mesmo lugar em épocas diferentes, projetadas e descobertas a partir do movimento da silhueta do participante em contato com a obra, que vai continuamente, revelando as imagens sobrepostas.

ARQBH, um guia virtual de arquitetura de Belo Horizonte

A plataforma ARQBH, criada em 2007 por Marcelo Palhares Santiago, é um guia virtual de arquitetura de Belo Horizonte que tem como objetivo contribuir com a preservação e divulgação da arquitetura da cidade. O site foi criado em 2007 como forma de organizar e divulgar publicamente um grande arquivo de fotos digitais e é mantido por arquitetos que decidiram unir seus interesses pela fotografia, arquitetura e história para proteger a memória urbana de Belo Horizonte.

Qual é o seu tempo? Uberlândia recebe o EREA Triângulo 2015

O EREA TRIÂNGULO 2015 é o Encontro Regional dos Estudantes de Arquitetura e Urbanismo da Regional Centro e trás como proposta debater o tempo na arquitetura e nas cidades. Essa temática vem da vontade da Comissão Organizadora de entender e desnaturalizar os ritmos impostos pela sociedade contemporânea. Ritmos esses que ao passar despercebido em nossos estudos reforçam a materialização de um discurso opressor na construção de nossas cidades. Além de fazer uma análise sobre o como a arquitetura e o urbanismo podem carregar para nossas vidas outras temporalidades, ou seja, entender o como o espaço que projetamos interfere nas percepções temporais de cidade e o como isso pode criar novas potencialidades espaciais.

Lançamento do livro “Aforismos Experimentais” de João Diniz, em Belo Horizonte

No dia 11 de dezembro acontece o lançamento do livro "Aforismos Experimentais", de autoria do arquiteto João Diniz, que apresenta, nesse seu novo livro de breves frases, suas experiências reflexivas sobre uma contemporaneidade às vezes confusa e que exige dele respostas instantâneas que são sua maneira de interagir com diversas situações do dia a dia.

Exposição “Lina Bo Bardi e o Triângulo Mineiro” em Uberlândia

Duas pertinentes ocorrências no campo da cultura marcam a presença do olhar da arquiteta Lina Bo Bardi sobre o Cerrado: a “Exposição Documento: Repassos – Edmar e as Tecedeiras do Triângulo Mineiro” (1975), em São Paulo, e a construção da Igreja Espírito Santo do Cerrado (1976-1982), em Uberlândia, Minas Gerais.

Exposição sobre o muralista Paulo Werneck em Belo Horizonte

Depois de Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Recife, a exposição Paulo Werneck - muralista brasileiro será inaugurada no dia 15 de novembro no Museu de Arte da Pampulha, em Belo Horizonte. Desenhos originais, imagens de painéis, filmes, documentos e mobiliário compõem a mostra do ilustrador e artista carioca que colaborou com grandes nomes da arquitetura brasileira, como Oscar Niemeyer e os irmãos Roberto.

Projetar.org lança concurso #008 - Infopoint da Pampulha

A proposta do Concurso #008 do Portal Projetar.org é que os estudantes projetem um Infopoint – Central de Informações Turísticas – na Lagoa da Pampulha, destinado a receber com conforto visitantes de todo o mundo.

Inscrições abertas para o Prêmio Aleijadinho 200 anos

O Departamento de Minas Gerais do Instituto de Arquitetos do Brasil promove a 16ª edição do Prêmio de Arquitetura IAB-MG – Aleijadinho 200 anos. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas até o dia 03 de novembro.

Segundo Lugar no Concurso para o Centro Administrativo de Belo Horizonte / Vazio S/A

Como inserir o Centro Administrativo no mais simbólico dos eixos de Belo Horizonte? É possível elogiar o vazio urbano da avenida Afonso Pena por meio de sua ocupação – e não de sua preservação? Pode este ponto de convergência de modais – estação de metrô, terminais de BRT, terminal de ônibus urbano, ciclovias – se transformar na solução de todas as desarticulações, congestões e falhas do Centro? Esta proposta assume uma postura que explora essa contradição: a hiperdensidade de um edifício de 100.000 m2 como elogio de um vazio urbano e como um meio de reestruturar um tecido urbano esgarçado.

Primeiro Lugar no Concurso para o Centro Administrativo de Belo Horizonte / GPA&A

Um edifício transparente de linhas horizontais que se ergue sobre um vão de 20 metros, criando uma grande praça pública, integrando os espaços de pedestres e preservando o patrimônio arquitetônico da cidade. Foi com essa proposta que a GPA&A venceu o concurso nacional para o novo Centro Administrativo de Belo Horizonte.

Perspectiva externa. Image Courtesy of GPA&A Vista a partir da praça. Image Courtesy of GPA&A Vista aérea. Image Courtesy of GPA&A Vista da ciclovia interna. Image Courtesy of GPA&A + 26

Habitantes de São Paulo chegam a perder um mês por ano no trânsito

Enquanto a noção de "tempo livre" é, por natureza, associada a escolhas individuais e estar momentaneamente "livre" em relação às demandas da vida cotidiana, a quantidade e qualidade de tempo que temos à nossa disposição está intimamente ligada às forças da cidade. Quando o congestionamento aumenta, a quantidade e qualidade de tempo livre dos moradores da cidade diminui. O congestionamento reduz as oportunidades das pessoas de construir amizades, diminui a energia para praticar hobbies fora do trabalho e esgota o tempo que as pessoas têm para viver, não se deslocar. Com as crescentes taxas de aquisição de automóveis contribuindo com o aumento dos congestionamentos, os prefeitos estão tomando medidas para inverter esta tendência – tanto em relação aos impactos sobre a qualidade de vida dos moradores como em relação ao custo econômico de permanecer parado no trânsito.

As cidades brasileiras de São Paulo e Belo Horizonte mostram que isso depende tanto das políticas municipais como de mudanças individuais. Deve-se modificar as estratégias de mobilidade centradas no automóvel, impulsionando o Brasil em direção a um futuro de mobilidade sustentável e alta qualidade de vida para seus habitantes urbanos.