1. ArchDaily
  2. Kiev

Kiev: O mais recente de arquitetura e notícia

Viena, Copenhague e Zurique são eleitas as melhores cidades para se viver em 2022

Viena, na Áustria, liderou o ranking de habitabilidade global 2022 feito pelo The Economist Intelligence Unit (EIU) recuperando a posição obtida em 2019 e 2018, principalmente por sua estabilidade e boa infraestrutura, apoiada por bons cuidados de saúde e muitas oportunidades de cultura e entretenimento. As cidades da Europa ocidental e do Canadá dominaram as primeiras posições, com Copenhague, na Dinamarca, em segundo lugar e Zurique, na Suíça, e Calgary, no Canadá, empatadas em terceiro lugar. Adicionando 33 novas cidades à pesquisa, um terço das quais na China, e elevando o total para 172 cidades, a classificação excluiu este ano Kyiv, devido à invasão da Ucrânia pela Rússia.

Dividido em 5 categorias: estabilidade, sistema de saúde, educação, cultura, meio ambiente e infraestrutura, o índice foi muito influenciado pela pandemia de covid-19. À medida que as restrições diminuíram em grande parte do mundo, os rankings de habitabilidade começaram a se assemelhar “aos anteriores à pandemia”, mas a pontuação média global permaneceu abaixo do período pré-pandemia. Embora a pandemia de covid-19 tenha recuado, uma nova ameaça à habitabilidade surgiu quando a Rússia invadiu a Ucrânia este ano.

Viena, Copenhague e Zurique são eleitas as melhores cidades para se viver em 2022Viena, Copenhague e Zurique são eleitas as melhores cidades para se viver em 2022Viena, Copenhague e Zurique são eleitas as melhores cidades para se viver em 2022Viena, Copenhague e Zurique são eleitas as melhores cidades para se viver em 2022+ 13

Cem dias de guerra na Ucrânia: UNESCO verifica danos em 139 locais

Sexta-feira, 3 de junho, marcou 100 dias de guerra na Ucrânia. Um dos muitos efeitos devastadores tem sido a destruição de ambientes urbanos e rurais. O patrimônio cultural e arquitetônico da Ucrânia está sob ameaça. Em 30 de maio, a UNESCO verificou danos em 139 locais afetados pela guerra em andamento. A lista inclui 62 locais religiosos, 12 museus, 26 edifícios históricos, 17 edifícios dedicados a atividades culturais, 15 museus e sete bibliotecas. Segundo a UNESCO, os edifícios mais afetados incluídos na lista estão em Kiev. Ainda assim, os danos também são encontrados nas regiões de Chernihiv, Kharkiv, Zaporizhzhya, Zhytomyr, Donetsk, Lugansk e Sumy. Isso representa uma avaliação preliminar de danos para bens culturais feita através da verificação cruzada dos incidentes relatados com várias fontes confiáveis. Os dados publicados serão atualizados regularmente.

Cem dias de guerra na Ucrânia: UNESCO verifica danos em 139 locaisCem dias de guerra na Ucrânia: UNESCO verifica danos em 139 locaisCem dias de guerra na Ucrânia: UNESCO verifica danos em 139 locaisCem dias de guerra na Ucrânia: UNESCO verifica danos em 139 locais+ 5

Marcos arquitetônicos ucranianos enfrentam ameaça de destruição

Foto de Andriyko Podilnyk no Unsplash. ImageLviv
Foto de Andriyko Podilnyk no Unsplash. ImageLviv

A invasão russa da Ucrânia desencadeou uma grande crise humanitária e de refugiados, com 4,2 milhões de pessoas fugindo para os países vizinhos e 6,5 milhões de deslocamentos internos. Conforme o Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários das Nações Unidas (UNOCHA), 18 milhões de pessoas devem ser afetadas em um futuro próximo com a atual escala e direção da violência militar em curso. Além da ameaça à vida humana, a cultura da Ucrânia também está em risco, pois cidades e edifícios históricos estão sendo destruídos. Em março, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) expressou preocupação com os danos causados a marcos históricos na Ucrânia e apelou para a proteção de seu patrimônio cultural.

A seguir reunimos alguns dos marcos arquitetônicos mais importantes da Ucrânia, que agora correm o risco de serem destruídos em meio ao conflito.

Marcos arquitetônicos ucranianos enfrentam ameaça de destruiçãoMarcos arquitetônicos ucranianos enfrentam ameaça de destruiçãoMarcos arquitetônicos ucranianos enfrentam ameaça de destruiçãoMarcos arquitetônicos ucranianos enfrentam ameaça de destruição+ 5

UNESCO manifesta preocupação com patrimônio ucraniano ameaçado e toma medidas para protegê-lo

Foto: <a href="https://unsplash.com/@dima_pima?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Dima Pima</a> on <a href="https://unsplash.com/s/photos/lviv?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Unsplash</a>   . ImageLviv
Foto: Dima Pima on Unsplash . ImageLviv

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) manifestou sua preocupação com os danos causados a marcos históricos na Ucrânia e pediu a proteção do patrimônio cultural do país. Além de se posicionar, a organização tomou medidas possíveis, dentro de sua atuação, para ajudar a proteger os locais ameaçados. A Ucrânia possui em seu território sete locais classificados como Patrimônio Mundial como a Catedral de Santa Sofia do século XI e todo o conjunto do Centro Histórico de Lviv. Além disso, vários locais nas cidades de Kharkiv e Chernihiv, ambas atacadas recentemente, estavam na lista provisória para possível indicação ao status de Patrimônio Mundial.

UNESCO manifesta preocupação com patrimônio ucraniano ameaçado e toma medidas para protegê-loUNESCO manifesta preocupação com patrimônio ucraniano ameaçado e toma medidas para protegê-loUNESCO manifesta preocupação com patrimônio ucraniano ameaçado e toma medidas para protegê-loUNESCO manifesta preocupação com patrimônio ucraniano ameaçado e toma medidas para protegê-lo+ 5

Instituições de arquitetura se unem em apoio à Ucrânia

Em 24 de fevereiro de 2022, a Rússia iniciou uma invasão em larga escala no território ucraniano. Sendo a maior crise de refugiados e o maior conflito armado no território europeu neste século até o momento, esta guerra está mobilizando pessoas em todo o mundo para pressionar as autoridades a encerrar o conflito armado. Personalidades e instituições do campo da arquitetura participaram desses atos de solidariedade, emitindo declarações, condenando ações e até encerrando atividades na Rússia. Da UIA ao MVRDV, e até organizações russas como o Instituto Strelka, o mundo da arquitetura está denunciando esses atos de violência e apoiando um cessar-fogo imediato.

Instituições de arquitetura se unem em apoio à UcrâniaInstituições de arquitetura se unem em apoio à UcrâniaInstituições de arquitetura se unem em apoio à UcrâniaInstituições de arquitetura se unem em apoio à Ucrânia+ 5

Mudando os paradigmas da memória coletiva: a história do Memorial do Holocausto Babyn Yar

Babyn Yar, uma ravina na capital ucraniana Kiev, testemunhou a morte de mais de 33.000 homens, mulheres e crianças judeus, em 29 e 30 de setembro de 1941. Local de um dos maiores massacres perpetrados por tropas alemãs de ocupação contra judeus durante a Segunda Guerra Mundial, Babyn Yar tornou-se um dos símbolos do Holocausto.

Embora o principal evento trágico tenha ocorrido em 1941, durante toda a ocupação o espaço foi utilizado como local de extermínio pelas forças alemãs. Com efeito, entre 70 e 100 mil pessoas perderam suas vidas em Babyn Yar. Sem uma arquitetura destinada à tragédia e apenas uma paisagem remanescente, não há espaço de memorialização para o reconhecimento público.

Mudando os paradigmas da memória coletiva: a história do Memorial do Holocausto Babyn YarMudando os paradigmas da memória coletiva: a história do Memorial do Holocausto Babyn YarMudando os paradigmas da memória coletiva: a história do Memorial do Holocausto Babyn YarMudando os paradigmas da memória coletiva: a história do Memorial do Holocausto Babyn Yar+ 30

Apartamento Mumbai / Nelly Prodan Design

Apartamento Mumbai / Nelly Prodan DesignApartamento Mumbai / Nelly Prodan DesignApartamento Mumbai / Nelly Prodan DesignApartamento Mumbai / Nelly Prodan Design+ 27

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  62
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  CEA, Casabath, Casabath Soho, Equipe, Iris, +4

Restaurante Istetyka / Yakusha Design & Architecture Studio

Restaurante Istetyka / Yakusha Design & Architecture StudioRestaurante Istetyka / Yakusha Design & Architecture StudioRestaurante Istetyka / Yakusha Design & Architecture StudioRestaurante Istetyka / Yakusha Design & Architecture Studio+ 25

As influências orientais que moldaram a arquitetura soviética na Ásia Central

Após o fim da Segunda Guerra Mundial e com a clamorosa vitória dos Aliados sobre a Alemanha Nazista, a União Soviética se consolidou como uma das principais potências emergentes junto aos Estados Unidos, ampliando seu limites e expandindo sua influência e domínio sobre um vasto território da Europa Central à Ásia. Ao longo da segunda metade do século XX, em um período marcado por uma vaidosa disputa ideológica contra os EUA, a União Soviética utilizou a arquitetura como uma ferramenta para estabelecer uma aparente uniformidade e concordância sobre um território ocupado extremamente diverso e policromático. Neste contexto, procurava-se combater as especificidades locais em favor da supremacia de uma nova sociedade unificada e homogênea. No entanto, na prática, a arquitetura se mostrou suscetível a adaptações e influências locais—principalmente nos distantes territórios ocupados pela URSS na Ásia Central. Dito isso, este artigo ilustrado com fotografias de Roberto Conte e Stefano Perego procura analisar as especificidades e desdobramentos da arquitetura soviética em um território historicamente excluído das principais narrativas modernas, revelando todas as nuances de seu patrimônio construído e a variedade de tons de suas paisagens urbanas.

As influências orientais que moldaram a arquitetura soviética na Ásia CentralAs influências orientais que moldaram a arquitetura soviética na Ásia CentralAs influências orientais que moldaram a arquitetura soviética na Ásia CentralAs influências orientais que moldaram a arquitetura soviética na Ásia Central+ 19

Pavilhão de Exposições Temporárias CUBE / urban curators + Iegor Shtefan

Pavilhão de Exposições Temporárias CUBE / urban curators + Iegor ShtefanPavilhão de Exposições Temporárias CUBE / urban curators + Iegor ShtefanPavilhão de Exposições Temporárias CUBE / urban curators + Iegor ShtefanPavilhão de Exposições Temporárias CUBE / urban curators + Iegor Shtefan+ 20

Reforma do Baluarte Spassky e da Praça Pública da Igreja / AER

Reforma do Baluarte Spassky e da Praça Pública da Igreja / AERReforma do Baluarte Spassky e da Praça Pública da Igreja / AERReforma do Baluarte Spassky e da Praça Pública da Igreja / AERReforma do Baluarte Spassky e da Praça Pública da Igreja / AER+ 24

  • Arquitetos: AER
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  14
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2019
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  Bega, Schréder

Caferia BWTC (Best Way To Cup) / AKZ Architectura

Caferia BWTC (Best Way To Cup) / AKZ ArchitecturaCaferia BWTC (Best Way To Cup) / AKZ ArchitecturaCaferia BWTC (Best Way To Cup) / AKZ ArchitecturaCaferia BWTC (Best Way To Cup) / AKZ Architectura+ 15

  • Arquitetos: AKZ Architectura
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  57
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  AutoDesk, Corona 3d Max, Custom made furniture, Ikea

Hayloft / loft buro

Hayloft / loft buroHayloft / loft buroHayloft / loft buroHayloft / loft buro+ 36

  • Arquitetos: loft buro
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  197
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  Antrax, Archetipo, B&B Italia, DLS, GIRA, +4

Salão de Beleza Say No Mo / balbek bureau

Salão de Beleza Say No Mo / balbek bureauSalão de Beleza Say No Mo / balbek bureauSalão de Beleza Say No Mo / balbek bureauSalão de Beleza Say No Mo / balbek bureau+ 47

  • Arquitetos: balbek bureau
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  200
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2020

Apartamento Rybalsky / FILD design thinking company

Apartamento Rybalsky / FILD design thinking companyApartamento Rybalsky / FILD design thinking companyApartamento Rybalsky / FILD design thinking companyApartamento Rybalsky / FILD design thinking company+ 30

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  82
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  FILD, Giulini, VERDI Company

Projeto de co-working e co-living em Kiev vence concurso CANactions Youth 2020

O concurso para jovens profissionais CANactions foi lançado em 2009 pelo Instituto de Arquitetura Dessau (DIA / Alemanha) e pela Escola CANactions. A competição tornou-se um "caminho profissional para a Europa" para estudantes e jovens profissionais ucranianos. Desde então, mais de 1000 projetos foram recebidos, entre os quais 118 finalistas foram selecionados por membros do júri internacional. O concurso para jovens profissionais acontece em duas etapas, não tem restrições no número de participantes e é destinado a jovens arquitetos ucranianos com menos de 35 anos. A vencedora deste ano foi Mariia Semibratova com uma proposta urbana de cooperação e colaboração criativa na área de Podil, Kiev.

Projeto de co-working e co-living em Kiev vence concurso CANactions Youth 2020  Projeto de co-working e co-living em Kiev vence concurso CANactions Youth 2020  Projeto de co-working e co-living em Kiev vence concurso CANactions Youth 2020  Projeto de co-working e co-living em Kiev vence concurso CANactions Youth 2020  + 38

Documentário mostra o fenômeno das sacadas improvisadas na Ucrânia

Aproveitando-se da falta de regulamentação e fiscalização no país, muitos ucranianos desenvolveram formas criativas —e não menos ilegais— para lidar com o problema da falta de espaço em seus apartamentos, estruturas majoritariamente construídas em tempos de união soviética. Este é o plano de fundo do curta metragem Enter Through The Balcony, um documentário dirigido pelo diretor ucraniano Roman Blazhan que explora um dos principais fenômenos da arquitetura ucraniana nos dias de hoje, apresentando um panorama completo do atual contexto econômico, social e cultural da Ucrânia pós-soviética.

Além de revelar uma postura singular em relação ao espaço privado versus espaço público, a forma com que os ucranianos se apropriam destes espaços improvisados denuncia também os antagonismos de um projeto universalizante e a liberdade individual e de expressão, uma contrariedade que ainda hoje permeia a vida de muitas pessoas que habitam em estruturas similares em países do antigo bloco soviético.

Espaços públicos: lugares de protesto, manifestação e engajamento social

Por definição, “espaço público” é uma terminologia que aborda a noção de propriedade da terra, sugerindo que esse não pertence a ninguém em particular, mas ao próprio estado e portanto, a todos e cada um de nós. Isso significa que a manutenção destes espaços é uma obrigação que recai sobre as administrações públicas, seja em âmbito municipal, estadual ou federal. Abertos, gratuitos e acessíveis, espaços públicos encontram a sua relevância não apenas em suas definições legais, mas principalmente quando assumem um papel ativo em direção à mudança.

Espaços públicos são lugares de protestos e manifestações – poderosas ferramentas de expressão social e transformação política. Desde a marcha em Washington por melhores oportunidades e liberdade de expressão em 1963, passando pela Primavera Árabe em 2010 até a mais recente onda mundial de manifestações em defesa da vida e contra toda forma de discriminação racial, historicamente, espaços públicos operam como uma importante ferramenta de transformação social. Em momentos como esse, enquanto ainda precisamos “ir às ruas” para lutar por nossos direitos, para nos fazer ouvir e sermos vistos, os espaços públicos finalmente voltam à estar no centro das atenções – lançando uma nova luz sobre o seu importante papel na construção da identidade coletiva e como ferramenta de expressão social.

Espaços públicos: lugares de protesto, manifestação e engajamento socialEspaços públicos: lugares de protesto, manifestação e engajamento socialEspaços públicos: lugares de protesto, manifestação e engajamento socialEspaços públicos: lugares de protesto, manifestação e engajamento social+ 16