1. ArchDaily
  2. Habitação Para Refugiados

Habitação Para Refugiados: O mais recente de arquitetura e notícia

Drozdov & Partners transforma escolas em abrigos temporários para desabrigados na Ucrânia

Um dos problemas mais urgentes enfrentados pelos ucranianos hoje é a situação incerta enfrentada pelos cidadãos deslocados, juntamente com o desafio de retornar às cidades que foram forçados a abandonar no início deste ano. O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy compartilhou que os esforços para reconstruir a Ucrânia exigirão "investimentos colossais", e enquanto os líderes se reúnem para elaborar o “plano Marshall” para reconstruir o país, arquitetos locais já começaram a desenvolver moradias de emergência, e instalações de saúde e educacionais em cidades mais distantes da fronteira russa.

Como solução temporária para o deslocamento de ucranianos do nordeste e leste, a Drozdov & Partners, juntamente com o Replus Bureau e o Ponomarenko Bureau, começou a reformar abrigos para deslocados internos (IDPs) em Lviv e região, usando campi escolares e outras instalações como alojamentos temporários.

Drozdov & Partners transforma escolas em abrigos temporários para desabrigados na UcrâniaDrozdov & Partners transforma escolas em abrigos temporários para desabrigados na UcrâniaDrozdov & Partners transforma escolas em abrigos temporários para desabrigados na UcrâniaDrozdov & Partners transforma escolas em abrigos temporários para desabrigados na Ucrânia+ 4

Shigeru Ban e Philippe Monteil projetam abrigos para refugiados no Quênia com o apoio da ONU-Habitat

Desde 2017, a ONU-Habitat, juntamente com Shigeru Ban Architects, Philippe Monteil e a ONG Voluntary Architects' Network, desenvolveu várias tipologias de abrigos para um bairro piloto no Assentamento Kalobeyei, no Quênia. As Casas Turkana destinam-se a abrigar os sudaneses do sul e outros refugiados que vivem no norte do Quênia e não puderam retornar às suas aldeias originais devido a intermináveis guerras civis e conflitos. Ao contrário dos abrigos de refugiados típicos, essas estruturas foram feitas para fornecer um lar para longos períodos de deslocamento e as quatro tipologias desenvolvidas são informadas pela vasta experiência do Shigeru Ban Architects com projetos de suporte a desastres e as técnicas de construção da população local.

Shigeru Ban e Philippe Monteil projetam abrigos para refugiados no Quênia com o apoio da ONU-HabitatShigeru Ban e Philippe Monteil projetam abrigos para refugiados no Quênia com o apoio da ONU-HabitatShigeru Ban e Philippe Monteil projetam abrigos para refugiados no Quênia com o apoio da ONU-HabitatShigeru Ban e Philippe Monteil projetam abrigos para refugiados no Quênia com o apoio da ONU-Habitat+ 12

Para além da habitação temporária: cinco exemplos de infraestrutura social para refugiados

Para além da habitação temporária: cinco exemplos de infraestrutura social para refugiadosPara além da habitação temporária: cinco exemplos de infraestrutura social para refugiadosPara além da habitação temporária: cinco exemplos de infraestrutura social para refugiadosPara além da habitação temporária: cinco exemplos de infraestrutura social para refugiados+ 6

Ao longo da história do planeta terra, a migração humana - seja em busca de alimento, abrigo ou melhores condições de vida - tem sido a norma e nunca a exceção. Atualmente, no entanto, estamos testemunhando um fenômeno migratório sem precedentes. Segundo números publicados pelas Nações Unidas, mais de 68,5 milhões de pessoas encontram-se bem longe de suas casas no presente momento; os números oficiais apontam para mais de 25 milhões de refugiados, dos quais, mais da metade tem menos de dezoito anos. Entre outros fatores, os conflitos que os países do chamado "primeiro mundo" levam para países como a Síria e Mianmar, estão transformando algo que está na natureza do homem - o processo migratório - em uma crise sem precedentes e um dos principais desafios do século XXI.

Projetos emergenciais geralmente são associados à catástrofes naturais como terremotos e tsunamis. Abrigos emergenciais tem sido projetados e construídos ao longo dos últimos anos com mais e mais frequência e em números cada vez maiores. Mas até hoje, por incrível que pareça, projetos de habitação emergencial que possam proporcionar mais dignidade à vida de milhões de refugiados não tem  recebido apoio suficiente e muito menos, a atenção devida por parte da nossa comunidade internacional de arquitetos. Questões importantíssimas permanecem sem respostas: Como adaptar as nossas cidades para poder atender às necessidades mais urgentes criadas pelo cada vez mais intenso processo de migração? Como podemos garantir que nossas comunidades sejam capazes de absorver e integrar refugiados e migrantes em seu tecido urbano e contextos culturais, econômicos e sociais?

No dia mundial dos refugiados, queremos chamar a atenção de todos os arquitetos e arquitetas, divulgando cinco exemplos brilhantes de projetos sociais ao redor do mundo - escolas, hospitais e centros comunitários - especificamente aqueles criados para dar abrigo e uma vida mais digna para populações deslocadas e refugiados.

Concurso propõe alternativas para reintegração social após guerra no Iraque

Archstorming anunciou os vencedores do Open Ideas Competition: Mosul Postwar Camp, em que arquitetos e estudantes de arquitetura tinham o desafio de projetar uma solução de reintegração social com ajuda humanitária essencial para as pessoas que retornam a Mosul após a guerra do Iraque contra o ISIS. Os resultados do concurso provaram que existem muitas formas de revitalizar a vida das pessoas deslocadas através dos espaços que habitam.

Shigeru Ban projetará 20 mil novas habitações para refugiados no Quênia

O arquiteto Shigeru Ban assinou recentemente um acordo com a UN-Habitat - a agência das Nações Unidas encarregada de orientar o desenvolvimento sustentável - para projetar 20 mil novas habitações para refugiados no assentamento de Kalobeyei, no Quênia. Atualmente lar de mais de 37 mil refugiados, o assentamento em breve ultrapassará sua capacidade original de 45 mil - mais de 17 mil chegaram apenas este ano.

"O principal será projetar e construir um abrigo onde não seja necessária nenhuma supervisão técnica, usando materiais disponíveis nos arredores e ecológicos. É importante que as casas possam ser facilmente mantidas pelos habitantes ".

Abeer Seikaly propõe abrigo têxtil para refugiados

Seja por perseguição política ou desastres naturais, as crises de refugiados em todo o mundo ocupam, nos últimos tempos, as manchetes de diversos meios de comunicação. Estes eventos serviram de inspiração para o abrigo de emergência conceitual da designer Abeer Seikaly, intitulado “Weaving A Home", que recebeu o Lexus Design Award em 2013. O abrigo têxtil desmontável pode se adaptar a vários climas e, ao mesmo tempo, proporcionar os confortos da vida contemporânea, como aquecimento, água corrente e eletricidade.

Abeer Seikaly propõe abrigo têxtil para refugiadosAbeer Seikaly propõe abrigo têxtil para refugiadosAbeer Seikaly propõe abrigo têxtil para refugiadosAbeer Seikaly propõe abrigo têxtil para refugiados+ 14

Unidade de Habitação para Refugiados é selecionada como finalista do World Design Impact Prize

Um protótipo modular de uma Unidade de Habitação para Refugiados produzido pela empresa IKEA foi selecionado como um dos três finalistas para o World Design Impact Prize 2014. O projeto piloto foi elogiado por proporcionar um "abrigo temporário que torna mais fácil 'um sentimento de normalidade' para as famílias nos campos de refugiados". O projeto será avaliado juntamente com o “BioLite HomeStove” e o “ABC Syringe” antes que um vencedor seja anunciado. Saiba mais sobre a unidade temporária aqui, e veja os demais projetos que competiam pelo prêmio aqui.