1. ArchDaily
  2. Fotografia

Fotografia: O mais recente de arquitetura e notícia

Curso Online História da Fotografia de Arquitetura

O curso reúne os principais fotógrafos e fotógrafas de arquitetura e suas contribuições em três momentos históricos: pioneiros (1826 - 1900), modernistas (1900 - 1950) e contemporâneos (1950 - hoje).

Na sua versão atual, dentro da plataforma google meet, o curso já teve três turmas:
Turma 01, maio de 2020
Turma 02, junho de 2020
Turma 03, julho de 2020

Desviando das técnicas, o principal objetivo do curso é oferecer um panorama de linguagens fotográficas voltadas para a arquitetura, permitindo entender melhor a produção contemporânea, suas possibilidades e limites.

Fotógrafo registra arquiteturas inacabadas de Niemeyer no Líbano

No terreno designado para a Feira Internacional Rashid Karami em Trípoli, segunda maior cidade do Líbano, encontram-se os restos de um vislumbre arquitetônico. Estruturas desenhadas por Oscar Niemeyer em 1963 para a feira, o projeto foi brutalmente interrompido devido à guerra civil que irrompeu no país em 1975.

Arco. Image © Anthony SaroufimTeatro aberto. Image © Anthony SaroufimTeatro fechado. Image © Anthony SaroufimInterior do teatro fechado. Image © Anthony Saroufim+ 24

Fotografias aéreas mostram a desigualdade social refletida no espaço urbano

Em todo o mundo, aglomerados urbanos apresentam, em maior ou menor grau, diferenças sociais e econômicas. Refletidos no espaço, esses desequilíbrios de renda e acesso à educação, saúde, saneamento e infraestrutura geram rupturas mais ou menos visíveis - embora drasticamente sentidas.

Realidade cotidiana para alguns, as desigualdades sócio-espacias podem passar despercebidas aos olhos de outros, sobretudo do nível do chão - do ponto de vista individual que, por definição, não abrange o todo. De cima, a partir de um olho imaginário que enxerga a totalidade das relações, ignorar essas desigualdades seria mais difícil - é isso que nos apresenta a série Unequal Scenes, do fotógrafo sul-africano Johnny Miller.

Cidade do México, México. Image © Johnny Miller PhotographyNairóbi, Quênia. Image © Johnny Miller PhotographyAssentamento Kya Sands em Joanesburgo, África do Sul. Image © Johnny Miller PhotographyAssentamento Kya Sands em Joanesburgo, África do Sul. Image © Johnny Miller Photography+ 16

Imagens aéreas mostram novas perspectivas de ícones da arquitetura moderna e contemporânea

Na arquitetura e no urbanismo, os movimentos de aproximação e se afastamento de determinado objeto de estudo, seja na escala do edifício ou da cidade, são corriqueiros e permitem ora visualizar melhor os detalhes, ora ter uma visão mais ampla do todo – ambas essenciais para compreensão do objeto em questão. A mudança do ponto de vista possibilita percepções distintas de um mesmo local: ao nos deslocarmos do nível térreo, ou do observador, ao qual somos habituados a vivenciar no cotidiano, para o ponto de vista aéreo, podemos estabelecer relações que se aproximam das obtidas através plantas de situação, de localização e planos urbanísticos.

Palácio dos Esportes / Félix Candela. Imagem: © Daily OverviewLöyly / Avanto Architects. Image by @joelmiikka shared with @dailyoverviewMuseu Judaico de Berlim / Daniel Libenskind. Imagem: © Daily OverviewSuperkilen / Topotek 1 + BIG Architects + Superflex. Imagem: © Daily Overview+ 25

Uma breve história da fotografia de arquitetura

A partir dos primeiros experimentos realizados pelo francês Joseph Niépce em 1793, e de seu primeiro teste de maior sucesso em 1826, a fotografia tornou-se objeto de exploração e recurso de registro de momentos vividos e lugares do mundo. Dentro do amplo espectro da produção fotográfica ao longo da história, em vários casos a arquitetura desempenhou papel protagonista nos registros, seja pela perspectiva da fotografia enquanto arte, documento ou, como foi muitas vezes, instrumento de construção de cultural.

Com grande autonomia enquanto prática e debate particular dentro desse tema, a fotografia de arquitetura tem a capacidade de reiterar uma série de aspectos expressivos das obras retratadas, tensionar a relação das mesmas com seus entornos, propor leituras específicas ou genéricas dos edifícios, entre outras possibilidades de investigação.

Berenice Abbott. Pike and Henry Streets, Manhattan, 1936. © 2018 Berenice Abbott/Commerce Graphics. Crédito: MoMA. Presente anônimo. Sob termos de "Fair Use"Berenice Abbott. Spring and Varick Streets, Manhattan, 1935. © 2018 Berenice Abbott/Commerce Graphics. Crédito: MoMA. Presente de Board of Education, the City of New York. Sob termos de "Fair Use"Julius Shulman. Case Study House #22, 1960 (Architect: Pierre Koenig) © J. Paul Getty Trust. Usada com permissão. Julius Shulman Photography Archive, Research Library at the Getty Research Institute (2004.R.10). Cortesia de Barbican Art GalleryMichael Wesely. 7 August 2001--7 June 2004 The Museum of Modern Art, New York, 2001-04. © 2018 Artists Rights Society (ARS), New York/VG Bild-Kunst, Bonn. Crédito: MoMA. Comprado. Sob termos de "Fair Use"+ 23

Curso online: História da Fotografia de Arquitetura

Descrição
O curso reúne os principais fotógrafos e fotógrafas de arquitetura e suas contribuições em três momentos históricos: pioneiros (1826 - 1900), modernistas (1900 - 1950) e contemporâneos (1950 - hoje).

Na sua versão atual, dentro da plataforma google meet, o curso já teve duas turmas:
Turma 01, maio de 2020
Turma 02, junho de 2020

Desviando das técnicas, o principal objetivo do curso é oferecer um panorama de linguagens fotográficas voltadas para a arquitetura, permitindo entender melhor a produção contemporânea, suas possibilidades e limites.

Esse curso é o desdobramento do narrativas na fotografia de arquitetura, apresentado em São Paulo, Salvador, Joinville e Dourados desde

Edgar Jerins registra o confinamento na cidade de Nova Iorque

Este artigo foi publicado originalmente em Common Edge.

Nova York: fechada, vazia. Foi comovente, é claro, mas também foi lindo. Para o artista Edgar Jerins, essa revelação foi uma surpresa. Quem imaginaria que essa cidade movimentada, caótica, suja, vibrante, profana e incrível poderia parecer tão ... linda mesmo sem as pessoas e atividades? Durante anos, Jerins andou de metrô até seu estúdio perto da Times Square. Quando as notícias da pandemia se espalharam pela primeira vez - mais como uma ameaça vaga e indefinida, inicialmente - ele fugiu, com medo para o ônibus e, depois que a gravidade do evento se tornou aparente e o isolamento começou, ele pegou emprestada a bicicleta da filha.

Três banheiros, três danças: experimentações do corpo na arquitetura

Este artigo é um excerto originalmente publicado na Revista Cadernos de Pesquisa #7 da Associação Escola da Cidade. Trata-se de uma publicação proveniente do trabalho final de graduação “Três banheiros, três danças”, de autoria de Manuella Ferreira Leboreiro, realizado na Escola da Cidade em 2018, sob a orientação do professor Yuri Fomim Quevedo. Este ensiaio também integrou a seleção de trabalhos expostos no CCSP como parte da 12ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo.

São 12:11 do dia 7 de novembro (de 2018). Um "S" na porta indica a quem supostamente se destina esse banheiro. Estou em um banheiro localizado em um predinho que o Vilanova Artigas, arquiteto modernista brasileiro, projetou na década de 1950 no bairro de Santa Cecília. É a segunda vez que entro nele e para mim ainda é um espaço que vai se revelando. De primeira, o que chamou muito a atenção foi o azul quase roxo causado pela luz negra que faz com que todos os tons do banheiro tendam para essa cor. Traz um sentimento de muita serenidade durante o dia.

© Manuella Ferreira Leboreiro© Manuella Ferreira Leboreiro© Manuella Ferreira Leboreiro© Manuella Ferreira Leboreiro+ 10

Plataforma online reúne 280 publicações e livros de fotografia

Pesquisadores e entusiastas da fotografia têm agora mais uma grande ferramenta à disposição. Acaba de ser lançada a Base de Dados de Livros de Fotografia (BDLF): uma plataforma de referências bibliográficas exclusivamente dedicada aos livros fotográficos. O projeto foi idealizado pelo fotógrafo e pesquisador Leonardo Wen, e começou a ser executado em 2018, com financiamento do edital Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal.

Curso online de história da fotografia de arquitetura com Manuel Sá

Descrição
O curso reúne os principais fotógrafos e fotógrafas de arquitetura e suas contribuições em três momentos históricos: pioneiros (1826 - 1900), modernistas (1900 - 1950) e contemporâneos (1950 - hoje).

Desviando das técnicas, o principal objetivo do curso é oferecer um panorama de linguagens fotográficas voltadas para a arquitetura, permitindo entender melhor a produção contemporânea, suas possibilidades e limites.

Esse curso é o desdobramento do narrativas na fotografia de arquitetura, apresentado em São Paulo, Salvador, Joinville e Dourados desde 2017, em locais como o Superbacana, Curso Cura, Católica de Joinville, Universidade Federal da Bahia, UNIRUY e UNIGRAN.

Organização
Dividido em seis encontros, uma

Escalas de Brasília, pelas lentes de Joana França

“É o jogo de três escalas que vai caracterizar e dar sentido a Brasília... a escala residencial ou quotidiana... a dita escala monumental, em que o homem adquire dimensão coletiva; a expressão urbanística desse novo conceito de nobreza... Finalmente a escala gregária, onde as dimensões e o espaço são deliberadamente reduzidos e concentrados a fim de criar clima propício ao agrupamento... Poderemos ainda acrescentar mais uma quarta escala, a escala bucólica das áreas abertas destinadas a fins-de-semana lacustres ou campestres”. - Lucio Costa em entrevista ao Jornal do Brasil, 8 de novembro 1961.

A fotógrafa Joana França compartilhou uma impressionante série de fotografias aéreas da capital nacional dividida em quatro subséries, cada qual apresentando uma escala de Brasília: residencial, monumental, gregária e bucólica. Veja cada uma delas, a seguir.

Um passeio solitário: série fotográfica de Erieta Attali mostra Paris em quarentena

Estados de quarentena e distanciamento social em todo o mundo, em resposta ao coronavírus, criaram curiosos cenários: os canais turvos de Veneza agora estão cristalinos e imagens de satélite da China mostram uma diminuição significativa da poluição. A fotógrafa Erieta Attali, com seu smartphone em punho, caminhou pelas ruas vazias de Paris e retratou a capital francesa completamente deserta.

As obras modernistas de Chandigarh, pelas lentes de Roberto Conte

Famosa por seu plano urbano e edifícios cívicos, Chandigarh representa um fragmento icônico da arquitetura modernista. Este centro econômico e administrativo foi concebido para mostrar ao mundo o progresso da recém-independente Índia dos anos 50.

House Type 4-J - Pierre Jeanneret . Image © Roberto ConteTower of Shadows - Le Corbusier . Image © Roberto ConteOpen Hand - Le Corbusier . Image © Roberto ConteTower of Shadows - Le Corbusier . Image © Roberto Conte+ 24

Mulheres na fotografia de arquitetura

Maioria em graduações de arquitetura em diversas partes do mundo, incluindo o Brasil, as mulheres superam os homens em número de profissionais em atividade, entretanto, sua representatividade vem, há décadas, sendo sistematicamente diminuída frente à atuação masculina. 

O debate sobre o papel das mulheres na arquitetura não é recente, contudo, ganhou força a partir de 2013 com a petição para que Denise Scott Brown fosse retroativamente reconhecida como vencedora do Prêmio Pritzker de 1991 - junto à Robert Venturi - e a consequente rejeição do pedido por parte do Prêmio. Desde então, o reconhecimento do papel das mulheres na arquitetura vem sendo tópico de diversos - e necessários - debates, palestras, simpósios e exposições em todo o mundo.

Imagens de manicômios abandonados mostram arquiteturas projetadas para curar

Com a pintura rachada, a vegetação crescendo, a ferrugem e a decadência, edifícios abandonados esculpiram um gênero fotográfico que brinca com o nosso complexo fascínio com os remanescentes perversos do nosso passado. Enquanto o interesse intelectual em ruínas tem sido registrado há séculos, a popularidade e controvérsias do "ruin porn" contemporâneo pode ser rastreado até em torno de 2009, quando a série feral houses do fotógrafo James Griffioen provocou um debate sobre o potencial prejuízo na apropriação estética do colapso urbano.

Concurso público nacional de croquis e fotografias do CAU/SC

O concurso pretende estimular o olhar documental e artístico sobre a arquitetura catarinense e oferecerá premiação em dinheiro para os primeiros colocados.

A premiação terá quatro categorias ligadas aos eixos temáticos do Congresso Mundial de Arquitetos (UIA2020RIO): Diversidade e Mistura; Mudanças e Emergências; Fragilidades e Desigualdades; Transitoriedades e Fluxos. Cada participante poderá inscrever até 03 fotografias e/ou croquis que tenham relação com uma ou mais destas categorias. A comissão julgadora também escolherá peças alinhadas com o tema do ano do CAU/SC: “Arquitetura e Urbanismo: Responsabilidade, Ação, Transformação”.

O concurso considerará exclusivamente imagens e croquis com referências arquitetônicas e urbanísticas de Santa

Descubra a utópica Hong Kong dos anos 80 nesta série de fotos de Alexey Kozhenkov

Alexey Kozhenkov é um fotógrafo freelancer que atualmente reside na Rússia, com um grande interesse em urbanismo, arquitetura e estruturas artificiais. Kozhenkov nasceu em 1993 em Riga, Letônia e se tornou um fotógrafo autodidata depois de se graduar.

© Alexey Kozhenkov© Alexey Kozhenkov© Alexey Kozhenkov© Alexey Kozhenkov+ 10